Bastaram 45 dias para Bolsonaro provar que não tem condições de governar o Brasil

Bastaram 45 dias para Bolsonaro provar que não tem condições de governar o Brasil

Quinta-feira, 14 de fevereiro de 2019.

Está na hora de falar português claro, com todas as letras: o capitão reformado Jair Messias Bolsonaro já provou, apenas 45 dias após a sua posse, que não tem a menor condição de governar o país por quatro anos.

O batalhão de  generais que ele levou para o governo já sabe disso.

Eleito presidente da República sem participar de debates, sem apresentar qualquer plano concreto de governo, apenas atacando os adversários e repetindo bordões imbecis nas redes sociais, era uma caixa preta levada pelo voto ao Palácio do Planalto para derrotar o PT.

Agora, que o país vai descobrindo, a cada dia mais assombrado, de quem se trata, não adianta repetir que “é preciso torcer para dar certo porque estamos todos no mesmo avião”.

Não tem como dar certo. Bolsonaro vai pilotando a esmo, sem qualquer plano de voo, desviando das nuvens pesadas em meio a tempestades que ele mesmo e seus celerados filhos não cansam de provocar.

Os militares que o apoiaram sabiam muito bem quem era o capitão reformado pelo Exército aos 33 anos por atos de indisciplina, não podem alegar inocência.

Bastava consultar seu prontuário no breve tempo em que serviu ao Exército.

Mesmo sabendo o risco que corriam, foi a forma encontrada pelos militares e seus aliados daqui e de fora para voltarem ao poder, apenas 34 anos após o fim da ditadura.

Definido pelo general Ernesto Geisel como “mau militar”, Bolsonaro passou sete mandatos escondido no baixo clero da Câmara, sem fazer nada que preste, e resolveu ser candidato apenas por capricho para combater seus inimigos reais ou imaginários.

Fez da campanha eleitoral uma guerra, imitando arminhas com as mãos, e ameaçando fuzilar a petralhada.

Uma vez no poder, continua sua guerrilha nas redes sociais, sob o comando do filho Carlos, mais conhecido por Carlucho, o 02, chamado pelo presidente de “meu pitbull”.

Ao retornar a Brasília nesta quarta-feira, depois de passar 17 dias internado num hospital em São Paulo, recuperando-se da terceira cirurgia, sem passar o cargo para o vice, em quem ele e os filhos não confiam, Bolsonaro encontrou um banzé armado no Palácio do Planalto.

O 02 resolveu detonar pelo twitter o secretário-geral da Presidência, Gustavo Bebianno, dono do cofre da campanha do PSL, denunciado por variadas falcatruas com a verba do fundo eleitoral.

Em mais uma entrevista à Record, Bolsonaro apoiou o filho e resolveu carbonizar o seu ministro mais próximo, dando uma ideia do clima no Palácio do Planalto.

Bebianno, que deve saber demais, não pediu demissão nem foi demitido até a hora em que escrevo este texto.

Como devem se sentir agora os outros auxiliares do presidente, que nem conhecia a maioria deles, e foi montando seu ministério meio a olho, catando o que de pior encontrou em cada área?

Este já é de longe o pior ministério da história da República. E vai governar com o pior Congresso e o pior Supremo Tribunal Federal que já tivemos.

Com a revelação do laranjal de candidatos bancados com dinheiro público, desviado para gráficas fantasmas, sabemos agora como foi montado o esquema da “nova política”, que levou uma manada de cacarecos para Brasília.

Antes que se pudesse imaginar, eles já estão se engalfinhando por nacos de poder no governo e no Congresso, num clima de desconfiança generalizada, todos andando de costas para a parede.

Twitter, WhatsApp, Facebook, tudo isso pode ser muito bom e bonito para eleger um presidente pelas redes sociais, mas é impossível governar com um celular na mão, sem ter a menor ideia do que se pretende fazer para enfrentar os gravíssimos problemas sociais e econômicos do país.

A impressão que me dá é que Jair Bolsonaro não esperava ganhar a eleição quando se lançou candidato e agora já deve estar arrependido de ter vencido.

De crise em crise, de recuo em recuo, de trombada em trombada, a caixa preta desse circo de horrores vai sendo aberta para espanto do mundo civilizado.

Das duas uma: ou os generais vão tutelar o ex-capitão por mais quatro anos ou o país enfrentará uma crise institucional sem precedentes.

A primeira providência deveria ser tirar os celulares das mãos dos Bolsonaros.

Vida que segue.

 

44 thoughts on “Bastaram 45 dias para Bolsonaro provar que não tem condições de governar o Brasil

  1. Muito bom texto, caro Kotscho.
    Só discordo de que o país está a cada dia mais assombrado com o que está vendo.
    Pelo menos aqui em São Paulo, todos os coxinhas e bolsominions que tenho o desprazer de conhecer seguem venerando o Coiso. Essa gente está de cabeça lavada por uma década de jornalismo de guerra contra os governo do PT. Trata-se daquela velha lição do Pulitzer: “com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil quanto ela mesma”.
    Acho que ainda vai muito tempo até passar o efeito da lavagem cerebral que a mídia oligopolista transmitiu para grande parcela de ignorantes políticos, que infelizmente são vários aqui na República de Bananas.

    1. Caro Claudio Freire. Há que se diferenciar um coxinha de um bolsominion.
      O bolsominion, como o nome já diz, ou está no bolso de alguém ou é “minion” em termos de quantidade, qualidade, tamanho e atividade cognitiva.Descarte-os!!!
      Já o coxinha não passa de um raivoso de ocasião e equivocado de formação. Dentre os coxinhas de que me “inimiguei”, ouço muitas consternadas lamúrias e constrangidas confissões de arrependimento das lambanças que fizeram de 2015 pra cá. Não dou mais um mês pra coisa se alastrar, é só esperar. Deram 6 meses pro Bozo e “ó paí”, não foi ???

  2. Caro Kotscho ,ainda é pouco tempo ; mas a inaptidão do ex-capitão, das garotões com seus palpites infelizes , do vaidoso ministro ambiental que não conhece a Amazônia e despreza Chico Mendes , da alucinada Damares e suas ovelhas , dos cidadôes da deseducação , do sumido Queiroz e o laranjal do partido , nos fazem temer por tempos sombrios e nossa pátria amada não tão gentil pagará caro por essa aventura .
    Em tempo : A Mitsubishi colocou 4 grandes anúncios no seu balaio , é chato ter que engolir isso , o seu servidor está faturando encima!!! não acho justo nem correto.

  3. Caro amigo Kotscho,quando foi formado este esquadrão suicída no ministério, sabiamos que nada de bom poderia sair deste hospício!
    Mas os militares que apoiaram o bozo sabiam que ele não tinha nenhuma condição intelectual(retardado mesmo) de governar e que o cargo de presidente cairia no colo do Mourão sem ele precisar fazer nada,só esperar o bozo cavar sua própria queda!
    E assim que o bozo cair e o Mourão assumir,teremos um governo genuinamente militar,com um general na presidência e um junta militar no apoio!
    Será a volta da “DITADURA” como nos velhos tempos,repressão,censura e muitas prisões dos inimigos do regime!!!
    Os Bolsonetes conseguiram,jogaram o brasil de volta a ditadura!!
    Força Amigo! Estamos juntos na Reistência!!

  4. Se o autor estiver errado, o Bolso continua. Se estiver certo, pode ser trocado pelo Mourão. Tudo bem, a função do vice é assumir caso se torne necessário chutar o (a) titular. Tem gente que não sabe, mas é para isso que se vota nele.

  5. Bom dia, caríssimo Kotscho. Além de ser seu leitor sou também seu admirador! Infelizmente o Brasil é um País “Sem luz no fim do túnel”. Um ex militar aposentado aos 33 anos por indisciplina, premiado com um baita soldo de 10 mil reais e cujas companhias (os milicianos tantas vezes elogiado publicamente), NAO TEM NENHUMA CONDIÇÃO MORAL DE PRESIDIR UM PAÍS COM TANTAS NECESSIDADES IMEDIATAS. Como dizem os cariocas, “Só JESUS na causa ” para nos defender dos Bozos.

    1. Luz no fim do túnel? O Brasil está garimpando um túnel, unzinho! E nada. Brasília, cerradão de toupeiras? Ministros, sequer “demarcaram a área” para a primeira pazada e começar a cavar o tão “esperado túnel”. E na direção correta, sem comprometer os laranjais. Até agora, nada de luz! Torcendo pra dar certo: o túnel e a gestão toda.

  6. Kotscho,

    o Brasil está diante da bomba-relógio do rombo da Previdência. Diante dele prefiro apostar que o capitão votará pela reforma. O resto das enormes dificuldades que vc bem aponta é drama pro dia seguinte.

  7. Perfeito seu texto Kotscho, porém assim como Claudio Freire pontuou ao citar “país está a cada dia mais assombrado com o que está vendo.”, os bolsominions que tenho o desprazer de conviver, seguem passando pano no governo do Bolsonaro, sempre com o discurso de: Lula ta preso. Tiramos o Petê.

    E outra discordo também que o Brasil irá enfrentar uma crise institucional sem precedentes. Nós já estamos nela !

    E o mais assustador não é voltar para 1964, é saber que declaração após declaração de ministros, estamos é voltando para a idade média e na velocidade da luz.

    Enquanto isso os amansados seguem passando pano e outra quer coisa mais cafona que civil falando “meu capitão”, na boa é muita lambeção de botas.

    Enfim…o Brasil está passando não só por uma crise politica, mas uma crise social, uma crise onde as pessoas se vangloriam de ser enganadas e de se ser ignorantes, é um festival de quem consegue ser mais burro.

    E por fim em meio a tudo isso, a esse circo de horrores, já dizia Raul Seixas “Se eu fosse burro não sofreria tanto”.

    Abraço

  8. 39 Bilhões = Copa do Mundo
    41 Bilhões = Olimpíadas
    80 Bilhões gerando empregos, estádios, mobilidade, etc etc

    606 Bilhões Tungados da Previdência

    O custo de 7,5 Copas e Olimpíadas juntas gerando Zero beneficio para a população.

    Basta tirar o coiso, que a coisa melhora !!!!

    1. 28 bi, senhor, em investimentos dos quais menos de 8 em estadios. E dos quais xis geraram impostos. Trinta e sete foram os de vladimir putin na copa de lá.
      Tem mais pra voce aprender, como os 16% ao Judiciario por ex., mas nao se preocupe: alguns poucos meses de economia forçada em cima dos Bolsa Familia cancelados pelo Bozzo resolvem essa tua conta conta de guarda.livros empoeirado.

  9. “Está na hora de falar português claro, com todas as letras: o capitão reformado Jair Messias Bolsonaro já provou, apenas 45 dias após a sua posse, que não tem a menor condição de governar o país por quatro anos.”

    Isso não é apenas mais um artigo e pauta cumprida, é pura maestria, é história e jornalismo refinados em estado bruto, autópsia incisiva e precisa de 45 dias que não permitem quatro anos de mais do mesmo sem que o país desmanche-se no ar, de vez. É literatura fina tecida nos fatos e escrita com tintas reais, é panorâmica laranja e preto no branco a sintetizar o período, sem deixar escapar nada de essencial, é o escancarar do crime de lesa-pátria a desinformar cidadãos, metodicamente, e melhor ainda, capaz de despertar consciências, corações e ânimos, à luta pelo Brasil que merecemos.
    Ave Mestre, só faltou “talquei”.

  10. Se a minha torcida valesse alguma coisa o presidente era haddad e nao esses imbecis .o senhor ciro gomes o senhor fhc tem muita culpa sem falar no falsso juiz Sérgio moro

  11. “Está na hora de falar português claro, com todas as letras: o capitão reformado Jair Messias Bolsonaro já provou, apenas 45 dias após a sua posse, que não tem a menor condição de governar o país por quatro anos.”
    Kotscho, será que os militares foram tão maquiavélicos que permitiram que o Brasil caíssem na mão dessa família desestruturada para eles depois assumirem o poder? Pelo visto tenho que acreditar, tal a evidência.

  12. Caro Kotscho, ao alugar um partido convém proceder como a um imóvel qualquer.
    Bozo e família sentiram-se em casa com o telhado de vidro, o esgoto vazando, as paredes falsas, as estruturas frágeis , a sujeira estampada, a falta de luz, de gás e o insuportável cheiro de mofo desse tal PSL.
    Só podia dar no que deu : A CASA CAIU COM ELES TODOS DENTRO !!!

  13. Aos que acham que “é ruim com o PT”, não deu nem dois meses para se provar que o Brasil fica infinitamente pior sem ele!!!
    Caindo o Bozo, o partido da vez será o PRTB do Mourão, cujo proprietário é Levy Fidelix, aquele do “orifício excretor” que impulsiona um “aerotrem”.
    E FORAM AVISADOS… E CONTINUAM AVISADOS.

  14. Mestre !!!

    O pior de tudo é que esse lunático disse em seu grande discurso em Davos que pela primeira vez na história do Brasil tínhamos uma equipe de ministros preparados. Pois bem vejamos: temos a Damaris, o fantástico não me deixe mentir as quantidade de insanidades que essa mulher diz, temos o maluco da terra plana Ernesto Araújo, aquele outro que não conhece o Chico Mendes, o Velez Rodrigues que acha que universidade é para uma elite privilegiada. Temos que fazer uma menção honrosa aos super-ministros Moro e Guedes, e suas teorias.
    É teve gente que acreditou que o problema eram os militares nos ministérios !!! A que ponto chegamos !!!
    Será que existe a possibilidade que em algum momento a sociedade reagir a esse hospício??

    Forte abraço

  15. Nem esperaram os tais cem dias para mostrarem suas incompetências, sabujices, sujeiras, canalhices e trairagens. Com o MITÔmano na presidência adotando a “filhocracia” ou defenestrado pelos generais, deveremos ter pela frente tempos nebulosos e bicudos. “Vigiai e orai”.

  16. Sem contar que o ex-Capitão retardado se cercou de vários sinistros, que ele chama de ministros. Tudo ali e ruim e a realidade esta mantendo na porta, essa ladainha de que estão felizes pôr que tiraram o PT esta ficando restrita aos fanáticos seguidores dos milicianos.

  17. Quem representa ou comanda um povo deve dar exemplo, se utilizando de hospital público e não grandes instituições particulares de nosocômios. Cadê o Queiroz? Cadê a justiça que é cega, muda e surda? Cadê a sociedade que não reage à um salário mínimo reajustado em 44 reais, consumido no dia seguinte com o aumento das passagens dos coletivos? Este não é o país que nasci, que meus antepassados suaram e com lágrimas de sangue fizeram-no um destaque mundial, agora sendo desonrado pela corrupção à vista do mundo.

  18. O Grande Capital escolheu Bolsonaro, não porque ele seja capaz de governar, mas exatamente para desorganizar e deixar o país ingovernável, aí vão vir com o Golpe Fascista propriamente dito. Por enquanto é só um laboratório, um exército dos Brancaleone, o papel deles é esse: criar o CAOS para poderem esmagar as massas e impor à força a ordem de uma ditadura aberta e repressiva. Veremos se me equivoco nos próximos capítulos de medíocre novela…

  19. Na verdade um tenente reformado com patente de capitão.Militar indisciplinado, terrorista e agitador.Como deputado: baixo clero,incompetente e preguiçoso. O que esperar dele como presidente da república?

  20. Seria o desfecho lógico se o país fosse outro, distante da Casa Grande. A opereta bufa segue livre e solta, desinibida e acintosa, sem limite algum. Quem deveria sobrestar a parvoice ambulante, simplesmente coonesta os novos usuários do palácio planaltino. Basta observar “os detalhes”, que dizem ser a moradia do tinhoso. Um sindicato convida para a posse de sua executiva nacional, o presidente do STF e o secretário- domador do fisco federal. Ambos desancam o “vazamento” dos dados do ministro recordista de pedidos de impeachment no STF. Há um processo subserviente em andamento dos sindicatos que, no passado, nada mais era do que produtor de pelegos. Agora, além de colaborarem com os palacetes, também silenciam para que sejam caçados aqueles que ousam retirar o véu dos serviçais da Casa Grande e daqueles que, curiosa e coincidentemente, juntam grandes fortunas sem prestar contas com o Fisco.

  21. Prezado Kotscho: Você disse tudo: “Este já é de longe o pior ministério da história da República. E vai governar com o pior Congresso e o pior Supremo Tribunal Federal que já tivemos.” Não sei se existe algum impedimento legal, e talvez o probo ministro da Justiça pudesse resolver isso, mas será que a Famiglia Bolsonaro não poderia pegar uma licença do poder e se instalar num spa na Sicília, por exemplo, e resolver lá seus problemas de caixa? A coisa está feia e cuidado, se você tiver passando perto de uma discussão entre os membros da Famiglia Bolsonaro, para não levar de graça uma bala perdida. E por falar em bala, mas não uma bala perdida, a quantas andam os casos Marielle e Queiróz? Como não se fala mais nisso, posso concluir que esses dois casos interligados foram solucionados?

  22. Quem o conhecia sabia há muito tempo. Trata-se de um mistificador, aventureiro, que se tivesse a mínima competência teria alcançado o ápice da carreira política. Está ficando claro que chegou à Presidência e ao fim da carreira. Está no poder, graças a tutela a que está sendo submetido pelas Forças Armadas, responsáveis pelo golpe de estado de 2016, que desde então, com participação do Judiciário, comanda, impondo seu nome ao país e o ideário, político e econômico dos EUA, porque para impedir que o PT voltasse ao poder, com inúmeras manobras de inteligência junto com forças dos EUA, não conseguiu nada melhor, já que o preferido, Alckmin, mostrou-se inviável eleitoralmente, até tentaram Ciro Gomes, que serviu de cunha contra as esquerdas. Agora, é o que temos, o jeito é aguardar os desdobramentos. Quem se sentiu lesado, não há devolução.

  23. Análise precisa, ao qual sugiro que o país, do ponto de vista extraoficial, está nas mãos de um poder colegiado. Na prática, o exercício institucional está nas mãos dos generais Mourão e Heleno, Sergio Moro, Lorenzoni, Paulo Guedes e Carlos Bolsonaro (este último entrou no lugar do “menos radical” da família, Flávio, que só não está nesse “Supremo Colégio” por estar encrencado com o Caso Queiroz). Nota-se que Bolsonaro, é uma função pro forma, quase que um soberano de monarquia europeia – com o devido respeito aos reis e rainhas, alguns octogenários. Se os seis que eu citei vão conseguir um mínimo de consenso para evitar pelo menos a anarquia institucional, como bem lembrava Sobral Pinto (“Autoridade sem liberdade é ditadura e liberdade sem autoridade é anarquia”), só o tempo dirá.

  24. O Post é…….. o aqui e agora do calvário tupiniquim… Desencanto é a pauta do cotidiano… Coragem mais indignação, igual a esperança… Dominantes de direita e dominados de esquerda… Estes, sequer existem para aqueles………. Será a musa da folia? A cerveja e o futebol? O desemprego e a fome? Os Três poderes e suas mordomias? O salário mínimo e os 222 assessores de cada Ministro do STF? O rebento das urnas e os laranjais do PSL? A lama homicida e o infanticídio dos contêineres? Os moradores dos morros e a cruz infame carregada pelos becos cariocas? A covardia e o desencanto? Os pratos vazios do almoço e do jantar? A família e a escola que não educam? Os voos da corrupção? A ostentação dos ricos e a bike do povo? Os jatinhos dos dominantes e os busões da galera? A violência urbana e o sino da morte? Os 620 bilhões que desviaram da saúde e assistência para justificar a reforma da previdência? (Segundo o senador Paim, dia 14/2/19, no Senado) E aí irmãozinho brasileiro, já reservou a ceva pro carnaval? Vai desfilar e torcer por sua musa? Vai à piscina do Itaquerão? Cuidado com os flanelinhas e traficantes. O quê? Vais telefonar pro político que elegeste? Vai, vai…. é um bom começo.

  25. Não ficará pedra sobre pedra.
    Depois de todas as instituições serem desmoralizadas, agora chegou a vez de ser desmoralizada a nossa inútil forças armadas, neste cabaré de putas esquizofrênicas que é este desgoverno.

  26. atn, a ideia do servil sabujo pres da Petrobras, sr Castelo Branco, de vender ”quase tudo no refino” hoje propriedade da petrobras é um otimo começo de venezuelizaçao do Brasil em energia. Disse que vamos ficar com menos de 50% do refino.
    Venezuelizar é no sentido que o Imperio e o poder do petroleo desde os anos 50 realizou uma obra prima no pais vizinho: tinha petroleo pra dar com pau mas so o bruto.
    As refinarias foram instaladas uma em Trinidad e outras só no Texas e vizinhança, com a Citgo e parcerias. Isso foi facil fazer com os governos da elite rica Andres perez e os outros.
    LOGO, a venezuela tinha um produto essencialíssimo mas que NAO era nem seria utilizável… não-usável a não ser dependendo do estrangeiro.
    Então o mesmo se aplica a ideia sabujissim o do presidente bolsonario da empresa. Que alias vai parar de patrocinar arte, teatro e tal porque é coisa que dá voz aos comunistas.

  27. Bem isso, somos autossuficientes na extração de petróleo, e seremos dependentes das refinarias estrangeiras na produção do combustível, assim qualquer gripe lá fora, vira pneumonia aqui.

  28. Só li hoje, 18/02, seu artigo, Ricardo Kotscho. O Bebianno já foi formalmente demitido. Mas a diferença entre a atuação de Lula e a dele é assombrosa. Lula um gigante, Bolsonaro um pigmeu. E seus filhos da altura de uma minhoca.
    Um abraço da Maria Helena.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *