Pesquisa FSB/Veja: só Lula pode derrotar o bolsonarismo em 2022

Pesquisa FSB/Veja: só Lula pode derrotar o bolsonarismo em 2022

De todos os números divulgados hoje pela nova pesquisa FSB/Veja, podemos tirar duas conclusões:

  • Entre os possíveis candidatos da oposição de esquerda, Lula é o único que pode derrotar o bolsonarismo em 2022.
  • O tal “centro”, como é chamada a velha direita envergonhada de FHC, simplesmente não existe. Perde até para “nenhuma das alternativas”.

No primeiro levantamento com o nome de Lula depois de deixar a prisão, o petista está empatado tecnicamente com o candidato do governo no primeiro turno.

Lula tem 29% das intenções de voto, contra 32% de Bolsonaro ou Moro, com a margem de erro de 2 pontos percentuais.

Na projeção de segundo turno, Lula passou de 38%, no levantamento anterior, para 40%, agora;  Bolsonaro caiu de 46% para 45%.

Nada mal para quem passou 580 dias na prisão, sem acesso à grande mídia nacional.

Dos chamados candidatos de “centro”, nenhum teria chances de chegar ao segundo turno.

Com 10%, ficou “nenhum”. Ciro e Huck aparecem com 9% cada um, João Amoêdo tem 5% e João Doria é o lanterna, com 4%.

“Essa polarização interessa a Lula e a Bolsonaro, mas não à maior parte da sociedade”, afirmou à Veja o cientista político Rui Tavares Maluf.

Quem disse? Pode não interessar a setores da mídia e do mercado, mas os números não mostram isso.

Segundo a pesquisa, o país continua dividido ao meio entre a extrema direita e a centro-esquerda, como em 2018, sem espaço para a terceira via.

Claro que, a mais de três anos da próxima eleição, tudo pode mudar radicalmente, e ainda não sabemos nem como vamos chegar ao final de 2019.

Mas hoje é esse o cenário, que confirma outras pesquisas, como as do Atlas Brasil, publicadas no El País, que faz o acompanhamento diário.

Em breve, deveremos ter novas pesquisas do Datafolha e do Ibope, os dois maiores institutos brasileiros.

Para quem gosta de imaginar o futuro, é apenas uma primeira sinalização.

Vida que segue.

 

8 thoughts on “Pesquisa FSB/Veja: só Lula pode derrotar o bolsonarismo em 2022

  1. E lá vai nossa mídia tentando inventar candidatos que todos sabem ser inelegíveis.

    Quanto ao eleitorado, na medida em que sabemos para que lado foram antigos eleitores do MDB, PSDB e que tais, parece mais correto dizer que a divisão se dá entre centro-direita e extrema esquerda. Inclusive porque o extremismo do Capitão inexiste fora do discurso de seus adversários enquanto estes sim tentaram seguir o modelo bolivariano, controlando “socialmente” a imprensa e governando com “conselhos populares”. Não conseguiram, mas tentaram.

  2. Pesquisa da Francisco Soares Brandão em parceria com a Veja, tô fora dessa área de risco, Mestre.
    Para entender de que se trata no frigir dos fatos, fundamental a reportagem, ‘O Sujeito Oculto’, de Luiz Maklouf Carvalho, na Piauí, de dez/2015.
    “(…) fundamental para compreender-se como funciona a imprensa brasileira e porque as notícias se parecem tanto em todos os veículos.”
    E mostrar, “(…) os meandros das relações entre as grandes “agências de comunicação” e o jornalismo brasileiro.” (A. Borges)
    https://noticiasdodireito.com/2015/12/07/o-sujeito-oculto/

    Mas cá entre nós, entrega muito mais que essa pesquisa feita, a respeito das preferências de momento desse Brasil mergulhado no silêncio obsequioso, o silêncio bandeiroso das pesquisas não feitas por Datafolha e IBOPE.

  3. Deveria ter uma pesquisa para comprovar a credibilidade dos institutos .Seria bem democrático!.Eu digo,ninguém é capaz de vencer o ministro Sérgio Fernando Moro -Por muitos considerado ;HERÓI NACIONAL.Por onde passa é aplaudido de pé.Ao contrário do ex-grande herói lula – Quem afugentado,pior que cão RA-BU-GEN-TO.Desculpe qualquer coisa.

  4. Prezado Kotscho: Se como você bem disse “Para quem gosta de imaginar o futuro, é apenas uma primeira sinalização.”, precisamos nos mexer para concretizar essa sinalização. “Se quer viver uma vida feliz, amarre-se a uma meta, não às pessoas nem às coisas.” (Albert Einstein).

  5. De fato, o ex-presidente conserva no primeiro-turno o mesmo percentual de votos que caracterizou sua performance eleitoral desde 1989. Entre 25% e 30% das intenções de voto.
    Perdeu em 89, 94 e 98. Venceu em 2002, após Roseane ser destruída pelo Caso Lunus e Ciro ser desidratado após o Caso Pillar. Continuou vencendo em 2006, 2010 e 2014, porque Dilma não pode ser considerada uma “candidata propriamente dita”, em face de nunca passou de uma ‘ficção política’.
    O problema é que as estaturas política e eleitoral de Lula não são maiores hoje do que foram no passado tanto remoto quanto recente.
    Os números mostram isso claramente na pesquisa, porque o ex-presidente consegue perder para um Beócio ao Quadrado, como jamais se viu entre todos os trinta e oito presidentes da história republicana velha e ‘nova’. Além de ter perdido a capacidade eleitoral de avançar no segundo turno para recolher os votos que pairam no centro por rejeição tanto ao PT quanto ao PSL/Aliança Brasil.
    O dilemático drama da esquerda é que, ao ter o ex-presidente como protagonista, certamente vence o primeiro turno, mas também certamente perde o segundo turno.
    Lula e o PT voltam ao passado, mas sem o glamour, o charme, o encantamento e a força telúrica que, um dia, já foi capaz de seduzir e mobilizar as massas.
    “Nada do que foi será de novo…Do jeito que já foi um dia”.

  6. Lula, o conciliador: Sai da cadeia com a faca nos dentes, só o PT isso, só o PT aquilo. Só o PT, é o PT sozinho. Dirceu, o cérebro do PT, diz que o partido vai tomar o poder. Ato falho, corrige o grande mito da esquerda, líder partidário e consultor de empresas. Lula, o formador lideranças: Corre atrás da mais nova liderança política brasileira, a grande novidade Marta Suplicy… Quer formar uma chapa dela como o cordeiro de Deus, Haddad, que sem berrar, mansinho vai pro altar do sacrifício, vai pra onde Deus manda. Lula, como é Deus é inocente: Querem me fazer crer que um sujeito vai ao Guarujá perto de uma dezena de vezes para dizer que não quer um apartamento, lá é recebido pelo dono de uma das maiores empreiteiras do país desesperado pra se desfazer de um AP, como disse o petista, tipo minha casa minha vida. Um bom estagiário de advocacia escreveria versão melhor. Em suas relações promiscuas, Deus também recebia em um sítio, que não é seu, que teve uma grande reforma paga em dinheiro vivo por gente que mamava no governo, empreiteiros para bebericar Whisky a beira da piscina. Os petistas que não vêm evidências das estripulias do Lula, criticam os bolsominions que não acreditam que o Bozo é miliciano. Acorda povo, novamente a esquerda e principalmente o PT vai reeleger essa excrescência que já elegeu uma vez.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *