O perigo que ronda o Brasil: Bolsonaro presidente e o “Centrão” no Congresso

O perigo que ronda o Brasil: Bolsonaro presidente e o “Centrão” no Congresso

Em tempo (atualizado às 11h55):

Acaba de sair a nova pesquisa CNT/MDA sobre as eleições presidenciais, depois de ter publicado esta coluna.

“Sem Lula e Barbosa, Bolsonaro lidera seguido por Marina e Ciro” é a manchete do UOL.

Aos números:

Jair Bolsonaro (PSL) – 18,3%

Marina Silva (rede) – 11,2%

Ciro Gomes (PDT) – 9%

Geraldo Alckmin (PSDB) – 5,3%

Os outros dez candidatos pesquisados atingem no máximo 3% e sete deles estão abaixo de 1%, entre eles Temer, Meirelles e Maia.

Na verdade, quem lidera a lista são os brancos e nulos, com 29,6%, quase um terço do eleitorado. Indecisos são 16,1%.

No cenário do primeiro turno com Lula, o ex-presidente continua liderando com muita folga: 32,4%, o dobro de Bolsonaro (16,7%).

No segundo turno, Lula derrotaria todos os adversários por larga margem.

Por isso mesmo ele continua preso em Curitiba.

Faltam quatro meses e meio para as eleições.

***

O que até outro dia soava como uma aberração, a candidatura do ex-capitão Jair Bolsonaro à Presidência da República, pode se tornar um perigo real, a depender das próximas pesquisas.

Nas minhas andanças neste final de semana por São Paulo, só vi adesivos dele nos carros chiques desfilando pela cidade, parece até candidato único.

Com a debandada das “novidades” nos últimos dias, e a prisão de Lula, alijado da campanha eleitoral, o campo ficou livre para este troglodita da extrema direta, sem concorrentes competitivos à vista.

Dizem os analistas que ele já bateu no teto, com cerca de 20% de intenções de votos, mas pelo que ouço por aí em todos os círculos tenho minhas dúvidas.

Mesmo que esta previsão esteja correta, ele teria hoje grandes chances de chegar ao segundo turno, diante do contingente de eleitores que declara não querer votar em nenhum dos candidatos, fazendo disparar o índice de brancos, nulos e abstenções.

Olhando-se para a eleição parlamentar, o cenário é tão ou mais assustador: tudo indica que o “Centrão” ficará ainda mais forte para vender seu apoio a qualquer um que seja eleito.

Sob o título “Órfãos de Cunha se juntam para assombrar 2018”, o colunista Josias de Souza mostra nesta segunda-feira no UOL o tamanho da ameaça de termos um novo Congresso ainda mais fisiológico do que o atual.

“O fantasma do centrão ocupa novamente o noticiário. Órfãos de Eduardo Cunha, os partidos que integram o grupo se reorganizam para assombrar a sucessão presidencial de 2018. A pretexto de assegurar a governabilidade, equipam-se para impor ao próximo presidente uma espécie de projeto centrão de poder. Baseia-se na ocupação predatória do Estado”.

Com a falência dos grandes partidos, a Câmara foi dominada pelas bancadas BBB (boi, bala e bíblia), que sob o comando do ministro Carlos Marun, o ex-chefe da tropa de choque de Cunha, já deram as cartas nas votações do ano passado para salvar o mandato de Michel Temer, e mantém o presidente como refém.

Sim, meus amigos, corremos o risco de ter um Bolsonaro na Presidência da República e o “Centrão” mandando no Congresso Nacional, completando o serviço do golpe parlamentar-jurídico-midiático de 2016.

Diante da ameaça desta tempestade perfeita, não surpreende a entrevista da pesquisadora Márcia Cavallari, diretora executiva do Ibope Inteligência, publicada no Estadão, sob o título “Os eleitores estão sem perspectiva de melhora” sobre os sentimentos dos eleitores a apenas quatro meses e meio das eleições.

“Foi uma tristeza”, disse ela sobre a pesquisa qualitativa realizada pelo instituto ao ouvir grupos de eleitores sobre suas expectativas em relação ao futuro. “Os eleitores só demonstraram desesperança e angústia. Não conseguem ver como sair desse lugar em que estamos, não conseguem enxergar uma luz no fim do túnel”.

Pior ainda: a única luz pode vir a ser o farol do trem-bala de Bolsonaro avançando sobre nós.

Por falta de opções mais razoáveis numa eleição totalmente imprevisível, o desespero dos eleitores pode levar os indecisos a engrossar o eleitorado do ex-capitão, que é deputado federal há sete legislaturas, sem nunca ter aprovado um projeto relevante.

“Essa questão da desesperança, de não conseguir enxergar uma solução, é um sentimento muito sofrido, muito mesmo”, constata Márcia Cavallari.

Com a violência crescente e fora de controle nas áreas urbanas e mesmo nas zonas rurais, o discurso beligerante de Bolsonaro encontra terreno fértil para prosperar em todas as classes sociais.

A defesa veemente da ditadura, dos torturadores e dos assassinatos no regime militar, que o ex-capitão fez após as revelações da CIA na semana passada, fazem parte desta estratégia beligerante de um candidato que nada tem a perder nem propor ao país, além de mais violência, liberando o armamento da população.

Só o fato desta anomalia estar há meses entre os favoritos para as eleições, liderando as pesquisas sem Lula, mostra o grau de degradação a que chegamos, colocando em risco a própria democracia.

Pelo jeito, assim como o 1968 do AI-5, também o 1964 do golpe militar ainda não acabou. Tem muita gente brincando com fogo à beira deste depósito de pólvora chamado Brasil.

Se as piores previsões se confirmarem, com o avanço de Jair Bolsonaro e do “Centrão”, corremos o risco de ainda sentir saudades do governo de Michel Temer.

Vida que segue.

 

 

43 comentários em “O perigo que ronda o Brasil: Bolsonaro presidente e o “Centrão” no Congresso

  1. Kotscho:
    e o que fazem os jornais e as tvs? Nos seus editoriais , suas entrevistas e matérias dirigidas, incentivam tal personagem. Pobre Brasil.
    josé maria

  2. Kotscho,

    De fato esse perigo é funesto. Porem a política do PT de nao admitir reconhecer o consórcio empreitoros mafiosos + governo PT q Lula engordou, essa postura está ameaçando nos jogar na cilada.
    Abraço

    Xikito affonso Ferreira

    1. É tudo culpa “da politica do PT de não admitir reconhecer ” que blá blá blá blá ….. eu votei no Aécio, bati panela e apoiei Eduardo Cunha, pois basta tirar a Dilma que tudo melhora.

      1. Victor, não vi ninguém apoiar Cunha, nunca vi a tal camisa “somos todos cunha”, votei no aécio por ser única opção contra a continuação do PT, votaria na Marina se fosse o caso. Ninguém acreditava q tirando a dilma iria virar mil maravilhas, mas apenas diminuir o ritmo de queda da economia já era positivo. Melhora vimos e estamos vendo a todo dia, ainda falta resultado na criação de empregos, mas hj é possível vislumbrar a criação de vagas, com a dilma era impossível.

  3. O brasileiro está sempre adiando para o futuro a esperança por melhores dias. A crise política existe. A Lavajo revelou muitas ações ilícitas que o PT, MDB e PSDB precisam esclarecer. Resta saber se o enraizamento político-eleitoral do PT surtirá algum resultado mesmo o lula, um terço do eleitorado, estando preso. O bom seria se o Capitão já começasse a apresentar a sua equipe de governo. O Ciro não tá com essa bola toda na parte de cima do mapa. É só o Jair acreditar. Política é a arte de engolir sapo. Por isso é que tem de ter a garganta bem larga. A onça tem de sentir o vermelho do sangue. Se estiver quente: melhor. Brincadeira.

  4. O perigo não está so no primeiro colocado – Bolsonaro – . Está nos 3 primeiros, um mais porcaria que o outro.
    O que vai acontecer? porcaria por porcaria, vai no Bolsonaro mesmo.
    Dá para acreditar o Brasil sendo governado por uma Marina Silva? ou por um Ciro Gomes?
    Muito melhor que estes é um Alvaro Dias, que está muito mal cotado nas pesquisas. Pelo menos em experiencia de governo e retidão, bate todos os demais

      1. Ricardo, pode ate ser mesmo que voce tenha alguma outra informação que não tenho. Do que conheço (e também de conversas com paranaenses) seu governo estadual foi uns dos melhores – muito superior a do Requião – . Os alunos da UEL sempre falaram bem dele. Não me lembro de ter visto na grande midia, de todas as tendencias, informações dele metido em falcatruas.Parece que saiu ileso na lava jato. Porém, da forma que as coisas andam, já tivemos muitos “promissores” que de uma hora para outra cairam em desgraça… A conferir e esperar para ver… Se ele subir nas pesquisas, logo vira vidraça e ai aparece.

  5. Pra você ver a herança da Esquerda neste país. Um troglodita como Bolsonaro podendo ser eleito vide a ojeriza do povo ao “progressismo”.

    1. Debilóide, Lula é o preferido do eleitorado, venceria com folga qualquer candidato e Alkmin naufragou.
      Então, que baboseira é essa sobre “a herança da esquerda nesse pais” ?

  6. Pela forma como anda o sentimento dos brasileiros e a cegueira das pessoas que votam por emoção e não razão, a tendencia é uma piora da situação econômica, política e social do Brasil.

  7. o melhor para o brasil e lula o unico capaz de parar o bolssonaro,o demente,agora que o psdb botou o brasil nessa situaçao nao tenha duvida,,,poderia ter deichado a dilma ,se juntou com os ladroes do pmdb aecio achava que iria sair ganhamdo se ferrou e ociro acha que vai erdar alguma coisa nem ele nem marina,eu voto em quem lula mandar se ele nao for candidato

  8. Com relação ao Bolsonaro, mesmo que ele não se eleja, tem toda a possibilidade de organizar seus apoiadores por meio de um grupo de ação direta, assim como Mussolini fez com os fascii di combattimento, Hitler com as SA e antes deles, Napoleão III com os lumpens organizados em sua Sociedade 10 de Dezembro, mantidos com doações de aguardente, vinho barato, salsichas com pão e bailes públicos… A lição de Marx, em “O Dezoito Brumário de Luís Bonaparte”, continua atualíssima” E não faltarão lumpens para integrar tal corja, pois o nefando Alexandre Frota já chegou a dizer que organizaria grupos de lutadores de box e de luta livre para escoltar a emérita jurista Janaína Paschoal, quando ela ia embarcar no avião e tomava vaias. Vai que ele organize mesmo os bolsonarianos em um grupo de ação violenta. Ele se parece muito, aliás, com o capitão Ernst Rohm, o comandante hitleriano das SA hitlerianas!

  9. Caro Kotscho, há ainda um perigo maior rondando o Brasil. Trata-se desse magote de coxinhas paneleiros que mudaram de patos para sapos amarelos de uma hora pra outra e que de 2013 para cá infestaram as redes sociais e as avenidas do país. É uma raça de imbecis cujo olhar mata mais do que bala de carabina, que veneno estricnina e que peixeira de baiano !!! Uma minoria estúpida cujo ódio insano e burro mata mais que atropelamento de “automóver” e que bala de revólver !!! De tanto levar flechada desse olhar, o Brasil virou essa desgraça que estamos vendo, são poucos mas barulhentos e munidos de “vuvuzelas”pra não quererem ouvir e disparos de suas armas acabaram por destruir com a democracia conquistada por décadas de luta e com o foro privilegiado que agora tornará impunes para sempre todos os verdadeiros e maiores corruptos, corruptores e doleiros desse país (agora de merda).
    Tirando o PT e o Cunha (pra disfarçar) , quem de fato está preso ???
    Respondo: NÓS BRASILEIROS !!! Presos a Bolsonaro e a um congresso de bandidos !!!
    Pra sair dessa cadeia vamos precisar de muita ideia, muita luta, muita fé e muita luz.
    Que Deus tenha piedade desta nação !!!

    1. “..2013 para cá infestaram as redes sociais e as avenidas do país.”
      ————————————————-
      Viva a democracia, onde a maioria tem razão.
      Ciao querida!
      Ciao querido!

  10. Os números de todas as pesquisas, sejam as mais recentes e as mais antigas, indicam – quando se trata de analisar o segundo turno -, o
    dado mais importante: os níveis de rejeição de cada candidato. Já faz um largo tempo que a “candidatura militar” encontra-se solidamente fincada no segundo turno. No entanto, ainda há muita água para rolar no primeiro turno em relação à “candidatura política” ou a “candidatura judicial” (que terão de enfrentar a “candidatura militar”). O nível de rejeição da “candidatura militar” não tende a diminuir, nem mesmo entre os indecisos. Isto os números já dizem, porque a rejeição à “candidatura militar” vem se mostrando estável dentro da margem de erro, em todas as pesquisas. Caso tal rejeição mantenha-se no mesmo patamar atual, qualquer candidatura (“política” ou “judicial”)que passar ao segundo turno (exceto aquelas envolvidas nos malfeitos e lambanças) haverá de superar a “candidatura militar” no segundo turno. Evidentemente, a única candidatura invencível nos dois turnos, é a de Lula. Porém, os números também indicam – e isso é um fato -, que Lula não transfere a maioria dos votos que têm, como a própria pesquisa CNT/DMA demonstra, porque muitos votos de Lula vão para a “candidatura militar” quando o ex-presidente é excluído da lista. O lulo petismo decidiu, e agora a decisão é formal e solenemente anunciada, que não há, nem haverá, um “Plano B”. O PT vai de Lula até o fim da linha, mesmo; o tudo ou nada. Os números indicam que tal decisão, inevitavelmente, levará o resultado eleitoral de outubro a ficar “sub judice”. Isto é, nas mãos do TSE. Ao não apoiar ninguém, seja do próprio partido, como Amorim, Haddad ou Wagner, nem de fora, como Ciro, Boulos ou Manuela, o lulo petismo aposta todas as suas fichas no TSE e no STF, vale dizer, no Judiciário (da Casa Grande). Não há dúvida de que o lulo petismo acredita que, ao repetir uma mesma tática que sempre deu errado (apostar no Judiciário), poderia obter um resultado diferente, no último minuto do segundo tempo da prorrogação. O PT e Lula – disso ninguém poderá acusá-los de incoerência – certamente estão a acreditar em milagres.

  11. Perigo maior seria a volta do PT. O que me fez rir muito foi o que o farelo do Gilvan fez por aqui, engasgou muita gente, genial Gilvan adorei.

    1. Não me preocupo mais com a volta do PT, estão agonizando sem nem mesmo incomodar.
      Me preocupa ter um novo Presidente q não tenha a maioria no congresso.

    1. Pelo que se lê em todas as pesquisas, a maioria absoluta dos brasileiros crê que o PT no governo é que foi uma benção dos céus.
      Já para uma minoria de “filhos da santa” que vão na missa de manhã comungar, almoçam bem e depois vão de tarde na Paulista excomungar o mundo e ensinar seus filhos a mandar uma mulher honesta tomar naquele lugar, nem o inferno do governo Temer/PSDB é o limite. Essa gente já está no oitavo círculo de Dante e querem mais.

    2. Lara é homem ou mulher ??? Pergunto isso porque tem o “Tema de Lara” e o “Pedro de Lara”.
      Com essa gente que se esconde fica difícil.

  12. Caro Kotscho, para comprovarmos a que ponto chega a imbecilidade e a ignorância cultural e política, tem gente achando graça dessa tragédia que se avizinha. O que poderia ser esperança (eleições 2018) vai se transfigurando em nova catástrofe. E alguns carregadores de patinhos e sapinhos aos domingos na Avenida Paulista em São Paulo continuam rindo. Fora os que por um tempo baterão continência dizendo: “Eu votei no Bolsonaro”. Isso lembra algo?

  13. Eu ainda não creio na eleição de Nazifascistas Bolsonaro porque tirando o pato amarelos sedentos de ódio e preconceitos a maioria do povo digo do povão e bem mais sabia e não vamos deixar esse filho do capeta ? se tornar presidente do Brasil como sempre o Nordeste vai salvar o Brasil nos livramos Brasil do Aécio Neves e se Deus quiser também nos livraremos do Bostonaro

  14. A esquerda vem torcendo para o pior. Primeiro teríamos sangue : Se Dilma fosse afastada. Nada. Se Lula fosse condenado. Nada. Se fosse preso. Nada. Todas as previsões de luta armada, golpes, não vai haver eleições e tudo mais nebuloso não se concretizaram. Se agarram em bote salvavidas condenado como a única esperança de manterem vivas suas ideias. Esses discursos não conseguem eco no povo. Como Lindemberg falando para ninguém em uma rua de Coritiba. O máximo é torcerem para que as previsões se realizem se não a frustração será ainda maior. Única coisa agora é perpétuar as previsões ridículas como os analistas mundiais afirmavam que Donald Trump não seria eleito. E se o fosse o USA entraria em uma profunda recessão e guerra civil além de implodir uma guerra mundial. Bom! Tudo está acontecendo ao contrário das previsões dos analistas. No Brasil não será diferente. Somos grande e sairemos mais fortes apesar da torcida nefasta de vários esquerdistas. Já pararam para pensar que todas as estratégias de vender uma tragédia e que a única esperança é a esquerda, não está dando certo? O problema é que não adianta fazer de esquerda em lugares fechados e na internet mas no dia a dia tomam café no Strasbourg, viajam em primeira classe e continuam trabalhando ou participando da programação da Globo golpista. A população enxerga tudo isso. Viva nossa democracia. Vida que segue

  15. Prezado Kotscho: Se, como você diz, “Pelo jeito, assim como o 1968 do AI-5, também o 1964 do golpe militar ainda não acabou.”, estamos vivendo, então, nos anos de chumbo travestido de democracia? Acho que não é paranoia considerar que passamos da fase da teoria da conspiração para a práxis da conspiração. O golpe para a retirada da presidente Dilma e essa pesquisa de intenção de voto mostra, claramente, um caminho para um novo período da idade das trevas que foi marcado pela forte deterioração cultural e econômica que passou a humanidade.

  16. Perfeito seu comentário.
    Trump desinflaria, e se achava que seria mera questão de tempo “bater no seu teto”. Cessada a animosidade interna (Sanders-Clintons) do partido democrata, todas as forças se reuniriam em torno de Hilary. O sentimento de então: o que não pode ser não vai mesmo “rolar”, não poderia acontecer, alguém vai impedir. Pois o inconcebível teve lugar na nação mais poderosa do planeta.
    Bolsonaro já deve estar chegando, dizem, ao seu limite, mas não é o que vejo por aí. Há um montão de cidades médias bolsonarizadas, lugares que no passado eram redutos cosmopolitas; longe das capitais, mas com peso na economia. Como foi o caso do trumpismo no cinturão da ferrugem nos EUA, antigo reduto dos democratas.
    Parte das cabeças de ponte antes aecistas no MP e na PF (instituições que felizmente não se reduzem a isso) bolsonarizaram-se velozmente de forma compensatória: há timing, caso pensado, nos processos dirigidos somente agora contra o até então preservado da seletividade punitiva, o PSDB. Antes foi o PT, varrido “preventivamente” do mapa eleitoral, depois com mais leveza o alvo é o PSDB: na eliminação do amplo arco democrático pós-ditadura, o vácuo perfeito para a truculência da extrema-direita ganhar ainda mais impulso. Há método (perverso) no delírio de Curitiba, enquanto todos desperdiçamos tempo nestes animados chás de comadres em varandas discursivas chiques, no pior ponto de deslizamento da encosta, nossa versão do Hotel colado no abismo. Aqui, ainda bem, há debate!

  17. O brasileiro, como sempre induzido, observa um executivo salvador que sempre será refém de uma péssima escolha feita para o legislativo. Tipo aquele cara que vota no Chico Alencar (o cara!)para presidente e em Eduardo Cunha para deputado federal.
    Ah! Não vejo Bolsonaro com tanta chances assim, principalmente no momento em que vamos conhecer o “vice/suplente” de Lula e uma aproximação tímida das esquerdas como ensaio para o segundo turno.

  18. PT mantendo a posição de candidatar um inelegível, torna Bolsonaro sempre mais favorito.
    Será q iremos ver os milicos agradecerem Gleise e Lindebergh pela estratégia petista?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *