Lula livre: o mundo não acabou e o Brasil já pode sonhar de novo

Lula livre: o mundo não acabou e o Brasil já pode sonhar de novo

Passados quatro dias após a libertação de Lula, não aconteceu o apocalipse previsto por algumas almas atormentadas.

O mundo não acabou e milhões de brasileiros voltaram a sonhar com dias melhores num país mais civilizado.

Os aviões continuaram decolando e aterrizando, as marés subindo e descendo, as Bolsas e o dólar oscilando como sempre, ao gosto dos especuladores.

Até o ar se tornou mais respirável e o sono melhorou, após o longo pesadelo que começou em janeiro.

Como eu previa aqui, não aconteceu nada para justificar o pavor da elite decadente, do mercado do Posto Piranga, dos comentaristas amestrados, dos togados emplumados, dos fardados de pijama e dos alucinados das milícias virtuais.

Carlos Bolsonaro até apagou todas as suas redes de fake news. Game over..

No primeiro fim de semana de Lula livre, os botecos ficaram lotados, assim como os ensaios das escolas de samba e os estádios de futebol.

Teve muita gente que festejou vestida de vermelho, rolou muita cerveja nas quebradas da vida, alguns patos amarelos protestaram e a vida seguiu seu ritmo normal.

Lula voltou a comer churrasco com a família e os velhos amigos em São Bernardo e, na segunda-feira, sua agenda já estava lotada de compromissos.

Amanhã, o ex-presidente viaja para o nordeste, onde uma grande festa o espera domingo, no Recife, para comemorar a sua libertação.

Pensaram que a gente tinha perdido a alegria e a esperança. Enganaram-se.

Para quem quer guerra, nós respondemos com gente cantando e dançando, sem medo de ser feliz.

Vai levar muitos anos para consertar o estrago que fizeram, sabemos disso, mas sempre existe um primeiro passo para o recomeço, e ele já foi dado.

Em desespero de causa, acenam com a Lei de Segurança Nacional para Lula, como fez a ditadura militar original nos anos 1980, sem se dar conta de que os tempos mudaram.

Nós já os derrotamos uma vez, na grande festa cívica das Diretas Já, em 1984, quando o Brasil inteiro saiu às ruas para dar um basta ao arbítrio das bestas.

Esta nação não nasceu para ser triste, com trabalhadores sem emprego e jovens sem boas escolas, doentes morrendo nos corredores dos hospitais.

Nascemos para celebrar a vida, não a morte.

Não queremos mais armas, queremos mais livros.

Está na hora de levantar a cabeça e exigir os nossos direitos, surrupiados por esse exército de ocupação, que está destruindo e rifando nosso patrimônio.

A tristeza é reacionária, a alegria é revolucionária.

O Brasil nunca teve medo de cara feia.

Por mais escura que seja a noite, sempre há um novo amanhecer.

Como dizia o grande filósofo popular Carlito Maia, não precisamos de muito para ser felizes. Só precisamos um do outro.

Tem coisas que a razão não explica, mas a gente sente. Cada um fazendo a sua parte, as coisas acontecem, e não demora.

Aos 80 anos, Francis Hime, velho parceiro de Chico Buarque, deu de presente a Lula, no dia do seu aniversário de 74 anos, uma nova versão do refrão de “Meu Caro Amigo”:

“Mas o que eu quero lhe dizer/

Que a gente tá te esperando/

Para o Brasil voltar a de novo a ser feliz/

A luta continua, a gente quer democracia/

A gente quer de volta o maior dos presidentes/

A gente só quer Lula livre”.

Agora já temos Lula livre. Só falta o resto…

Vida que segue.

 

13 thoughts on “Lula livre: o mundo não acabou e o Brasil já pode sonhar de novo

  1. O desespero de alguns com a liberdade do ex presidente é nítido, estão numa correria louca em Brasília pra tentar coloca-lo novamente numa cadeia, se mesmo preso conseguia passar suas mensagens imagina livre, tem gente que não está dormindo. Estou muito feliz por ele.

  2. Lula Livre da Silva deve prestar muita atenção à situação de Morales.
    Nem a ótima performance econômica e social imunizou-lhe, ao ponto de se ver obrigado ao asilo mexicano para garantir sua própria vida.
    Lula deve acautelar-se e não se deixar levar pelas polianas , nem pelas análises incensadas de que a retomada da sua anunciada caravana nordestina será despida de riscos elevadíssimos, inclusive de morte. Por isso, cantava Elis, cuidado meu bem, há perigo na esquina.
    Que se não banalizem mais os erros monumentais já cometidos e não se repitam tatica e estratégia suicidas.

  3. Caro Kotscho. À respeito do nazista Augusto Nunes que agrediu o Glenn, você certamente se lembra do “jornalista” Claudio Marques que fez campanha para o Wladmir Herzog ser preso? Não são iguais? Não vi esta comparação na imprensa.

  4. Alô, Ricardinho, nós do programa “Ricardinho e Ricardão – o que será do Brasil?”, que vai ao ar toda segunda-feira, às 19hs, na Alltv.com, compartilhamos da sua alegria pelo “Lula Está Livre”. E que belo texto, hein, meu!!

  5. Prezado Kotscho: Muito estimuladora essa sua frase de que “A tristeza é reacionária, a alegria é revolucionária.” Segundo o filósofo indiano Jiddu Krishnamurti “A verdadeira revolução não é revolução violenta, mas a que se realiza pelo cultivo da integração e da inteligência de entes humanos, os quais, pela influência de suas vidas, promoverão gradualmente radicais transformações na sociedade”.

  6. O Alcolumbre quer uma nova constituinte para alterar a questão da 2a. instância na Constituição por causa do Luiz Inácio. Entretanto qq. mudança não o atingirá pois lei não retroage para punir e sim para beneficiar. Mas os imbecis não desistem.

      1. É verdade. Com esses insanos, tudo é possível. É possível que eles aprovem um inciso dizendo que “…retroagirá para punir um cidadão que nasceu em Garanhuns e foi presidente da República por dois mandatos” ou então criar um CPPL: Código de Processo Penal para o Lula.

  7. Meu caro, Kotscho,
    A festa em Recife será imensa, estamos muito felizes por receber Lula!
    Venha encontrar os Paraíbas!
    Grande abraço,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *