Se não tem tu, vai tu mesmo. Vai sobrar para o Alckmin?

Se não tem tu, vai tu mesmo. Vai sobrar para o Alckmin?

Fernando Henrique Cardoso, o grande patrono dos tucanos, prefere Luciano Huck.

Michel Temer não gosta dele, mas o seu MDB não tem ninguém.

O grande eleitor chamado “mercado” queria Henrique Meirelles, mas ele não tem votos.

Geraldo Alckmin não passa de um dígito nas pesquisas, não empolga ninguém, mas por falta de opção no mercado de votos pode sobrar para ele o espólio do “governo das reformas”.

Nas atuais condições de tempo e temperatura, com Lula impedido pela Lei da Ficha Limpa, uma análise fria dos números da pesquisa Datafolha me dá o pressentimento de que as águas eleitorais correm neste momento para o governador paulista, por incrível que pareça.

É a tal história do “se não tem tu, vai tu mesmo”. Por que me arrisco a escrever isso? Por uma série de razões.

  • Alckmin não corre o menor risco de ser alcançado pela Lava Jato, não só por ser tucano e ter foro privilegiado, mas porque as delações envolvendo seu nome “não vêm ao caso” na Justiça de resultados, em que cada juiz faz a sua própria lei.
  • Se não é um nome capaz de unir o país, também não tem ânimo para dividi-lo ainda mais do que já está, e tenho notado um sentimento generalizado na maioria das pessoas em busca de um pouco de paz, não de guerra. Por isso, a fama de “picolé de chuchu” pode até lhe ser útil nas atuais circunstâncias.
  • Governa há séculos o maior colégio eleitoral do país, tem uma história política consistente e estrutura partidária forte no Sul e Sudeste.
  • Reúne condições para construir uma aliança majoritária capaz de lhe render o maior tempo de televisão e de recursos para a campanha.
  • Com fama de jogar parado, está se movimentando nos bastidores para montar palanques estaduais, de grande importância numa eleição geral para presidente, governadores, senadores e deputados.
  • Se não é o candidato dos sonhos, também não desagrada o mercado financeiro, os barões da mídia e os grandes empresários que mandam de verdade no país, qualquer que seja o presidente.
  • Com seu ar de vigário geral da paróquia, circula com desenvoltura por todas as igrejas e suas legiões de fiéis, não é homem de fazer inimigos.

Para não variar, as maiores dificuldades que enfrenta localizam-se no seu próprio partido.

Alckmin nunca foi da copa e cozinha da turma de FHC, mas agora apareceu outro obstáculo, o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, que quer porque quer disputar prévias com o governador paulista e está impondo uma série de condições.

Presidente do partido aclamado no final do ano passado, Alckmin ainda tem que enfrentar as viúvas de Aécio que dominam vários diretórios regionais.

É por isso também que a sua campanha demora a engrenar, mas ele parece não ter pressa.

“Essa é uma corrida de resistência e trabalho. O voto não vai se definir agora. O processo ainda está começando”, limitou-se a comentar quando lhe perguntaram sobre os seus baixos índices no Datafolha, empatado com Luciano Huck.

Mais do que ninguém, o médico anestesista Geraldo Alckmin, um paulista de Pindamonhagaba, onde foi prefeito, tem mais jeito de político mineiro, sabe que não teria a menor chance se a Justiça deixar a foto de Lula na urna eletrônica.

Num hipotético segundo turno, perderia para Lula por 49% a 30%, uma diferença três vezes maior do que nas eleições de 2006, quando foi derrotado pelo ex-presidente então candidato à reeleição.

Doze anos atrás, todos se lembram, teve menos votos no segundo do que no primeiro turno. Agora, seu grande desafio é chegar ao segundo turno, se o PSDB deixar.

Vida que segue.

 

13 thoughts on “Se não tem tu, vai tu mesmo. Vai sobrar para o Alckmin?

  1. Deixando o oba..oba de lado vamos aos fatos.

    Como eu havia comentado, é muito cedo para soltar rojão por um condenado pela justiça. O datafolha hoje soltou mais uma parte da pesquisa.

    1- O povo quer, na sua maioria, disserem que querem lula impedido para disputa.

    2- Pra grande maioria lula sabia da corrupção em seu governo e deixou ela correr.

    3- Para maioria a justiça trata lula da mesma maneira que os outros políticos.

    4- Só 24% se dizem bem informado das denúncias contra lula.

    5- Para maioria do eleitorado o TRF4 diz que foi justo a condenação.

    6-Para maioria a velocidade do processo de lula é igual ou menor que as dos demais políticos.

    7- A maioria dos eleitores quer lula na prisão

    Resumo da Ópera: Eu havia comentado que essas pesquisas não retratam a realidade dos fatos, ou seja quando entrar o rádio e tv apresentando os candidatos a presidência (e o lula ainda puder ser candidato), o lula vai tomar “porrada” de tudo quanto é lado, e esse número hoje de somente 24% de serem “bem informados do processo contra lula”, irá crescer muito, e obviamente ele vai despencar nas pesquisas.

    Petebas, parem de ser hienas.

    1. o resultado da pesquisa se mostra bastante ambigua, e cada lado, apresenta-a da forma que melhor lhe convem. Vejamos
      – na pesquisa de intenção de votos, Lula tem 37%.
      – Na rejeição beiraos 40%.
      – No que diz respeito ao seu julgamento e prisão, a maioria absoluta considera correto o julgamento e quer sua prisão. Pesquisa on line da folha, na data de hoje, 74% é a favor da prisão de Lula,contra 26% que não querem.
      Realmente acho que estamos sim precisando de um picolé de chuchu para apaziguar estes animos todos

  2. Entre todos os candidatos que estão aí o Alckmin é o mais experiente. Antes da administração PSDB os trens metropolitanos andavam superlotados. Longos intervalos entre um trem e outro. Hoje tem intervalo de 4 minutos nos horários de picos. Trens novos e com ar condicionados. As melhores estradas do Brasil estão em São Paulo. Asfaltou até estradas municipais. Só tem 2 candidatos que eu arriscaria o meu voto. Geraldo Alckmin e Álvaro Dias

    1. São Paulo é São Paulo, com o governo PSDB, aqui os servidores recebem em dia, tudo funciona, melhores estradas do Brasil, melhor metrô……Tem muito carioca que gostaria de viver em São Paulo, se soubessem jamais teriam caído no “gorpi” do lula abraçado com cabral na campanha eleitoral.

    2. Certamente, o senhor não ouviu dizer do escândalo do metrô, dos R$ 10 bilhões gastos na despoluição do Tietê ( arriscaria um mergulho lá ); das delegacias e escolas paulistas, do CDHU, do surrupeio da merenda das crianças…etc, etc…Isso não está no noticiário né? Por isso deve te dar uma falsa impressão de competência e transparência… Só que não.

      1. Décio foi tudo comentado na mídia, mesmo porque se você ouviu ou sabe de alguma coisa, foi através da mídia, não de blogs petistas.

        Agora, para não nos estendermos, se você quer defender seu bandido apontando outro, só tenho a lhe dizer…..fico com o meu “bandido” PSDB muito mais competência. Aqui tudo funciona !!!

  3. Diante das opções, ter sobrado um político, com a experiência administrativa como a do Governador Geraldo Alkimin, a capacidade de conciliação, e “sangue de barata” que ele tem, é muito positivo. Principalmente ele mostrou isso com o Dória (quem daqui, inclusive eu, já não tinha rifado o Dória do PSDB, xingado de traidor, de ingrato, etc), logo quando ele tentou passar a perna no Alkimin?
    E o que o “picolé e sangue de chuchu” fez?
    Deu corda, até o próprio Dória se desgastar sozinho… E continuou aliado… Fosse outro tinha arrumado mais um inimigo! (olha que o Dória deu motivos). Sim, o Brasil não precisa de mitos nem ídolos, precisa de um Presidente trabalhador, responsável e capaz! (nem vou falar em honestidade, visto que vivemos numa época, que infelizmente, ninguém acredita mais na honestidade de ninguém, adjetivar um político de honesto é arrumar briga).

  4. O “sorriso de monalisa“ fora de seu reduto eleitoral é um fracasso retumbante. O que o PSDB ainda não se deu por conta é o desgaste que sofreu pelo peso de apoiar Temer, um verdadeiro exterminador de votos seja qual for o candidato, isso vale também para o “Apolítico“ Dória, que mais parece um surfista alopradinho em cima de uma prancha imaginária, do que um político com os pés no chão. O PSDB não teve a capacidade de desligar do seu quadro o correligionário zumbi Aécio Neves, o que também a exemplo de Temer se transformou em um pulverizador de votos. Esses caciques políticos andam rodeados de bajuladores mentirosos, será mesmo que Alckmin acredita que tem alguma chance de eleger-se presidente? Será que menosprezam tanto assim a inteligência do eleitor, a ponto de imaginar que todo esse filme de horror do governo Temer, o qual apoiaram com direito a “poses sorridentes“ passará desapercebido na hora das urnas? O ânimo do eleitor mudou, no dia 7 de outubro tem muito peixe graúdo que vai virar lambarizinho de sanga…

  5. “Com seu ar de vigário geral da paróquia, circula com desenvoltura por todas as igrejas e suas legiões de fiéis, não é homem de fazer inimigos.”

    COMO É VANTAJOSO PARA O ALCKMIN TER ESSA CARA DE SANTARRÃO! ENGANA MUITO BEM NESSE NOSSO PAÍS DE OTÁRIOS!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *