De volta à velha nova casa: Balaio vai para o UOL a partir de segunda-feira

De volta à velha nova casa: Balaio vai para o UOL a partir de segunda-feira

Caros leitores e leitoras do Balaio, tem certos endereços que entram e saem de nossas vidas e passam a fazer parte da nossa própria história. No meu caso, é o prédio 425 da alameda Barão de Limeira, nos Campos Elíseos, onde passei boa parte da minha carreira. Entrei lá pela primeira vez há exatos 40 anos, quando fui convidado pela Folha, depois de começar no Estadão, onde fiquei dez anos, e ter trabalhado como correspondente do Jornal do Brasil na…

Leia Mais Leia Mais

Bolsonaro golpista leva o povo de volta às ruas, a favor e contra ele

Bolsonaro golpista leva o povo de volta às ruas, a favor e contra ele

Vamos ficar devendo ao capitão Jair Bolsonaro a temporada de manifestações de rua, de onde o povo andava sumido, previstas para o mês de março. Ao convocar seus devotos para os protestos miliciano-militares do dia 15, em defesa do governo e contra os outros poderes, o presidente acabou insuflando também os que são contra ele. Antes dele, nenhum líder de oposição tinha sido capaz até agora de mobilizar tanto a sociedade civil, que já vinha discretamente organizando três manifestações para…

Leia Mais Leia Mais

“Não me deixem só!”: fora de controle, Bolsonaro imita Collor e pode ter o mesmo fim

“Não me deixem só!”: fora de controle, Bolsonaro imita Collor e pode ter o mesmo fim

Ao perceber que estava perdendo o apoio do mercado e da mídia, e sem sustentação política no Congresso Nacional, Fernando Collor jogou a última cartada para evitar o impeachment: convocou a população a ir às ruas num domingo, vestida de verde e amarelo, para defender o seu governo, em 1992. “Não me deixem só!, implorou ele numa reunião com taxistas no Planalto. No domingo, a população foi às ruas, mas vestida de preto, para protestar contra os desmandos do primeiro…

Leia Mais Leia Mais

A hora é agora: só o Congresso e o STF podem deter o autogolpe de Bolsonaro

A hora é agora: só o Congresso e o STF podem deter o autogolpe de Bolsonaro

Foto: Ronaldo Kotscho   Voltamos a viver dias muito semelhantes aos que antecederam o golpe cívico-militar de 1964, que afundou o país em duas década de ditadura. Com uma grande diferença: naquela época, o objetivo era derrubar o governo do civil João Goulart e colocar os militares no poder, para “combater a subversão comunista e a corrupção”. Para isso, movimentos civis e militares organizaram a “Marcha da Família com Deus pela Liberdade”, por ironia liderada pelo notório governador de São…

Leia Mais Leia Mais

De Manchester a Goiânia, os dois mundos do futebol, entre o campo e a escola

De Manchester a Goiânia, os dois mundos do futebol, entre o campo e a escola

Vamos mudar um pouco de assunto? Depois dessa overdose carnavalesca e antes que a política volte da ressaca, prefiro falar hoje de uma história familiar que pode interessar a outras pessoas com filhos que querem ser jogadores de futebol, mas têm medo de largar a escola quando chega a hora de se profissionalizar. É uma história de vida bonita, que deu certo, e pode ser a semente para evitar que, no futuro, o Brasil continue sendo apenas um país exportador…

Leia Mais Leia Mais

Brasil continua dividido em três, como no dia da eleição dos Bolsonaros

Brasil continua dividido em três, como no dia da eleição dos Bolsonaros

Aconteça o que acontecer, um terço da população brasileira apoia Bolsonaro; um terço é contra e o outro terço é coluna do meio. A nova pesquisa XP/Ipespe divulgada nesta segunda-feira de Carnaval, como todas as anteriores, mostra que o eleitorado brasileiro continua dividido exatamente como no dia das eleições de 2018. As pequenas oscilações ocorreram dentro da margem de erro de 3,2 pontos percentuais da pesquisa. Para 39%, o governo do capitão é ruim ou péssimo, exatamente o mesmo porcentual…

Leia Mais Leia Mais