Fantasmas, rachadinhas, milícias: Queirozgate persegue capitão até nas Arábias

Fantasmas, rachadinhas, milícias: Queirozgate persegue capitão até nas Arábias

Por onde passa, em sua vexatória vilegiatura pela Ásia e Oriente Médio, ninguém quer saber de acordos comerciais ou alianças políticas.

Na entrada e saída de suntuosos hotéis, repórteres cercam Bolsonaro nos saguões para falar sobre as últimas do Queiroz, que está dando com a língua nos dentes.

Cada vez mais fora de controle, o capitão não aguenta mais tratar desse assunto, que voltou às manchetes com os áudios do Queirozgate vazados para a Folha e o Globo, desnudando o modus operandi do quarteto presidencial, com contratação de laranjas, rachadinhas, milícias reais ou virtuais, laranjais, o diabo a quatro.

Como não entende o que seus anfitriões falam, e não levou tradutor, carregando a tiracolo apenas Hélio Negão e o pastor Feliciano, Bolsonaro não tem mesmo o que falar à imprensa, além de responder aos esqueletos que deixou no armário ao sair do Brasil.

“Quem falou foi o Queiroz. Não somos casados”, tentou despistar o capitão presidente em Abu Dabi, nos Emirados Árabes Unidos, antes de embarcar para o Catar.

Queiroz mostra nos áudios que está apavorado com o que pode acontecer nos vários crimes em que é _ ou deveria ser _ investigado pelos órgãos de controle.

“O Ministério Público está com uma pica do tamanho de um cometa para enterrar na gente e não vem ninguém agindo”, desabafou em seu fino linguajar, no mesmo estilo do capitão.

Mas Queiroz está sendo injusto. Uma decisão do presidente do STF, Dias Toffoli, mandou parar todas as investigações sobre o que Flávio Bolsonaro e Fabrício Queiroz fizeram no verão passado.

Ao tentar mudar de assunto, Bolsonaro comentou a eleição do peronista Alberto Fernandéz na Argentina, derrotando Maurício Macri, o aliado dele.

“Argentinos escolheram mal (…) É um afronto (???) à democracia brasileira”, disparou, sobre o apoio do presidente eleito à campanha por Lula Livre.

Seria melhor que ele continuasse falando sobre suas relações com Queiroz, em vez de ofender na mesma frase a língua portuguesa, os eleitores argentinos e o seu presidente, eleito no primeiro turno.

Em outra entrevista a jornalistas, já nem lembro onde, o capitão resolveu fazer uma ameaça à TV Globo, cujo contrato de concessão vence durante o mandato de Bolsonaro:

“Tem empresa que vai renovar contrato brevemente, eu não vou perseguir ninguém. (Mas) para quem estiver devendo, vai ter dificuldade. Então os órgãos de imprensa jogam pesado para ver se me tiram de combate para facilitar sua vida”.

Só queria saber quanto está custando esta viagem de Bolsonaro, passeando pelo mundo com sua alegre comitiva para comer hamburguer e miojo, e quais os resultados práticos para o Brasil.

Na volta, poderia convocar uma entrevista coletiva para prestar contas.

Mas todo mundo só vai querer saber sobre as peripécias do Queiroz…

Quantos dias ainda faltam?

Vida que segue.

 

13 thoughts on “Fantasmas, rachadinhas, milícias: Queirozgate persegue capitão até nas Arábias

  1. É incrível como ele se refere ao presidente Lula, acho que se pudesse sumir com a chave da cela em Curitiba o faria, não deve nem dormir direito, se preso o teme desse jeito imagina solto. Qto ao imbróglio com o Queiroz e sua turma, cadê a investigação, essa justiça sempre com dois pesos e duas medidas, eita governo leviano.

  2. A “Corte Anã” presidida pela “Besta Quadrada” já precificou e customizou todos os partidos e seus principais representantes encrencados pelas variadas formas de dinheiros mal havidos. PSDB, MDB, PT et Caterva. Em poucas palavras, será um “Salva Geral”.
    Apenas os vocacionados a avestruzes e os fanáticos militantes crédulos olham e nunca enxergam os malfeitos de seus ídolos com pés de barro.
    Até o Queiroz constata que o MP prevarica no caso do laranjal da Famiglia Miliciana.

  3. Parte 1- Quid pro Queiroz. Contratos jurídicos pré-eleitorais com os “russos”, na bela capital ucraniana do Brasil. Sem importância, dizem: nada mais do que resultado de crimes cibernéticos sem black bars nas revelações. Lá em cima sonham em saber o que está oculto sob uma tarja escura de restrição, para tão somente assim poder fazer alguma coisa, já aqui na América brasileira sabemos de tudo, ainda assim temos medo de fazer o mínimo, assustados com tuítes-indiretas, jipes imaginários e espadas desembainhadas pela Internet com muita antecipação.

  4. Parte 2- Ser de esquerda aqui é defender incondicionalmente o Supremo contra os recadinhos de alta intimidação (“pode ser objeto de críticas”), contra as pressões da extrema direita e seu dito clamor popular nas redes difamaciais; é também defender a aspiração e o direito, a despeito de tudo, da Globo de ser Global, de ser News; algo parecido com uma CNN ou NBC, não uma Fox nativa mobilizada em proteger o Moro para salvar a coerência consigo mesma. Ele é, no fim das contas, o fiel ministro da Justiça da pior extrema-direita do planeta e como juiz foi peça estratégica da acusação altamente suspeita contra o ex-presidente Lula. Errou feio a emissora contra todos nós da esquerda democrática, mas seremos os primeiros a defendê-la quando o inacreditável Bolsonaro quiser enquadrá-la. Ingenuidade? Dever com a democracia? Como quiserem!

  5. O “bolsona”… longe.
    E aqui, como as fake news – parecendo semelhança, senão castigo – do mar chegam a cada dia, “manchas news”.
    Pra sujar tudo mesmo.
    E o Exército Brasileiro, noticiando que colocou 40 soldados para auxiliar na limpeza das praias sujas de óleo.
    Quarenta homens.
    Fala sério.
    Quarenta…
    Mas que Brasil é esse agora!?
    Já não chega o Ministro Salles sem noção, quando não se faz de bobo.
    Ôxe!
    Não daria para colocar mais homens lá?
    Dois mil; quatro mil…

  6. Amigo Kotscho,
    Nosso capitão adora ser um caixeiro-viajante moderno.
    No entanto, sequer sabe decifrar o “problema do caixeiro viajante (pcv)”.
    Na rota atual, começou pela Ásia e terminou em países Árabes.
    Sonhou montar uma cáfila, mas se viu acompanhado de uma extensa corja.
    Nos países árabes quis ser chamado de masqat.
    Como vendedor ofereceu mercadorias que não tinha certeza se as entregaria.
    Tal qual em “A morte do caixeiro-viajante”, gosta de ser visto e admirado por todos, embora nunca saiba que o importante é ter coisas que possam ser vendidas.
    Também alimenta suspeita no jogo “A mulher do caixeiro-viajante”.
    Desta vez, o pressentimento maior caiu sobre a vizinha Argentina.
    Mas, a mulher pode ter morrido nas labaredas da Amazônia ou no petróleo que jorra do mar.
    Ou quem sabe será empurrada da ponte por um doido travestido de Queiroz ou de Adélio Bispo?
    Quando o capitão reencarna no Willy caixeiro viajante, ele também constrói um mundo de delírios.
    Um “ódio assassino” pode explicar a previsível morte política do nosso caixeiro viajante.
    Ulisses de Souza

  7. Prezado Kotscho: “Quem falou foi o Queiroz. Não somos casados”. Será mesmo? Não está parecendo. Está parecendo coisa de mulher traída que está louca para botar a boca no trombone. Já vimos esse filme, certo? “A verdade não está com os homens, mas entre os homens.” (Sócrates).

  8. Rachadinha no desgoverno. Longe das rachadinhas do PSL. RACHADINHA na POPANÇA do pobre.
    Abaixaram a SELIC e roubam “legal”, porém imoralmente, mais de UM BI, exatos $ 1.126.000.000,00, PASME, por mês.
    Tudo para alcançar o equilíbrio nas contas do desgoverno. Para isso fizeram uma Lei covarde e maldita:—– só contas anteriores a 2012, são remuneradas a meio por centro ao mês.——-
    Sim, do saldo de 860 BILHÕES, (quase um $ tri- heim?), mais de 600 bilhões são remunerados a $ 0,3134%. Com a lei maldita e a atual Selic, o desgoverno deixa de remunerar a poupança em 0,1866%. Paga só $ 0,3134%
    Este número é o resultado da conta: 0,5% – 0,3134% = 0,1866% . É o que roubam legalmente por mês: % 0,1866%) Passam a mão no POUPANÇAGATE em $ 1 BI e 126 MILHÕES aha-uhu POR MÊS. Por ano??? AHA-UHU o”rodogate” (de rodinho, mesmo) deixa de pagar para o pobre $ 13 BILHÕES e meio.(13.512.000.000,00) Pode?
    Dizem que estão fazendo equilíbrio nas contas do desgoverno. Caso de cadeia. Já pensou se o povo do Chile ficasse sabendo disso. A rachadinha da Poupança… na cara da gente. Sei porque o leitor terá dificuldade de entender, porque sou um idiota. Só peço pra reler o alerta que faço, via Balaio do Kotscho. Mande pra um legislador. Mude essa Lei do 70% sobre contas abertas após 2012. Uns recebem remuneração de $ 5,00 a cada $ 1.000,00 aplicados, outros tem remuneração de $3,14 ?
    MULTIPLIQUE $ 1,86 reais por 600 BILHÕES. É o tamanho do roubo. Tiram a cada ano, $ 13 bilhões e meio do pobre. E os empregos?
    Assim é fácil. Acho que o Chile e seu povo precisam fazer manifestações pacíficas. Lá não tem POUPANÇAGATE.
    Desculpe aí Ricardo, depois que fiz 75 anos, perdi quase todas as faculdades. Detesto farmácia, fábrica de doentes. Fimmm Valeu por tudo, amigo. Gratíssimo. Agrade o burrico, Arte maior do Caruso, é muita carga emocional para ele. Eu e meu sogro tínhamos um lindo cavalo, de nome Ponteiro. Puxava a carroça da feira, bons tempos de gente honesta. Depois fui dar aulas pra crianças, e, feliz da vida, o fiz por 36 anos. Só via Ponteiro aos domingos e feriados. Um dia, cheguei e as crianças correram para ver Ponteiro, tinha outro cavalo no lugar. Nem cheguei perto. Foi o pior almoço de minha vida. Sem “bronca”, Kotscho, é o último.

  9. Afinidade é destino, pois não?
    O tosco e ignaro capitão não é que se sente a vontade com MBS?
    Por mero e coincidente acaso – poxa, aqui redundou- , olha ai que os pontos de tangência e convergência são notáveis. Relação com a mulher ( conceito geral), tirania autocrática, tratamento aos periodistas…, e muita, muita vassalagem a Warshington.
    À primeira vista com duas diferenças gritantes: 1- O barbudão mantem sua grande petroleira estatal e obviamente não quer nenhum Guedes por perto; 2- Aonde quer que olhe, não há florestas a queimar.

  10. E nós, os “esquerdopatas”, os “Comunistas”, os “Amigos da Venezuela e de Cuba”, continuamos, feito cordeirinhos, calados e com cara de paisagem…. Nem Lula ou Dilma em suas gestões e com as aprovações em alta e merecidas foram tão reverenciados com o benefício do silêncio e a falta de reação de todos que nós que fazemos discurso de esquerda e agimos como boiada.

  11. Sabendo de quem se tratam, Mestre, deveria ter aguardado até a próxima quarta-feira, véspera do retorno do ‘Capetão’ ao Brasil, pois…
    Que, Fantasmas, Rachadinhas, Milícias, Queirozgate, que nada, tinha ainda por vir o inacreditável vídeo, “O Rato que Ruge”, ou pior, “O Rei Leão que Ruge”, com legendas pra lá de Bagdá, digno de assombrar, de cruéis príncipes assassinos nas Arábias, Saudita, a predadores condes dentuços na antiga Bessarábia, mais precisamente na região da Transilvânia.
    Quando a gente, sem predicado, pensa que os medíocres esgotaram todo o estoque de mediocridades da estação, que nada, surpreendem-nos com nova coleção primavera-verão.
    Passa a hora de acabar-se com esse trágico e insano espetáculo de rebolado amarelo-oliva no palco Brasil, para restabelecer-se a plena sanidade que permite o civilizado convívio entre contrários e respirar-se o futuro, que não seja o passado presente.

  12. Eis o que é o poder – poder real – nos paises em geral no ocidente.
    A câmara de representantes do EUA passou resoluçao e apoiará atos que reconhecem o genocidio armênio (pelos turcos) nos anos 1915 – 20.
    Votação acachapante, 405-11. E vai ate celebrar a data. Ate agora, como sabemos, só existia um único holocausto.
    É que Ankara de uns dois anos para cá, mesmo com algumas tortuosidades, basicamente não obedece mais aos principais desejos de warshington. Inclusive tendo frustrado um golpe e tentativa de assassinato de Erdogan em 2016 .Dai em diante esse membro da OTAN chamado Turquia nunca mais foi o mesmo – e tem estado em frequentes visitas e conversas com Vladimir Putin. Alo, Stepan nercesian, o que achas disso tudo?
    Um dia depois do outro … e acontecem coisas estranhas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *