Ditadura à vista: mundo civilizado reage ao ataque de Bolsonaro à Amazônia

Ditadura à vista: mundo civilizado reage ao ataque de Bolsonaro à Amazônia

“Justiça seja feita: se Bolsonaro não tentasse destruir a democracia brasileira, teria praticado estelionato eleitoral. Foi isso que passou a campanha inteira dizendo que faria” (Celso Rocha de Barros, hoje na Folha).

***

Primeiro, ele liberou geral as armas e munições; em seguida, escancarou as terras indígenas na floresta amazônica para a exploração de mineração e madeira.

O resto é consequência, mas o presidente Jair Messias Bolsonaro finge que não tem nada com isso.

Seis dias após a invasão da aldeia dos índios Waiãpi, o presidente da República manifestou-se pela primeira vez nesta segunda-feira para dizer que “não tem nenhum indício forte” de que o líder indígena Emyra Waiãpi tenha sido assassinado por garimpeiros armados.

Com o cinismo habitual, o capitão expulso do Exército colocou em dúvida as denúncias feitas pela Funai e pelo Cimi (Conselho Indigenista Missionário, ligado à CNBB) sobre a invasão de grupos armados em áreas indígenas da Amazônia, que virou uma terra de ninguém desde a sua posse.

Qual é duvida dele? Emyra Waiãpi está morto e não se suicidou. Há muitas testemunhas: os índios sobreviventes (por enquanto).

Se aqui ele pensa que ainda engana alguém, o mundo civilizado está estarrecido com os últimos acontecimentos e a omissão de Bolsonaro para impedir a escalada de violência e destruição na região.

Ao contrário, o governo tudo faz para estimular esta guerra contra a civilização.

“Ele é o chefe de Estado e, ao fazer tais pronunciamentos, deixou claro que esses grupos vão tentar controlar essas terras, invadir esses territórios”, reagiu Victoria Tauli-Corpuz, relatora da ONU para os Povos indígenas, que responsabilizou o governo brasileiro pelo assassinato do líder indígena, segundo o correspondente Jamil Chade, do UOL.

No final de semana, toda a grande mídia internacional publicou extensas reportagens sobre o ataque à floresta amazônica e aos povos indígenas.

Bolsonaro foi chamado de “vilão ambiental planetário” pelo espanhol El País, na mesma linha dos principais veículos dos EUA e da Europa:

  • New York Times: “No Brasil, proteções à Amazônia são cortadas e florestas caem. Quando Bolsonaro virou presidente, reduziu os esforços para combater a extração de madeira, a pecuária e a mineração”.
  • Ainda no NYT: “Mineradoras matam líder indígena durante invasão de área de proteção”.
  • The Guardian: “Desmatamento na Amazônia se acelera sob Bolsonaro, e cientistas temem ponto de inflexão do qual a floresta não poderá se recuperar”.
  • Washington Post: “A democracia morre na escuridão” (sobre a ameaça de prisão do jornalista Glenn Greenwald).

Mas o pior ainda está por acontecer. Ao justificar a indicação do seu filho Eduardo para a embaixada do Brasil em Washington, Jair Bolsonaro disse que o herdeiro vai ajudar a trazer investimentos norte-americanos, depois do governo legalizar a mineração e o garimpo em terras indígenas.

Se o Supremo Tribunal Federal e o Congresso Nacional, hoje controlados pelo governo, não acordarem logo para impedir este avanço insano do aprendiz de ditador, não restará mata nem índio na Amazônia, e será o réquiem da jovem democracia brasileira.

O que falta ainda para chamar de ditadura o regime boçalnariano implantado no Brasil pelo voto?

E vida que segue.

 

 

19 thoughts on “Ditadura à vista: mundo civilizado reage ao ataque de Bolsonaro à Amazônia

  1. Este Bolsonaro so abre a boca para fazer cagada. Como é ruim de comunicação e estratégia….
    Desse jeito vai conseguir tirar o trofeu da Dilma, que ensacava vento e saudava a mandioca.
    Ruim demais o homem… Alguém precisa mandar ele calar a boca…
    Cale a boca Batista…….

      1. Talvez nosso amigo Joao Antônio, não tenha lido e compreendido em que contexto Dilma falou da mandioca, e de sua importância na formação e desenvolvimento do país, assim como foi a batata para os ingleses…Obviamente que a internet e bolsonaro deram dignidade aos ingnorantes, elevaram a autoestima dos idiotas, valorizaram a estupidez e deram vozes aos mediocres.

      2. Há controversias, dependendo do lado que voce está. As pesquisas de opinião, que tanto são mencionadas neste espaço, não à revela assim… muito pelo contrário…. foi a maior estelionatária eleitoral depois do Collor de Mello.
        Não estou faltando com o respeito, apenas mencionando o que é assunto recorrente na midia.

  2. Fora a falta de educação e grosseria que exala por todos os poros desse infeliz, como pode um presidente de portar dessa forma, do resto já esperava e é só o começo. Muito triste com tudo o que está acontecendo, uma vergonha.

  3. Todo o comportamento desta bestial criatura, se explica, porque ele sabe que, os únicos que poderiam colocá-lo pra correr, as nossas seculares elites, ( políticas, econômicas, judiciária, midiática, etc. ) não o farão, enquanto ele estiver atendendo os seus interesses. Muito pelo contrário, o estimulam a continuar com suas aberrações, pois assim distraem e desviam a atenção do público.

      1. Sim meu caro Ricardo, é isto…ele bem que gostaria de se tornar um ditador, mas, as forças que o apoiam, incluindo as militares, não querem isto, pois a reação da sociedade seria outra, seria nas ruas, e a horda de amalucados que o apoiam cegamente, constituiriam um exército paralelo defícil de ser contido. Para as forças que o apoiam, esta “ditadura branca” que estamos vivendo, atende seus propósitos, então vai ficar assim. A nossa única esperança é que comece um choque de interesses entre eles.
        Um grande abraço meu velho…saúde e paz.

  4. Habemus tempus trevas.
    Caserna livre toma o “pudê”.
    Antipetista na urna boçal.
    Capitão pra “guentá” o rojão.
    .
    Medalhas negadas no verde-oliva,
    Galardão a paisano bestial.
    No planalto trevas habemus,
    Trevas tempus Boçalnarocídio.
    .
    Verso do omisso Roberto Carlos,
    “rei nu de opinião política”:
    “Folhas são bilhetes deixados ao vento”.
    Omissão assumida há “tempus”.
    .
    Rei nu canta e passa a floresta:
    “Amazônia, insônia do mundo”.
    Céu aberto zarpa o cruzeiro,
    longe do canto nativo e do verde.
    .

  5. Falas e atitudes que beiram o inconcebível. “Quem é essa OAB?”. “General melancia”. “Golden Shower”. “Não merece ser estuprada”.”Eu conto o que aconteceu com ele”. “Não tem nenhum indício forte”. “Stroessner estadista”
    Nerkatu, pare de fingir que não vê e não ouve. Quem vai investir aqui?

  6. Prezado Kotscho: “O que falta ainda para chamar de ditadura o regime boçalnariano implantado no Brasil pelo voto?”. Não falta nada. Já estamos vivendo essa outra reedição de ditadura há sete meses e segundo o UOL de 29/07/2019 “As falas recentes do presidente Jair Bolsonaro (PSL), como a da manhã de hoje sobre a morte de Fernando Santa Cruz, pai de Felipe Santa Cruz, presidente da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), podem ser enquadradas na lei de crimes de responsabilidade […]”. Portanto é impeachment, reforma política e Diretas Já! Existe outra saída?

  7. A questão não é política, e sim psiquiátrica. É caso de camisa-de-força, focinheira e interdição. Messias é um psicopata, é só reparar em seus olhos e reações. Exala ódio, rancor, preconceito, vingança. É um poço de energia negativa. Só falta o bigodinho pois o cabelo já é penteado de lado.
    Ou se preferirem, é o Norman Bates do Planalto.

  8. Mestre, erram os que atribuem a Bolsonaro, eleito presidente pelo voto, culpa pelo que sempre foi, nunca se preocupou em esconder que fosse e continua sendo.
    Erraram e continuam errando, os militares que, antes passaram o pano no então tenente, poupando-o de expulsão mais que justificável do exército e agora voltam a passar o pano no ‘promovido’ presidente, pensando que assim irão controla-lo.
    Erraram os cidadãos, hoje arrependidos, que nele votaram desde o primeiro turno e os que votaram-no ou nulo/branco, no segundo.
    Acertaram os ‘cidadãos’ que nele votaram convictos e permanecem, alguns jorrando ‘fascinismo’ cá no Balaio, pois almas gêmeas do dito na mediocridade, ‘chucretinice’, barbárie, atraso, violência e ódio.
    E continuamos todos errando, votantes contra e arrependidos, percebendo a besta solta no planalto Central, com as lideranças não criando movimento permanente e único para o Vaza Besta, com nome apropriado e propósito único, nas óbvias cores azul e branco, que agregue todos os cidadãos e instituições de todas as naturezas e propósitos, que ao invés da barbárie defendam a Civilização, a Democracia e a Liberdade, acima de tudo e um combo de Deuses à escolha ou não, de todos.

  9. Tempos Modernos:
    “É tanto mal cheiro
    Aguçando nosso faro,
    Depois do Lula frito
    Engolir um Bosonaro!?
    Quem cria fama,
    Deita-se na cama,
    Uma coisa boa
    São nossas primeiras damas:
    Temer tinha Marcela
    Mas não quis a mala
    Mandou o Rocha Loures
    À Camelo despachá-la;
    Bolsonaro tem Michelle
    De “Tomara Que Caia”
    Ela boa de libras
    Ele de rabo-de saia!
    E oque dizer
    desse Congresso
    debaixo da Lava Jato!?
    Eunícios e Oliveiras
    Vão ter que pagar o pato;
    Não o da FIESP
    desse tal de Paulo Skaff
    Um Pato à Califórnia
    Frito em Panela de Aço
    Todo mundo na janela,
    No mesmo compasso:
    ‘Época de Merda,
    Temos que Temer;
    Do Oiapoque ao Chuí
    Nóis vamo é si fudê!”

      1. Kotscho, desculpe-me ser intruso de entrar na conversa alheira; sei que você anda meio azedo comigo por questões ideológicas, mas tu tens um grande mérito consigo de não guardar raiva de ninguém. Age como um bom cristão. Pro outro lado, nem sei por que ainda não desliguei deste Blog, haja vista que aprofundo aos debates no sentido de crescer espiritualmente e culturalmente, às vezes sou levado pela emoção nunca querendo ofender espiritual, quem quer que seja-, vindo sempre recorrendo à literatura pra entender o momento dramático vivido por todos. Segundo um prof. de Harvard, o mais interessante não são as pessoas iguais, mas sim, as pessoas diferentes. É preciso ressuscitar as poesias de Almeida Garrett pra entender as variações do espírito. Tenho um colega juiz aposentado, do trabalho, que tem na ponta língua todas as poesias deste grande poeta. “Levai, ó anjos de Deus, Levai essa dor aos céus, Com a alma do inocente Aos pés do Juiz Clemente, Aí fique a santa dor Regando à Eterna Bondade Que estenda a imensa piedade A quantos pecam d’amor”. ( Folhas Caídas, II).

  10. Uma mordaça , uma focinheira, um psiquiatra ; uma carreta de bom senso e de paz para atenuar tanto belicismo, tanto ódio , tanta insensatez. Não merecemos isso , essa tática dissimuladora de fugir da realidade, infelizmente com o apoio da egoísta elite financeira que lesa nosso Brasil

  11. Os índios e a Amazônia Ocidental e Oriental, bem como os povos yanomami, manducurus e cintas-largas que se encontram na linha de tiro dos jagunços, ruralistas e sicários do ruralismo são apenas os exemplos mais notórios da plebe rude que está sendo e será continuadamente dizimada pela política econômica do Posto Ipiranga combinada com a política ambiental do Capitão Demencial (tomo emprestada a expressão demencial originalmente lavrada por Mino Carta para traduzir o estado em que se encontra a presidência da República).
    E por falar em Mino Carta, transcrevo aqui, mais um dos seus editoriais magníficos e insuperáveis.
    Sem dúvida, só há um editorialista digno de nome no país, atualmente: Mino Carta.
    Segue o link para uma leitura obrigatória:
    https://www.cartacapital.com.br/opiniao/pais-da-casa-grande-e-da-senzala-mostra-seu-rosto-verdadeiro/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *