Desvio de R$ 150 mi: más notícias para Bolsonaro e viúvas da ditadura

Desvio de R$ 150 mi: más notícias para Bolsonaro e viúvas da ditadura

Esta terça-feira trouxe más notícias para os batedores de panelas e marchadeiras da avenida Paulista (lembram-se deles? por onde andarão?), que em 2016 protestaram contra a corrupção dos governos petistas e atiçaram as viúvas da ditadura militar, embalando a candidatura do capitão deputado Jair Bolsonaro.

Segundo o UOL, o Ministério Público Militar (MPM) no Rio de Janeiro denunciou três coronéis do Exército, um coronel e dois majores da ativa, além de cinco civis, pelos crimes de estelionato e violação de dever funcional num esquema de fraudes e pagamentos de propina que causou um prejuízo de pelo menos R$ 150 milhões aos cofres públicos.

A denúncia feita pelo procurador Edinilson Pires, da Justiça Militar, revela que o esquema funcionou entre setembro de 2005 e dezembro de 2010, com fraudes em procedimentos de dispensa de licitação e em contratos entre o Departamento de Engenharia e Construção (DEC) do Exército e fundações privadas.

Ou seja, nada muito diferente da parceria público-privada comandada por civis no esquema do Petrolão investigado pela Lava Jato, que deixou indignados os que clamavam pela volta dos militares ao poder.

“Pelo menos, na época dos militares nós não tínhamos corrupção”, era o discurso dos sem-memória ou sem noção que foram às ruas para derrubar o governo eleito.

Quem, como eu, viveu aquela época, e já era repórter, sabe que isso não é verdade. A diferença é que durante a ditadura imperava a censura prévia à imprensa.

A corrupção e as mordomias dos super-funcionários do governo não foram inventadas ontem, assim como já imperavam no centro do poder as grandes empreiteiras denunciadas pela Lava Jato.

Fui o coordenador e um dos autores da série de reportagens que denunciou as mordomias no Estadão, ainda nos anos 70, logo após a saída dos censores do jornal.

De lá para cá, esta praga só fez crescer e se espalhar por todo o país, sem que providências efetivas tenham sido tomadas nem por militares nem por civis para coibir os privilégios, os abusos e a farra com o dinheiro público.

“Os envolvidos nestas atividades ilícitas acreditavam estar isentos de qualquer suspeita em razão da natureza técnica dos serviços prestados e pela posição funcional de alguns de seus integrantes,” diz o MPM na denúncia que chegou no final de novembro para análise do Superior Tribunal Militar (STM).

É a velha certeza da impunidade que sobreviveu à troca de regime e aos governos civis eleitos após a ditadura.

O combate à corrupção dos políticos é uma das bandeiras do candidato apoiado pela extrema direita, como se Jair Bolsonaro também não fosse um político de muitos mandatos, que surgiu na cena política como líder sindical dos militares de escalões inferiores.

Está longe de ser o candidato das Forças Armadas este ex-capitão afastado do Exército desde 1987, ao ser flagrado com um plano para explodir bombas na Vila Militar, em Resende, e em quartéis do Rio.

Segundo colocado nas pesquisas para as eleições de 2018, Bolsonaro agora deixou de lado o papel de troglodita caricato e perigoso defensor de torturadores para se apresentar a setores do mercado como um liberal, até agora o único anti-Lula competitivo, depois que outras opções foram sendo descartadas.

A denúncia do Ministério Público Militar, qualquer que seja o resultado final do processo, pode servir ao menos para refrescar a memória de quem acha que a saída para a crise atual está na volta ao passado.

Vida que segue.

 

 

17 thoughts on “Desvio de R$ 150 mi: más notícias para Bolsonaro e viúvas da ditadura

  1. Que som danado foi aquele, saindo de meia dúzia de panelas, que passados dias e meses, ainda atormentam a memoria de muitas cabeças? …………
    Bom falarmos do bolsonaro é a mesma coisa que falarmos do lula, são extremos, onde a única coisa que os unem são as pobres cabeças de seus seguidores, o resto deles é o resto.
    As denúncias de corrupções contra o pete, prisões e o impeachment de dilma, haviam deixado nosso nobre jornalista Kotscho meio amuado, descontente da vida, mas agora com as pesquisas a favor de lula parece respirar outros ares…….. mas cuidado Kotscho para ao final de 2018 não sofrer de doença bipolar.

  2. O ex-capitão reestruturou a direita e criou um sério problema para o campo liberal-conservador, que certamente preferiria um quadro do tucanato capaz de equacionar melhor a direita com o centro político-partidário. Haverá uma tentativa dos grandes grupos econômicos associados à mídia grande de alavancar Alckmin e Marina. Apenas se não lograrem êxito nessa empreitada é que olharão para o ex-capitão como um candidato para chamar de ‘seu’. O ex-metalúrgico não terá como ser candidato na condição de réu, exceto se o STF e o TSE alterarem suas jurisprudências. Assim sendo, Lula precisa descobrir qual o candidato para quem seria capaz de transferir a maior parte dos seus próprios votos.

    1. Não! O que o inocenta é que após condenarem-no de pronto, antes mesmo de iniciado o processo, movimentaram céus e terra em matéria de investigações e grampos, inclusive ilícitos, contando em longos quase 4 anos de operação lavajateira, com todos os órgãos de todas as instituições da república e também a NSA e a justiça do ‘Norte’, para consubstanciar com provas a condenação a priori decidida e não conseguiram uma mísera prova que o condenasse. Isso é fato, está registrado nos autos do processo, atestado de inocência do cidadão, Luis Inácio Lula da Silva, previamente condenado, aguardando o país sair do regime de exceção e retornar ao regime democrático, para ser revisto e execrado junto com autores e permissionários de tamanha excrescência, pela justiça do direito e não da direita, que comunga.

    2. Não inocenta ninguém. Nem os meus nem os seus, que não sei quem são. Se você me disser, ao invés de espinafrar os dos outros, poderei confirmar o que disse ou lhe pedir desculpas. Aliás, não inocenta nem os paladinos do poder judiciário, que ficaram com as calças na mão depois do depoimento de Tacla Duran. Não bastasse o fato de terem ajudado a paralisar a economia desde 2014, parece que estão sendo acusados, com provas que até agora não foram refutadas, de exigirem propinas para “aliviar”penas de delatores.

  3. Kotscho bate no nervo quando cita os envergonhados paneleiros da av.paulista, se o assunto e corrupcao o constrangimento fica mais evidente, num passe de magica desviam para Lula e PT. Imaginam eles que o povo esqueceu as malas de dinheiro e o helicoptero abarrotado de pasta base, pertencente aos golpistas que usurparam o governo. So 53 milhoes que um dos quadrilheiro de 5 categoria
    escondia, (imagina seus chefes) da pra comprar 53 triplex.

  4. Infelizmente, vemos muita gente aceitando a nova fase da neocolonização com toda sofisticação tecnológica existente, emburrecendo grande parte da nossa gente com redes sociais que só contribuem para produzir confusão, divisão e desestabilização e nada mais.
    Não se vê uma discussão fundamentada num projeto de nação, de país capaz de colocar como bandeira no centro e como foco a promoção da soberania do país no contexto do desenvolvimento econômico e cultural do Brasil e dos Brasileiros no mundo, ou seja, nesse processo de globalização transnacionalizado.

  5. Na época do governo militar, compramos seis usinas nucleares, só uma até hoje funciona no acende-apaga (vagalume). Depois veio o governo FHC que comprou o porta aviões São Paulo, que já pegou fogo. (sucata como o Minas Gerais) e vamos pagando todas as loucuras como a desse Temer o mais encardido de todos.

  6. Histórico! Post esclarecedor e feliz. Fonte cristalina e substanciosa de quem enfrentou o verde/oliva, cujo pano escondia a farda invisível do absolutismo a governar com censura prévia, arma dos incompetentes. Revelar esse passado, educa a geração que está nos bancos escolares, à mercê de viúvas do “otoritarismo”. Militares, quem diria! E Bolsonaro, expulso do Exército por…..(releia o Post). Didático, Kotscho. A Nação não pode “descansar”, portanto: brasileiros, “sentido”. Chega de embuste e embusteiros outros… em todos os segmentos da sociedade. Democracia é a pauta e com urgência, se possível.

  7. O Mundo clama a volta de LULA, que não só é importante para o Brasil, mas para a Humanidade, quem esteve na conferência do Clima na Alemanha foi cobrado : como pode moro, bolsonaro, e Temer estar saqueando e vendendo o Brasil?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *