ONU recebe 37 denúncias contra Bolsonaro: imagem do Brasil só piora

ONU recebe 37 denúncias contra Bolsonaro: imagem do Brasil só piora

Em menos de um ano no poder, o governo de Jair Bolsonaro já foi alvo de 37 denúncias à ONU relacionadas a ações que violam os direitos humanos.

“Em meio às comemorações do Dia Mundial dos Direitos Humanos, nesta terça-feira, a constatação de organizações e diplomatas é de que o Brasil vive seu pior momento internacional em termos de direitos humanos desde o restabelecimento da democracia, em 1985”, informa o correspondente Jamil Chade, no UOL.

Chade lembra que, recentemente, numa reunião entre governos e ONGs, a embaixadora do Brasil na ONU, Maria Nazareth Farani Azevedo, teve a petulância qualificar o Brasil como “exemplo de inspiração” no que se refere aos direitos humanos.

Nas correspondências sigilosas e nas conversas de bastidores de entidades internacionais o que se constata é exatamente o contrário.

Até agora, 12 cartas sigilosas foram enviadas pela ONU ao governo brasileiro para reclamar de violações cometidas pelo Estado e cobrando providências.

Ameaças sofridas por líderes indígenas e ações contra a liberdade de imprensa, assim como a falta de apuração dos mandantes do assassinato de Marielle Franco são alguns dos temas tratados nestas cartas.

“Profunda preocupação” ou “alarmados” são algumas das expressões usadas pela ONU em relação às medidas adotadas pelo governo, além de pedidos para que algumas das iniciativas sejam suspensas, relata a reportagem.

Nesta mesma terça-feira, outra matéria do UOL cita os resultados de pesquisa feita em 161 países pela ONG internacional Artigo 19, em que o Brasil registrou a terceira maior degradação no mundo em termos de liberdade de expressão.

“Estudo aponta que, com Bolsonaro, liberdade no Brasil piorará ainda mais rápido”, escreve o repórter Alex Tajra.

Só na Polônia e na Nicarágua a liberdade de expressão diminuiu mais do que no Brasil.

Ficamos em 70º lugar no ranking de respeito à liberdade de imprensa, atrás de países como Gabão, República Dominicana e Nigéria.

Respeito aos direitos humanos e à liberdade de expressão são dois fatores vitais nas democracias, e os primeiros alvos dos regimes autoritários.

Se somarmos esses números aos do IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) divulgado pela ONU na véspera, em que o Brasil aparece como o segundo país de maior concentração de renda no mundo, atrás apenas do Catar, podemos resumir o que foram esses primeiros 11 meses de governo Bolsonaro.

O principal inimigo do bolsonarismo não é a oposição “comunista”, mas são os fatos e o Estado democrático de Direito.

Até quando as nossas instituições resistirão ao avanço autocrata do capitão presidente em desabalada carreira rumo ao caos para convocar as tropas?

Vida que segue.

 

15 thoughts on “ONU recebe 37 denúncias contra Bolsonaro: imagem do Brasil só piora

  1. Ah, claro, denúncias do PSOL, do PT, da Comissão Arns, do PSOL… contando com a cumplicidade de companheiros como a Bachelet ou com a ignorância de quem, por estar distante, pode até acreditar no que dizem.

    Por aqui, fora da sua turminha não encontram eco. Porque suas “denúncias” são fantasias que repetem desde as eleições sem nenhum caso concreto. E porque eles sim, quando estiveram no poder, tentaram censurar a imprensa e tomar outras medidas em linha com as ditaduras sexagenárias que os inspiram.

    Enfim, serve para lembrar que deixamos esse pessoal dominar nosso país por algum tempo e não podemos repetir esse erro. Segue o barco.

    1. Difícil mesmo é consertar o amanhã, destruindo o hoje. As pessoas deveriam apresentar mais soluções pros problemas, e não trazer mais problemas. Tem gente aí que só traz problemas. Pior defeito dum comunista é falar uma mentira sete vezes, até que ela se torne “verdade verdadeira”.

  2. Pior que não apenas a vida que segue, Mestre:
    “Qual o nome daquela menina lá? De fora, lá? Greta.
    A Greta já falou que os índios morreram porque estavam defendendo a Amazônia.
    É impressionante a imprensa dar espaço para uma pirralha dessa aí. Pirralha.”

    Nem bem o capetão proferia o derradeiro ‘pirralha’, na mais recente intervenção diplomática, segundo a Folha, como resposta, a palavra ‘pirralha’ era inserida na descrição do perfil oficial de Greta Thunberg nas redes sociais para ‘ganhar o mundo’, tal qual a expressão “muito feliz”, inserida após comentário de Trump, em agosto, dizendo-na, “parecer uma garota muito feliz”, ironizando em relação ao semblante sério.
    E vamos que vamos, que o Barão de Rio das Pedras, não as deixará sem rolarem.

  3. Governo que nunca governou sua principal proeza, foi subtrair o direito previdenciário dos idosos. Nada mais que isso, a inflação em alta à todo vapor, embora querendo camuflar com esse ministro de economia absurdo, que não consegue esconder os milhões de desempregados que estão vivendo ao Deus dará, andando ao léu na tentativa de encontrar uma ocupação, com isso, aumentando desenfreadamente, o número de ociosos, consequentemente, escancara a porteira de acesso ao crime e a incapacidade administrativa, levando o país para o fundo do poço, ainda temos de ver esses imbecis às largas gargalhadas, achando graça de tudo isso. Que buraco nos metemos!

    1. Fico impressionada de ver como os fatos e comentários idiotas desse oligofrênico que está no poder máximo no Brasil são aplaudidos pela patota dele, também sem nenhuma vilosidade cerebral. Alguém já viu a série “Gotham” na TV a cabo? Sabem aquele hospital psiquiátrico, “Arkham”, qdo alguém solta todos os loucos, e esses fazem de Gotham um caos, divertindo-se ao máximo? O Brasil, para esses vândalos da cultura e da segurança é o sonho Arkham colocado em prática.

  4. Bastou uma pesquisa mostrar que a maioria do povo brasileiro considera injusta a prisão do Luiz Inácio para, no dia seguinte, a patota de Curitiba investir sobre o filho dele. Eles podiam esperar uns 2-3 dias. Foi muito acintoso. Parece aquela barata em cima de um tapete branco em uma sala vazia. Chama a atenção, não é?

    Salvo engano, a expressão “pirralha” em sueco, é “brat”. Em inglês, também. Em francês é “gamin”. Très chic… o psicopata do planalto também é cultura. Quá-quá-quá…

  5. As “instituições democráticas” estão funcionando bem….é o que dizem todos os políticos profissionais e da mídia grande.
    Até os partidos supostamente de esquerda repetem tal mantra e fazem coro vendo a banda da escalada autoritária tocar e passar.
    Quem olha e vê, como Saramago anota no Ensaio sobre a Cegueira, ao citar o Livro dos Sábios, claramente enxerga que as instituições ditas democráticas funcionam bem apenas segundo as conveniências, mas essencialmente tem funcionado mal e porcamente, a reboque dos interesses mais escusos e subalternos para não falar dos inconfessáveis.
    Qual a resposta à indagação no parágrafo final da postagem de Kotscho?
    A resposta é que a indagação encontra-se ingenuamente formulada, porque o verbo resistir foi equivocadamente utilizado, dado que as instituições supostamente democráticas têm sido cúmplices do Executivo no tocante ao grosso do projeto de poder militar-miliciano.
    Há razão para a realidade nacional ter chegado a tal ponto. E muito de tal situação deve-se ao fato de que tal realidade tem sido conveniente aos principais blocos político-partidários excitados obsessivamente na preservação dos seus fundos partidário e eleitoral correspondentes aos seus espaços de poder.
    Senão vejamos, a penetrante análise de Marcos Nobre da UNICAMP, das pesquisas de opinião sobre o presidente na PIAUÍ de dezembro:
    “… mostram que o eleitorado se divide em três terços: aprovação, rejeição, nem aprovação nem rejeição. Também os principais nomes colocados para 2022 se organizam segundo essa divisão: Bolsonaro, Lula, João Doria/Luciano Huck. Não importa aqui se o eleitorado se divide exatamente em três terços. O que importa é que se consolidou na política institucional uma tática de organização que se baseia na divisão em três partes, seja lá o tamanho que tenha cada uma. Para a manutenção dessa lógica, o que não pode acontecer é alguma das partes cair para um patamar abaixo de um quinto do eleitorado.
    A tática de cada terço é a mesma: fidelizar o eleitorado que acredita ser seu. Não há empenho de ninguém em minar a base das outras forças ou em estender a sua própria para além de seu terço.Por paradoxal que possa parecer, é confortável para todas as demais forças políticas dar por certo, por exemplo, que a parcela do eleitorado que está com Bolsonaro não pode ser reconquistada para a democracia. A tática de cada um dos três terços reforça a dos demais…”.
    Assim sendo, as instituições seguem no seu roteiro de baixa resistência institucional e alta cumplicidade funcional.

  6. Prezado Kotscho: Se “o governo de Jair Bolsonaro já foi alvo de 37 denúncias à ONU relacionadas a ações que violam os direitos humanos”, internamente, isso não é motivo para desencadear, no mínimo, um processo de impeachment? Ou o que está faltando mais? E como piralha rima com canalha e por essa terra do pau brasil temos mais do que um, muito interessante essa frase do Ziraldo: “Todos os canalhas foram crianças infelizes.”

  7. “Bolsonaro não governa, ele se vinga” (Royalties para Fábio Porchat, do Porta dos Fundos).
    E um psicopata vingativo, rancoroso e mentiroso como ele é um perigo!!

  8. Amigo Kotscho

    O mundo caminha para as trevas.
    Foi o que deu a entender o brasileiro Roberto Azevêdo, presidente da Organização Mundial do Comércio (OMC).
    A previsão foi feita ontem (10/12) em decorrência do bloqueio imposto pelos EUA, que provocou a paralisação do órgão.
    Sem a mediação da OMC, o Brasil perde e muito.
    Mas, isso não é novidade porque o capitão já abriu mão da proteção da OMC. Foi a condição para que Trump aplicasse um belo conto do vigário ao mentir que apoiaria a entrada do Brasil na OCDE.
    O capitão com essa tresloucada insistência entreguista gerou prejuízos de milhões a alguns setores da economia, principalmente ao agronegócio.
    O pior é que todo mundo ficou mudo. Ninguém chiou.
    A par dessa inglória participação em um órgão internacional, regulador do comércio, o capitão, por certo, vai tratar com indiferença as denúncias feitas na ONU de violação aos direitos humanos.
    Enquanto a ONU procura bons adjetivos para chamar a atenção do capitão por carta, a milícia bolsonarista age sem piedade; no campo e na cidade.
    As trevas rondam a democracia brasileira.
    Quem gosta de sangue e escuridão é morcego.
    E as instituições brasileiras estão à cega e não conseguem deter o sangue dos brasileiros que se esvai a cada esquina.

    Ulisses de Souza

  9. O Brasil hoje se define, é o Milicianistão. Nem em nossos maiores delirios chegamos a imaginar que a naçao onde viverão nossos netos chegaria a esse ponto.
    Nos postos chave estão sendo ou já foram colocados os vulgares, os mal intencionados ,os racistas, os antipovo, os mais naziobtusos mais caracterizados.
    E a um (uma) deles certa pesquisa agracia simplesmente com 43% de apoio popular!
    E a nossa imagem foi para o brejo e de forma rápida. Ta certo que a imagem dos US of A
    tambem aos poucos está indo, apesar da infinitamente maior capacidade de auto propaganda que possuem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *