Hospício Brasil: chapeiro vira embaixador e cachorros loucos invadem Parati

Hospício Brasil: chapeiro vira embaixador e cachorros loucos invadem Parati

É muita loucura junta pra minha cabeça.

Já disse aqui outras vezes que o problema do Brasil não é político nem ideológico, é psiquiátrico.

O bolsonarismo demente está deixando todo mundo maluco e já não se sabe mais quem é médico ou paciente neste grande hospício chamado Brasil. Embolou geral.

As últimas ações do governo estão desmoralizando as fake news: é tudo verdade. Ninguém é capaz de inventar tanta insanidade.

Para ser embaixador agora basta ser chapeiro de hambúrguer, saber falar inglês e ser amigo da família Trump, além de filho do presidente, é claro.

Enquanto Eduardo Bolsonaro, o 03, fala as maiores barbaridades em entrevistas para justificar sua nomeação, como se fosse a coisa mais normal do mundo, os cachorros loucos da boçalidade triunfante largaram as redes sociais para invadir Parati com motos, bandeiras, hinos e rojões, anunciando a bárbarie, sob a proteção da polícia witzeliana.

Em cenas histéricas, que lembram a invasão das milícias nas comunidades, montados em potentes motocicletas e atirando bombas para o alto, eles fizeram sua entrada triunfal na pacata Parati para protestar contra o jornalista americano Glenn Greenwald, que teve a ousadia de desafiar Sergio Moro, o herói deles.

Queriam impedir no grito e na marra a participação do editor do The Intercept num debate da Flip, a grande feira literária que todo ano celebra a cultura, algo insuportável para os bolsominions.

Viramos um filme de horror ao vivo.

Como conta a repórter Patrícia Campos Mello, na Folha, tiveram que montar uma operação de guerra, com lancha e guarda costas para escoltar o jornalista até o local onde ele iria falar.

Com colete salva-vidas, o jornalista chegou são e salvo até o cais onde está ancorado o barco pirata da Flipei, programação paralela da Flip, onde ele falaria no começo da noite.

Greenwald não se intimidou e mandou ver:

“A máscara do Moro caiu. Todos sabemos que esse juiz tirou o candidato que a maioria dos brasileiros disse que queria como presidente. Eles o condenaram porque pensam que seus gestos são todos justificados, que estão acima da lei. E ele não só fez isso como também foi responsável, em 2016, pelo impeachment de Dilma. Ele só conseguiu fazer isso porque ninguém o estava investigando”.

É verdade. Por onde andavam os perdigueiros do nosso valente jornalismo investigativo nestes cinco anos da Operação Lava Jato, em que serviram como porta-vozes de Moro?

Só depois que Greenwald sozinho começou a denunciar a grande farsa da Lava Jato é que resolveram se interessar pelo assunto, como ele contou em sua palestra:

“Estamos muito mais perto do começo do que do final. Quando perceberam a importância do material, todos os jornalistas do Brasil nos procuraram querendo trabalhar com a gente como parceiros. Todos, menos, um, a Globo. Para os jornalistas da Globo, é crime fazer jornalismo”.

Sim, no Brasil desembestado dos bolsonaros, é crime fazer jornalismo, defender os direitos humanos, ser contra a liberação de armas para a população, preservar o meio ambiente, proibir o trabalho infantil e lutar contra o extermínio da previdência social.

Se eles têm o poder de vida e morte sobre os cidadãos desarmados e nomeiam um chapeiro para ser embaixador do Brasil em Washington, como é que um jornalista americano, ainda por cima gay, casado com outro homem, tem a petulância de denunciar a bandalheira que levou Jair Bolsonaro ao Palácio do Planalto?

Entre mortos e feridos, desta vez, salvaram-se todos.

Mas as milícias daquele alemão de bigodinho que inspira os cachorros loucos nativos também começaram assim, soltando fogos de artifício, antes de avançar sobre a população com fuzis de verdade e implantar o mais terrível regime político já visto no mundo.

Espero apenas que este 13 de julho em Parati não fique para a história como o início de uma ofensiva contra as liberdades públicas, em que a guerra virtual saiu das redes para as ruas e mostrou a sua cara assustadora.

Amigos, não é normal o que está acontecendo, por mais que tudo pareça uma grande brincadeira, mera farra de uma matilha de fanáticos fundamentalistas, que estão se vingando do mundo, mas logo voltarão pra casinha.

Nada garante que esta seja apenas uma alucinação passageira.

Eles estão soltos por aí, depois de derrubar as grades do hospício.

Agora, quem poderá levá-los de volta?

Bom fim de semana.

Vida que segue.

 

 

24 thoughts on “Hospício Brasil: chapeiro vira embaixador e cachorros loucos invadem Parati

  1. Kotscho, li o sr. insano dizendo em criar 103 escolas “cívi-
    -co-militares” , seja lá o que signifique, de ensino médio
    até 2023. Me lembra a juventude hitlerista. Breve queima de livros. Aguardem !
    Forças armadas o brazil agradece !


    -tude hitlerista de péssima lembrança. Não , não é facísmo

    1. Acho que não, o que esse pessoal da esquerda faz é o adiamento da própria morte. O que temem não é o desconhecido, porém a perda do conhecido. Inventa todos os meios possíveis de fuga a esse fato; deste modo eles adiam a morte, afasta-a, põe-na a distância. Espero que isto esteja claro. É só uma questão de tempo. Perderam a noção do todo, e já não veem cada fato como fato. O homem que deseja compreender a morte tem primeiro compreender a vida. Uma das coisas mais importantes da vida é o questionar, o nunca aceitar, porém sempre dizer “não”. Assim é que se começa a descobrir. Deveriam começar a investigar o que é a meditação. Precisam compreender a realidade existente na dualidade. Caíram na armadilha dos opostos. Estão querendo tratar todas as questões apenas intelectualmente, pois já não têm mais energia para se mobilizarem. Esse foi o mal de ter confiado toda a fé em apenas um líder.

  2. Kotscho, o Brasil endoidou de vez.
    Até certo ponto lembra a situação descrita por Machado de Assis no livro O Alienista.
    Acho que é o caso de invocar o doutor Freud.
    Se não houver união das forças progressistas, o Taleban Tupiniquim vai deitar e rolar por anos a fio.
    Ou sem fio.

  3. Que país é esse, o ilustre presidente cada dia tem uma ideia brilhante, não sei o que mais nos resta, essa do filho ser embaixador é pra acabar com o pequi de Goiás, só faltava essa. Em relação ao jornalista, está virando perseguição, isso não tem a menor dúvida.

  4. O Eduardo Bolsonaro desejar ser embaixador nos EUA é uma coisa e ser outra!.Tem que passar pelo Senado Federal.Quanto ao estranho americano OUSADO além da conta merece cadeia.Dizer que o Sérgio Moro é responsável pelo impedimento de Dilma -Maluco.Os dois nomes de destaque responsáveis pelo ato:Miguel Reale Júnior e Janaína Pascoal!.O que ele fez e continua fazendo no Brasil,fosse nos EUA ,já estaria preso!.

  5. Para os que têm memória curta. Muitos dos que agora reclamam dos cachorros loucos do Bozo contra o Glenn Greenwald, latiram felizes como tais contra a dissidente cubana Yaoni Sánchez quando ela esteve aqui pelo hospício. Jornalistas companheiros a entrevistaram com a doçura de Torquemada, quase no pau de arara. A pobre foi hostilizada já no aeroporto por bandeiras vermelhas prestes a descerem-lhe o mastro à cabeça. Tratada como agente da CIA pelos que agora reclamam de serem tratados como agentes do Foro de São Paulo. Os fanáticos de ontem, que não deixaram de ser, reclamando dos fanáticos de hoje. Podemos batizar esse grande hospício de Parintins da política, a luta do encarnado contra o amarelado, iguais na loucura e ódio, diferentes na cor da bandeira.

  6. Prezado Kotscho: Estamos vivendo numa monarquia parlamentarista da idade média, com uma rainha, suas três princesas, um chefe do baixo clero, os cavaleiros templários e um candidato a embaixador filho de um déspota. Para os quintos dos infernos o Instituto Rio Branco! Viva Saladino? Também sei fritar hambúrguer. Diretas Já!

  7. “É muita loucura pra minha cabeça”.
    Calma, Jornalista.
    A chapa torrou quando 57 milhões de “investidores” inauguraram o Hospício Brasil.

  8. Nem tudo tá perdido, parte da matilha está desembarcando nos States, Moro a bordo. Tem “mito” cachorro louco na fila. A “fritura” continua. Ah se o Brasil tivesse oposição.

  9. Aqui entre nós, a medida tem tudo a ver com a cara e o espírito da ‘nova governança’ sem que seus opositores consigam sequer fazer espuma ou barulho e lograrem qualquer movimento capaz de alterar os ‘novos’ rumos sustentados pela Casa Grande.
    Ninguém melhor do que o “02” para representar com rigor as classes dominantes e seus interesses mais profundos, corrompidos e obscuros.

  10. ” Cada palestra teria que ser muito bem desenhada, ter uma pegada de pirotecnia” ” e direcionariam para a conquer”
    ” com retorno de percentual sobre cada aluno que se inscrever no curso da Conquer nos 4 meses seguintes.”
    Pois é.
    Essas coisas tem nome e vai demorar pouco para as pessoas comuns verem que a LJ era na realidade um belo 171. Prova que deu mais que 171k. Ja hoje estamos opinando que vai ser mais facil determinar no futuro quais paragrafos e itens do Processo Penal e da Lei da Magistratura o PCC (Primeiro comando de Curitiba) NAO violou neste periodo.
    E a cumplicidade da midia esta sendo ilimitada.

  11. Juntos e shallow now !
    Para ti, capacho de chapeiro mor.
    Nos USA, a polícia funciona.
    Nascido bandido, em se “aprontando” com 03 na embaixada brasileira, conhecerá o xerife do Tio Sam.
    Recolham o passaporte de Moro, se é que dá tempo.
    A saída para o desmascarado de Curitiba será asilo político?
    Na mosca, vazou o plano B.
    O STF está descartado.
    A que ponto chegamos!
    Hospício é tapar a peneira bandidaça com fumacê dos 39 quilos de cocaína.
    Raul Seixas, roqueiro de protestantes versos, disse à repórter: “A política do Brasil é uma merda”.
    A leitura escatológica do maluco beleza foi profética.
    O que ele diria do carrasco Moro e sua “fuga franquiada” para o Hospício Brasil do Hemisfério Norte?
    Raul Seixas denunciaria bandido e “novo embaixador” cantando:
    “COLE DE UMA VEZ NOSSAS METADES/
    JUNTOS E SHALLOW NOW !

  12. nesta altura, ocorreu-nos e perguntar uma coisa potencialmente grave.
    E compartilhem a pergunta por ai se valer a pena.
    Se o alucinado Dalagnol, pozobon e parças fazem e montam tudo isso, nesse nivel de amor ao dinheiro visto como bençao divina…
    É JUSTO pensarmos com muita lógica o que nao teriam feito nas dezenas de d.e.l.a.ç.õ.e.s
    com fartos prêmios? O que poderiam HIPOTETICAMENTE ter mercantilizado de contrapartidas, premiaçoes avulsas, ”retorno de percentual sobre cada” e outras cositas ali nas delações onde era
    muito mais FACIL, menos trabalhoso e muito menos público o trabalho (sic) efetuado
    com dezenas de executivos, doleiros e similares durante muitos meses? e tudo em função de um único objetivo que todos sabemos qual foi?
    Quem achar que esta ´pergunta é um delirio, ok, que dê suas razões. Quem achar que não, desenvolva-a e compartilhe. Ou ainda pergunte ao Glenn.

  13. Inacreditavelmente, estando ao mesmo tempo, entre as dez maiores economias e as dez maiores desigualdades sociais, do mundo, o Brasil sempre surpreende.
    Há quem acredite que a classe dominante, que retomou via golpe o governo central e para mante-lo ora divide-o, perigosamente, com um incerto e incapaz capitão, irá um dia resolver esse vergonhoso quadro secular do país, agravado, pois à deriva desde o golpe e ora à beira de um ataque de riso nervoso com o anúncio da nova Diplomacia Brasileira: a do ‘Pão, Carne e Queijo’.
    Mas o mais surpreendente é a preocupação com o chapeiro, esquecendo-se da anomalia maior, o presidente do país, pai do chapeiro.
    O Brasil é tão surpreendente, Mestre, que o povo é mero detalhe e não se importa muito com isso, aspirante que é a sonhar do outro lado, que a sua sociedade ou o que restou, sequer dá se conta de que o The Intercept está a revelar é a terrível crônica de uma morte anunciada, a da Justiça brasileira, e que Heleno, não o genial da estrela solitária, mas o de quatro estrelas do ‘Haiti é aqui’, permanece no desgoverno, sem explicar absurdos 39 kilos de cocaína em avião do esquema presidencial com destino ao G-20, que junta-se ao absurdo da mídia ignora-lo e, pior, esconde-lo ao negar a informação sobre tamanho descalabro aos cidadãos brasileiros.
    Durma-se com um silêncio barulhento desses!

  14. Estamos com o Bozzo e não abrimos no item de CNH por prazo de dez anos, sério mesmo.
    Torcemos firme para o Eduardo assentado firme na embaixada de warshington, seria maravilhoso. E o Carluxo de representante junto á UE.
    E Damaris fica melhor na Unesco.
    E o mundo tomaria conhecimento do que é hoje o nosso Brasil.

  15. Pela vasta erudição do presidente, de seus filhos e de seus seguidores, torna-se necessário avisa-los que embaixador é o representante máxima de um determinado país em terras estrangeiras. Não se trata de um boleiro habilidoso que tem o dom de fazer acrobacias com a pelota ao fazer embaixadinhas.

  16. Kotscho, Em Paraty, 30 fanaticos tumultuaram a palestra do jornalista com 1000 pessoas, é assim que agem. Dias atras o bozo 02 declarou ao estadao que se libertarem Lula teremos convulsao social. Essa pendenga vem desde a revoluçao de 1932. Que soltem Lula.

  17. “É muita loucura junta pra minha cabeça”.
    Não só pra tua cabeça, Mestre, Fernanda Torres, também ‘perdidaça’ nesse mafuá da pororoca despirocada, justa e paradoxalmente no dia da comemoração dos 230 anos da Queda da Bastilha, registrou ao final de seu imperdível artigo ‘Velhxs’, na Folha:
    “É esse o espetáculo do crescimento que o mercado tanto ansiava? Ser liberal de direita é isso? Quem votou nesses malucos repetirá a dose em 2022? Pode parar o bonde, que eu quero descer.
    E vem aquela saudade imensa do tempo em que o Brasil ainda existia”.

  18. As entrevistas do Eduardo Bolsonaro são realmente constrangedoras. O que impressiona é que ele fala com seriedade, como se acreditasse, de fato, que é qualificado para o cargo.

  19. Acho que temos que dar os devidos créditos ao diretor Phillipe de Broca que nos antecipou essa viagem com bom humor em seu “Esse Mundo É Dos Loucos”, estrelado por Allan Bates & cia. Recomendo pra quem quiser se divertir refletindo um pouco sobre os que nos cercam…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *