Eleições 2020: mulher, negra e major da PM, a cara nova do PT da Bahia

Eleições 2020: mulher, negra e major da PM, a cara nova do PT da Bahia

Em meio à mesmice de nomes que se apresentam para disputar este ano as prefeituras das principais capitais do país, uma boa novidade vem do PT da Bahia, que neste domingo deverá lançar, durante a Festa de Iemanjá, a candidatura da major Denice Santiago, 48, à prefeitura de Salvador.

Apoiada pelo governador Rui Costa, que está em seu segundo mandato, com altos índices de aprovação, major Santiago é comandante da Ronda Maria da Penha da Polícia Militar baiana.

Reportagem de João Pedro Pitombo, publicada hoje na Folha, lembra que Salvador, terceiro maior colégio eleitoral do país, tem cerca de 80% da população formada por negros e pardos, segundo o IBGE, e nunca elegeu um prefeito negro.

Mulher e negra, formada em psicologia, com mestrado em Administração, a major se destacou no trabalho de cuidar da segurança de mulheres vítimas de violência com medidas protetivas.

Com esse perfil, ela ganhou logo o apoio do movimento negro, que é muito forte em Salvador, e de entidades ligadas à defesa da mulher.

Escreve Pitombo: “A escolha referenda a estratégia petista de se aproximar de setores da sociedade em que perdeu espaço para o presidente Jair Bolsonaro, caso de evangélicos, militares e policiais”.

Sem nunca ter disputado eleições, Santiago foi convencida por Costa a se filiar ao PT recentemente, o que provocou reações em parte da militância, que já tem quatro pré-candidatos à disputa municipal _ entre eles, Juca Ferreira, ex-ministro da Cultura.

Caso seja lançada pelo PT, Denice Santiago deverá enfrentar o vice-prefeito Bruno Reis (DEM), candidato do prefeito ACM Neto, o herdeiro da mais antiga oligarquia política baiana.

Rui Costa e o hoje senador Jaques Wagner, primeiro petista eleito governador, derrotaram o clã Magalhães nas últimas quatro eleições na Bahia, algo que também parecia impossível.

Semanas atrás, o ex-presidente Lula havia anunciado uma possível “surpresa” na candidatura petista em São Paulo, mas parece ter desistido da ideia.

Até agora, só apareceram na disputa paulista meia dúzia de nomes velhos conhecidos, como o do vereador e ex-senador Eduardo Suplicy, mas nenhum deles desponta nas pesquisas.

Talvez o exemplo da Bahia possa servir de inspiração para outras capitais em que o partido não encontra um nome de consenso para as eleições de outubro.

No Nordeste, Denice Santiago não é uma exceção: além de Salvador, o PT pode lançar candidatas mulheres em outras quatro capitais (Recife, Aracaju, Natal e Fortaleza).

Não se trata de uma novidade no PT. Em São Paulo, na maior cidade do país, o partido já elegeu duas prefeitas, Luiza Erundina e Marta Suplicy.

Hoje no PSOL, Erundina é a mais antiga deputada federal com mandato, e pode ser vice na chapa encabeçada por Guilherme Boulos.

Marta também quer ser candidata, mas ainda não achou um partido. No PT, há fortes resistências à sua volta, depois de abandonar o partido e se filiar ao MDB, em nome do “combate à corrupção” petista.

É sempre animador, para quem acompanha eleições há mais de meio século, aparecer um nome novo com o perfil de Denise Santiago, que pela sua própria atividade profissional conhece bem as carências e demandas da população mais pobre.

Volto a ter esperanças de que possamos sair nesta inhaca da mesmice em que nos metemos, tendo abandonado uma característica das esquerdas: a ousadia e a disposição para enfrentar o prato feito da política, lançando novas lideranças e novos projetos.

Essa renovação não tem nada a ver com a “nova política”, que elegeu um bando de cacarecos e malandros em 2018, na crista da “onda conservadora” do antipetismo que levou Bolsonaro ao poder.

Vida que segue.

 

12 thoughts on “Eleições 2020: mulher, negra e major da PM, a cara nova do PT da Bahia

  1. Novidade? O PDT já teve ideia semelhante em 2016 e concorreu à prefeitura de Salvador com o Pastor Sargento Isidório, negro que obteve 8,61% dos votos.

    Ele não era mulher, mas ser uma mulher inexperiente talvez seja até ruim depois do problema que afastamos naquele ano. E esses movimentos que buscam dividir os cidadãos por cor, sexo ou o que seja já são normalmente dominados por petistas.

  2. Gostei da major Santiago. Martha não em São Paulo. Ela perdeu pra enchentes de verão. E se aliou ao PMDB imune à corrupção, segundo ela. Poderiam convidar o prof. Renato Janine Ribeiro. Tem respeito e respaldo. Foi ministro da educação e tem o brasão do deus USP dos paulistas.

  3. Ótima sacada de Rui Costa e Jaques Wagner, ao lançarem Denise Santiago como opção de candidata à prefeitura de Salvador (terceiro colégio eleitoral), juntamente com Vilma Reis, Fabya Reis, Robinson Almeida e Juca Ferreira, os demais pré-candidatos.
    Quanto ao Rio de Janeiro (segundo colégio eleitoral), Mestre, ótima a atual opção de Freixo (PSOL) com Benedita e excelentes opções, Marília Arraes no Recife e Luizianne Lins em Fortaleza.
    E quanto a São Paulo (primeiro colégio eleitoral), tem-se disponível apenas uma opção para unificar e vencer, Haddad, não Fernando, Ana Estela, e seria pra lá de bom começar convence-la.

  4. Não tinha o que fazer com isto que cabo de escrever e vim deixar aqui…………..
    O HUMANUS-ZAPZAP
    Está nova espécie, está em acelerado crescimento populacional.
    Hoje enviei para onze pessoas do meu círculo mais próximo de relação, a seguinte mensagem:
    *”Passei o dia todo esperando que alguém me perguntasse como eu estava, para eu lhe responder que : HOJE ESTOU MAIS PRA MORTO DO QUE PRA VIVO.”*
    Dos onze, onze me deram conselhos para que eu me restabelecesse, um sequer me falou, nem por brincadeira: *RAPAZ, NÃO MORRE AGORA NÃO, ESTOU INDO PRAÍ PRA GENTE BEBER UMA CERVEJA ANTES DE TÚ MORRER.*
    O maldito celular, o abominável zapzap, estão transformando os seres humanos, em criaturas vazias de sentimento, fúteis e superficiais. Dentro das casas e apartamentos, não se ouve mais palavras, barulhos , nem sequer ruídos, todos pregados nos seus celulares, batendo teclas com outros , que vivem em ambientes iguais. Nem os latidos e miados dos seus cachorrinhos e gatos são ouvidos pois ninguém brinca com eles. Ninguém ouve mais nem um palavrão, tão comuns nas antigas e saudáveis brigas familiares. Se algum membro da família grita devido a uma dor repentina, o outro que está ao seu lado, sem tirar o olha do seu celular, lhe pede para que fique calado, ou se levanta vai pro seu quarto e fecha a porta, só no outro dia descobre o pobre miserável morto, pois gritava devido a um infarto.
    Uma pessoa que faz uma afirmação como a que fiz na minha mensagem, realmente precisa de conselhos e apoio emocional, mas, conselhos e apoios presenciais, se, dos onze cinco corressem para minha casa, aqui faríamos uma roda de oração ou uma roda de samba, aí sim salvavam minha vida, o que seria bem melhor do que ficarem colados nos seus celulares no meu velório.
    Por falar nisto, alguém se lembra dos velórios antigos, quando o defunto ficava em uma sala, com aquela cara de cú de sapo, e a multidão de amigos ficava batendo papos, reencontrando velhos conhecidos do lado de fora ???
    Se um filho de uma puta de um amigo meu, levar o celular no meu velório, eu, lá do inferno, jogo-lhe uma praga, para que quando ele morrer, fique com aquela cara de cú de zapzap. Só assim todos vão olhar pra ele, e ver o quanto ele era feio.

    1. Triste retrato da nossa realidade, caro Everaldo. Parece que todo mundo virou escravo do zap-zap, até as crianças.
      Eu resisti até onde pude, mas também acabei entrando nesta insânia. Pobre mundo louco. Melhor tomar uma cerveja… Abração

  5. Prezado Kotscho: Tem mais canalhice rolando “na crista da “onda conservadora” do antipetismo que levou Bolsonaro ao poder.” Enquanto alguns países mandam buscar seu cidadãos em países nos quais o coronavirus proIifera, o governo nazifascista daqui ignora essa gente. Também de um governo de grileiros, muambeiros, bandoleiros e quadrilheiros, o que se pode esperar? Orra meu. Impeachment Já! Fora Bolsonaros e companhia!

  6. Amigo Kotscho,
    Mulher na política é um tabu que já foi quebrado.
    Por isso, é preciso separar as picaretas daquelas que, no dia a dia, lutam em movimentos sociais e até em categorias desacreditadas, como a de professores.
    Quando elas sobressaem, há um diferencial que sempre emerge do comum, haja vista a crescente participação da mulher nas pesquisas científicas.
    Mas o PT parece não saber lidar com aquelas que ocuparam cargos com grande visibilidade no cenário político nacional.
    Marta Suplicy (ex-prefeita de São Paulo), Luiza Erundina (ex-prefeita de São Paulo), Maria Luíza Fontenele (ex-prefeita de Fortaleza) e Ana Júlia (ex-governadora do Pará). Todas foram eleitas pelo PT e deixaram o partido.
    Vale ressaltar que Maria Luíza Fontenelle rompeu uma barreira em 1986 ao ser empossada a primeira prefeita de uma capital de estado. Saiu antes de completar o mandato.
    Quem se mantém firme é Benedita da Silva (ex-governadora do Rio) e Fátima Bezerra, atual governadora do Rio Grande do Norte.
    A candidatura da major Denice Santiago à prefeitura de Salvador deve ser tratada como vitrine para o partido que pretende se recuperar e se safar da pecha de corrupto.
    As estatísticas sopram ventos a favor desse tipo de candidatura. Segundo a Justiça Eleitoral, 52% dos eleitores brasileiros são mulheres.
    Que as candidatas não sejam miradas como as “mulheres de Atenas”.
    Ulisses de Souza

  7. Torço ao maximo pela Denise e seu sucesso.
    A cor baiana ta mais pra asa da graúna.
    Porque 500 anos após as capitanias hereditarias, o direito dos brancos à herança dessa capitania tem que acabar.
    E que tal a escolha um lider do Oludum pra a secretaria da Cultura?

  8. Quer mudança na política brasileira? Tira o celular da mão do bolsonaro. Castigo no tenente que diz não ter dinheiro pra resgatar brasileiros na China, mas tem pra pagar pensões a filhas de militares, pagar auditoria no BNDES, farra de jatinhos da FAB. E são as pessoas pobres que votam nessas pessoas indiferentes à pobreza.

  9. Fantástica visão de Rui Costa e Jaques Wagner. Como baiano, filiado ao PT, estava me vendo sem opção entre os pré candidatos que são bons, mas já chegam paquidérmicos. Vilma Reis não tem carisma, tem uma fala cheia de revolta e , por isso, uma rejeição muito grande. Precisamos do novo. Major Denice pode fazer a diferença. Mulher combativa, sábia, doce e enérgica. Vem para somar. Quanto ao fato dela não ser da política partidária, Dilma não era. Será que Vilma e suas apoiadoras – maioria de mulheres – vão se comportar como Marta e companhia quando foram preteridas por Lula à corrida presidencial ? É o que tenho visto. Junte -se a eles o quadro antigo do PT que não tem voto para derrubar um candidato de ACM Neto por estarem em uma espiral que não funciona mais. Viva Major Denice !!! Viva nossos ousados e guerreiros Jaques Vagner e Rui Costa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *