A farra fardada continua: falta dinheiro para tudo, menos para os militares

A farra fardada continua: falta dinheiro para tudo, menos para os militares

Preservadas suas mordomias na reforma da Previdência, assim como os marajás do Judiciário e do Congresso, os militares agora vão receber novos agrados do governo, como faz Maduro na Venezuela para garantir o poder.

Para que eles dariam um novo golpe militar, se já estão no poder com um capitão laranja, aposentado do Exército aos 33 anos, que se cercou de generais?

“Em meio a cortes, Orçamento destina R$4,7 bi de vantagens para militares”, informa a Folha desta quarta-feira na página A17, em reportagem de Gustavo Patu.

Inventaram agora um novo penduricalho chamado “adicional de disponibilidade”.

Vem a ser um gatilho salarial para “dedicação exclusiva e prontidão permanente dos profissionais”.

Ué, eu achava que já era assim pela própria natureza do ofício. Ou os militares antes podiam se dedicar a outras atividades em horário de trabalho?

Médicos, bombeiros e repórteres também estão sempre em “prontidão permanente” e, ao que me consta, não ganham nada a mais por isso.

Além disso, eles vão ganhar também um “adicional de habilitação” quando passam por algum curso de qualificação. Que beleza… Vão todos virar PhD…

Tem sentido ganhar a mais para estudar? E o que eles fazem o resto do tempo além de cuidar dos próprios quartéis?

Pelos cálculos oficiais, não muito confiáveis, a nova previdência própria dos militares vai economizar R$ 97 bilhões nos próximos 10 anos.

Em compensação, a melhora das carreiras, com esses adicionais e outros privilégios vai custar aos cofres públicos mais R$ 87 bilhões no mesmo período,

Mas, no próximo ano, o saldo já vai ficar negativo, com um deficit de R$ 43,5 bilhões na previdência dos militares.

Enquanto isso, o facão da reforma da Previdência para os trabalhadores civis, que está para ser aprovado no Senado, vai cortar mais de R$ 800 bilhões em benefícios. É justo isso?

Como não há nenhuma guerra à vista (a última foi contra o Paraguai, nos tempos do Duque de Caxias) é lícito perguntar se estes gastos bilionários ainda se justificam.

Será que algum parlamentar vai ter coragem de levantar este tema na discussão sobre o Orçamento para 2020?

Para se ter uma ideia do que significam estas novas vantagens na carreira militar, o valor seria “suficiente para recompor, com sobras, as verbas em obras para estradas e bolsas da Capes, entre outras combinações possíveis”, informa a reportagem da Folha.

Bolsas no ensino superior, por exemplo, serão cortadas pela metade no ano que vem: de R$ 2,7 bilhões para R$ 1,4 bilhão.

A rubrica “investimentos” sofrerá o maior corte: de R$ 35,8 bilhões para R$ 19,5 bilhões, menos da metade do deficit previdenciário dos militares previsto para 2020.

Com pessoal ativo e inativo, o Ministério da Defesa é o que mais gasta no governo: R$ 81,1 bilhões por ano.

É o único caso de elevação da despesa por iniciativa do governo, o que mostra bem quais são as prioridades para o ex-capitão Jair Bolsonaro: atender aos interesses dos seus colegas de farda.

Afinal, nos seus 30 anos de deputado do baixo clero, ele só fez isso como líder sindical dos militares.

Pode faltar dinheiro para tudo, mas o deles está sempre garantido.

E tudo isso é tratado com a maior naturalidade pelo Congresso, sem nenhuma contestação da sociedade civil.

Em breve, estaremos todos batendo continência no Brasil verde-oliva.

Vida que segue.

 

33 thoughts on “A farra fardada continua: falta dinheiro para tudo, menos para os militares

    1. mmmm:
      mais milico, mais merda. (caserna presente)
      .
      MMMM:
      Meu Marido, Meu Machão. (Parlamento presente)’
      .
      mmmm:
      Moro Ministro, mero miliciano. ( sonho perdido)

  1. É como o cidadão que opta pelo jornalismo esportivo e depois reclama que tem que trabalhar nos finais de semana e quer ganhar mais por isso.
    Mudando de pato p/ ganso, fora do tópico mas dentro do contexto:
    As informações são de Jussara Soares e Gustavo Maia, no Globo de hoje (18/IX).
    Bolsonaro e sua ida à ONU para o discurso de abertura da Assembleia Geral:
    “Eu falei que iria nem que fosse de cadeira de rodas. Isso será possível. Já comecei a rascunhar o discurso (??!! Céus…), um discurso diferente dos que me antecederam”. Como será isso? Será lido de trás pra frente, começando pelo fim? Será em tupi-guarani? Hipótese difícil, pois ele odeia os nativos brasileiros. Aliás, ele odeia muita coisa, principalmente pessoas. Assessores do Palácio do Planalto admitem que o presidente do Brasil poderá não comparecer ao evento da ONU. Oficialmente, o motivo é a série de restrições médicas impostas a Bolsonaro após a última cirurgia.

    Porém, o Itamaraty teme que delegações se retirem do plenário. Motivo? Amazônia e as ofensas contra a primeira-dama da França Brigitte Macron e, mais recentemente, contra a ex-presidente chilena Michelle Bachelet.
    E qual poderia ser a reação de Bolsonaro a tais protestos?
    “Imprevisível”, disse um assessor ao portal Huffington Post: “Ele pode largar o discurso escrito no meio e começar a improvisar. Isso pode ser uma catástrofe total”.

  2. Sem prejuízo da crítica das “mordomias”, dos “marajás”, sejam verde-olivas ou não, há algo mais importante e impactante que tem passado ao largo dos jornalistas e dos jornalões. O posto Ipiranga tem defendido e vencido a guerra de classes do capital contra o trabalho. Ninguém se dá conta de que a simples eliminação das benesses do capital, dos empresários e das empresas, em apenas um terço, já seria mais do que suficiente para zerar o momentâneo e suposto déficit da seguridade social.
    Aliás, a capa de Carta Capital dá o alarme em letras garrafais: “A Fraude da Previdência”. O posto Ipiranga manipulou os dados e o que há é um superávit. Não por acaso o mercado financeiro luta pela privatização, exatamente porque se trata de um negócio lucrativo de R$ 1.000.000.000.000,00.
    Enquanto se presta atenção aos soldos, contracheques e outros caraminguás, justificados ou indecentes, vinculados ao mundo do trabalho, não se olha para o alto da pirâmide onde repousam os verdadeiros e ancestrais privilegiados do Império do Capital no paraíso fiscal. A bem da verdade factual o debate da Previdência foi posto de cabeça para baixo pelos donos do dinheiro que são os donos do poder. Desde os Césares, as falanges pretorianas e as legiões romanas eram bem pagas para garantir o mando. Até agora, os chefes militares e os donos do dinheiro estão sendo tratados a pão de ló. O nó cego da extrema direita está atado ao poder militar e é essa a razão do tratamento especial e preferencial aos militares. Afinal, um capitão e um general, na presidência e vice-presidência, não deixariam de reforçar de todos os modos e meios o poder militar que emergiu de 2018 como ” poder moderador” e ” poder de veto” diante das instituições e partidos desmoralizados.

  3. Por falar em desfalques bilionários, que dia vão abrir a caixa de pandora do BNDES? (Quem já tá preso não vai sair nunca…). É o Brasil que precisa ‘ficar livre’…livre dos larápios. Nosso presidente, pelo que já passou, merece um tratamento vip. Só de ter tirado a esquerda do poder…nem precisa fazer mais nada. E se precisar dos militares pra botar ordem, eles não vão faltar; aliás, está na bandeira “ORDEM E PROGRESSO”. Tem que ser escrito em letras garrafais porque talvez tem gente que tem problema de visão, envelheceu-se ou não foi alfabetizada quando era jovem nem teve a oportunidade de estudar…

      1. Sou assim mesmo, caro Kotscho, franco, leal aos princípios democráticos, como Kant, não me inferiorizo seguindo terceiros, quem quer que seja, sempre sigo minha cabeça procurando a verdade. Graça à Deus, dificilmente teremos neste país um regime tipo venezuelano no futuro próximo; Veja a coluna do Torquato, felizmente, que, não tive nenhum problema emocional na minha infância, nem do tipo forçado por migração vindo doutro país, pois , infelizmente, não sei o causo – mas deixa sequelas futuras. É só pesquisar. Mas já existe tratamento adequado à base de terapia espiritual com gente especializada. Posso depois a quem deseja nome dum livro duma autora aí de SP. Pro outro lado, felizmente, que não sou doutrinário. – Você sabe o que é ser doutrinário? (O importante do seu blog é que permite a gente, os estudiosos de sempre da mente psíquica, aprofundar em qualquer assunto, correndo o risco mesmo de passar como idiota ou de maluco).

        1. Falou e disse tudo o que a gente já sabe a respeito de bozominions, Tião Aranha. Agora está dispensado, já está na hora do seu lanchinho: um fardo de alfafa bem grande! Se sobrar, mande um pouquinho para o Bozo!

  4. Socorro! Meu neto chegou da Escola com 3 perguntas. O vovô deve orientá-lo. Essas professoras tem cada uma. Dona Clarice é seu nome. A família percebeu que ela usa didática intimidadora. Evita o diálogo. Educada com os pais, sargentona com as crianças. Estas, morrem de medo. Segundo o netinho, a classe ama a professorinha da outra sala. Ela brinca com os alunos, motiva a interação, valoriza e educa a turminha. Ninguém é “abandonado”. Jamais desiste, vocacionada, dá aula brincando, é uma festa. Com dona Clarice, criança nem pisca. Os alunos entram e saem amuados. Na classe do lado, as crianças agem diferente. É uma família! Os pequenos chegam à Escola correndo; à saída, correm mais ainda e vem loucos pra contar como foi o dia escolar. Não sei por quê, dona Clarice é a última a liberar as crianças. Peço socorro, o vovô tem de orientar na resposta às perguntas. Dona Clarice, bolsonarista, parece amuada e é severa demais. Eis as três perguntas: 1) Qual o melhor país do mundo? 2) Qual o melhor presidente do Brasil? 3) Qual a melhor professora de seu avô? Ela escreveu que o avô tem experiência. E agora? Meu netinho está brincando com o vizinho, que estuda na classe ao lado da sua. O menino fez uma bola de meia na escola e os dois estão jogando futebol. Amanhã, o vizinho disse que fará um quebra-cabeça. Aguardo o fim da brincadeira e ouço o vizinho dizer: ” a bola de meia é um brinquedo do folclore brasileiro”. E as 3 perguntas, gente? O quê devo responder?

  5. Quem desejar conhecer por dentro, de forma acadêmica e técnica, com rigor estatístico e metodologia científica, o estudo que fundamenta a denúncia da Fraude na Previdência ( apontada em comentário da Karla, que citou a capa da revista Carta Capital no seu comentário acima), pode e deve acessar o Instituto de Economia da UNICAMP, atualmente considerada a melhor Universidade do Brasil. O endereço é o seguinte: file:///C:/Users/Usuario/Downloads/A%20Falsifica%C3%A7%C3%A3o%20nas%20Contas%20Oficiais%20da%20Reforma%20da%20Previd%C3%AAncia.pdf
    Realmente o combustível da reforma previdenciária disponível no Posto Ipiranga encontra-se inteiramente adulterado e implica dano irreparável aos seus consumidores.

  6. De todas as nossas instituições, são as mais imprestáveis e desqualificadas. Não fazem outras coisas, a não ser: comer c.gar e dormir. Manteem o Brasil sequestrado, perante as suas permanentes ameaças de intervirem na nossa pobre democracia. Se deixassem de existir, ninguém sentiria falta.

  7. Prezado Kotscho: Torço para que isso não aconteça: “Em breve, estaremos todos batendo continência no Brasil verde-oliva.” Mas, quando teve o golpe de 64, meu velho pai na época me alertou: “Essa gente deu o golpe e vai ficar por aí uns 20 anos”. E deu no que deu. Será que essa triste história vai se repetir?

  8. Ótimas notícias. Taxa Selic menor desde 1986 e Toyota irá investir 1 bilhão na fábrica de Sorocaba. Não afirma para mandarmos notícias boas? Será o nobre jornalista está com o espírito do torço para quanto pior melhor?? Habemus censurar? Vida que segue

    1. Selic menor remunera bem menos a poupança. O governo passa a mão boba numa montanha de dinheiro. Selic baixa não era pra criar empregos e incentivar investimentos?
      Me engana, mas eu não aturo.

    2. Apesar da língua solta do Bolsonaro tem muita coisa boa acontecendo no país. Tem estradas s endo asfaltada com asfalto de qualidade feita pelo setor de engenharia do exercito e todo o país. nos primeiros meses do governo Lula ele fez operação tapa buracos que terminava de fazer a estrada estava esburacada do mesmo jeito. É que não tem publicidade. a gente só vê pelos videos que mandam.

  9. O Messias – quem mais? – engana quando fala que, em seu governo, a taxa de juros atingiu o menor patamar da história do Brasil. Mas erra na causa. É justamente a fragilidade da economia, praticamente estagnada, que permite ao Banco Central reduzir a Selic. Houvesse emprego, renda e investimentos, o BC teria que fazer o contrário: subir a Selic.

  10. Pena que não se fazem mais militares como o Marechal Rondon.
    Para dizer o mínimo de Rondon, o marechal delegou a Darcy Ribeiro a sua representação.
    Dizia Rondon aos Bororos, que consideravam o marechal como um Bororo Branco, para tratarem Darcy como se o antropólogo fosse “meus olhos, minha boca, meus ouvidos”.
    Nem temos mais Darcys e muito menos Rondons.
    A situação da Amazônia e das FFAA refletem essas incomensuráveis ausências, essas faltas abissais.

  11. E um detalhe, mas olha ai que o Art. 4º, paragr 16 da Lei 12850/13, a que regula a delação premiada e tãoignorada por Moro/Dalagnoll , tambem vale para Aloysio Nunes!
    Ao Aloysio 500 (?) mil agora pego na Vazajato, assiste o mesmo direito e que contra ele se busquem provas outras que não a da boca de Leo Pinheiro.
    Provas encontraveis pela ai, haja vista o longo e impune reinado que tem sido o dos tucanos em SP.

  12. Nobre jornalista o que acha do Mito levar para assembleia da ONU a Ysani Kalapalo?
    Aquela índia do Xingú que afirma: “fake news sobre as queimadas“. Que as nações estrangeiras querem nossa riqueza e a esquerda tentando de todos os meios ter alguma visibilidade. Vocês devem estar muito p…. com essa sacada de mestre do Mito. Levar uma indígena do Xingú para esfregar na cara de todo mundo para provar que era apenas jogada de cena do Macron e seus asseclas. Somente os alienados e maus intencionados não vislumbraram que era jogada geopolítica com o desespero do acordo Mercosul com a união europeia. Mito fazendo história e a esquerda mais uma vez perdida sem saber o que fazer para trazer o cidadão honesto para o seu lado. Essa vocês perderam. Habemus censura?? Vida que segue

  13. Pela sua escrita minha afirmação se concretizou. Estão literalmente tirando as calças pela cabeça. Os antigos sempre dizem que na falta de argumentos os ignorantes passam para ofensas pessoais. Ignorante tenho certeza que não é, então fico com o fanatismo ideológico que lhe toma a razão. Quanto ao blog, sigo suas palavras ao dizer que aqui é um espaço democrático. Se dizer que é exclusivamente de seguidores fanáticos da esquerda aí realmente estou no local errado. Mais se for o caso poderia me excluir do seu cadastro para não receber em meu e-mail pessoal informações que tem novos posts, o que me dá o pleno direito de fazer comentários, ok???? Habemus censura???? Vida que segue

    1. Desculpe entrar na conversa. Assino tudo que o Maurício fala. O homem do burrinho e sua seita maluca. O maior consolo, e o da maioria, é saber que jamais ocuparão qualquer espaço político de destaque neste país. Numa discussão, vence sempre quem tem o mais forte argumento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *