Barbosa e Marina são as bolas da vez no mercado de votos do “novo”

Barbosa e Marina são as bolas da vez no mercado de votos do “novo”

Em tempo (atualizado às 17h57):

Não deve ter dado muito certo o primeiro encontro de Joaquim Barbosa com os dirigentes do PSB a quem foi apresentado na tarde desta quinta-feira. Na saída do encontro, Barbosa foi reticente: “Há dificuldades dos dois lados. O partido tem sua história e eu tenho dificuldades do lado pessoal. Não convenci a mim mesmo que devo ser candidato”.

Se assim é, melhor o establishment mercadista-midiático procurar outro candidato menos vacilante para chamar de seu. Ao longo do dia, o nome novo que surgiu foi o de Pedro Parente, ex-ministro de FHC, presidente da Petrobras e agora também do conselho da BRF. 

Se continuar assim, vão acabar colocando anúncio nos jornais: “Procura-se um candidato a presidente da República. Não é preciso ter experiência”. 

***

Até outro dia, meus amigos mais conservadores, vamos dizer assim, não sabiam em quem votar.

Em outras eleições presidenciais era fácil: bastava o PSDB indicar um nome para enfrentar o PT, e o problema estava resolvido.

Para quem divide o mundo entre liberais (o nome da direita no Brasil) e vermelhos, a disputa eleitoral se resumia a um Fla-Flu.

Nas últimas quatro disputas, o PT venceu, e o PSDB, aliado ao PMDB, resolveu virar a mesa, logo após ser anunciado o resultado de 2014.

Dilma caiu, Temer assumiu, Lula está preso, Aécio virou réu, e agora tudo virou uma confusão danada.

Cansado de perder, o estabilishment nacional, que resume os interesses do chamado mercado, ancorado no Judiciário, na Fiesp e na mídia, tirou o PT do jogo, mas ainda não achou um candidato para chamar de seu.

Testaram vários nomes desde o ano passado e, à medida em que entravam e saíam da lista os seus preferidos, ficaram cada vez mais perdidos na busca do candidato rotulado de “novo”.

O primeiro a se apresentar, logo após a sua posse, foi o prefeito paulistano João Doria, montado no cavalo do antipetistmo, disposto a rifar o candidato natural dos tucanos, seu padrinho Geraldo Alckmin.

Foi também o primeiro a cair do cavalo ao despencar nas pesquisas de popularidade em São Paulo por priorizar sua campanha presidencial, viajando pelo Brasil e pelo mundo.

Logo depois, apareceu assim do nada, embalado pelo ex-presidente FHC, o animador de auditório Luciano Huck, que logo seria agasalhado pelo PPS, o antigo partido comunista fundado por Luis Carlos Prestes e hoje nas mãos de Roberto Freire, linha auxiliar do PSDB.

Era tudo em nome do “novo” depois que os partidos tradicionais foram dizimados pela Lava Jato.

A toda hora aparecia mais um nanico no campo  da direita ávido a ocupar o posto de “novo”, e até Fernando Collor ressuscitou na lista de presidenciáveis.

Maia, Meirelles, os desconhecidos João Amoêdo e Flávio Rocha e outros que esqueci engrossaram a turma do 1% nas pesquisas.

Diante deste cenário desolador, o próprio Michel Temer, presidente mais rejeitado da história republicana, ofereceu-se-se como candidato à reeleição para “defender seu legado”. Por que não?

No vale tudo do mercado de votos,. o tempo passava, e nada dos meus amigos encontrarem um candidato.

Agora, a menos de seis meses para a eleição, o mercado resolveu jogar suas fichas em dois nomes que nem são tão “novos” assim: Joaquim Barbosa e Marina Silva.

Como acontece a cada quatro anos, Marina reapareceu no cenário para se lançar pela terceira vez, agora pela Rede Sustentabilidade, partido mini-nanico que tem um senador, dois deputados e um prefeito de capital, além de 12 segundos de tempo de TV.

Na última eleição, concorrendo pelo PSB de Eduardo Campos, morto em acidente de avião no início da campanha, Marina chegou em terceiro lugar.

Com o recall das duas campanhas anteriores em que se apresentava como “terceira via”, Marina apareceu em terceiro lugar no último Datafolha, com 16%, um abaixo de Jair Bolsonaro e 15 pontos atrás de Lula.

Quem pode ocupar seu lugar agora como candidato do PSB, por coincidência, é o outro “novo”, Joaquim Barbosa, ex-ministro do STF que se consagrou no julgamento do mensalão petista.

Barbosa ainda está sendo apresentado ao seu partido para saber quais são, afinal, os seus planos para o Brasil, já que ninguém até agora sabe o que ele pensa sobre assunto algum.

Com uma estrutura partidária bem maior do que a Rede e mais tempo de TV (52 segundos), Barbosa apareceu com 10% em sua estreia no Datafolha e tornou-se o queridinho da vez do mercado ainda órfão.

Não por acaso, a Folha mancheteia nesta quinta-feira: “Campanha de Barbosa fará aceno ao mercado financeiro”.

Tornou-se praxe no Brasil, como sabemos, pré-candidatos serem sabatinados por bancos e outras instituições financeiras antes de saírem em busca de votos do eleitorado.

Absolutamente virgem em campanhas eleitorais, ainda não se sabe como o novato se relacionará no partido, que já foi de Miguel Arraes e está dividido entre os que querem apoiar Alckmin em São Paulo e Lula em Pernambuco, nem como será sua incursão pelo mercado financeiro.

Um detalhe que escapou nesta extemporânea candidatura do magistrado é que ele se aposentou precocemente logo depois de comandar o mensalão, alegando problemas de saúde para depois trabalhar como advogado em São Paulo.

Se ele não tinha condições físicas para continuar servindo no STF, como poderá exercer a função muito mais extenuante de presidente da República?

A singela pergunta ganha relevância quando nos lembramos que este país tem uma tradição de vices assumindo o poder no impedimento do titular.

Surge então outra pergunta: quem será vice na chapa de Barbosa?

Marina não será. Bem que a turma do mercado tentou juntar os dois numa chapa só, considerada imbatível, mas um não quer ser vice do outro.

Posso imaginar como seria um diálogo entre Marina e Barbosa discutindo reforma da previdência, por exemplo, sem intérpretes.

Vida que segue.

 

27 thoughts on “Barbosa e Marina são as bolas da vez no mercado de votos do “novo”

  1. Caro Kotscho, no futebol quando o juiz vira a atração principal é porque fez, está fazendo ou fará merda.
    Na política é a mesma coisa.

      1. Tem toda a razão. O Juiz Tófoli, que foi advogado do PT, advogado da casa civil no mandato do Jose Dirceu, guindado à ministro do STF sem qualquer qualificação para o cargo, acaba se ser nomeado relator de um processo do Sr. Jose Dirceu. Dá para advinhar o que vai acontecer?

  2. O ex-ministro do STF,Joaquim Barbosa já está fazendo sucesso de acordo com as pesquisas -9% do eleitorado nacional para começo de história é bom.

  3. Já pensaram?
    Um presidente negro com vice mulher? É o chamado politicamente correto. Dá até enredo de novela das 8 na Globo. Os problemas do país a gente vê depois.

  4. Discordo, Joaquim Barbosa nao se aposentou precocemente conforme falas.

    Ele foi “convidado” a se aposentar pelo estabelecimento.

    Caso contrario, teria o mesmo fim que meu conterraneo de Faxinal dos Guedes; Teori Zawaski.

  5. Essa especulada, e para muitos, consistente cartão de visita no Datafolha, pelo ex-Ministro Joaquim Barbosa, causa um certo frescor na disputa que ainda vai se iniciar. Pois está de “causar vômitos” a disputa por ora existente, entre Bolsonaristas/extremistas e Lulistas/esquerdistas.
    Como disse o Kotscho, ainda não sabemos direito os planos do Joaquim Barbosa para o Brasil, mas de certo, que ele não terá muitas dificuldades de conseguir atrair votos de todos os lados: da direta, do centro e da esquerda.
    Nunca um ditado popular fez tanto sentido e efeito. “Boca calada não entra mosquito”!
    O Joaquim Barbosa se manteve de boca fechada, e se livrou de engolir mosquitos, moscas e escorpiões.
    Ah, e a Marina?
    Bem, a Marina…
    Olha só.. então, a Amarina, né…
    Na verdade, a Marina, veja bem…(?)
    Bem, ainda não escolheram o Vice do Joaquim Barbosa??
    Cadê a Marina, hein???

    1. Em tempo, não sei o que estão pensando os esquerdistas, o que já visível, é um certo desespero dos Bolsonaristas!
      Não param de espalhar fakes, impropérios sobre o Joaquim Barbosa…
      É Kotscho….parece que Deus é brasileiro mesmo, e nem será mais preciso importar o Barack Obama!
      A considerar, que ao menos Celso de Mello e Marcos Aurélio terão que ser substituídos pelo próximo Presidente, acho que tem gente em Curitiba pensando em comprar Togas e muitos políticos pensando em comprar fraldas!

        1. Caro Ênio, não declarei voto ao Joaquim Barbosa…
          Primeiro que caso seja candidato, ele terá que apresentar a visão sobre os diversos temas que estarão à mesa. Segundo, quais serão os caminhos que ele apresentará para solucionar os mais diversos perrengues brasileiro… terceiro pq não tenho voto personificado, nem para mitos e tampouco para ídolos…
          Por enquanto, quem melhores estão qualificados para a tarefa são os ex governadores do Paraná e de São Paulo, Álvaro Dias e Geraldo Alckmin…Mas, e se o Joaquim Barbosa apresentar uma saída melhor??

          1. Gilvan
            ” Melhores (?) qualificados (? ) para a tarefa (?) …”
            Que tarefa , cara ?
            F… mais o país do que está ? ( Sim , porque estes dois senhores “qualificados ” por vossa senhoria, estão entre os que mais contribuíram para todo o nosso atraso nos últimos tempos !).
            Ah , o mercado , o santo mercado ! São gente confiável ao mercado para dar continuidade à eterna sua suruba histórica mercadista expoliadora do país !
            Por isso estamos na m..
            atual ( e ainda pelo século vindouro ) !
            Alkmin , Dias e outros lixos , que só vão aprofundar nosso atraso!!!
            Desconjuro credo !
            Viva a Revolução Francesa !
            Precisamos urgentemente de uma que “varra” todo esse pessoal e derrube as Bastilhas do podre poder que está aí ( e do qual seus candidatos potenciais e confiáveis , meu caro , são participantes ativos há décadas ! ) !
            Aff !!!
            É muita mediocridade , reducionismo , atraso , da parte de gente como vcs !

  6. Creio que o Joaquim Barbosa vê a Política como eu: – como a inauguração da ideia moderna de compreensão da origem humana, e as formas de poder de uma sociedade dividida internamente. Desde épocas remotas mitos e deuses sempre existiram. As oportunidades são diferentes para as pessoas, só assim, tempo e espaço se confundem. Veja só de onde o Barbosa veio: a sua mãe era uma lavadeira; e hoje, é um candidato á presidente com chances de vitória. E sobre os vermelhos? Teorias estrangeiras só agem no nosso inconsciente. Não passam daí. A coragem dos jovens e a experiência dos mais velhos enaltecem a História. (Creio ter respondido a pergunta do Rui.)

      1. Depende da maneira como é vista. O certo seria a participação mínima do Estado nas atividades econômicas do mercado, priorizando o fundamental como Saúde, Educação, Segurança. Chegou-se ao absurdo do filho dum político influente, aqui, na principal capital do país; de simples zelador de zoológico, que recolhia as fezes de animais, se enriquecer dum dia pro outro em tramoias de ações de telecomunicações. Posso citar outras. Num país sério, berço do Neoliberalismo (França, Alemanha, USA) tais atrocidades não teria acontecido. Se informe melhor, tenha mais argumentos sólidos, e depois, venha pro debate.

        1. País sério ( USA ) ???
          Kkkkkkkk !!!
          Berço da patifaria planetária !
          ( Tenho uma empresa, e lido com eles o tempo todo – já morei lá a trabalho – conheço as “figuras” ! ) .
          Alemanha , França , berços do neoliberalismo ???? Quem te falou isso , onde vc leu essa atrocidade ????
          Meu Deus , quanta abobrinha , quanta sandice!!!!
          Leitura nele , cultura nele!!!

  7. A SUPREMA IRONIA DA ELEIÇÃO DE 2014.
    “Tem males que vem para o bem”, mas quando não vem, faz um estrago danado. Assim foi a eleição de 2014, se o AECIO tivesse ganho, ao assumir o poder, logo se juntaria ao Renam, Jucá, Sarney, Angorá, Cunha e tudo o que demais estava atolado às denuncias do PETROLÃO, que já começava a ferver na mão do juiz Sergio Moro. Com a habilidade que a Dilma não teve, esta turma do mal ja teria feito tudo o que era possivel para estancar a Lava Jato, criando todos os embaraços possiveis, que ao final, livraria a cara de todos que assaltaram os cofres publicos, incluindo-se ai, o Sr. Luiz Inácio Lula da Silva, que hoje poderia estar livre e solto curtindo seu momento de pop star eleitoral. O Lula deve estar remoendo: porque a Dilma ganhou aquela maldita eleição, só para nos fuder. A população do bem, incluindo-se ai eleitores que votaram no Aécio , agradecem por ele ter perdido a eleição e que só assim está sendo possivel enquadrar toda a tropa de assaltantes, capitaneado pelo Capo que acabou de ser preso.. Vida que segue, meu caro RK

    1. Perfeito comentário. Compartilho de tal premissa. E depois do grupo de Aécio (em quem votei e torci), viria novamente os petistas para poder…
      Deus mais uma vez pode ter escrito certo por linhas tortas!

  8. Kotscho abrindo o saco de maldades, fora o humor. Batman/cabeça de bagre até agora é a melhor dupla que os fascistas ofereceram para ser imolada no altar dos golpistas.

    1. Quem diria…
      Se não bastasse extrema direita, agora a extrema esquerda começa expelir o ranço do racismo, já apelidado o Joaquim Barbosa de Batman, em referência as roupas pretas do personagem “rei das trevas”!
      Quem diria…
      Qual problema dele ser negro?

      1. Apele não Gilvan !!!
        O Bruce Wayne é branco e bilionário e só vira Batman quando veste a capa preta.
        Cadê racismo ???
        O problema dele não é ser negro, o problema dele será como candidato dos coxinhas, encontrar eleitor coxinha que vote nele, esses sim, tudo racista.

  9. Mestre, renovo, a ‘Casa das Garças’ banqueiras, a mesma da ‘Pinguela para o Atraso’, com a qual desconstroem o Brasil, desde 2011 estrutura o ‘Novo’ e sua poção divina para qualquer mal de estado, a ‘Meritocracia’, para vende-los na hora aprazada, além freguesia, a desinformados, a incautos e a manifestoches patos amarelos da Globo-Marinho, representando o analfabetismo político que grassa pelo país.
    Com o fim do PSDB, conforme previram, tem preparado para ‘o cânter’ sua nova aposta. Aguardam apenas o momento calculado para deslanchar a apresentação onde os trouxas de sempre ‘descobrirão’, paulatinamente, na mídia parceira, ‘o desabrochar do novo’, com a certeza de estarem eles a descobrirem tão agradável e surpreendente, ‘novidade’.
    Aguarde e, se antes não for contido o candidato dos banqueiros, como não contiveram a tempo Doria em 2016, veremos o desprezado 1% transformar-se na pista e vencer o páreo 2018.
    Enquanto isso, torcem para que outros tirem do páreo, quem não conseguiram tirar e riem com ‘Batman’ como candidato do ‘establishment’.

  10. Caro Ricardo Kotscho, as forças conservadoras, como diria o Chacrinha (em vida), “realmente”, “realmente”, estão desesperadas. Até o momento (faltando menos de 06 meses para a eleição) não encontraram um candidato para chamar de seu. E olhe que não faltam nomes a serem indicados, o que falta mesmo é nome que tenha voto. Dessa maneira, a Direita vai entregar o governo de mão beijada (se houver eleição) as forças Progressistas, ou seja, LULA ou que ele apoiar ( HADDAD/AMORIM/WAGNER/ETC.)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *