Desemprego e miséria crescem na São Paulo dos “gestores” tucanos

Desemprego e miséria crescem na São Paulo dos “gestores” tucanos

Novos números sobre os índices de desemprego e de extrema pobreza na Grande São Paulo mostram o resultado das duas décadas de reinado dos “gestores” tucanos, uma realidade bem diferente da propaganda oficial que inunda as emissoras neste período de pré-campanha eleitoral.

Com o eterno e agora ex-governador Geraldo Alckmin candidato a presidente pela segunda vez, e o ex-prefeito João Doria, que ficou apenas 15 meses no cargo, candidato a governador, as estatísticas são alarmantes no Estado mais rico do país:.

  • Nos 39 municípios da região metropolitana vivem hoje 700.193 pessoas em situação de extrema pobreza, 35% a mais do que em 2016, segundo levantamento da LCA Consultores com base em dados do IBGE. São 180 mil miseráveis a mais, de acordo com a metodologia do Banco Mundial que considera em situação de extrema pobreza quem vive com renda domiciliar inferior a U$ 1,90 por pessoa. Daria para lotar três estádios do Morumbi.
  • Em março, o índice de desempregados na Grande São Paulo subiu para 16,9%, chegando a 1 milhão e 860 mil trabalhadores, 0,5% a mais do que no mês anterior, segundo pesquisa Seade-Dieese.

E ainda dizem que os nordestinos não sabem votar.

Parece que os paulistas agora estão caindo na real: na última pesquisa Ibope em São Paulo, Geraldo Alckmin aparece tecnicamente empatado com o ex-capitão Jair Bolsonaro, ambos atrás de Lula, e João Doria empata no segundo turno com Paulo Skaf, o presidente dos patos amarelos da Fiesp.

Será que os vinte anos do tucanistão estão finalmente chegando ao fim em São Paulo?

Criador e criatura, Alckmin e Doria podem ter sido os últimos “gestores” do PSDB de Aécio Neves e Eduardo Azeredo, que nasceu com Montoro, FHC e Covas.

Vida que segue.

 

 

 

 

17 thoughts on “Desemprego e miséria crescem na São Paulo dos “gestores” tucanos

  1. É muito triste saber que até em SP está aumentando o índice da pobreza. Sai e entra políticos e nada muda. Será que o Ênio quando fala em aumentar a solidariedade, ele está fazendo referência ao sentimento do preconceito em detrimento da pobreza? Parece que ser pobre neste país já virou sinônimo de preconceito. O Brasil está numa encruzilhada parecendo que vivemos as dinastias da idade média em que os mesmos arautos que praticavam a guerra também celebravam solenemente a paz. Ou será que a tentativa de viver num clima de verdadeira Democracia tem o mesmo significado que buscar mais conhecimento sobre as possibilidades do Ser Humano é significar o refinar-se espiritualmente para exercer mais a solidariedade e menos o preconceito? Parece que sim.

  2. Este é um país fantástico! Formado por idiotas nonsenses (a maioria de nós) que acreditam nas informações pasteurizadas para embotar a mente do cidadão, exaladas por uma mídia parcial com o fito de agradar e fazer barganhas com os Senhores do Poder.
    Uma imprensa que colhe em seus microfones, tablóides e outros formatos de informação as mentiras proferidas pelos nossos gestores e não as retrucam com base nos dados oficiais do IBGE que apresentam a realidade do desmanche do Brasil.
    Estas são as estatísticas dos Estado mais rico, imaginem como está a situação dos demais!
    Hoje, para o país, o que é mais importante não é quem será eleito presidente, e sim quem vamos eleger como legisladores. Será que vamos continuar insistindo nos mesmos erros? Ou será, caro Kotscho, que daqui a 4 anos estaremos discutindo aqui no Balaio sobre a troca da latrina e a manutenção das mesmas moscas? Ou será ainda, que os suseranos do poder, daqui a 50 anos estarão culpando o PT pela terra arrasada÷

  3. …pelo andar das coisas, vao transformar o Brasil numa nação de miseráveis, um Haiti piorado.
    Mas nâo diziam que o Deus mercado iria salvar-nos???

    1. – Tem que ver se o seu nome está escrito no livro da vida. Apocalipse 20:15. “E, se alguém não foi achado inscrito no livro da vida, esse foi lançado para dentro do lago de fogo”. Procure ajuda na pessoa de Jesus Cristo e confesse os seus pecados a ele e diga-0 que quer continuar a vida com ele. Aceite Jesus em sua vida. Tudo se resolverá, e o melhor está a sua espera: a eternidade sem dores, sem sofrimentos e sem lágrimas. Aceite a maior oferta da sua vida: Jesus Cristo. Amém?

    2. No quisito ”distribuição de rendas” everaldo, o Brasil é pior do que o Haiti e a Etiópia. Ocorre que o Brasil tem 30% da população cuja renda é igual dos Europeus. Entendeu? Eu, você e as próximas gerações não veremos nenhuma melhora nesta situação, pelo contrário, poderá piorar, e muito. Lembre-se, o PT diminuiu o número de pobres através de artifícios estatísticos. Em 2002 era abaixo da linha de pobreza quem tivesse renda menor que 156 reais , o PT, numa canetada baixou para 75 reais. Só nesta mágica, cerca de 20 milhões saíram da miséria. Não me engana, mais do que já sou enganado, porque fico furioso.

  4. Como São Paulo é rico fica fácil enganar, é só olhar com atenção e vê-se que qualquer aparelho do estado que não seja privatizado é precário. Quanto a essa pesquisa, como ela tem base em dados do IBGE, vou desacreditá-la, como fez Lula lá no início do seu primeiro mandato ao tentar desacreditar uma pesquisa do mesmo instituto, que apontava que o problema dos pobres era obesidade e não fome. Dissera ele que a tal pesquisa não tinha valor, sendo o IBGE um dos órgãos públicos mais capacitados e sérios do Brasil. Para Lula o IBGE tinha menos valor do que o Fome Zero, uma marquetagem do Duda Mendonça.

  5. Kotscho, ouso dizer que Hitler, caso tivesse condição de viver mais uma vez, ganharia em São Paulo. Ele capta o sentimento da imensa maioria dos paulistas e paulistanos “de bem”, contra tudo que está(va) aí”. Basta trocar o nome de judes para PT e o cara leva. João (a cara de são paulo) Dória é o novo governador. Mas o bom é que a culpa é do criminoso sem crime que está enjaulado lá em Auschwitz, digo, República de Curitiba.

    1. Aplaudo de pé. Certa feita estava num restaurante de comida a quilo. Fernando Haddad não tinha nem um mês na prefeitura, mas já era massacrado pelo “Bom Dia São Paulo” da Organização criminosa. Dois amigos (não amigos meus, mas amigos um do outro) sentaram-se numa mesa próxima e um deles começou a execrar o outro por ter votado em Haddad. O imbecil disse tanta ofensas pro amigo eleitor de Haddad que, fosse comigo, tinha botado pra dormir o insolente com um direto bem no meio das ventas. Já disse e repito, se entregarmos o país ao proximo presidente sem deceparmos as sete cabeças da Hidra, continuaremos no fundo do poço. Perdão, Kotscho e Balaieiros.

        1. Nossa! O Kotscho está permitindo comentários com apologia a violência? Estrapolou a grosseria e má educação. O processo é mesmo esse, depois às vias de fato. Em essência, a extrema esquerda e a extrema direita são frutos da mesma árvore, o ódio.

  6. Prezado Kotscho: Muito bem lembrado que “Criador e criatura, Alckmin e Doria podem ter sido os últimos “gestores” do PSDB de Aécio Neves e Eduardo Azeredo, que nasceu com Montoro, FHC e Covas.” Nasceu em 1983 no Estado de São Paulo e seguem até hoje com a mesma filosofia. E “Será que os vinte anos do tucanistão estão finalmente chegando ao fim em São Paulo?” Espero que sim.

  7. É sobejamente sabido que o programa econômico posto em prática pelo PT nos 13 anos de poder visava tão somente o curto prazo, ou seja, criou-se , com a folga do tesouro, face aos 10 anos anteriores de uma política restritiva, uma escalada de gastos em programas assistencialistas e a renúncia de tributos, estes, com a finalidade de aumentar o consumo, o que de fato ocorreu. O PT fez tudo o que a DEMAGOGIA populista prega; gastos excessivos com assistencialismo e obras em locais visíveis e irrealizáveis. Os danos causados nestes 13 anos custarão o sacrifício de outra década, sendo otimista.
    Portugal, Espanha e a Grécia já passaram por esta situação e a solução veio por meios dramáticos, com cortes nos valores das aposentadorias e a demissão em massa dos servidores públicos. Nós, fatalmente chegaremos a isto. Deixemos, pois, a discussão CARNAVALIZADA e FUTEBOLIZADA e vamos falar verdades, ainda que estas sejam extremamente doloridas.

  8. Mestre, mendazes de sempre, enroscados à tragédia gerada pelo golpe, que bem ilustra, tentam desenroscarem-se das responsabilidades, cinicamente transferindo os danos que provocaram ao atolarem o país, a governos do PT, através de mentiras canhestras, pensando os brasileiros idiotas.
    Exemplar desses, tentando nublar o sol, ousou dizer que o descalabro atual, gerado por eles no afã de golpearem o governo eleito, “criou-se , com a folga do tesouro, face aos 10 anos anteriores de política restritiva” [que permitiu ‘gastos e políticas de crédito irresponsáveis’, pelos governos do PT].
    Lembremos ao Pinóquio, que fatos disponíveis revelam o tamanho da ‘asnice’, pois FHC quebrou o país duas vezes e teve que recorrer ao FMI, obtendo na quebra de 2002, empréstimo de US$ 30 bilhões que permitiu repassar a Lula, em 2003, saldo de US$17 bilhões e divida com FMI, paga em 2004, com o país passando a credor.
    Se não suficiente para revelar a falácia, em 2002, a divida liquida do setor publico era 60% do PIB e em 2013, último ano antes da operação ‘lavajateira’, era 34% do PIB , com reservas internacionais de US$ 376 bilhões, contra US$ 17 bilhões, repassados por FHC a Lula, em 2003.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *