Novas revelações: golpe da Lava Jato com a Globo criou o Brasil de Bolsonaro

Novas revelações: golpe da Lava Jato com a Globo criou o Brasil de Bolsonaro

Foi tudo uma grande farsa, sabemos agora, tramada pelos milicianos da Lava Jato com a Globo, para derrubar o governo do PT e prender Lula.

No atropelo às leis e à Constituição, para liberar logo as conversas grampeadas dos celulares de Dilma e Lula, Moro levantou o sigilo às 16h19 e, às 18h32, a GloboNews já estava no ar, ao vivo, com um repórter plantado na Polícia Federal de Curitiba, provocando uma comoção nacional.

16 de março de 2016: nesse dia, em operação conjunta da Lava Jato de Moro & Dallagnol com a maior emissora de TV do país, consumou-se o golpe contra as instituições que, ao final, acabaria levando Jair Bolsonaro ao poder.

Me lembro muito bem de tudo porque era dia do meu aniversário, triste coincidência.

Milhares de pessoas brotaram de uma hora para outra em frente ao Palácio do Planalto e na avenida Paulista para comemorar a queda do governo do PT, que só seria consumada meses depois.

A cereja do bolo foi a prisão de Lula, já em plena campanha eleitoral do ano passado.

Era isso que a Lava Jato queria desde o início, como provam as novas revelações feitas pelo The Intercept e publicadas neste domingo na Folha: o apoio popular, insuflado pela TV ao vivo, para confrontar o Supremo Tribunal Federal e impedir a posse de Lula como ministro da Casa Civil de Dilma.

Os diálogos frenéticos entre procuradores da Lava Jato em Curitiba, no mesmo nível de milicianos preparando o próximo ataque, com Sergio Moro na retaguarda comandando tudo, apenas confirmam todas as suspeitas de respeitados juristas daqui e de fora: Lula e o PT foram vítimas de crimes praticados em nome do combate à corrupção.

É por isso que o STF adia indefinidamente o julgamento das ações impetradas pela defesa de Lula contra Moro e seus comparsas da PGR.

Nas voltas que a vida dá, Gilmar Mendes, que assinou a sentença impedindo Lula de tomar posse no ministério, agora é o principal crítico dos desmandos da República de Curitiba.

Vai dizer que foi enganado pelo juiz de primeira instância que armou toda a operação ilegal?

No palanque montado por Bolsonaro no desfile deste 7 de setembro em Brasília, ele se cercou dos donos do SBT e da Record, os principais concorrentes da Globo, que agora o presidente trata como inimiga de morte.

Sem Lava Jato e Globo, não existiria Jair Bolsonaro presidente da República.

Se o STF tivesse coibido a tempo a grande farsa armada por Sergio Moro em Curitiba, o Brasil não veria o Estado de Direito ameaçado e o país humilhado mundialmente por um bando de celerados civis, togados e fardados.

Se a imprensa tivesse cumprido seu papel a tempo, em vez de servir apenas como porta-voz e assistente de acusação da Lava Jato contra o PT, o país não teria passado vergonha neste triste Dia da Independência.

Mas “se” não existe, não faz a história retroceder.

O estrago está feito e vai levar muito tempo para o Brasil se colocar de pé novamente.

A cada nova denúncia do modus operandi criminoso revelado pelos diálogos dos procuradores da Lava Jato, em linguagem chula e debochada, mais as instituições nacionais são desmoralizadas.

Basta olhar para a foto do palanque presidencial, com aqueles personagens de fancaria saídos de alguma tumba imemorial, para se ver o ponto de degradação a que chegou nosso país.

Bolsonaro um dia passa, mas a estupidez e a grosseria do bolsonarismo vieram para ficar.

A elite brasileira aplaude, vendo o país se consumir em chamas, falências e desemprego.

E o povo bestificado a tudo assiste impavidamente.

Saudades do Brasil…

Vida que segue.

 

22 thoughts on “Novas revelações: golpe da Lava Jato com a Globo criou o Brasil de Bolsonaro

  1. Já passou da hora de Cármen Bruxa tirar a sua bunda murcha de cima do HC/Suspeição e colocar em julgamento.A injustiça dói.Lula livre!!

  2. Caro Kotscho, o Moro, o Dinheirol e todos os membros da carniça Lava Jato são grandes FDPs e iguais aquilo que o gato esconde.
    Se fui chulo, peço desculpas, grande repórter.
    Não aguento essa gentalha.

  3. Cadê a opô? Placar de 7 X 1 pra Dirê, nem chegou o intervalo.
    “Saudades do Brasil”! Na mosca, estarrecedor.
    Cadê a oposição? Que perder por WO?
    Lula, ele está só!
    Cada entrevista de Curitiba é bomba de nêutrons. Improviso discurso, eloquente psicologia, didático,
    inquestionável e substancioso.
    História do Brasil!
    O ex operário, migrante nordestino…
    Ph.D em História Política do Brasil… Pós Doutor em amor ao próximo, ao irmão, à Marisa, ao netinho Arthur…
    A voz do pobre, a Justiça, o emprego, a comida, o Direito do irmão de todas as “paraíbas”.
    Lula, pau de arara, líder, torneiro, sindicalista, prisioneiro, candidato, Presidente; perseguido pela Globo, prisioneiro da Sujajato.
    Ex Presidente de Governo com 80% de aprovação.
    A fala de Lula, estremece a Casa Grande. Esta, acusa a recaída, insônia e medo do Estadista… que pensa povo.
    A Grobu e da Suja jato se venderam à elite dominante. E então, Supremo Tribunal Federal?
    Essa indignidade não pode romper.
    Estremece a alma, a denúncia: “Saudades do Brasil”!
    A Pátria era feliz, mas o rico preferiu a escravidão.
    Até na “poupança” do pobre, passaram a maldita mão. A que veio, o STF nessa Pátria que tem povo?

  4. Muito triste tudo isso, parece um roteiro de filme, só que não. A elite aplaudir esses insanos não é novidade Kotscho, estarrecedor é se deparar ainda com pessoas comuns, do cotidiano, que dá duro diariamente ainda defender esse desgoverno.

  5. KOTSCHO: Por isso defendo a formação de uma Frente Ampla com uma única bandeira: restaurar o Estado Democrático de Direito. Todos os democratas (liberais, socialistas, trabalhistas etc.) juntos para derrotar politicamente essa tirania que assumiu o poder (civis e militares). Hoje essa Frente não se constitui porque o PT só aceita participar se “Lula Livre” for o ponto central, a bandeira prioritária. Os dirigentes do PT fingem não perceber que a etapa Lula Livre é uma etapa posterior ao enfrentamento e derrota da tirania que nos domina. Só com o restabelecimento do Estado Democrático de Direito Lula terá um julgamento justo como ele quer – e provar sua inocência. O caminho da não violência depende de uma força política ampla, que terá como consequência a liberdade de Lula. Mas o PT está, erroneamente, colocando os interesses do partido acima de tudo. Enquanto isso o Brasil é destruído e Lula continua preso.

  6. Cambada de canalhas. Estes criminosos pagos com o nosso dinheiro, a grande mídia nacional,
    este lixo que serviu para a lavagem cerebral, confirmada nas msgs vide a procuradora. O capital inescrupuloso acostumado a pescar sempre em águas turvas. o judiciário complacente com as práticas absurdas sendo armadas pela corja. O congresso sob a batuta de Cunha, insuflando os perdedores de 2014. As instituições públicas e civis, caladas. A elite higiênica e distante sempre, agora abraçada a classe média “novo rico” com panelas, patos e
    com a FIESP ao fundo. E agora temos um louco na presidência, a Amazonia em chamas, a economia em frangalhos, 13 milhões de desempregados, risco eminentes de convulsões socias. Um vácuo de poder grave.Ciência, educação e cultura sendo tratados como periféricos. Engraçado que nestes mês, março de 2016 ou abril, o herdeiro de Olavo Setúbal, do banco Itau, que me foge o nome, escreveu em carta aberta sobre o perigo de destituir uma Presidente legitimamente eleita, ano seguinte, Eleonora Lucena, jornalista, escreveu sobre os interesses internacionais no petróleo do pré-sal. Véspera da eleição Ricardo Semler, alertou sobre o perigo eminente em carta aberta, a maioria não lhes deu ouvidos. Triste. nunca me
    senti tão desanimado com o pais como agora. O que me salva é uma música interpretada pelo MPB 4, acho que é do Paulo César Pinheiro.
    ” Quando um muro separa uma ponte une,
    se a vingança encara o remorso pune,
    você vem me agarra, alguém vem solta,
    você vai na marra e ela um dia volta,
    e se a força é tua, ela um dia é nossa,
    olha o velho, olha o moço, olha o dia de
    ontem chegando, que medo você tem de nós”

  7. Prezado Kotscho: Você tem razão quando diz que “Bolsonaro um dia passa, mas a estupidez e a grosseria do bolsonarismo vieram para ficar.” E admito que seja difícil manter o humor diante da selvageria do anticristo e dos seus seguidores templários. Mas, outro dia assisti ao documentário “Papa Francisco: Um Homem de Palavra”, dirigido por Wim Wenders, e nele o Papa cita um trecho da “A oração do bom humor de São Thomas More”. Nesses tempos difíceis, onde os sinais da maldade nos são enviados, diariamente, por esse governo fascista e de extrema direita, pesquisei na internet essa oração atribuída a São Thomas More. Aqui está: “Dai-me, Senhor a saúde do corpo e, com ela, o bom senso pra conservá-la o melhor possível. Dai-me, Senhor, uma boa digestão e também algo para digerir. Dai-me uma alma santa, Senhor, que mantenha diante dos meus olhos tudo o que é bom e puro. Dai-me uma alma afastada do tédio e da tristeza, que não conheça os resmungos, as caras fechadas, nem os suspiros melancólicos… E não permitais que essa coisa que se chama o “eu”, e que sempre tende a dilatar-se, me preocupe demasiado. Dai-me, Senhor, o sentido do bom humor. Dai-me a graça de compreender uma piada, uma brincadeira, para conseguir um pouco de felicidade e para dá-la de presente aos outros. Amém!”.

  8. Sempre precisaremos de imprensa livre. Mesmo que livre em mais de um sentido. A Globo em dado momento foi livre para ser Fox, foi livre para não ser CNN; foi livre então para deixar-se colonizar parcialmente pelas demandas regressivas do Brasil profundo, encarnadas pelas suas retransmissoras regionais, sem as quais as redes “de celular” não teriam poder algum.
    Diz-se por aí que a Globo é ordem unida, paradoxalmente sem visão estratégica. Prefiro, em vez disso, vê-la como uma estrutura maleável de mídia, determinada hoje em dia por um “regionalismo de produtos”, que ela não consegue ou não quer reconfigurar em plano civilizatório.
    Sim, o expectador padrão da Globo votou infelizmente em Bolsonaro, acredita ainda na lavajato, mas não troca de canal, não quer envelopar o beijo gay na Bienal nem dar de ombros para as queimadas. Ele é uma (em expressão que vale justamente por ser imprecisa) “dissidência regional, não perfilada na foto (Edir e Sílvio) com o presidente no Sete de Setembro.
    Criticada por vários lados, sempre achei que a Globo precisava do leque das esquerdas democráticas para salvar-se dela mesma (era uma expectativa que o espírito mais presente da “Folha” democratizasse a Globo por dentro, mas tudo por lá convida à reaclimatação, numa espécie de pico reconciliador da carreira. Veremos!).
    Hoje penso que precisamos todas da Globo, pois o quadro é desesperador, ao mesmo tempo que ela vai ter que lidar com o risco da perda de audiência no capítulo derradeiro da novela “O falso herói hipermoral das Araucárias”.

  9. “As mensagens, as mensagens.” É assim, de modo indefinido, genérico, que elas são citadas. Mas se perguntarmos qual lei exatamente o Moro descumpriu e qual mensagem comprova isso a resposta será o silêncio, porque não existe ali nada além da tentativa de anular condenações no grito.

    Nem sequer a teoria de um complô entre os procuradores e Moro se sustenta na medida em que as sentenças deste foram confirmadas por UNANIMIDADE por mais oito magistrados em duas instâncias (algo sempre esquecido por quem grita “as mensagens, as mensagens”).

    Quanto ao público, aquele que foi em pessoa ou espírito para a Paulista está quieto porque não há nada concreto. Mas está todo mundo de olho e, se “as mensagens” forem afinal usadas como motivo para libertar condenados, ninguém vai aceitar calado. Jogar a Lei no lixo desse modo seria como colocar fogo na gasolina. Ou gasolina no jipe, sei lá.

  10. não assista a TV G.
    TV Globo, ou TV Golpe, dá na mesma. Essa TV G elege os candidatos que ela abençoa. Ela escraviza só o povo. TV G, não vale a pena ver de novo.

  11. ROGO AOS DEUSES E À NATUREZA PARA O BOLSONARISMO NÃO FICAR NOS INCOMODANDO E CONTRIBUINDO, COM A MEDIOCRIDADE DOMINANTE, A ENTREGA DE NOSSO PAIS AOS ESTRANGEIROS QUE, HISTORICAMENTE, COBIÇAM NOSSAS RIQUEZAS NATURAIS.
    Repórter….Gervásio de Paula.

  12. Mestre, nu e cru, de forma direta e identificada, o golpe da lava jato ‘não foi com a Globo’, foi com os poderosos chefões donos da Globo, a família marinho, condômina da Casa Grande, e o povo brasileiro de novo quedou-se, dessa vez não de cócoras, como hábito descreverem-no ao correr da ‘nossa história’, mas de quatro, parte meneando escancaradamente o rabicó aos capatazes da ‘Colônia Brazil’, ao permitir não apenas que Lula fosse politicamente sequestrado, através de farsa jurídica-midiática de quinta categoria, com direito as inacreditáveis jabuticabas, ‘ato de ofício INDETERMINADO’ e ‘bem ATRIBUÍDO’, como permaneça sequestrado, decorridos mais de 500 dias, mesmo quando corajoso e competente jornalista estrangeiro, há 90 dias, em site estrangeiro, decompõe e expõe as vísceras pútridas da farsa jurídica-midiática de quinta e as do golpeachment de 2016, a federem em praça pública, sem que o povo de quatro mexa-se para sair da posição vexatória a qualquer povo que pretenda-se corajoso e digno de ser uma nação.

  13. Minha tese difere muito da de Kotscho. Em nada da essência os fatos acessórios aqui listados mudam a farra com o $ dos fornecedores da Petrobrás e obras públicas que empreiteiros roubaram. Alguns até já devolveram dezenas de milhões de R$.
    Lula, Zé Dirceu, Collor, Ze Sarney, Eduardo Cunha e outros beneficiaram-se.
    Gilmar Mendes hoje tenta perseguir a chamada Republica de Curitiba por medo dela chegar a ele.
    O canalha Jair Bolsonaro foi eleito à presidência pelo consorcio do anti-petismo histérico e as recusas –como a do Balaio– de reconhecer os fatos.

  14. Se o ministro Gilmar Mendes disser que estava sabendo de tudo ao impedir o Luiz de assumir a Casa Civil, foi conivente com a putaria curitibana. Se disser que não sabia, admite que foi enganado pelo juizeco. Imaginem: um ministro do STF admitindo que levou o “drible da vaca” de um juizinho de Maringá, que fala “menas”, “conge”, “houveram…”, “lava jato SOBRE ataque…”, “…o ministro Gilmar Mendes e eu tivemos algumas RUGAS…”,.QUÁ-QUÁ-QUÁ.
    Como já foi dito, o estrago foi feito. E muito bem feito. Aliás, ainda continua. Nem em diminuição de danos podemos falar. Boçalnaro pensa na reeleição. O Dória e o Moro também querem a cadeira. A maldição que se abateu sobre o Brasil vai continuar.

  15. A foto do palanque de 7 de setembro de 2019 é um documento que descreve o Brasil de hoje. Um festival de horrores. Não sei qual dos três me assusta mais: Edir Macedo, Bolsonaro ou Silvio Santos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *