Brasil pegando fogo: “notícias enguiçadas” de uma tragédia anunciada

Brasil pegando fogo: “notícias enguiçadas” de uma tragédia anunciada

Chega um dia em que não temos mais nada para dizer, confesso.

E de que adianta denunciar todos os dias as mesmas barbaridades, se amanhã elas continuarão do mesmo tamanho?

Sim, por enquanto, ainda temos liberdade para escrever, não há censura prévia, mas me sinto cada vez mais inútil ao comentar o cotidiano desta tragédia anunciada.

Ficamos dando voltas em torno do próprio rabo, apenas assistindo à destruição do país, como foi prometido durante a campanha eleitoral.

Já passou das duas da tarde, ligo a televisão, navego pela internet, e só tem “novidades” com prazo de validade vencido.

É o que o brilhante Alfredo Ribeiro, o Tutty Vasquez (por onde anda?), chamava de “notícia enguiçada”, aquela que não sai do lugar.

Lá estão as queimadas por toda parte, o novo boletim médico do presidente, a reforma da previdência, os mesmos personagens grotescos de sempre declamando seus discursos vazios.

Nada mais parece capaz de surpreender os brasileiros.

Nem o fogo avançando no Pantanal, um dos últimos santuários ecológicos do país, nem o filho armado num quarto de hospital, nem o outro pregando abertamente contra a democracia.

Se amanhã aparecer todo mundo pelado em Brasília, plantando bananeira na Praça dos Três Poderes, talvez alguém ainda se espante.

A bancada da bíblia vai pedir uma CPI, a bancada da bala vai dar tiros para o alto, o governo e o Olavo de Carvalho vão acusar o comunismo internacional e o Bonner fará cara de “eu não acredito!”, antes de chamar a previsão do tempo.

Vão dizer que é por causa do calor e da secura no Planalto Central, e logo tudo será “normalizado”. São coisas que acontecem, fazer o quê?

Para mim, desde sempre, jornalismo é contar alguma novidade, mas hoje está difícil. Não consegui encontrar nenhuma.

Pela primeira vez nestes 11 anos de Balaio, completados ontem, me vejo sem um bom assunto para comentar e, por isso, estou dividindo minha angústia com vocês.

Como me propus a escrever todos os dias, chova ou faça sol, dependo dos fatos acontecendo para poder comentar, mas ultimamente só temos fake news.

Tudo virou uma grande farsa, um faz de conta, já não dá para saber onde estamos pisando.

O que antes era notícia, deixou de ser.

Madeireiros e garimpeiros invadindo áreas indígenas agora fazem parte da paisagem.

Milícias ocupando áreas inteiras do Rio, presídios comandados por facções, parlamentares pedindo cargos e verbas à luz do dia para aprovar as reformas e a nomeação de um embaixador, multidões de famílias de desempregados dormindo nas calçadas, o mundo rindo de nós: o que falta ainda?

Talvez um bangue bangue no Palácio do Planalto para decidir quem manda mais, se o capitão reformado, os generais de pijama ou o xerife da Lava Jato.

Com as armas liberadas, um dia vai ser tudo resolvido a bala. Ganha quem atirar primeiro.

As balas perdidas vão sobrar para nós, é claro.

Já são três da tarde, e nada acontece.

Nos próximos dias, Lula será condenado de novo. Alguma novidade? Será notícia só para um pé de página das seções de efemérides.

Ainda se condenassem algum tucano, talvez desse manchete.

Fora isso, é aquele marasmo, o torpor que prenuncia as grandes tempestades.

Fico com pena dos meus colegas que precisam fechar a primeira página dos jornais, depois de tudo que já lemos na internet.

Sempre ficamos com a impressão de que já lemos aquilo em algum lugar ontem, na semana passada, no mês anterior.

Quem sabe, só uma invasão de extraterrestres marxistas possa acordar este país deitado em berço esplendido.

Vida que segue.

 

16 thoughts on “Brasil pegando fogo: “notícias enguiçadas” de uma tragédia anunciada

  1. Kotscho, querido, continuo fazendo humor no FB e no Twitter (me procura) e ganhando o pão na coordenação da internet do Instituto Moreira Salles (www.ims.com.br). abraço, saudades dos nossos tempos de NoMínimo.
    Alfredo Ribeiro/Tutty Vasques (com ‘s’)

      1. Kotscho, que bom saber do Tutty Vasques.
        Ele é um dos grandes humoristas deste País.
        Aliás, Tutty, Verissimo, Jô, Duvivier, o pessoal da Porta dos Fundos e todos os humoristas devem se cuidar.
        É por causa da concorrência desleal do Bolsonaro, do Arnesto e do Weintrouble(assim mesmo).

  2. Boa tarde, Kotscho! Quente, não?
    Pois então, é justamente agora, depois desses 11 anos escrevendo cientemente, tal qual em terapia, o ótimo momento de inflexão! Nada mais a dizer do que já disse! É a hora do novo! O novo é o antídoto a esse contínuo de perseguir a cauda! A esse eterno patinar sem avançar!
    É o lugar de fala! Um novo lugar de fala.
    Há um lugar de fala onde o fio explicita a tudo, revela. Queria muito contar algumas histórias a você, pode ser?
    Grande abraço.

      1. Agradeço seu espaço, Kotscho, ciente que será introdutório.
        Qual a contribuição termos hoje a imagem da Terra vista da Lua para a hunanidade? Isso reflete psiquicamente? Nada se transforma? O que ela revela? O que poderia velá-la?
        11 de setembro?
        Penso que por mensagens podemos avançar muito!
        Grande abraço!

  3. Brasília, DF, urgente.
    Maluco pelado “exibe-se” em Brasília e bate continência, plantando bananeira; pior: jura ser o presidente. Se o Kotscho liderar passeata, eu topo.
    Vou peladão, mas plantar bananeira, não!

  4. Prezado Kotscho: “Talvez um bangue bangue no Palácio do Planalto para decidir quem manda mais, se o capitão reformado, os generais de pijama ou o xerife da Lava Jato.” Será que resolve parte do problema? E depois? Impeachment da Famiglia Bolsonaro, seguido de reforma política e de Diretas Já?

  5. Pior foi que os incêndios na floresta amazônica ultrapassaram fronteiras atingindo Indonésia e Tailândia.Quem diria().Quanto a facada que a OPOSIÇÃO aplicou no corajoso presidente.Até hoje apresenta sequelas!.Se a facada o tivesse matado a OPOSIÇÃO SERIA VITORIOSA!.

  6. Ricardo Kotscho,

    Eu sou muito intuitiva e, nos últimos dias/semanas tenho um pensamento recorrente de, a qualquer manhã, me deparar com notícias como a que você escreve, um bangue bangue no planalto. E essa intuição anda cada vez mais forte, dá até medo!

  7. Kotscho, meu baladeiro cheio de jinga deste Balaio, não nos abandone. Como sempre digo e repito pra mim mesmo, enquanto houver humor há esperança. Meu mercado de trabalho afundou neste momento que vivemos, a caricatura foi superada pela realidade, não há nada mais expressionista do que Trump, Bolso & família, Putin, Kin Jon Hin pra não falar do Boris Johnson juntos. Tudo bem, vamos em frente que atrás vem gente e ainda vamos rir disso tudo…
    E o Maduro, pelo jeito, vai cair de maduro.
    baitabraço
    Viva Lula & Balaio Livres!
    Paulo Caruso

  8. E o nosso chanceler, lá nos States, diz que os satélites “não diferenciam fogueira de queimada”. Ôh besta: fogueira e queimada destroem do mesmo jeito. Meu Deus, que time de ministros. Cada um pior que o outro.

  9. kkk…fantástico…um dos seus melhores posts…obra prima…show…duvido que alguém tenha lido algo igual , dentre as “novidades” presentes.
    Destaque para: “Já passou das duas da tarde, ligo a televisão, navego pela internet, e só tem “novidades” com prazo de validade vencido.”…kkkkk

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *