Jatinhos de Huck e Doria, foro especial, penduricalhos: tudo dentro das leis deles

Jatinhos de Huck e Doria, foro especial, penduricalhos: tudo dentro das leis deles

É tudo dentro da lei, argumentam os comentaristas deste blog quando se critica os privilégios da faustosa Corte do corporativismo e do patrimonialismo que manda neste país desde os tempos do Império.

Em outras palavras, quem pode, pode; quem não pode cresça e apareça.

Sempre foi assim em qualquer época e regime no Brasil: quem faz as leis e quem é responsável pelo seu cumprimento cuida em primeiro lugar dos seus próprios interesses e da sua classe.

Tem as leis e os regulamentos deles, os maganos do andar de cima, e as leis para o resto, o povo do andar de baixo, como diria Elio Gaspari.

Sempre foi assim, por que haveria de mudar agora?

A única diferença é que agora é tudo mais escrachado, à luz do dia, pouco importa o aspecto ético e moral destes privilégios que se acumularam ao longo do tempo.

Com a chegada do PT ao Planalto, um partido criado de baixo para cima, imaginava-se que este ciclo pudesse ser rompido, mas durou pouco, e logo os novos donos do poder se aliaram aos antigos e se lambuzaram, como constatou outro dia Jaques Wagner, ex-ministro de Lula e Dilma e ex-governador da Bahia.

Os antigos apearam os novos forasteiros e tudo voltou ao normal.

Quem vai julgar os penduricalhos do Judiciário? O próprio Judiciário, ora pois, que não tem pressa nenhuma em cuidar do assunto.

Quem vai julgar o foro privilegiado dos governantes e parlamentares? O Congresso Nacional, quem mais poderia ser, ou vocês acham que isso é coisa para gente de fora do poder?

Vai você ao banco para financiar um carro usado, pode ser uma lata velha, e verá quanto te cobram de juros.

Juros de 3% ao ano _ ao ano! _ para comprar jatinho é só para quem pode, como já disse certa vez o senador Tasso Jereissati, o tucano cearense que queria refundar o PSDB, e depois sumiu.

Aprovada no ano passado no Senado, a proposta de emenda constitucional que restringe o foro privilegiado para o andar de cima está paralisada na Câmara dos Deputados, nem se fala mais nisso.

O que aconteceu? Muito simples: os partidos simplesmente não indicaram seus representantes .

A comissão especial que cuida do assunto deve ter 35 titulares, mas só 13 foram indicados até agora, e por isso ainda não está sequer instalada.

Para aprovar a reforma da Previdência deles, o governo agora quer a ajuda dos empresários para pressionar os deputados que precisam de recursos em ano eleitoral.

Sabem quem foi indicado para cuidar disso: Paulo Skaf, o presidente da Fiesp, grande aliado de Temer na campanha do impeachment, aquele que criou os patos amarelos. Quem são os patos?

Se a nova Previdência fosse boa para todo mundo, e não só para o mercado, a guilda do funcionalismo e dos militares, por que não convocam os dirigentes das centrais sindicais para fazer esse serviço?

A explicação para a escolha do patronato de Skaf é fácil de explicar: simplesmente, porque o projeto da reforma previdenciária atende aos interesses da CNI, a Confederação Nacional da Indústria, como já aconteceu com a reforma trabalhista, e não à CUT ou à Força Sindical.

E assim voltamos aos monárquicos tempos do Império até com a tentativa, por enquanto fracassada, de revogar a Lei Áurea. É só o que falta.

Parece que a República não deu muito certo entre nós.

Vida que segue.

 

20 thoughts on “Jatinhos de Huck e Doria, foro especial, penduricalhos: tudo dentro das leis deles

  1. “É tudo dentro da lei, argumentam os comentaristas deste blog quando se critica os privilégios da faustosa Corte do corporativismo e do patrimonialismo que manda neste país desde os tempos do Império.”

    TEMOS QUE NOS LEMBRAR QUE A ESCRAVIDÃO, O APARTHEID DA ÁFRICA DO SUL, O MASSACRE DE PRISIONEIROS EM CAMPOS DE CONCENTRAÇÃO NAZISTA TAMBÉM ERAM LEGAIS. ERAM ATOS PROTEGIDOS PELA LEGISLAÇÃO DA ÉPOCA…

  2. Que nada, Mestre, o descaramento e hipocrisia dessa gente não tem limites nem na irresponsabilidade, como nos tempos do ‘FHH’, hoje, por exemplo, tal qual a estagiária de Clinton que, ‘fumou mas não tragou’, o Vampirão da Tuiuti, no Planalto, ‘pedalou mas não tracionou’.
    ‘Explica’ a Folha em manchete: ‘Governo usa BNDES para conter o endividamento’. Só rindo!

    Suderj informa, alteração no Golpeachment Futebol Society: Sai, ‘Pedalada’, entra, ‘BNDES’; sai ‘Pato amarelo CBF’, entra, ‘Manifestoche’.

  3. Discordo em vários pontos. Vejo muitas falhas na CF de 1988, que nenhum momento fala em “presunção de inocência” tão repetidos pela defesa do Lula, e os recursos processuais só existem neste país para beneficiar os tangidos réus criminosos quanto ao exacerbado direito completo de defesa dos mesmos. Assim, qualquer Justiça se torna morosa. A culpa da demora no cumprimento das penas é dos legisladores que fizeram a lei. (Carta magna da nação). E o plano B do PT pra substituir o Lula? Jaques Wagner, baixo nas pesquisas, 1% anda muito calado. O Haddad já começou a falar de seus “planos” quando era prefeito de SP. Esse ano eleitoral vai ser de lascar. O Temer que aí está, herdou toda a prática de corrupção do governo Dilma. A Reforma da Previdência não vai passar, pois 90 % do povo não quer mudança. O funcionalismo público não é o responsável pelo déficit da Previdência, se é que existe (…).70% do funcionalismo público do Brasil não ganha três mil reais por mês, não tem fundo de garantia, e passa por uma avaliação periódica de desempenho. Os maiores salários são do pessoal do judiciário, dos militares e dos políticos.

    1. José Anisio,
      não entendi teu comentario. Você discorda do que? Da Constituinte? Eu escrevi sobre um assunto e você tratou de outro. Não falei de plano B nenhum e todos sabem que o rombo da previdência se deve aos sonegadores e serão mantidos os privilégios de quem já tem. Alguma dúvida?
      Ricardo Kotscho

      1. Falha na Constituinte sim, os recursos são como ‘brechas na lei’ para beneficiar os réus. Você não falou em plano B, do PT, mas citou o nome do baiano Jaques Vagner, que todos sabem que é um dos nomes já discutidos pelo partido de confiança para substituir o Lula; fez menção tb ao funcionalismo público. Você não sabe, passei por uma faculdade de Direito, dentre outras, mas estou sempre aprendendo, ao discutir com profissionais da área qualquer tipo de processo; tenho duas aposentadorias só no serviço público, e é por isso que defendo a classe; entrei pela porta da frente, em Concurso público. Deveria fazer um Plebiscito pra ver se o povo quer essa maldita de Reforma da Previdência. Pro outro lado, você é gente boa, grande jornalista, escreve bem-, te conheço bem mais tempo que você imagina. Certa vez, quando era secretário de imprensa da presidência, criou um caso danado com um funcionário. Só porque o cara não concordava com as suas ideologias. Tens um grande coração e não guarda rancor de ninguém. Aqui neste espaço não vai ser diferente! Vida que segue, caro mestre.

        1. José Anisio,
          parabéns. Duas aposentadorias? Que beleeeeza, como diria o Milton Leite.Também quero. Gostaria que você me dissesse o nome desse funcionário. Nunca criei caso por causa de ideologia com ninguém, tanto que mantive quase toda a equipe do governo anterior. O único que demiti nos dois anos que passei lá foi por inapetência ao trabalho e mau comportamento funcional.
          Ricardo Kotscho

    2. Esse um aí parece um Stanislaw Ponte Preta reencarnado. Stanislaw era o personagem criado pelo saudoso Sergio Porto que além de escrever seus hilários e famosos “Febeapás” (Festival de Besteiras que Assola o País” foi também autor do Samba do Crioulo Doido.
      O caso é que Sergio Porto escrevia para nos divertir já José Anisio (que não é parente do Chico) fala sério. E PIOR, ele acredita no que escreve !!!

      “…Foi em Diamantina
      Onde nasceu JK
      Que a Princesa Leopoldina
      Arresolveu se casá
      Mas Chica da Silva
      Tinha outros pretendentes
      E obrigou a princesa
      A se casar com Tiradentes

      Lá iá lá iá lá ia
      O bode que deu vou te contar
      Lá iá lá iá lá iá
      O bode que deu vou te contar

      Joaquim José
      Que também é
      Da Silva Xavier
      Queria ser dono do mundo
      E se elegeu Pedro II
      Das estradas de Minas
      Seguiu pra São Paulo
      E falou com Anchieta
      O vigário dos índios
      Aliou-se a Dom Pedro
      E acabou com a falseta

      Da união deles dois
      Ficou resolvida a questão
      E foi proclamada a escravidão
      E foi proclamada a escravidão
      Assim se conta essa história
      Que é dos dois a maior glória
      Da. Leopoldina virou trem
      E D. Pedro é uma estação também

      O, ô , ô, ô, ô, ô
      O trem tá atrasado ou já passou”

  4. “Tudo dentro das leis deles”. Na veia, Kotscho. E quem seriam… esses… “Deles”? Façamos um breviário de alguns e suas ‘boas intenções’. O que diriam os botões de Mino Carta ao Balaio: ‘Além de Temer, outros oito políticos foram denunciados pelo então procurador Rodrigo Janot no caso da gangue do PMDB: o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha, os ex-ministros Henrique Alves e Geddel Vieira Lima, Rodrigo Loures, ex-deputado e “homem da mala” dos 500 mil reais, Eliseu Padilha e Wellington Moreira Franco, atuais chefes da Casa Civil e da Secretaria-Geral da Presidência. Apenas nessa denúncia, a quadrilha é acusada de saquear diversas empresas estatais e órgãos públicos, como Petrobras, Furnas, Caixa Econômica, Ministério da Integração Nacional e Câmara dos Deputados. O esquema teria movimentado ao menos 587 milhões de reais em propinas. As provas da rapinagem estão mais do que expostas. No bunker de Geddel, em Salvador, a Polícia Federal encontrou uma quantia equivalente a 51 milhões de reais, em moeda nacional e estrangeira. Identificado como “Angorá” na planilha da Odebrecht, Moreira Franco foi citado 34 vezes em uma única delação, a de Cláudio Melo Filho, ex-diretor de Relações Institucionais da empresa. Operava em perfeita sintonia com Padilha, também conhecido como “Primo”, “Fodão” e “Bicuíra” na lista da empreiteira. Líder do governo no Senado e ex-ministro do Planejamento de Temer, Romero Jucá, aquele do “grande acordo nacional”, tornou-se recordista de inquéritos autorizados pelo ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, com base nas delações de executivos da Odebrecht. São cinco no total. O peemedebista divide a liderança do ranking com Aécio Neves, ex-presidente do PSDB e senador por Minas Gerais. O chanceler tucano Aloysio Nunes Ferreira também passou a ser investigado por receber 500 mil reais em caixa 2 da empreiteira. O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab (PSD), por sua vez, responde a dois inquéritos abertos a partir das delações da Odebrecht e pode ser alvo de outro, baseado em depoimentos de executivos da J&F. Já o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e o do Senado, Eunício Oliveira, são conhecidos na planilha da Odebrecht como “Botafogo” e “Índio”, respectivamente”. Como se sabe, esse bloco dos sujos quer as ‘leis deles da previdência’ para o “bem do país e dos mais pobres”. Hãn..hã. Então, tá.

  5. No seu post, até a reforma da previdência, concordo em número gênero e grau, mas dali pra baixo……….

    Vejamos: você contesta quanto a reforma da previdência, “porque ela atende a interesses da CNI” de onde você tirou essa bobagem?, e pior sentar com os dirigentes sociais?, você esta de brincadeira?, pois a última coisa que eles representam é a classe trabalhadora, ainda mais se pensarmos que estas estão mais para partido politico do que para qualquer outra coisa.
    A reforma da previdência é fundamental para a sobrevivência do país, até aquele aventureira que estava no poder pedia isso insistentemente, ou você acha que seu ídolo se fosse governo hoje não pediria?, ele foi contra, quando oposição, a reforma que reduzia por tempo de serviço e idade, mas quando governo NUNCA quis voltar atrás, querem falar bobagem tudo bem, mas tem limite, se não vai cair no seu post anterior, “quanta bobagem se fala por ai”…..Vá buscar leitura do que foi a Grécia, Portugal, Espanha, França…., sem a reforma da previdência.

    “Reforma Trabalhista atende somente aos empresários?”………tá maluco, Kotscho?, você sabe quanto representa os empregos gerados pelas micro-empresas no Brasil?, se você é um repórter investigativo, vai atras para se informar o que pensam os micro empreendedores disso?, o quanto eles poderão contratar com essa nova reforma?, e quantas pessoas estarão empregadas devido essa reforma. Para o micro empreendedor é ABUSIVO os custos trabalhistas, e se tornam muitas vezes inviável no seu negócio…E não esqueça que micro-empreendedor nada mais é que um ex trabalhador, que até pouco tempo tinha carteira assinada.

    Por último não quero ser seu psicanalista, mas vou deixar você mesmo encontrar a resposta de quem é o pato…..”o som de meia dúzia de panelas, de uma varanda gourmet, derrubaram um desgoverno, sem ter dado um tiro, ou bravateando que iriam pegar em armas, ou que iriam colocar sua tropa de babacas nas ruas”….quem foi o pato nessa história?, cuá..cuá..cuá.

    E.T – Parafraseando seu último post…..”a leitura é como comida, não adianta enchermos a barriga, a alimentação saudável é o que importa”

    1. Sergio,
      sei que não adianta discutir com você, mas se esta reforma não foi feita para atender ao mercado por que o Temer foi pedir aos empresários para “pressionarem” os deputados? Veja na Folha de hoje. Você é que deveria se informar melhor. Quem boicotou a reforma no governo FHC, como está no primeiro volume das memórias dele, que eu li, foi Michel Temer.
      E os patos foram a grande obra de Paulo Skaf, o fiel aliado de Temer no impeachment. Se esta reforma é tão boa porque o governo não consegue os votos nem da sua base aliada?
      Ricardo Kotscho

      1. Kostcho quem não adianta discutir, sou eu com você, porque você não tem argumentos plausíveis a certos comentários, me faz lembrar a “enceradeira” do Zinho, rodava-rodava e não saia do lugar, neste caso, nas respostas.

        Claro que eu sei que o boicote aconteceu com Michel Temer (faz parte do caráter dele), mas seu mestre lula sempre foi contra, inclusive contra a tudo, quando oposição(também faz parte do caráter dele). Para te clarear a lembrança, dos fatos, lula foi totalmente contra ao fator previdenciário, mas quando governo, não abriu mão, assim como de outras coisas.

        Você não soube me responder porque a dilma tanto queria fazer a reforma na previdência, o que mudou um petista pensar assim, quando governo, e hoje como oposição é contra?

        Para finalizar….” Se esta reforma é tão boa porque o governo não consegue os votos nem da sua base aliada?”…ora, ora Kotscho, será que os petistas, a partir do lula, estão tendo uma epidemia de não enxergarem um palmo do que se passa pelo nariz?, vou tentar te clarear a visão, levando aos fatos, como você gosta. Estamos as vésperas de eleições, e esses “nobres” senhores sabem que uma reforma na previdência não é bem vista pelo povo em lugar algum no mundo (me mostrar uma que o povo aplaudiu – e me cite uma economia que não se ajustou apos a reforma na previdência ) , e que isso poderia lhes custar a reeleição, aliando-se aos fatos dos que estão na mira da lava jato, isso é pouco para você?, ou você quer me vender que eles estão pensando no povo?

          1. Na minha primeira frase fiz questão de dizer que alguns tópicos concordava plenamente com você, porém em outros não, desculpe se eu te descontrolei.

            Ocupo este espaço por acreditar que seja democrático, onde você, nos confidenciou que viveu e lutou contra aqueles que queriam cercear e calar a livre expressão.
            Tempo triste foi aquele, que certamente os opressores achavam “chatos” aqueles que contestavam contra eles.

    2. ”a leitura é como comida, não adianta enchermos a barriga, a alimentação saudável é o que importa” –

      Caro Sergio, eu não sei o que tu come mas desconfio.

      1. Não há problema com o déficit previdenciário, porque a reforma realizada em 2003 já nivelara o setor público com o privado. De tão radical levou ao cisma do PT, dando surgimento ao PSOL, além de provocar a primeira expulsão no PC do B do excelente deputado Sérgio Miranda, já falecido (um dos maiores especialistas em Orçamento do Parlamento), que foi para o PDT. O problema do ‘déficit’ previdenciário tem a ver com 2 anos consecutivos de PIB negativo da ordem de 3% ao ano e dois PIB em torno de zero%, nos anos 2014/2017. Somados ao fato de que foram realizadas desonerações das contribuições sobre as folhas de pagamentos, sob pressão da CNI e Fiesps. Os cálculos do INESC e IPEA, considerando um PIB médio de 2,5% ao ano, positivos, mais o fim das desonerações, demonstram que o ‘déficit’ deixa de existir e retorna a série histórica de ‘superávit’. O verdadeiro problema do orçamento federal são os encargos monetários, provocados pelos juros médios reais praticados pelo BC, que fizeram explodir a dívida pública desde a Era FHC. A execução orçamentária da dívida pública mostra que somente de juros, sem amortizar sequer um centavo do principal da dívida, paga-se, anualmente, mais do que o total dos pagamentos das aposentadorias e pensões de trabalhadores do setor público e privado, juntos. Não é preciso recordar e repisar que os beneficiários dos juros são, na sua esmagadora maioria, os denominados ‘rentistas’, que perfazem um rol em torno de duzentas mil pessoas físicas e jurídicas. O lucro faraônico dos bancos em plena depressão econômica é o atestado comprobatório de que o verdadeiro problema do país não é, e nunca foi, a previdência. A reforma crucial oculta é a “reforma usurária”, que hoje privilegia o ‘andar de cima”, a plutocracia e os rentistas. Os mesmos que se beneficiam dos juros do BNDES para turbinar seus jatos Legacy e não pagam um centavo de imposto de renda de juro sobre o capital próprio e na distribuição de lucros aos sócios da pessoa jurídica. Sem falar dos REFIS e anistias para crimes de lavagem de dinheiro, com que se beneficiaram recentemente por meio das repatriações vadias de capitais. Kotscho continua firme e fiel à verdade factual, espírito crítico e independência do jornalismo de vera praticado pela velha guarda da imprensa digna do nome.

  6. Aécio Neves FHC José Serra Geraldo Alckmin João Doria Luciano Huck Carmen Lucia Luis Fuz Gilmar Mendes Sergio Moro Daltan Dalangnoll etc etc etc são as castas parasitas Falsos Moralistas que vivem pregando o Estado Mínimo para o povo Trabalhador e os pobres aposentos mas querem o Estado Máximo pra eles essa corja parasita do estado Brasileiro a pergunta e até quando o povo pobre Trabalhador vai tolerar isso ate quando Brasil ate quando

  7. Quem financia um carro, mesmo que uma lata velha (como já foi meu caso), paga juros que é de “arrancar o olho da cara“, e mesmo não se tratando de um ostentoso bem móvel, ajuda a fazer a roda da economia girar, como por exemplo serviços mecânicos, troca de peças, óleo, pagamento de impostos etc. Olhando por esse ângulo, é eticamente constrangedor um apresentador endinheirado adquirir seu sonho de consumo dispendioso a juros de 3% ao ano, enquanto quem adquire um carro velho paga uma taxa média de 29% de acordo com a Anefac, quase dez vezes mais! O Brasil é um país extremamente injusto, o trabalhador é explorado para manter os privilégios de quem está no topo da pirâmide, entre a República e o Império parece que só foi mudado o “penteado“, com uma falsa sensação embutida de que os ricos e os pobres estão alinhados as mesmas regras.

  8. Eu não acho que 14 ano de poder seja pouco. Quem trouxe os antigos: PMDB, PP, PR para formar chapa e base aliada??
    Importa, Sim, o aspecto ético e moral destes privilégios que se acumularam ao longo do tempo. As leis são a base de um estado democrático. Como ex-assessor de comunicação da Presidência acredito que sabes disso. Ser contra uma lei e querer revogá-la, muda-la ou melhorá-la é democrático e direito e dever de todo cidadão. Beneficiar-se de uma lei imoral é ser imoral. Infringir uma lei é ser criminoso. O problema é querer equivaler um criminoso a um imoral.
    Por que haveria de mudar? Por que está tudo à luz do dia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *