Entra Joaquim, saem tucanos: PSDB e Alckmin são rifados

Entra Joaquim, saem tucanos: PSDB e Alckmin são rifados

Em poucos dias desta semana, o mercado dos votos encontrou um candidato e deu uma guinada radical: bastaram um Datafolha e uma ofensiva da Lava Jato contra os tucanos para a direita abraçar o socialista (?) Joaquim Barbosa e descartar Geraldo Alckmin.

Somos mesmo um país surreal: só aqui mesmo os conservadores alegremente apoiam um ainda eventual candidato do Partido Socialista Brasileiro, que já foi de Miguel Arraes e morreu junto com seu neto e herdeiro Eduardo Campos num desastre de avião.

Joaquim Barbosa ninguém sabe que apito toca, mas na falta de um nome competitivo uma pesquisa basta para jogar suas fichas naquele que André Singer chama de candidato do Partido da Justiça.

Estava mais ou menos na cara que com a falência dos partidos e o ocaso das velhas lideranças políticas o nome do “novo” que buscavam para esta eleição seria alguém do saído magistratura endeusada no mensalão e na Lava Jato.

As novas denúncias contra Aécio e os processos agora abertos contra Alckmin enterraram de vez as pretensões eleitorais de um PSDB cada vez mais dividido e sem rumo, agora solenemente rifado nas manchetes dos jornais e nas capas das revistas.

O patrono e head hunter político FHC chegou a ser encantar com o “novo” chamado Luciano Huck, que fugiu da raia, e não bota a menor fé em Alckmin, que nunca foi da sua turma.

Joaquim tem problemas de saúde e de personalidade, parece sempre meio enfezado e revoltado com o mundo, ainda não está convencido de que deve ser candidato, mas na falta de outra opção está sendo empurrado para uma candidatura de alto risco.

E se ele ganhar, com quem vai governar? Como vai se relacionar com o Congresso, os outros partidos e a mídia?

Ninguém ainda sabe quais são seus planos, mas um programa de governo é coisa fácil de se arranjar com os economistas de plantão no mercado financeiro.

Poderiam perguntar aos ministros do STF como era seu relacionamento com eles quando presidiu o tribunal para saber com quem estão falando.

Só que agora ninguém quer saber destes detalhes. O importante é ungir um nome e esperar pelas próximas pesquisas.

No sobe e desce do mercado de votos, o eleitorado atônito a tudo apenas assiste, sem entender o que está acontecendo.

E vida que segue.

 

32 thoughts on “Entra Joaquim, saem tucanos: PSDB e Alckmin são rifados

  1. Bom dia velho meu querido velho, o eleitor não está atônito, será LULA ou quem ele indicar. O CARA elegerá o quinto presidente consecutivo tenha certeza disto. O Joaquinzão é mais uma alucinação desta direita amoral e irresponsável…

  2. Olha Kotscho, realmente fica complicado escolher um candidato neste pleito.

    Creio que vamos ter que ir no “menos pior”.

    Mas antes o Barbosa do que Bolsonaro!

  3. Quem amarelou no momento em que mais o Brasil precisou dele para fazer a faxina necessária, não vale um tostão de aposta. Perto dos resultados da lava jato, o mensalão foi pífio.

  4. 15% do eleitorado fascista de extrema direita está consolidado na figura do bolsonazi, quem está perdido e atônito e o eleitor coxinha paneleiro que acreditou nos discursos anti-petista dos hipócritas da FIESP/FEBRABAN/instituto millenium. A esquerda tem consolidado 51% , o suficiente pra vencer, o que vier a mais daquela Cascalheira citada acima, e lucro.

  5. Joaquim Barbosa me faz lembrar do personagem interpretado pelo grande ator Samuel L. Jackson no filme Django Livre, do cineasta Quentin Tarantino, o mordomo negro Stephen, um X9 detestável que vivia perseguindo seus irmãos de cor, escravos do fazendeiro yankee Calvin Candie (L. Di Caprio).

  6. Profissionais do golpe, especialistas em punição seletiva sem provas para imobilizar o maior líder popular do planeta no novo milênio, mas sempre aprendizes de feiticeiro. Sempre , sempre foi assim. Precisam agora calar o operário que converteram em mártir, afinal prenderam o nordestino que tirou 36 milhões da linha da miséria, ao mesmo tempo que soltaram o gênio maligno do paraquedista que não cai nas pesquisas. Congressista ausente que se faz representante das Forças Armadas, mas apenas é o ventríloquo de uma época de trevas que os militares modernos, todos eles, deixaram para trás e que os novos fascistas reivindicam como o Eldorado da segurança. Ditadura? Nunca mais!
    Desesperados, os fake-mileniumnaristas querem tirar coelho da cartola em cima do laço. Alguém deixou de perceber o timig político eleitoral do santo vingador das Araucárias e do jejuno de provas? Os novos Oil Man e Inri Cristo, personagens folclóricos de uma Curitiba charmosamente fora do tempo.
    Golpe, Lula incomunicável e muito tempo depois, com toda condescendência e etiqueta, a criminalização da linha sucessória do PSDB. Liquida-se de uma só vez o arco inteiro da democratização pós-ditadura.
    Eu proponho uma aliança nacional das esquerdas com o PSDB (a aliança tem o dom de revigorar candidaturas na UTI e reaproximar um eleitorado multipartidário marcado por ressentimentos regionais assimétricos). Aliança em torno do esquecido programa social originário do PSDB, concretizado historicamente nos mandatos Lula e Dilma 1. Sim, apesar dos pesares (salvando o PSDB dele mesmo), votar em Alckmin contra o tenentismo de toga com aspirações presidenciais e, sobretudo, contra a direita fascista. Outubro na esquina!

  7. Bom dia, Kotscho e Balaieiros. Manchete no portal BOL agora de manhã: “Joesley diz ter repassado R$ 110 milhões a Aécio Neves em 2014”. Agora vai…….(só rindo).

  8. No Brasil de tantos absurdos -Seria interessante uma pesquisa incluindo o ex-ministro Joaquim Barbosa e o ex-presidente Lula na mesma chapa.É uma conjectura,na teoria,perfeitamente possível tratando-se de pesquisas.

  9. Este Barbosa é um dos poucos, talvez, um dos últimos homens sérios que ainda tem sobrevivido nesta Colônia que chamam de República; que me desculpem os bons / mas meus desafetos são dirigidos para os marinheiros de primeira viagem que se dizem sabichões, daqui do Balaio. E muitos políticos que denigrem a imagem do homem público.
    Que, pela veia pessimista do modernismo nem imaginam – que tudo que subiu um dia tem que descer…
    To lá no velho Testamento que tentou resumir a vida no mundo de “Vaidades e Vaidades” e o que resta é somente o amor verdadeiro quando dirigido á Deus. Fomos no fundo da palavra de Deus.
    Vou até um pouquinho mais além: – Nascimento, Crescimento e Decadência sempre fizeram parte do padrão aparente de muitas pessoas; mas, o que obscurece o desenvolvimento e o progressos humanos é pensar que a roda da vida gira apenas em torno de o seu próprio eixo, parecendo não avançar para mais lugar algum. (Tenho muito cuidado quando falo de pessoas na internet. Lugar de gente maldosa).

  10. Pra mim,só vamos ver quem é quem nessa política quando a campanha começar pra valer. Até lá,tudo é instável,principalmente esses candidatos de útima hora de partidos que não têm uma base sólida. Em uma coisa,pra mim,o Lula tem razão:no Brasil ninguém da esquerda ganha a presidência sem o pt,ninguém da direita ganha sem o psdb.

  11. Caro Kotscho, estamos mesmo sem candidatos. Nunca votei em branco e adoro ir votar. Esse ato cívico me remete às aulas de Moral e Cívica no colégio. Tenho saudades. Por enquanto eu só sei em quem eu não vou votar. Para ter informações sobre os candidatos eu recorro a internet que considero uma grande aliada, mas ao mesmo tempo terra de ninguém. Consulto 3 jornais online, diariamente, e leio a mesma notícia, em cada um deles, para depois ter uma opinião sobre o assunto. Me deparo com muitas discrepâncias. No ano de eleição, como agora, eu elejo 3 candidatos e acompanho pela mídia online as suas propostas correspondentes para um plano de governo. Aqui eu só voto para Presidente da República. Teve um dia que senti uma tonteira tão forte, ao ler as notícias do Brasil, que eu passei mal. Dei um tempo. Através dos meus amigos e familiares fico sabendo das notícias relevantes via whatsapp ou e.mail. Quando me interessa o assunto faço uma pesquisa na internet. Certa vez assisti a uma entrevista do Joaquim Barbosa e ele afirmava que nunca iria se candidatar à Presidência. Pois é. Estamos atônitos, como bem disse você. Estamos sem opções. Abraços e Obrigada.

  12. Mestre, se Batman no auge, não conseguiu em 2014 emplacar a vaga do establishment (ofereceram-lhe a de vice, não aceita por motivo mais que óbvio, não é Robin), não será agora que conseguirá ser aceito pela golpista classe dominante, em função do risco representado pela manifesta falta de confiabilidade. Pra esses, um Collor basta.
    Atenção a introdução do novo , de fato, iniciada a conta gotas conforme previsto. Se conseguirão emplaca-lo ou não, só o tempo e a possível ação para impedi-los no momento certo, dirão.

  13. Prezado Kotscho: A sensação que tenho é que a grande mídia vai apostar suas fichas na dupla jeca-chique e agora, também, no candidato do Partido da Justiça. É dessas candidaturas da direita que vai sair o esperado messias. Observemos as movimentações nos próximos meses. Quem tiver menos enrosco na curva do rio das eleições vai ganhar mais espaço das televisões, rádios e jornais e, obviamente, seu apoio.

    1. A política é a arte do engano – é como mostrar o lado bonito da goiaba e esconder o lado podre. É preciso mudar, fazer da política uma obra de cada cidadão (ã) e obra de todos aqueles que acreditam (ainda) que a dignidade e a ética são imprescindíveis / como dizia Aristóteles “desse homem social e político ao mesmo tempo”.
      Parece que estamos vivendo uma utopia pela falta de questionamento e pela falta de uma reflexão mais profunda sobre a situação em que vivemos. O Kotscho denuncia sempre isso aqui. Estamos nos esquecendo de que a solução de todo e qualquer problema está dentro de cada um de nós e não é só “o político” que tem o direito e o dom de conversar e falar bonito, opinar e falar de política, uma vez que a Liberdade de pensamento e de expressão está-nos assegurado pela Constituição federal.
      Portanto, para aqueles desesperançados (como você) que pensam que não há solução, só fora, está equivocado. Haja vista, não há uma luz definitiva de esperança para a nossa civilização, não preocupada com a redução na produção e no consumo. Com Joaquim Barbosa na presidência, caso ele aceite tal convite-, será o aval de credibilidade do pessoal do capital estrangeiro que vê nele um homem sério. Nossos governantes que passaram erraram em não investir na Educação de qualidade: a prova é o número de políticos corruptos neste país, em atividade, e, sendo punidos pela Justiça. O Judiciário faz o seu dever de casa, no exato momento que o Estado mais precisa.

  14. Kotscho e amigos, lendo o comentário do Dias (ontem, 23:32), esse extraordinário balaieiro que admiro um pouco mais a cada dia, lembrei-me de um dos maiores brasileiros de nossa história recente: José Rainha. E apenas pros Balaieiros mais jovens informo que foi, sem qualquer sombra de dúvida, o maior líder do MST e um dos maiores lideres populares de todos os tempos. Pra quem achar que estou delirando, posto aqui (se Kotscho permitir) o link da entrevista história concedida pelo ex-lider do MST a TV do Partido da Causa Operária (PCO-TV). Peço encarecidamente ao Dias, Everaldo, Enio e CesarT que assistam. É longa, mas está longe de ser cansativa. Atentem pra lucidez fulminante do inteligentíssimo “matuto” quando argumenta de forma irrefutável que a Direita brasileira, ainda que pareça nas cordas, sempre terá candidato duro e fortíssimo. Impossível a qualquer pessoa com um minimo resquício de inteligência e dignidade, ainda que ínfimo, não se surpreender e emocionar em vários trechos da entrevista, especialmente quando fala de suas prisões e defende o legado do governo Lula. Aconselho fortemente ao Enio, pois gostaria de saber sua opinião sobre José Rainha, aqui mesmo, se Kotscho concordar, ou num próximo post aqui no Balaio (ótimo tema, Kotscho).

    1. Embora o V. Hugo, não ter pedido a minha opinião, vi o vídeo do Rainha sendo que já conhecia a sua biografia. E nada de novo acrescentou. Não retiro uma vírgula do que disse. “A vontade de Deus e da Escritura nos ensina que obediência aos superiores só é obrigatória nas coisa lícitas”. Um bom início de semana á todos. E a vida , segue, companheiros. Tá muito difícil tirar o povão do telhado!

    2. Victor Hugo, para seguir as normas do blog não vou comentar sobre assunto não pertinente ao post, até porque qualquer coisa que eu escrevesse em seguida os coxinhas todos, como em um enxame de muriçocas, viriam pra cá pra discordar como sempre. Perdão.

  15. Barbosa é candidato da direita… Faz me rir Kotscho. Lula por acaso foi eleito pela esquerda? A quem era endereçada a tal carta ao povo brasileiro? A quem o financiou e enriqueceu ainda mais depois que ele foi eleito, bancos, empreiteiras, etc, com os quais ele enriqueceu junto. Quanto ao próximo pleito, pelo que converso no dia a dia sobre o próximo presidente, o discurso armamentista fascista moralista do Bolsonaro está colando, se bobear, ele leva no primeiro turno, infelizmente.

    1. Acho melhor você não rir muito, José Eduardo. Lula não foi eleito pela esquerda, mas duas vezes se tornou presidente da República pela vontade de ampla maioria do eleitorado brasileiro, de todas as latitudes, com mais de 50 milhões de votos, e deixou o governo com 87% de aprovação.

  16. Os Milliband se entricheiraram contra Corbin: deu Brexit. No round Clinton contra Sanders, os democratas americanos imitaram o nosso cisma regional autodestrutivo entre PSDB e PT (com o inescapável e instrutivo “strenge WissenschaftTelecatchismo” do estado mais rico, respeitemos o rigor, sem deixar de considerar o perigo): deu Trump. Os húngaros se perderam nas suas exigentes declinações políticas: deu Orban (não “Urbanisierung”, mas “Orbanisierung” da província do Direito entre nós, quem diria!).
    Estou zangada ao extremo com o PSDB: a narrativa desonesta que encaixotou o PT e seu líder maior, “atrasado e ineficiente populismo corrupto”, não ganharia corpo sem o auxílio dos intelectuais do partido nestes programinhas caricatos de alguma-coisa-news e nos quase editoriais diários de uma mídia cartelizada sem pluralidade alguma. Que vergonha! Mas isto tudo não me faz sonhar com o regozijo de uma vingança tardia em qualquer pousada na borda do precipício, na hora deliberadamente tardia em que os processos contra Aécio e Alckmin criam um ligeiro sentimento de equiparação. Quero Lula fora do cárcere, quero o país sem o risco de uma recaída no que houve de pior na sua história: Bolsonaro é o adversário da civilização. Aliança nacional anti-fascista das esquerdas com o PSDB, para ontem!

  17. HOJE DIA 22 DE ABRIL
    DESCOBRIMENTO DO BRASIL
    Lindo país que passou por tantas amarguras, como escravidão, epidemias, invasões e injustiças diversas, além da corrupção que ora se eterniza, como uma semente doente semeada para as futuras gerações. Que trouxe outro Cabral após 517 anos (hoje 2018 preso), num contraste entre um Cabral que descobriu o Brasil e o Brasil que descobriu Cabral. Depois de tantos anos, se analisarmos…temos a triste realidade da regressão de uma sociedade, inerte frente à corrupção do governo mais encardido de todos os tempos, que institucionaliza a corrupção, numa semeadura ”bichada” para nossos descendentes, que sem dúvida nenhuma, vão sofrer na carne pela desmoralização e vergonha do que está sendo plantado e implantado. Os que são patriotas, neste dia choram envergonhados. Mas, nem tudo está perdido, confio neste meu povo, trabalhador e honesto que tem por dever por este nosso berço dourado no lugar correto. Voce que é brasileiro de verdade, seja honesto e multiplique esta ideia, para o bem dos nossos filhos e netos. Viva nosso país!

  18. Meu candidato será Bolsonaro pelos seguintes motivos:
    1) Nenhum processo por corrupcao até agora
    2) Tem posicionamento claro
    3) Pretende um estado mais enxuto
    4) tem disciplina militar

    Um abraco a todos os balaieiros

  19. Caro Kotscho: escrevo entre o desesperançado e o apreensivo. Como confiar na índole de um ex-presidente do malfadado STF que ao ser indagado por que o “mensalão” do PT chegou ao fim e condenou pessoas e o do PSDB nem havia entrado na pauta do Supremo, respondeu irônico que a urgência tinha determinado isso. Qual urgência, cara pálida? A de tentar destruir não só Lula e o PT, mas de plantar a semente da “teoria do domínio dos fatos” , essa farsa jurídica da malfadada Lava Jato? O André Singer tem razão: esse senhor é realmente o candidato do partido do judiciário e sabe-se lá o que poderá fazer como presidente deste combalido país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *