Ciclo de palestras Moro & Dallagnol: “Como enganar os trouxas e ficar rico”

Ciclo de palestras Moro & Dallagnol: “Como enganar os trouxas e ficar rico”

O título acima é uma sugestão gratuita para o próximo ciclo de palestras dos heróis da Lava Jato.

Com a fama que ganharam de homens de negócios nas últimas semanas, após as revelações da Vaza Jato, seria o maior sucesso.

Platéia não vai faltar. Em síntese, é o que todos os bolsominions estão sonhando fazer antes que a farra acabe.

Tinha pensado num outro tema para as palestras da dupla, mas me falaram que pode não pegar bem: “Pequenos homens, grandes negócios”.

Se eles podem debochar de nós, por que os levaríamos a sério?

Reclamam que eu insisto no Fla-Flu, mas isso já era. O que temos agora é um Madureira e Olaria disputado só entre eles para ver quem é pior.

Ou não são para rir os temas sugeridos para um curso pelo próprio Deltan Dallagnol, o pastor das leis, no seu inacreditável diálogo com o Robito, apelido íntimo do procurador parceiro Roberson Possobon?

Vejam que criatividade, que espírito de cidadania, tudo em nome da cruzada anticorrupção, que rende uma bela grana em cursos e palestras:

  • “Empreendedorismo e governança: seja dono do seu negócio e saiba governá-lo” (o chefe da força-tarefa já mostrou que é mestre no assunto).
  • “Negociação: domine essa habilidade ou ela vai dominar você” (Deltan aprendeu isso nas negociações para as delações premiadas).
  • “Liderança: influencie e leve seu time ao topo” (basta fazer aliança com alguns jornalistas devidamente amestrados para conquistar o apoio da opinião pública).
  • “Ética nos negócios e Lava Jato: prepare-se para o mundo que te espera lá fora” ( esta seria uma contradição em termos, pois ética e Lava Jato são como água e óleo. não combinam).

O mundo lá fora só está esperando que o Supremo Tribunal Federal e o Conselho Nacional do Ministério Público se manifestem sobre este plano de negócios de Deltan & Cia. Bela, engendrado enquanto condenavam e prendiam adversários políticos e destruíam as grandes empresas nacionais.

Até o começo da tarde desta segunda-feira, reina o mais absoluto silêncio nas instituições, que estão gozando de férias regulamentares, como se o país também tivesse parado, de pernas para o ar numa praia.

De um dia para outo, todos os escândalos são esquecidos e somem das manchetes.

Por falar nisso: Moro já sabe onde está o Queiroz? Que providências foram tomadas pela PF para saber quem está por trás do sargento “mula” da cocaína no avião da FAB? Já descobriu quem mandou matar Marielle?

Capitão Bolsonaro, por sua vez, não está preocupado com nada disso.

Agora ele resolveu acabar com o paraíso turístico de Fernando de Noronha e liberar geral para os marombados e madames da seita.

O importante para sua excelência é garantir a nomeação do filho 03 para a embaixada do Brasil nos Estados Unidos, contra tudo e contra todos.

O resto que se dane.

Ainda não falaram para ele que governar o Brasil não é o mesmo que ser síndico de condomínio na Barra da Tijuca.

Vida que segue.

 

13 thoughts on “Ciclo de palestras Moro & Dallagnol: “Como enganar os trouxas e ficar rico”

  1. Queiroz e o sargento Pó são anjos da guarda. Que boulling é esse, gente, tudo tem limite. Queiroz e o parceiro Pó são santinhos perto de Moro e Dallagnol.
    E o destino nos leva Boechat e Paulo Henrique Amorin.
    Alguém sabe como ouvir a Rádio Céu?

  2. Pois é, depois do falso Pulitzer não conseguir mostrar nada de grave em mensagens editadas e cuja autoria não pode ser comprovada, parece que o crime do Moro acabou sendo a empresa de palestras que o Dallagnol quis montar.

    Não me parece surpreendente que o assunto não empolgue as instituições e a parcela da imprensa não comprometida com os condenados pela Lava Jato.

  3. PF já foi uma puta de uma sigla: Prato Feito com fartura para milhões de trabalhadores. Hoje? Esperemos os vazamentos, nada como um Dallagnol após um Moro, ou um Ministro da Justiça após um juizeco de primeira instância.

  4. Vamos sugerir ao Deltan que contrate o Paulo Okamoto, que é PHD em empresas de palestras corporativas, entende como ninguem de micro e Pequenas Empresas, pois já foi presidente do Sebrae sem nunca ter tido uma empresa. Já entraria com um processo na receita federal para obter a isenção do Imposto de Renda sobre os ganhos, já que todas as palestras são filantrópicas. De quebra poderia contratar um bom Staf vindo do PT, que já conhece todos os meandros de como fazer a prosperidade. Até mesmo o Palocci poderia trocar o cargo de delator por um de consultor palestrante.
    So precisa combinar com o Moro para que a Policia Federal não de em cima da trupe e venha acontecer o que aconteceu com outro palestrante famoso

  5. A economia brasileira é como o bebê jogado fora junto com a água do banho,sob o argumento de combate à corrupção.Nem mil P.Guedes seriam suficientes pra corrigir tal estrago,tampouco reformas,sejam trabalhistas,da previdência,tributárias e outras invencionices.Empresas(e empregos)não são criadas do dia para a noite.Qualquer país que imitar um processo semelhante à lava jato terá a receita pronta e acabada para seu desmonte.

  6. A versão factual e definitiva para os livros de Historia – do Brasil – abrangendo os anos 2013- 2019, ja esta sendo preparada de uma forma muito mais rapida e com base documental do que todos nós os progressistas e esquerda pensávamos.
    O castigo está vindo a cavalo.
    A Dodge tem duas opçoes nos DOIS meses que ainda tem: fingir que nada vê e aproveitar um final de carreira bem suavemente corporativo ou cumprir seu dever funcional com o que vem ai.
    Nao aposto uma silaba defecada pelo Dalagnol na segunda alternativa.

  7. Parece que só nas mídias esquerdopatas o rato ainda dá suspiros. A grande população nem aí para as edições do Green. Aí os esquerdopatas infartam. Pena que mais uma vez serei censurado. Já que não gosta dos meus comentários porque ainda manda e-mail comunicando novos posts???? Democracia vermelha. Ainda bem que estão nascendo várias Tábatas. Vida que segue

  8. Mestre, alguns aqui esperneiam agarrados à boia da ‘ignorância dos fatos’, vai ver por isso que:
    O ex-juiz, ora ministro, saiu de licença com a família rumo ao States, onde esteve semana antes, dizem, ‘visitando órgãos de inteligência e segurança’;
    O ex-intocável Dallagnol tenha sido convocado por Raquel Dodge para palestrar na PGR, sobre jabás e tantos K, em Brasília;
    O coordenador da força-tarefa da Lava Jato na PGR, tenha pedido demissão;
    A Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão tenha manifestado-se sobre as reportagens do The Intercept, afirmando que “as investigações contra a corrupção não devem se tornar uma Cruzada Moral”;
    Forças diversas aumentam a pressão e ameaças contra Greenwald e familia e ao The Intercept e colaboradores, tanto em dissimulado plano legal, quanto em explícito plano ilegal de subterrâneos e porões, próprios de ditaduras;
    O ‘imortal’ porta-voz dos Marinho é instado a contrapor-se ao The Intercept, para desqualificar o não desqualificável, pois fatos, após falharem em esconde-los do povo, ignorando-os nos globais órgãos de desinformação que começam a fazer água, como nas Diretas.

  9. Prezado Kotscho: Se “Ainda não falaram para ele que governar o Brasil não é o mesmo que ser síndico de condomínio na Barra da Tijuca.”, como você bem lembrou, pode ser porque ele já foi síndico daquele suspeito condomínio, uma vez que acaba de nomear o presidente do BNDES que também é de lá como, também, outro seu vizinho famoso, o assassino da Marielle, o que nesse caso seria o primeiro passo para ser questionado e responder “Já descobriu quem mandou matar Marielle?”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *