Tem alguma coisa estranha no ar. O que será que nos espera?

Tem alguma coisa estranha no ar. O que será que nos espera?

Manhã de domingo. O silêncio só é quebrado quando passa um maluco bêbado gritando no meio da rua “eu tenho uma nega chamada Teresa”.

Conversei com muita gente neste final de semana e está todo mundo se perguntando o que pode acontecer na próxima, depois destes últimos dias atormentados.

Se alguém souber a resposta, por favor me informe. Tem alguma coisa estranha no ar, mas ninguém sabe o que é.

No noticiário anódino dos jornais de hoje não há nenhuma pista.

Ficamos sabendo apenas que vai ser anunciado o novo “Pacotão do Guedes”, que propõe “uma reforma profunda ao país”.

De reforma em reforma, vão destruindo o que sobrou do Brasil após dez meses de desgoverno.

Nem li a matéria da manchete da Folha para não me estragar o domingo.

Com seu encantamento pelo modelo econômico ultraliberal do Chile, onde Guedes deu aulas nos tempos de Pinochet, dá para imaginar o que vem por aí.

O Posto Ipiranga só está querendo mudar de assunto, preocupado em “acalmar” os mercados diante das barbaridades faladas e praticadas nos últimos dias pelo clã dos bolsonaros.

Guedes teme que os desatinos presidenciais prejudiquem o leilão do pré-sal marcado para quarta-feira, em que espera arrecadar R$ 30 bilhões num tesouro submerso avaliado em trilhões.

Na mesma semana, o STF deverá finalmente terminar o julgamento da segunda instância, que pode libertar o ex-presidente Lula.

Enquanto isso, o capitão-presidente corre para apagar todas as provas do assassinato de Marielle Franco e Anderson Gomes tramado no condomínio onde ele e um filho têm casas.

Depois de ver seu nome envolvido numa reportagem do Jornal Nacional, ele alucinou, declarou guerra à emissora e resolveu entregar as investigações aos cuidados dos fiéis subordinados Sergio Moro e Augusto Aras, que já o inocentaram previamente.

Entre um passeio e outro na motocicleta nova que comprou e agora desfila por Brasília, o capitão não diz coisa com coisa aos repórteres, mistura reforma trabalhista com geração de empregos e faz ataques à imprensa e às instituições.

Personagens-chave do roteiro macabro, o motorista Fabrício Queiroz e o porteiro sem nome desapareceram do mapa.

Para evitar surpresas, Lauro Jardim informa no Globo deste domingo que Bolsonaro mandou Queiroz sumir com seu celular, mas não entregou ainda o dele às autoridades para acabar com as suspeitas sobre seu papel nesta história. Seria tão simples…

No JN de sábado, a Globo já baixou a bola e deixou Jair Bolsonaro falar à vontade, mas tem gente imaginando que novas revelações podem estar guardadas para o Fantástico.

Vida que segue.

 

 

 

20 thoughts on “Tem alguma coisa estranha no ar. O que será que nos espera?

  1. Parece uma tempestade esse desgoverno, inacreditável, eles conseguem se superar dia a dia, diante de tudo que vc expôs, tomara que tudo leve a liberdade do presidente Lula, torço muito,pelo menos isso.

  2. Parte 1
    Antes dos 600 dias da morte e Marielle poderia talvez sobrevir algo, angustiante e indesejado suspense que a todos anestesia.
    Sabemos todos que a reação foi estranha, muito estranha, quando ninguém, ninguém mesmo, esquerda ou direita, chegaria a tanto: supor que existiria uma conexão direta entre a morte da vereadora e o presidente. Surreal: é o presidente que clama para olharmos deste ângulo da suspeita difusa, quando nenhuma de nós pensava nem de perto em fazê-lo, menos ainda a Globo, a primeira a dizer que Jair estava no planalto central.
    Que existem laços entre a milícia e a família é sabido, não seria estranho saber que um dia Elcio e Jair, do mesmo condomínio, confraternizaram desde casas tão próximas, mas nunca passou pela cabeça de quem quer que seja uma trama mortal em comum. Mais provável que, na sua trama secreta ou por encomenda, os suspeitos do assassinato apenas se sentissem empoderados indiretamente por compartilharem, espacialmente vizinhos, valores comuns de ódio mortal à democracia e ao pleno funcionamento das instituições.

  3. Parte 2
    Depois da inequívoca e atrapalhada obstrução à justiça, continua não existindo nada parecido com uma suspeita, mas agora o sentimento não pode ser outro: qual o motivo de sumir por antecipação com as provas e precipitar a declaração do factoide de portaria, mobilizando para o mundo ver a tropa de choque de promotoras bolsonoristas deste (alguém ainda duvida?) estado paralelo de exceção? Extraordinário: empenho em normalizar o que ninguém mesmo via, neste caso, como anormal! Estranho! A hipótese mais benévola: amadorismo extremado no receio de ser incriminado por algo que não só não participou como detestaria de que uma proximidade do passado criasse uma causalidade injusta no presente. Quem elogia power point “inventa-provas” nas costas do outro só pode temer que um dia dirijam para si.
    E o porteiro, o indivíduo mais frágil e carente de proteção da República, passou a ser a entrevista mais desejada da imprensa livre que atua no Brasil.

  4. A genética da globo não permite derrota. Ela se deu bem desde a sua gênese pela ditadura. Se meu desejo se tornasse realidade, ambos se implodiriam e nos deixariam em paz num mundo social justo sem ganância.

  5. Amigo Kotscho
    A Globo já baixou a bola. A Folha já baixou a bola.
    Restam os sites dos jornalistas independentes. Mas o povão não sabe que eles existem. Não saem na Globo.
    Triste é enfrentar mais um domingo insosso, modorrento, e aguardar alguma novidade política no Fantástico.
    O único viés fantástico deste domingo foi o calor da primavera.
    O restante é a mesma coisa.
    Como sempre ocorre aos domingos, poucos gostam de ouvir o boa-noite dos apresentadores do Fantástico, pois remete as pessoas à realidade da segunda-feira.
    O sujeito passa o fim de semana numa boa. O sábado foi dia de reverenciar os mortos. Teve reunião com a família e a cervejinha de sempre.
    Neste domingo, a certeza no programa são os cavalinhos aporrinhando os corintianos.
    Amanhã, início da semana, é a dura realidade do brasileiro. Ônibus superlotados; metrô abarrotado; deixar as crianças logo cedo nas escolas; boletos que venceram e contas bancárias que vão estourar com o cheque pré-datado; o trabalhador rural, que ainda insiste em pular da cama às 4h para preparar a marmita; a fila atrás de emprego. Vida difícil.
    Dizem que a pior noite é a do domingo. Não pelo dia. Mas por causa da Globo e seu Fantástico..
    Por isso, vou discordar da informação dada pelo amigo de que alguma revelação poderá sair no programa de hoje.
    A vida vai seguir após o Fantástico e seu fatídico boa-noite.
    Ulisses de Souza (19h15)

    1. Tua chegada aqui, caro Ulisses de Souza, valorizou muito esse espaço, com teus comentários sempre cirúrgicos e belas crônicas do cotidiano brasileiro.

      Não entendo como você ainda não tem coluna fixa em algum grande jornal para escrever com esse olhar de quem já viveu muito para poder explicar o que está acontecendo.

      Obrigado. Apareça sempre. abraços

  6. Logo depois que Dilma saiu passear na supermoto do companheiro partidário Gabas, que costumava ostentar a sua “Fat Boy” Harley, em lugar de fazer coisas mais interessantes ao país, a maré da então presidenta virou. Espera-se que haja mais do que uma mera coincidência entre os máximos mandatários, de se permitirem veleidades prazerosas enquanto o país desembesta da tragédia à catastrofe.

  7. Achei e gostaria de dizer na fuça dos organizadores, que o tema do Enem ”democratização do acesso ao cinema no Brasil’, ja começa com tema-título factual e conceitualmente ambiguo, é muito longinquo, muito especifiqueiro, inatingivel para 7 em cada dez candidatos e portanto presta-se maravilhosamente a notas bem baixas. E avaliações desfocadas e falsas.
    Eu não faria uma boa redaçao disso ai, com certeza.
    E assim que se perde uma grande oportunidade de fazer 5 milhoes pensarem … para escrever.
    o que é ‘cinema’ para os enenzéquios do momento? Envolve netflix, amazon, filmetes? o que mais? A maioria vai dizer que ja ta democratico demais. Basta b.a.i.x.a.r o APP.

  8. Prezado Kotscho: “Creio que não resta mais dúvida de que há um método na loucura do presidente e de seu governo. Eu diria que é um método de aproximações sucessivas a um regime ditatorial. Relembrando a famosa frase da peça Hamlet, de Shakespeare, Há Um Método Nessa Loucura.” É o inicio do editorial intitulado “Ditadura à vista?” do portal Carta Maior.
    https://www.cartamaior.com.br/?/Editoria/Politica/Ditadura-a-vista-/4/45699

  9. Há aluns postes eu disse aqui que, as únicas forças capazes de tirarem o Bozo, no fundo não querem isto, pois ele na presidencia é a pessoa ideal para que estas forças imponham a sua agenda, através do Paulo Guedes.
    Portanto, nada vai acontecer meu caro Ricardo.
    Esta “briguinha” entre o Bozo e a Globo, é só para distrair os trouxas, nós neste caso.
    Afinal, tirar o Bozo, muda o que ? Para a Globo, ficaria até mais complicado ter que negociar com o Mourão, ou não ?
    Todos sabem que o Bozo não teria apoio como ditador nem dentro das Forças Armadas, o cara é doido demais.E a Globo sabe que um bosta como o Bozo, não tem forças para cancelar a sua concessão.
    Então, é nos acostumarmos com este circo, e nos divertir com ele. Com muito cuidado para não perdermos a lucidez, e corrermos o risco de sermos nós os internos do hospício.

    1. Levar a sério o Bozo sòzinho já é sintoma de burrice, agora, imagina levar a sério o Bozo e a Globo juntos.
      ÊÊÊ mundão véi discuncertado!!! Né não ???

  10. Meu avô, velho sertanejo paraibano, me dizia: Meu fi, enquanto existir Deus para fazer os miseráveis suportarem suas misérias, nada vai acontecer neste sertão.

  11. Kotscho, ate quinta feira a milicia comandada pelo inominavel vao alimentar a matilha com todo estoque de carniça que tiverem.
    Sabem o que vai acontecer com a soltura do Lula.

  12. Tem coisa estranha mesmo, Mestre, não bem no ar, mas no esgoto da justiça e da mídia, mais precisamente desde março de 2014, quando lançaram a operação Lava Jato, através do consórcio jurídico-midiático, com assessoria americana por interesses geopolíticos, para produzirem a especialidade de justiça lavajateira destinada a criminalizar o PT, visando apeá-lo do poder via golpeachment e na sequência varre-lo do cenário político.
    Mas nem tudo deu certo na jornada golpista e pra não por tudo a perder, com o PT não extinto e, pior, com imensas possibilidades de retomar o poder na eleição de 2018, com Lula, além de o prenderem, evitando-no candidato, com processo letal no futuro quando certa se dará a revisão, tiveram que fazer pacto com o demônio e eleger um seu filho.
    Agora sofrem entre o demônios, do filho e do PT, pesando com pavor e total indecisão, se a alma entregue ao demônio vale os bens & ganhos garantidos e entregues pelo posto Ipiranga, enquanto o demônio filho desgoverna à volta do PT, mais cedo que imaginavam, caso imaginassem.
    Enquanto pesam o passivo não para de crescer: Eduardo Campos, Teori Zavascki, Marisa Letícia, Luiz Carlos Cancellier, Marielle, Cesar Mata Pires Filho, Petrobrás, Industria Naval, Industria da Construção Pesada, Educação, Desempregados nos setores de petróleo, naval e da construção pesada, etc.

  13. Fora do tema mas dentro do contexto:
    Onde está aquele juizinho do Ceará que todo ano, durante o governo petista, queria cancelar o ENEM falando em vazamentos, etc e tal. Está quieto? Sumiu? Neste ano, vazamentos já ocorreram mas o ministro da educação, aquele que escreve “incitar” com “S” e chama o KafKa de kaFta disse que está tudo normal. Bando de pilantras.

  14. Agora dentro do tema:
    essa é a calmaria que antecede a tempestade. Juntemos a provável liberação do Luis Inácio mais o julgamento do STF sobre a suspeição do juizeco de Curitiba podendo a Lava-Jato ser toda anulada. A partir de 5a. feira poderemos ter grandes emoções. O Boçalnaro já deu sinais de que, se acuado, vai para o golpe. As declarações do filho Eduardo sobre o AI-5 foi para sentir o clima. As declarações do gen. Heleno sobre o mesmo assunto foi “… tem que saber como fazer”. A dúvida deles é “como fazer”. Com um cabo, dois soldados e um jipe?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *