Alckmin deixa de lado “Picolé de Chuchu” e compara PT a Bolsonaro

Alckmin deixa de lado “Picolé de Chuchu” e compara PT a Bolsonaro

Empacado nas pesquisas com um dígito, contestado dentro do próprio PSDB e com dificuldade para fazer alianças, o presidenciável tucano Geraldo Alckmin resolveu deixar de lado a imagem de “Picolé de Chuchu” e foi à guerra nesta nesta quarta-feira.

Em sabatina promovida por UOL, Folha e SBT, o ex-governador paulista partiu para cima de Lula e Jair Bolsonaro, que lideram todas as pesquisas.

“O Bolsonaro e o PT são a mesma coisa, é o corporativismo puro. Se você pegar os votos do Bolsonaro, é muito junto com o PT, é uma coisa atrasada”, disse o candidato do PSDB, sem explicar em que estudo ou pesquisa baseou a sua nova teoria.

Para o tucano, ambos representam um “populismo corporativista” e o país deveria evitar este retrocesso.

“O sofrimento foi muito grande com esse populismo. Caranguejo é quem anda para trás. O Brasil não vai regredir.

Alckmin só se esqueceu de dizer que “Caranguejo” era o codinome que Eduardo Cunha, o operador do golpe parlamentar, tinha na Odebrecht.

Nas redes sociais, também esqueceu do “Picolé de Chuchu” e foi ainda mais duro para alvejar Lula e o PT, ao comentar sobre o pedido de prisão do ex-governador mineiro Eduardo Azeredo, condenado no caso do mensalão tucano:

“Nós respeitamos decisão judicial. Não vamos acampar em frente de penitenciária”.

Ainda em busca do tom certo para decolar na campanha, o ex-governador prometeu há poucos dias que, se eleito, vai facilitar a posse de armas por fazendeiros, na mesma linha do discurso de Jair Bolsonaro.

Atirando para todo lado, Geraldo Alckmin parece incorporar um novo personagem na versão 2018.

Em 2006, o tucano vestiu um macacão com logomarcas de empresas e bancos estatais para mostrar que não era a favor das privatizações. Não deu muito certo, e teve menos votos no segundo do que no primeiro turno.

Agora deve ter trocado de marqueteiro para ver se dá certo.

E vida que segue.

 

24 thoughts on “Alckmin deixa de lado “Picolé de Chuchu” e compara PT a Bolsonaro

  1. Diante do cenário atual, o Governador Alkimin, juntamente com o Senador Alvaro Dias, são disparadamente os que possuem as melhores qualificações para presidir o País. Vão de todas formas tentar desqualificá-lo, tentando atingi-lo nas delações, visto que os empreiteiros, que foram pegos no esquemão do Planalto, passou a adotar a tática comprada por todos, que diz que todo político é ladrão, enfim… O povo já comprou essa ideia, que é atualmente a maior barreira, principalmente para Geraldo Alkimin.
    Se o mesmo se manter firme, conseguirá demonstrar que é o melhor e mais qualificado para o cargo de Presidente.

    1. Gilvan, para fazer uma afirmação dessas, concluo que você não é de São Paulo. Entender Alckmin como qualificado é ir contra os fatos. E não me venha com afirmações simplistas sobre o fato de ele haver sido eleito e reeleito governador do Estado. É mais do que notório que o voto paulista é meio atrapalhado. Tal como o de muitos outros Estados, por sinal…

      1. Não precisa ser de S. Paulo para entender o absurdo de tal afirmação. Claro, a menos que você queira votar para o 1% dos ricos e poderosos do Brasil

    2. O picolé de chuchu o melhor presidenciável! senhor Gilvan Costa que tipo de chá de cogumelo o senhor anda tomando a única vantagem do picolé de chuchu tem e que ele faz parte do partido da Toga e da Mídia mas pra pra infelicidade dele e sua ele não faz parte do Principal partido do Brasil o partido do povo esse já tem seu candidato e ele chama-se Luis Inácio Lula da Silva

  2. Mestre, se nessa quarta-feira, os candidatos naturais de Pindamonhangaba, ‘espirocados’, se apresentam à beira de um ataque de nervos. Com novas e fresquinhas informações chegando do front real na sexta-feira e com o lançamento de ‘Lula Presidente’, domingo, em todos os diretórios do Brasil, na segunda-feira, acompanhados de outros, restarão ‘entubados’, em ambos sentidos, sendo um deles opção para sobreviverem e vibrarem ao menos com a Copa, até julho. Em relação a eleição… sensato seria relaxarem até 2022.
    E quando setembro vier, sem Lollobrigida e Sandra Dee, essa “gente do bem” golpista, chegada a um patrimonialismo de estado e a golpes que mantenha-os no poder e garanta-lhes o patrimônio, entrará em pânico ao perceberem a possibilidade de nem sequer poderem melar a eleição (salvo aprofundando o golpe e o Brasil entrando de verde-oliva no beco sem saída), quanto mais vence-la conforme planejado. ‘A conferir’, diria alguém.

  3. A verdade é que lugar da ladrão é na cadeia. Foi acusado? Que se defenda. Defesa feita e condenado? Que recorra. Recorreu e se manteve a pena? Que cumpra a condenação, porque de réu passou a ser condenado e da feita que foi preso é presidiário é acabou a conversa.
    Qual a dificuldade de se entender isso?

    1. Vannelder, você está certíssimo…desde que viva num país comunista, onde não existiriam classes sociais e a justiça fosse algo sério. No Brasil de hoje? Não nos faça rir

  4. De uma coisa ele tem razão. Não farão acampamento na porta de penitenciária simplesmente porque o Azeredo fugiu!! Não se entregou!! Não cumpriu a determinação judicial!!

    1. Aqui no Balaio agente diverte muito, provocador é que não falta. Mas tá de boa, tá valendo. A arte de um palhaço é fazer graça todo dia.

  5. E o maior problema que afeta a nação ninguém toca, nem de longe, pois se tocar é derrota certa nas urnas ,uma vez que se trata dos gastos com a folha de pessoal , tanto na União, Estados e municípios. 80%(em média) de tudo o que se arrecada vai para pagamento de pessoal. Dos 5585 municípios, mais de 5000( 89.5%) não arrecadam para pagar pessoal. O rombo do PETRUS (Fundo de pensão da Petrobras) é de 29 bilhões de reais. No Rio, ocorrem 5 mortes por dia por falta de UTIs. Discussão que passa por estes tópicos é FLA X FLU da geral.
    Os salários das estatais e dos servidores público são, em média, 6 vezes maior do os da iniciativa privada. Não se trata de ”jogar” a culpa nos servidores, nada disso, trata-se da causa do rombo. É diferente. Eleições diretas não permite ao candidato discutir e falar verdades, pois esta é suicídio eleitoral ,uma vez que os mentirosos prometem soluções fáceis para tudo ,inclusive que há dinheiro sobrando sim ,para bancar tudo isso.
    Sêneca já dizia no ano 65 do Século I; ”Quem não mente não se elege”

  6. “Não vamos acampar em frente ao presídio”. Certo. Azeredo é carta fora do baralho no jogo político. Não merece que ninguém acampe por ele. Ele, livre ou preso não altera nada. Quanto ao Alkimin, poucas vezes se viu tal combinação de incompetência, falta de senso da realidade política em seu entorno, partidarismo tosco, miopia política e ignorância pura e simples. Nem falo da corrupção tucana que vem lá de vinte anos atrás. Mas ele continuará blindado pela imprensa paulista, como Serra, FHC, Aloysio “motorista do Mariguela”, Paulo “Preto” (esse, se abrir o bico…), Aébrio, Goldman, Dória, Aníbal e uma cambada do mesmo nível…

    1. Daqui até o final do ano, Temer e Alkimin terão que se acostumar a tomar café frio e reaprender a abrir portas. É o ostracismo. Podem se abraçar e sair pelo mundo, cantando como uma dupla caipira libanesa: Kibe e Esfiha. Não merecem o respeito de ninguém!!

  7. Oi Kotscho, sempre te agradeço mentalmente por ter acesso a sua opinião. Hoje resolvi te agradecer escrevendo. Como é bom ter acesso a profissionais assim no meu país. Isso vale para todos os seus textos. Muito obrigada.

  8. O que os candidatos não discutem , como já disse, e se o fizerem dizendo a verdade, não se elegem é, por exemplo; para uma inflação de 2.07% em 2017, os servidores federais tiveram um reajuste salarial ,em média, de 5%, ou 250% acima da inflação. Só esta ”penada” gerou um rombo de 2.2 bilhões na previdência.
    O reajuste salarial para Servidores Públicos Federais em 2018 para mais de 253 mil servidores ativos e inativos do Executivo federal.
    Categorias beneficiadas
    Médicos peritos do INSS 6,65%
    Auditores fiscais e Analistas tributários da Receita Federal 4,80%
    Auditores fiscais do Trabalho 4,80%
    Analistas e especialistas em infraestrutura 6,65%
    Analistas técnicos de políticas sociais 6,65%
    Peritos federais agrários 6,65%
    Dnit 6,65%
    Polícia Federal 4,75%
    Polícia Rodoviária Federal 4,75%
    Superintendência de Seguros Privados (Susep) 6,65%
    Comissão de Valores Mobiliários (CVM) 6,65%
    Analistas e técnicos do Banco Central 6,65%
    Carreira do ciclo de gestão 6,65%
    Carreira de diplomacia 6,65%
    Polícia Civil dos ex-territórios 4,75%.
    Os aposentados do INSS que contribuíram por mais de 35 anos tiveram um reajuste de 2.07%, ou seja, a inflação do período pelo INPC.
    Como disse o nosso filósofo de antanho: ”Restaure-se a moralidade ou nos locupletamos todos” Lembremos que, em países sérios, como a Dinamarca, um pedreiro ganha igual a um deputado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *