Capitão Bolsonaro contra todos: o mundo se une para salvar a Amazônia

Capitão Bolsonaro contra todos: o mundo se une para salvar a Amazônia

“Líderes mundiais pressionam o Brasil para desviar de rota suicida em incêndios na Amazônia” (manchete do jornal inglês Guardian).

***

Finalmente caiu a ficha do inominável presidente que desgoverna e destrói o Brasil há quase oito meses.

Diante da reação mundial, ao perceber que não adiantava mais culpar as ONGs nem a imprensa pelas queimadas na Amazônia, Bolsonaro resolveu montar um “gabinete de crise”, chamar as Forças Armadas e convocar uma rede nacional de TV para falar ao país.

Como se o país estivesse em guerra, o comandante do Exército, general Edson Leal Pujol, atendeu prontamente ao chamado do ex-capitão, e advertiu o resto do mundo em cerimonia do Dia do Soldado:

“Aos incautos que insistem em tutelar os desígnios da brasileira Amazônia, não se enganem, os soldados do Exército de Caxias estarão sempre atentos e vigilantes, prontos para defender e repelir qualquer tipo de ameaça”.

De que forma isso será feito é um mistério, pois ainda esta semana o próprio presidente informou que o Exército está sem recursos até para fornecer o rancho dos recrutas, o que o levará a dispensar um terço do contingente.

Mesmo assim, o capitão anunciou, na manhã desta sexta-feira, que deverá assinar uma GLO (Garantia da Lei e da Ordem) para que o Exército auxilie no combate às queimadas na Amazônia, que o ministro do Meio Ambiente, o inacreditável Ricardo Salles, insiste em atribuir ao “sensacionalismo da imprensa”.

Ao ser questionado se pretende liberar recursos financeiros para essa operação, o presidente respondeu acacianamente que “o problema é ter recursos para isso”.

Agora é tarde, não tem mais volta, o estrago está feito.

O mundo não confia mais no governo brasileiro.

Apenas 20 dias após a assinatura do Acordo Comercial entre a União Européia e o Mercosul, o presidente da França, Emmanuel Macron, acusou o presidente brasileiro de mentir ao assumir compromissos em defesa do meio ambiente na cúpula do G-20, em junho.

Segundo Macron, isso inviabiliza a ratificação do acordo, no que foi seguido pelos principais países europeus, um a um, a começar por Alemanha e Grã-Bretanha.

“Não há nenhuma chance de votarmos a favor se o Brasil não honrar seus compromissos ambientais”, afirmou o primeiro-ministro da Irlanda, Leo Varadkar.

“Os esforços do presidente para culpar ONGs de defesa do meio ambiente pelo fogo são orwellianos”, acrescentou Varadkar, aludindo às denúncias de totalitarismos feitas pelo escritor inglês George Orwell.

À parte o fato de que Bolsonaro e seus ministros certamente nunca ouviram falar em Orwell, que devem achar um comunista vulgar, o mundo agora sabe quem é Bolsonaro.

“A Amazônia paga pela política do presidente brasileiro”, destacou o jornal francês Le Monde, um dos mais respeitados do mundo.

Brasil, Amazônia e Bolsonaro serão o principal tema da reunião do G-7 neste final de semana, na França.

Antes que os governantes das principais economias do mundo ocidental tomem suas decisões, os consumidores europeus já desencadearam uma campanha nas redes sociais para boicotar a compra de produtos brasileiros: #boycottbraziliasnsfood.

Mais do que tudo, é isso que deve ter assustado o pobre capitão que não nasceu para ser presidente, pois entre seus seguidores mais fiéis e pródigos financiadores estão os donos do agronegócio.

Para agradá-los, Bolsonaro liberou o porte de armas dentro de suas propriedades, cancelou multas por desmatamento e queimadas, tirou a fiscalização do Ibama, demitiu o presidente do Inpe e fez tudo o que eles queriam.

Só que, agora, eles correm o risco de não ter mais para quem vender a carne e a soja que ocuparam o lugar da floresta queimada.

Para onde olha, Bolsonaro só vê encruzilhadas à sua frente.

Eleito graças à Lava Jato de Moro que prendeu Lula, deu um ministério ao ex-juiz e agora não sabe o que fazer com ele, dono dos segredos do esquema Queiroz com as milícias.

Virando para outro lado, na tentativa de blindar a família, bateu de frente com a Polícia Federal, o Coaf e a Receita Federal.

Tornou-se um vilão mundial, ao ver, de um dia para outro, as embaixadas brasileiras na Europa cercadas por manifestantes protestando contra o governo fascista que está botando fogo na Amazônia.

Em tempo: me lembrei agora que foi também num mês de agosto que Getúlio se matou e Jânio renunciou.

Foi num 25 de agosto, Dia do Soldado, há exatos 58 anos, que Jânio entregou sua carta de renúncia, com apenas seis meses de governo, alegando que nada poderia fazer contra as “forças ocultas”.

Dias antes da posse de Bolsonaro, notando algumas semelhanças de personalidade, perguntei num artigo publicado na Folha: “Vem aí outro Jânio Quadros?”.

A diferença é que, ao que se saiba, Bolsonaro não bebe.

Quais seriam então as “forças ocultas”? As ONGs internacionais financiadas pelo comunismo dos países capitalistas?

Vai saber o que se passa pela cabeça dele com tantos problemas para resolver.

Eu não gostaria de estar na pele do capitão.

Bom final de semana.

Vida que segue.

 

26 thoughts on “Capitão Bolsonaro contra todos: o mundo se une para salvar a Amazônia

  1. É verdade. O mal já está feito. O presidente-banana-podre autorizou 500 desmatamentos e agora as queimadas, provocadas, segundo ele, pelas ONGs e também pelo tal motoqueiro incendiário que, com uma varinha na mão, põe fogo em tudo. Ao fim, o que os latifundiários e madeireiros queriam estará feito. Tudo arrasado.
    E os militares? Villas-Boas fala em ameaça militar da França, o Pujol com esse discurso cheirando a naftalina. A AMAN já produziu generais melhores, não?

  2. Vilão mundial esse é exatamente o nome que pode descrever esse insano, irresponsável e incompetente. Vergonha mundial, e ainda tem aqueles que o defende, não acredito em renuncia, é do tipo orgulhoso, vai aos trancos e barrancos mas não larga o poder, um despreparado e arrogante.

  3. Kotscho nocauteia esse desgoverno e deseja bom fim de semana.Otimista, aliás, exercício nobre e imparcial do jornalismo de estarrecedora verdade.
    Li com interesse do Post que pautou o perigo de novo Jânio. Ensinando sempre.
    O Balaio cumpre sua missão de sentinela da sociedade.
    Felizmente, em tempo record, o planeta descobriu, sabe quem é o eleito por ensandecidos teleguiados.
    Atentas, as autoridades, do planeta estão com o Brasil. Esse oportunista favorecido pelo antilulismo dos capachos da Globo, eram há 7 meses, 57 milhões, hoje nem chegam à metade. Desalento acusado.
    Somos 210 milhões de brasileiros.
    Essas manifestações às portas de nossas embaixadas revelam a maior humilhação que nossa Pátria enfrentou.
    Cuidado, Bolsonaro, sem a Amazônia, no futuro de aquecimento global, já assustador, morrerão de fome, dezenas de milhões de seres humanos.
    O crime de Hitler será fichinha.
    Bolsonaro é candidato a superar esse perverso record.
    Saia agora, plantaste a semente do bolsonarocídio… vá fazer companhia ao Queiroz.
    Aqui é a Pátria dos brasileiros.
    O Exército falhou com o rebento das urnas.
    Sabe nada o tenente que pediu reforma.

  4. Meu esposo e companheiro é bom, não passou pela escola. Correu dos bancos escolares e nem tem o quinto ano. É motorista de táxi há 40 anos. Fala de política, como se doutorado fosse.
    Não votei no Bolsonaro a pedido dele. Disse antes das eleições que ele era um desmiolado. Seu discernimento vem do passageiro e das emissoras e rádio. Quando ele sai até a calçada, os vizinhos eleitores do Bolsonaro se recolhem. Para meu esposo, não tem coisa melhor. A turma já sabe quem é o capitão, diz ele. Assim é a vida. Falta escola para muita gente, mas a escola da vida é a verdadeira Universidade.
    Amanhã é aniversário dele. Vai ter bolo de chocolate. Bolsonaro não entre.

  5. O Trump queria comprar a Groenlândia. Não deu certo porque a idéia é ridícula, mas do jeito que as coisas estão por aqui, se o americano maluco fizer uma boa oferta, tipo “aceito seu filho como embaixador” ou “apago seu fogo”, Boçalnaro entrega o Brasil de graça.

  6. O mais risível é a fala do comandante do exército. Inacreditável a falta de postura e sua subserviência. Não podemos nos esquecer que o general Villas Boas andou se pronunciando nos mesmos termos. Não está na hora deste cara se recolher?

  7. Prezado Kotscho: Era de se esperar outra coisa do capitão do que “chamar as Forças Armadas e convocar uma rede nacional de TV para falar ao país”? Esse tipo de atitude é para aparecer na foto, como na época que vieram os militares israelenses para Brumadinho, quando ocorreu a tragédia provocada pela Vale. É jogar para a mídia e para parte de povo que acha que os militares são os salvadores da pátria. Sucatear o estado brasileiro para depois privatizar oque vinha funcionando é a grande missão dos tais “soldados do Exército de Caxias”. Eles são os principais agentes dessa missão predadora. Por isso é que “o mundo não confia mais no governo brasileiro”, como você bem escreveu.

  8. Bolsonaro está pagando caro por ter a língua solta para falar vulgaridades e contratar um ministro do meio ambiente que se diz avançado para o nosso tempo é criar mais incêndios do que o outro já provoca.
    Essas atitudes erradas , aliadas a uma falta de política clara para o setor, colocou o Brasil em cheque
    Aproveitadores de plantão avançaram com o desmatamento que já vem a muito tempo
    Ontem ainda o Jornal Nacional fez um longa matéria sobre as queimadas , reproduzindo geaficis da queimadas desde p ano 2000.
    E pasmem….no primeiro governo do Lula os focos de queimadas foram o dobro do que é hoje e só veio a diminuir no seu segundo governo
    Reproduziu também discursos do Lula daquela epoca, cujo conteudo em nada difere do que Bolsonaro vem verbalizando, inclusive com as mesmas acusações contra quem quer se apossar da amazônia.
    São informações importantes que aqui não são abordadas.
    Está e a política partidária do Brasil, onde qud acusa hoje , são aqueles que fizeram pior ontem quando estavam no poder
    Apesar de ser uma acusação muito pesada dizer que “adversários” estão colocando fogo proposital, da até mesmo para começar acreditar, porque no passado foi isto que aconteceu na Bahia, onde sindicalistas espalharam a vassoura de bruxa nos cacaueiros, somente para se vingar dos fazendeiros. O resultado todos sabemos no qud deu

  9. Eu tenho certeza -O BRASIL SAIRÁ VENCEDOR!.Desta batalha política,comercial e da parte dos governos brasileiros.sem recursos.Apesar disso tudo, a floresta ainda tem salvação.

  10. Acredito que o povo brasileiro,na sua maioria tem o cérebro facilmente MANIPULÁVEL -Não analisa a situação,não reflete a respeito e aceita toda e qualquer informação ou desinformação!.Age de forma precipitada.

    1. De fato, elegeram presidente do Brasil, bolsonaro, incapaz de gerenciar guarita de estacionamento, sem conflito, imagine-se então a Amazônia e o convívio de diferentes?

  11. A alucinação coletiva de outubro/18 está tambem virando cinzas num processo que se acelera.
    O capitão faz questao de manter o ministro Salles.
    Aquele mesmo que como candidato (derrotado) em 2018 tinha no ‘santinho’ a sugestão aberta e sem disfarces, do desenho de uma caixa de balas (projeteis, bem entendido) destinadas a tudo e todos que atrapalhassem qualquer lucro do agronegócio.
    Demiti-lo seria inteligente e um bom começo, mas é exigir demais!
    A operação abafa com o discurso unificado de ontem nao vai colar. O tema é explosivo e e toca a todos os que no planeta vivem e seus filhos.

  12. Caro Ricardo Kotscho

    De tanto o nosso Presidente fazer e falar MERDA, os eleitores que o elegeram já estão ficando com cara de BUNDA. Desculpe pelas palavras, mas é o que penso na atual conjuntura. Na Amazônia, nesses dias turbulentos e aquecidos, É VIDA QUE NÃO SEGUE (Matança da Flora e da Fauna). Um grande abraço e bom fim de semana a todos!

  13. O único registro digno de nota neste 24 de agosto é a lembrança à Carta Testamento que é considerado o principal documento político da história republicana. O tiro no coração de Getúlio Vargas ecoa até hoje.
    “Mais uma vez as forças e os interesses contra o povo coordenaram-se e se desencadeiam sobre mim. Não me acusam, insultam; não me combatem, caluniam; e não me dão o direito de defesa. Precisam sufocar a minha voz e impedir a minha ação, para que eu não continue a defender, como sempre defendi, o povo e principalmente os humildes. Sigo o destino que me é imposto. Depois de decênios de domínio e espoliação dos grupos econômicos e financeiros internacionais, fiz-me chefe de uma revolução e venci. Iniciei o trabalho de libertação e instaurei o regime de liberdade social. Tive de renunciar. Voltei ao governo nos braços do povo. A campanha subterrânea dos grupos internacionais aliou-se à dos grupos nacionais revoltados contra o regime de garantia do trabalho. A lei de lucros extraordinários foi detida no Congresso. Contra a Justiça da revisão do salário mínimo se desencadearam os ódios. Quis criar a liberdade nacional na potencialização das nossas riquezas através da Petrobras, mal começa esta a funcionar a onda de agitação se avoluma. A Eletrobrás foi obstaculada até o desespero. Não querem que o povo seja independente. Assumi o governo dentro da espiral inflacionária que destruía os valores do trabalho. Os lucros das empresas estrangeiras alcançavam até 500% ao ano. Nas declarações de valores do que importávamos existiam fraudes constatadas de mais de 100 milhões de dólares por ano. Veio a crise do café, valorizou-se nosso principal produto. Tentamos defender seu preço e a resposta foi uma violenta pressão sobre a nossa economia a ponto de sermos obrigados a ceder. Tenho lutado mês a mês, dia a dia, hora a hora, resistindo a uma pressão constante, incessante, tudo suportando em silêncio, tudo esquecendo e renunciando a mim mesmo, para defender o povo que agora se queda desamparado. Nada mais vos posso dar a não ser o meu sangue. Se as aves de rapina querem o sangue de alguém, querem continuar sugando o povo brasileiro, eu ofereço em holocausto a minha vida. Escolho este meio de estar sempre convosco. Quando vos humilharem, sentireis minha alma sofrendo ao vosso lado. Quando a fome bater à vossa porta, sentireis em vosso peito a energia para a luta por vós e vossos filhos. Quando vos vilipendiarem, sentireis no meu pensamento a força para a reação. Meu sacrifício vos manterá unidos e meu nome será a vossa bandeira de luta. Cada gota de meu sangue será uma chama imortal na vossa consciência e manterá a vibração sagrada para a resistência. Ao ódio respondo com perdão. E aos que pensam que me derrotam respondo com a minha vitória. Era escravo do povo e hoje me liberto para a vida eterna. Mas esse povo, de quem fui escravo, não mais será escravo de ninguém. Meu sacrifício ficará para sempre em sua alma e meu sangue terá o preço do seu resgate. Lutei contra a espoliação do Brasil. Lutei contra a espoliação do povo. Tenho lutado de peito aberto. O ódio, as infâmias, a calúnia não abateram meu ânimo. Eu vos dei a minha vida. Agora ofereço a minha morte. Nada receio. Serenamente dou o primeiro passo no caminho da eternidade e saio da vida para entrar na história.“.
    Vivemos hoje o início fulgurante da Era Beócia cultivada pela “legião de imbecis” tão bem definida por Umberto Eco.

  14. As panelas em ritmo de baterista da Mocidade Independente fizeram o “mau militar” vivenciar os piores momentos da ex-presidenta em tempos de impeachment.
    Nessa toada, o “mau militar” logo será visto como um ” mau militar” de saia.

  15. O documentário Auto de Resistência, onde Marielle Franco aparece en passant ao lado das vítimas e Eduardo Bolsonaro ao lado dos algozes merece ser visto.
    Foi ao ar ontem no canal CURTA com hora e meia de duração.
    De Natasha Neri e Lula Carvalho.
    Obrigatório e imperdível.

  16. Foi no governo Lula que o desmatamento na Amazônia atingiu o seu menor nível histórico a partir de 2004. Houve uma correção de rumo. O Luiz assumiu em janeiro/2003.

  17. Kotscho, parece que a turma da panela se deu conta que não da mais pra ficar culpando o PT. Até pra eles ficou difícil defender a aberração que colocaram lá.

  18. Prezado Kotscho: Como o assunto queimadas na Amazônia está fervendo nesses últimos dias, envio na direção abaixo o artigo “As queimadas e o aqüífero”, caso você avalie como interessante divulgá-lo no Balaio. Esse artigo foi escrito em 03/10/2008 e senti na pele, como morador de Ribeirão Preto e como técnico, o que é ter uma queimada por perto interferindo na vida de um monte de gente.
    http://cacamedeirosfilho.blogspot.com/2019/08/asqueimadas-e-os-aquiferos-cronica-de.html?view=magazine

  19. Gabinete de crise?
    Só existe em desgoverno! Tá certíssimo o Balaio do Kotscho. O Presidente acreditou no produto “mito”, incorporou esse mershandising.
    Tostadinho , acusa o “golpe” da labareda. Foi à TV. Ficou pior a emenda. Performance assustador: a cara daquele outro, bate na madeira em chamas. Olhos esbugalhados de pupilas cegas de vingança.
    O telepronpter o acusava sem dó. Piedade, então?
    O rei está nu e não sabe. Vive na fogueira de boçal incompetência. Aliás, conheceu o caldeirão de enxofre do inferno. Inocentes, 40 mil recrutas em risco de vida, para limpar as cinzas da Direita torpe, burra e feudalista. Não, o Brasil não é um feudo. Essa Pátria tem povo. Quando este, acordar, conversaremos. Pra sobreviver, o tatu tem de sair da toca.
    Queimada de sonhos. Quem não os tem, está à porta da loucura. Conhecereis o mundo e ele vos condenará! Mito? O mundo, conscientemente, implode o capitão que virou mito… que virou careta… que virou doidão.
    A floresta geme de dor, fruto da ignorância, omissão e crime. A direita votou no maluco fogueira, rei do besteirol e vassalo do fumacê dos dominantes. Gabinete de crise no desgoverno.
    Bingo! Troféu “fogo no rabo”. Quem levou?
    Pode entregar quem interessar, possa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *