Jucá estava certo: “Com Supremo, com tudo”, o novo Brasil já é uma realidade

Jucá estava certo: “Com Supremo, com tudo”, o novo Brasil já é uma realidade

Uma das figuras mais abomináveis da política brasileira, o senador Romero Jucá, do MDB de Roraima, presidente do partido no poder, estava certo.

“Com o Supremo, com tudo”, como ele anunciou ao delator Sérgio Machado, a estratégia para derrubar Dilma Rousseff e colocar Michel Temer em seu lugar já é uma realidade num caminho sem volta.

Menos de dois anos após o golpe parlamentar, tudo o que está acontecendo confirma as previsões de Jucá.

Ao receber Temer em sua casa na tarde de sábado, posando sorridente para os fotógrafos, aos abraços com o presidente multi-denunciado por corrupção, a presidente do STF, Cármen Lúcia, deixou bem claro de que lado está.

Está, como sempre esteve, ao lado do golpe, sem disfarces.

Podem reparar. Em todas as suas últimas e breves declarações, com seu ar pomposo de madre superiora, ela repete o roteiro clamado pelos editoriais da grande imprensa: Lula tem que ser preso.

A pretexto de não “apequenar o STF”, como se isso ainda fosse possível, ao não colocar em julgamento o pedido de habes corpus preventivo do ex-presidente, a beata Cármen Lúcia está levando o tribunal supremo ao degrau mais baixo de sua história recente, algo que nem os generais da ditadura conseguiram, colocando em risco o que resta de Estado de Direito.

A suprema ministra já não ouve ninguém fora da mídia, faz ou não faz o que lhe dá na telha, monocraticamente.

As condenações e a iminente prisão do ex-presidente Lula são apenas o desfecho anunciado desta tragédia tropical encenada nos últimos três anos, desde a quarta vitória consecutiva do PT nas eleições presidenciais.

Com Lula liderando todas as pesquisas, só a Justiça poderia impedir que uma nova vitória do PT, a quinta em seguida, acontecesse em 2018.

O Partido da Justiça de Moro e Dallagnol, que prometia um novo Brasil passado a limpo, fez a sua parte. E o STF de Cármen Lúcia está seguindo a receita de Romero Jucá.

Os paneleiros e as marchadeiras dos patos amarelos da Fiesp estão achando tudo ótimo, era preciso mesmo acabar com o PT.

O único problema é que não conseguem encontrar um candidato com votos e podem entregar o Brasil de mão beijada ao ex-capitão Jair Bolsonaro.

Pensando bem, tem tudo a ver: um cruzamento de patos amarelos com o uniforme verde oliva combina com a nova República da Farda & Toga.

E lá vai o Brasiiiiiiiiiiiiillll! ladeira abaixo, a caminho do seu grande destino bananeiro, sem escalas.

Vida que segue.

 

 

 

17 comentários em “Jucá estava certo: “Com Supremo, com tudo”, o novo Brasil já é uma realidade

  1. O “Caju” da árvore endinheirada da Odebrecht foi líder no Senado de todos os governos desde FHC. Coincidentemente, Sérgio Machado era o líder no Senado do PSDB no primeiro governo FHC. Ambos tocavam de ouvido. Tanto que o segundo despertou o primeiro – para a gravação premiada – às sete horas da manhã. Quem é que tem a intimidade suficiente para tocar a campainha da casa de alguém às sete da manhã, num sábado ou domingo? Sérgio Machado, mais conhecido no Ceará como “Samurai do Cambeba” já está rindo faz tempo no seu Palácio nas Dunas cearenses. Jucá, ou “Caju”, continua alinhando os interesses do Cartel do PMDB no Senado. Dizem as paredes do Senado que é o grande articulador das nomeações no STF. Sem o qual ninguém consegue garantir o grosso do consenso para a aprovação. Nunca será julgado no STF, exceto se for para ser inocentado. A conferir,

  2. Sinto a mesma desesperança que você.Tá tudo dominado .Acho que é um caminho sem volta.Só fico pensando o que será dos pobres que essa mídia manipuladora leva pra onde quiser.
    Em todas academias,clinicas,salas de esperas de médicos e dentistas as televisões estão ligadas à rede Globo.

      1. Agora também com o cadastramento de milhões de brasileros alienados que se rendem por um momento de fama em minivídeos do programa global de manipulação “Esse é o Brasil que Eu Quero”. Com o Mega Cadaastro pronto, poderá formar/implantar em mentes alienadas a opinião que quiser construir. É a dominação do povo, concedida pelo governo e seus órgãos fiscalizadores e reguladores!

  3. Exatamente, Kotscho!
    Isso me lembra o que uma fonte do DNIT me disse sobre a sucessão de 2014 para 2015. Os caciques do PR foram substituídos, por decisão da Dilma, dos seus postos de comando por Comandantes do Exército e respectivo pessoal muito bem treinado da área de engenharia do Exército. Obviamente que o PR, com quem o PT havia recém negociado tempo de TV na campanha, não gostou e rompeu com o governo.

  4. Foi dito que, a seu ver, rediscutir a decisão seria “como um casuísmo”, pelo interesse da defesa de Lula na questão. Mas também é casuísmo, este consumado, não agendar as ações por causa de Lula. A propósito, o decano Celso de Mello lembra que “as ações foram ajuizadas antes de qualquer dessas condenações notórias, e a discussão é em abstrato, é sobre o alcance do direito fundamental de qualquer pessoa de ser presumida inocente. A Constituição exige o trânsito em julgado. As leis ordinárias exigem o trânsito em julgado”.

    O que vale afinal, para o regime de direito democrático e para o cidadão, o assegurado pela Constituição ou o decidido por um voto no seis a cinco do Supremo? Não sabemos. Amanhã ou depois, outro princípio constitucional é deposto e já haverá o precedente tolerado da recusa a discutir as contestações. Uma das funções do Supremo é tornar claro o que esteja sob dúvida nas relações entre cidadãos e leis.
    https://www1.folha.uol.com.br/colunas/janiodefreitas/2018/03/supremo-deve-tornar-claro-o-que-esteja-sob-duvida-nas-relacoes-entre-cidadaos-e-leis.shtml

  5. Prezado Kotscho: Como você bem disse “As condenações e a iminente prisão do ex-presidente Lula são apenas o desfecho anunciado desta tragédia tropical encenada nos últimos três anos” e parte de um sórdido e bem montado plano para favorecer o voo tucano no espaço aéreo político rumo à Brasília. A entrevista do ex-prefeito Gilberto Kassab ontem no “Canal Livre” foi bastante esclarecedora.

  6. Servidores públicos federais, atenção:

    Segue especial lembrança àqueles servidores mortais (não os do Olimpo, como os de carreira Jurídica), que saíram às ruas de amarelo, com suas camisas da CBF, bateram panelas e gritaram FORA DILMA (e meus pêsames aos demais servidores):

    Projeto de Lei do governo Golpista: O sistema de gratificações, hoje quase sempre no máximo, seria extinto e substituído por promoções. Estas, por sua vez, passariam a ter 25 etapas:

    https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2018/03/uniao-paga-r-423-bilhoes-em-gratificacoes.shtml

  7. Placar do jogo até agora:
    Moro…………….1 x 0 Lula
    TRF4…………….3 x 0 LulA
    T. JUSTIÇA …. 5 X 0 Lula
    FACHIN………. 1 X 0 lULA
    Depois de 10 x 0 o que mais quer um réu condenado e com sentença confirmada? O que o difere dos demais condenados? Simplesmente pelo fato de ser ex presidente e pré candidato à eleição de presidente? O que esperar (caso seja eleito) de um presidente com este comportamento como deverára tratar a justiça e o Judiciário e com os brasileiros….. O Brasil e os brasileiros não merecem este caminho

  8. Para quem nunca entendeu ‘completamente’ as frases, “pós verdade” e “mediocridade sem modéstia”, ilustradas, vide acima, estendidas no chão.
    Para medíocres que nunca compreenderam porque do “Nelsão” dizer que, “toda unanimidade é burra. Quem pensa com a unanimidade não precisa pensar”, também acima, explícita a resposta: Porque revela a fraude.
    Burro!

  9. Por mim levaria o Lula é o Temer para Curitiba.
    A diferença é que um está Presidente e não pode ser preso e o outro quer ser Presidente para não ser preso.

  10. Acho que foi mal colocado o termo ‘Estado de Direito’ do preclaro jornalista. Sobre o habeas corpus do ex-presidente: é um instrumento usado contra autoridade, quando teve seus direitos fundamentais, principalmente os de ir e vir, subtraídos; é geralmente instrumento jurídico dirigido à autoridades, geralmente direito líquido e certo. Ainda nem preso o inquirente foi! Estado de Direito no Brasil, existe, e está sendo perfeitamente executado pois todas as instituições estão funcionando em perfeita harmonia. O exemplo simples são as execuções de pena da Lavajato.

  11. …interessante que não há indignação do Kotscho e petistas, quando a prisão é de ex-aliados do petismo, como Eduardo Cunha, Gedel Vieira Lima, Henrique Eduardo Alves, Sergio Cabral, etc. Nenhum destes deixou de ser presos, e nem teve habeas corpus pq ainda caberiam recursos sobre suas condenações. E não me venham com a alienação petista, dizer que os crimes de Lula são menores. Ao contrário, para mais da metade da população (52%), desejam a prisão de Lula, exatamente por considerar que ele é o principal responsável por esta corrupção generalizada, que multiplicou por milhões o que ruim já existia!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *