“Por acaso, foi o Bolsonaro que tocou fogo na floresta?” Sim, veja o passo a passo

“Por acaso, foi o Bolsonaro que tocou fogo na floresta?” Sim, veja o passo a passo

Ao contrário das fake news que Bolsonaro e suas milícias digitais divulgaram durante a semana, não foram as ONGs internacionais, a imprensa mundial nem os comunistas da União Européia que tocaram fogo na floresta.

Trata-se, como veremos abaixo, de uma política de governo.

Bolsonaro já disse que “antes de construir um novo Brasil, precisamos destruir tudo isso que está aí”. Está apenas cumprindo a promessa.

Durante a campanha eleitoral e desde seu primeiro dia de governo, o ex-capitão declarou guerra à Amazônia e liberou os “agrotrogloditas”, na perfeita definição de Elio Gaspari, a mandar brasa.

Escreveu Gaspari em sua coluna da Folha deste domingo:

“Feito o estrago, a mesma turma recorre aos truques de sempre: criaram um gabinete de crise e querem chamar o Exército (já chamaram). Se medidas desse tipo funcionassem, o Brasil já teria resolvido boa parte de seus problemas e o Rio seria uma Estocolmo”.

“A resposta às queimadas é mais simples. Basta botar na cadeia meia dúzia de agrotrogloditas que se aproveitaram da mudança de governo para botar fogo na mata”.

Tinha acabado de ler a coluna, quando recebi mensagem de Priscilla Cruz, minha colega e coordenadora do movimento Todos Pela Educação, com um levantamento enviado pelo site Horta Urbana (https://pt-br.facebook.com), mostrando o passo a passo do governo até transformar a Amazônia numa crise internacional.

***

Abaixo, os fatos, com links para o noticiário:

 

“Por acaso foi o Bolsonaro que colocou fogo na mata? Que culpa o governo tem nisso?”, perguntam-se os bolsonaristas.

Vamos supor que:

 

Mesmo assim, como podemos apontar a culpa do governo?

 

 

E tem mais…

 

 

Calma, que tem mais…

 

 

Definitivamente, o governo sinaliza, grita e esperneia que o crime compensa.

Sim, o discurso anti-ambientalista estimula o crime.

Em 40 anos, desmatamos 17% da Amazônia. Se chegarmos a 20%, já era. Pois com este índice ela atinge o “ponto de não retorno”, não conseguindo se manter, não conseguindo captar CO2, formar os rios aéreos que promovem chuvas e estabelecer os serviços ecossistêmicos para reservas de água, produtos naturais, regulação do clima e até polinização de insumos agrícolas: https://www.mctic.gov.br/…/No_Inpa_cientistas_alertam_para_…

(via Horta Urbana)

***

O inacreditável ministro Ricardo Salles, defensor de mineradoras, um antiambientalista juramentado, continua firme no cargo de ministro do Meio Ambiente. .

Até o momento em que escrevo esta coluna, nenhum agrotroglodita foi para a cadeia.

E vida que segue.

17 thoughts on ““Por acaso, foi o Bolsonaro que tocou fogo na floresta?” Sim, veja o passo a passo

  1. Não conhecia essa HORTA URBANA.
    Uma excelente nota.
    O sítio será guardado entre os meus favoritos a partir de agora.
    A Priscilla Cruz deveria enviar a todas as embaixadas sediadas no Brasil.
    Não adianta enviar, nem aos ministérios nem aos parlamentares e, muito menos, aos ministros do STF. O triunvirato da Era Beócia continua piorando, diariamente.
    Valeu a deixa, Kotscho.
    Parabéns!

  2. Bons tempos,quando o Lula e a Dilma eram presidentes.Ninguém tocava fogo na floresta amazônica.E o Brasil era respeitado pelos governos do mundo!.

  3. A cada palavra que digitamos para o Balaio do Kotscho, pretensa inocência de interagir com o Blog, aprendendo com a vida que segue… tomba uma espécie da maior floresta tropical do mundo.
    A biodiversidade vira fumaça, estarrece o planeta, que atento e mantenedor do antigo inferno verde, denuncia e quer providência contra esta extinção criminosa, chancelada por um louco, eleito por analfabetos funcionais. O bolsonarocídio foi longe demais, pior, capacho dos poderosos da Direita, lava as mãos. Extinção é pra sempre. A ideologia ralé de um tenente boçal que pediu reforma, deveria ser o item primeiro da lista criminosa de extinção. O brasileiro já sabe que o “mito odioso” é capaz de tudo. Jair quer brincar de guerra! Para a frente de batalha, manda um exército de vidas inocentes. Chega! Não dá pra esperar 2022. A caserna devia entrar nessa trincheira e mostrar a que veio.

  4. Protesto domingo. Protesto de cidadãos comuns. Protesto no dia de descanso. Quem quer mudar verdadeiramente o Brasil usa seu dia de descanso para protestar ou apoiar. Isso caro jornalista que se diz democrata a esquerda nunca conseguirá. Contra a lei de abuso de autoridade (lei feita exclusivamente para proteger bandidos políticos e empresários). E claro apoiar o Mito. Investigação sobre o dia do fogo criado no whatsapp. O Mito é cirúrgico quando afirma que algumas ONGS estão por trás desses crimes. PS. O rato morreu???? Pode censurar democrata. Vida que segue

  5. Balaio. Comentários jorram de fonte cristalina. É possível ser feliz. A pena revela estilo, discernimento e ao interagir, eis o autor. Leio comentários, Posts anteriores, releio e aprendo. Creia, sou feliz. Minha esposa também o é. Mesmos sonhos e ideais. Somos felizes. No cotidiano, o mesmo relevo de todos. Hoje, vivemos momento de apreensão com atitudes do presidente. Grosso modo, Bolsonaro não cultiva a felicidade. Não aprendeu a “ler com os olhos do coração”, ensinamento de Antoine Saint-Exupéry, no título: O Pequeno Príncipe. Seu universo se ressente de leitura e isso, certamente, o faz áspero agente do desamor. Falta o amigo profissional, alguém de círculo íntimo para agasalha-lo. Motivado, certamente, aceitará reeducar sua personalidade. Fazer o bem, é exercitar essa virtude. Reconhecer que “para o outro, o próximo é você”. O presidente quer acertar, ele quis o pesadíssimo cargo, o que faz e assina, diz respeito ao próximo. Impõe-se um profissional habilitado falar com ele. O brasileiro não compreende a ira de atos que afetam milhares de corações. Quando se está no fundo do poço, o primeiro passo é subida indispensável. Acreditamos em dias melhores. Há esperança. Haverá glória e paz. É contagiante ser feliz. Não se abandona o irmão. Jesus não orava para si. Pedia Poder ao pai e dividia com os apóstolos. Taí o segredo das orações não atendidas. Oremos pelo próximo. Ele fará o mesmo por nós. Garimpar felicidade, eis a missão! Plante essa semente, ela é tesouro inigualável. Lá no fundo de sua alma, o Presidente quer ser feliz. Para o bem da Pátria, urge ajuda-lo.

  6. Prezado Kotscho: Se “Por acaso, foi o Bolsonaro que tocou fogo na floresta?”, como pergunta o título do seu post e a resposta afirmativa está demonstrada em seguida no texto, o que mais está faltando para ser deflagrado um processo de impeachment do presidente e de seu governo? Porque parecem evidente as “Duas obviedades de dimensão amazônica em Jair Bolsonaro e seu governo. Uma, o descumprimento de obrigações determinadas pela Constituição, para o meio ambiente e outros fins; outra, o desrespeito a tratados internacionais.”, como escreveu Janio de Freitas em 25/08/2019 na Folha.

  7. Presidente como o tal Macron -Conhece apenas uma linguagem -E é ofensiva.Tanto é que os outros governantes o aconselharam a mudar de tom.Ao invés de só criticar,oferecer ajuda para combater diretamente o problema.

  8. Mesmo com rimas horríveis, o fato é que lá fora o Brasil piora de hora em hora e isso não é força de expressão.
    Corto o meu… pescoço vá lá, se não tem brasileiro e brasileira mudando o destino de suas viagens: tem nego que ia para Paris de última hora mudou para a Chipre, marrocos, Pago Pago ou Katmandu.
    E na hora de mostrar o passaporte na imigração?
    Mas enfins, que seja didático.

  9. Tenho uma dúvida… o povo, por meio de assinaturas, pode pedir a responsabilização do governo por atos praticados contra a nação? incêndios, florestais, atitudes e declarações não republicanas, preconceito racial, preconceito de gênero, diplomacia degradante, etc, etc, etc???

  10. Desculpe perguntar de novo, mas devemos então supor que, nos anos em que tivemos queimadas até três vezes maiores no mesmo período, os presidentes da época eram três vezes mais culpados? Ou agora é culpa do presidente, mas antes era de outros?

    1. Ernesto, acho que você nem lê o que eu escrevo. Apenas olha o título é já dispara teus comentários, sempre os mesmos.
      Nenhum outro presidente incentivou o desmatamento e as queimadas como agora.
      Trata-se de um plano de governo, não de um acidente. Leia meu texto de novo, talvez você entenda melhor.

      1. Mas uma queimada apoiada pelo presidente mal chegou à média dos últimos vinte anos? Não tem sentido isso. No fim o que conta é o número, o resto são ilações. Além disso, o que foi “vendido” mundo afora é que esta queimada é um exagero fora do padrão, quando na verdade já tivemos outras três vezes maiores sem nenhum escândalo. É muito difícil dizer que esse noticiário é técnico e imparcial.

        1. Mais uma vez, Ernesto, você desrespeitou os fatos e os números. Escreve qualquer coisa
          A média das queimadas este ano, segundo o Jornal Nacional, já é maior do que a dos últimos 20 anos, e ainda estamos em agosto.
          E esse aumento das queimadas foi apoiado e incentivado pelo presidente da República, que quer acabar com as reservas indígenas.

  11. Mais duas ações do Bozo e seu ministro piromaníaco que incentivaram o fogaréu: proibiram a destruição dos equipamentos dos grileiros ladrões de madeira, garantida pela legislação, e o ministro foi comemorar a decisão com os madeireiros bandidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *