Realidade virtual: Bolsonaro é vaiado ao dar volta olímpica, mas TV não mostra

Realidade virtual: Bolsonaro é vaiado ao dar volta olímpica, mas TV não mostra

Na tentativa de reencarnar o ditador Médici, o capitão Bolsonaro levou a maior vaia da sua vida ao dar uma volta olímpica no Mineirão, no intervalo do jogo Brasil e Argentina, mas a TV não mostrou, nem tocou no assunto.

Sim, também teve quem aplaudiu e gritou “Mito!”, é verdade, mas era uma minoria.

Na Câmara, o ministro Sergio Moro foi chamado de “juiz ladrão” e saiu por uma porta lateral cercado de seguranças.

Para a grande imprensa, ele se saiu muito bem no depoimento de sete horas sobre as suas relações promíscuas com procuradores da Lava Jato.

A “reforma do trilhão” é apresentada como a grande panaceia para tirar o país do buraco, enquanto a tropa de choque da bancada da bala chama Bolsonaro de “traidor” por não garantir os privilégios previdenciários dos policiais.

Ato contínuo, o presidente resolveu arregaçar as mangas e entrou em campo para garantir a aposentadoria especial dos fardados que garantiram a sua vitória na eleição.

Vendida por propagandistas oficiais como Ratinho e outros bichos por ser uma “aposentadoria igual para todos”, a cada dia a reforma é reformada para garantir a mamata de quem tem bala na agulha e padrinho poderoso.

Os super-salários dos marajás da magistratura e das tropas só não valerão mais para quem entrar agora na carreira.

Ninguém vai mexer com os “direitos adquiridos” de quem se aposenta com mais de R$ 50 mil por mês, enquanto a grande maioria recebe menos de dois salários mínimos.

Há um abismo cada vez maior entre a vida real dos brasileiros e a realidade virtual apresentada pelo governo e pela mídia, como se a reforma da Previdência e o acordo com a União Européia fossem criar milhões de empregos assim que entrarem em vigor.

Por enquanto, o que aumenta sem parar são as taxas de desemprego e desmatamento, com a queda constante na projeção do PIB para este ano.

No mundo de fantasia do Brasil de Bolsonaro & Moro, o que vale é a versão e a lei do mais forte.

A Polícia Federal e o Coaf, sob o comando de Moro, investigam os vazamentos para encurralar o The Intercept, mas o conteúdo com graves denúncias contra Moro e os procuradores são solenemente ignoradas e arquivadas.

Moro nem se deu ao trabalho de responder às várias acusações que recebeu na Câmara sobre seu comportamento aético na Lava Jato para condenar Lula.

Ele sabe que nos noticiários da TV sempre se sairá bem, com a edição dos seus melhores momentos, sem dar muita bola para quem o ataca com fatos e provas.

Para saber minimamente o que está acontecendo, é preciso garimpar a mídia alternativa na internet, mas quase metade dos brasileiros ainda não está ligada à grande rede.

A grande maioria ainda se informa apenas pela televisão, que exibe a propaganda fake da reforma da Previdência e fatura alto com esta enganação.

Por isso, tem muita gente humilde defendendo a reforma, sem saber direito do que se trata, na esperança de que sua vida vai melhorar. Pensa que o tal “trilhão” será para eles.

Na televisão, não aparece um único argumento contra a reforma. Todos são a favor, de comentaristas a entrevistados.

Só nos blogs e sites independentes dá para ouvir a estrondosa vaia que Bolsonaro levou no Mineirão ou alguma voz dissonante sobre o grande engodo da reforma de Guedes.

Na imprensa, a vaia mereceu apenas nota de pé de página, bem diferente do que aconteceu com Dilma na abertura da Copa no Itaquerão, em 2014.

Aconteça o que acontecer, o tripé mercado-judiciário-mídia, sob a proteção dos fardados, continua dando as cartas para que a realidade virtual domine o pensamento único da nova versão do “Pra frente, Brasil”.

Médici fez escola. No “Brasil Grande” do regime militar, também só havia notícias boas, enquanto eram abafados os gritos dos torturados nos porões da ditadura.

Vida que segue.

 

17 thoughts on “Realidade virtual: Bolsonaro é vaiado ao dar volta olímpica, mas TV não mostra

  1. “Ninguém vai mexer com os “direitos adquiridos” de quem se aposenta com mais de R$ 50 mil por mês, enquanto a grande maioria recebe menos de dois salários mínimos.”
    Não acredito que estou lendo isso de quem vem da ala mais radical da esquerda… querer mexer com direito adquirido..
    Se isto estivesse de fato ocorrendo, neste espaço estariam descendo a borduna…
    Coerência meus caros….esta é a palavra
    Impensável….

  2. Kotsho: já que você citou os super-salários dos marajás da magistratura, peço a liberdade para divulgar algumas matérias, para reforçar essa vergonha nacional. Juízes e Promotores ganhando muitas vezes, 3 vezes o teto constitucional, algumas vezes de forma quase contínua.
    Enquanto isso, alguns alienados (para não dizer idiotas), saem nas ruas para defender um ex-militar, que se aposentou aos 34 anos e um juiz(?) que combinava provas com um promotor.
    https://odia.ig.com.br/_conteudo/noticia/rio-de-janeiro/2015-06-03/mais-de-90-dos-magistrados-do-rio-receberam-acima-do-teto-em-marco.html
    https://oglobo.globo.com/brasil/com-extras-71-dos-juizes-do-pais-recebem-acima-do-teto-de-33-mil-22201981
    https://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/soma-de-beneficios-faz-com-que-magistrados-do-rj-recebam-o-triplo-dos-salarios.ghtml
    https://www.valor.com.br/politica/5229935/com-extras-71-dos-juizes-do-pais-recebem-acima-do-teto-de-r-33-mil

  3. Quem diria, o nosso país acabou sendo governado pelo homem do sapato branco.
    Que nos perdoe o Jacinto que fazia o personagem e acabou sendo imitado na vida real.
    Um abuso que precisa ser paralisado urgentemente.

  4. da mesma forma como foi cúmplice do capitão
    bozzo pela TV ontem no Mineirão, a plimplim continuará com ele. Por consequência cúmplice da ideologia, dos crimes anti povo e dos malfeitos do bolsonarismo.
    Cumplice de Moro, e da vazajato, a mais vasta e ignominiosa FRAUDE da Historia juridica e do jornalismo no nosso pais.

  5. Fingiram no passado que não viram nas ruas as diretas-já, fingem hoje que não “ouvem” os vazamentos do maior julgamento-sem-juiz da história recente do planeta. Esta tentativa desesperada de cercar e descredenciar um corajoso jornalista, ganhador do inquestionável prêmio Pulitzer, dá muita bandeira lá fora: “o mundo vê, o mundo ouve”.
    Aqui, ficaram com a falsa sensação de terem se imunizado por completo diante daquilo que pode ainda aparecer. Nós de um amplo arco das democratas, incluída uma vasta esquerda comprometida com a superação da barbárie dentro das regras existentes do jogo institucional, estamos absolutamente intrigadas com as revelações em curso. Não apenas por comprovar o que já suspeitávamos (aceitar o super-ministério da extrema-direita é auto-explicativo), mas principalmente pelo sintomático histerismo como reação.
    Antes, os incomodados com o Intercept estavam apavorados, parecem agora confiantes de que nada mais lhes vai atingir. Tudo será absorvido coletivamente, é o que imaginam; reinterpretado como fruto de uma deturpação contextual de sentidos e significados bem intencionados na sua origem, distorção maligna resultante de alta espionagem internacional contra o pobre Brasil.
    Que nome dar a esta atitude de avestruz? “Volta olímpica de intervalo”.

  6. Mais do que vitrine, Bolsonaro é a vedete dos petistas! A fila anda. Esse turbilhão de revoltados nem de perto chega aos dos anos de chumbo, de 1968, do massacre estudantil, leia os carbonários; do seu amigo Alfredo Sirkis. Até na política tem que pensar Positivo(com P), e não Negativo (com f) como faz os desesperançados. Revolta não anuncia nenhuma mudança inesperada na pátria dos brasileiros. Sugestão: discuta mais as questões ambientais, se bem, que, em cada ‘bandeira ambiental’ existe os interesses dos grupos econômicos. Ninguém cria um partido político sem interesses. Só falta criar o partido vermelho. Discuta a questão da Vale e a força dos empresários aos desígnios ambientais da nação. “Aí temos a lei, dizia o Florentino. Mas quem as há de segurar? Ninguém”. (Dizia o Rui Barbosa). Vidas ao Sérgio Moro. Um abraço à todos. Vida que segue.

  7. O presidente Messias pediu calma aos policiais que o chamaram de “traíra” e disse que “ia quebrar o galho deles”, mudando o texto a ser votado na reforma da Previdência. Quá-quá-quá… “quebrar o galho…”.

  8. A globovarde engoliu as vaias. Neymar foi pra galera dos camarins. Bolsonaro quer governar e não sabe entrar em campo. Neymar quer ser o melhor e Bolsonaro já é o pior do mundo. Vaias ao presidente significa que o jogo político poderá ser anulado. Futebol no Brasil tem muito VARDIO, a começar pela dona da bola, a globovarde. Jamais o futebol terá a importância do Brasil Campeão, BI, TRI, TETRA e PENTA.

  9. Impossível abafar o grito de 40 milhões de torturados no porões da miséria e fome.
    O atual governo está perdendo de 7 X 1 da seleção dos desempregados.
    O capitão desse jogo está pedindo pra ser expulso. Nem quero pensar no povo invadindo o gramado e …

  10. Se a imprensa está manipulada, as ruas precisam assumir, rede social no meio, o papel histórico que lhes cabe por Justiça. O império das ruas é o mais temido por desgovernos incompetentes.

  11. Balaio do Kotscho repete.
    ……….
    Ruas sem povo, sem Justiça e sem união!
    Balaio repete:
    Ruas sem povo, sem Justiça e sem união!
    ……….
    Escambo na magistratura rima com ditadura.
    Balaio repete:
    Escambo na magistratura rima com ditadura.
    ……….
    Moro ladrão e Lula fora da eleição!
    Balaio repete:
    Moro ladrão e Lula fora da eleição!
    ……….
    Diabo tortura Médici e vê Moro no caldeirão.
    Balaio repete:
    Diabo tortura Médici e vê Moro no caldeirão.
    ……….
    Brasil sem tetas é pra outra encarnação.
    Balaio repete:
    Brasil sem tetas é pra outra encarnação.
    ……….
    Mineirão desmitou e vaias pro capitão
    Balaio repete:
    Mineirão desmitou e vaias pro capitão!
    ……….
    Imprensa livre repete, digo: reporta !

  12. Kotscho, por onde andam é só vaia e xingamento, (tem um video de hoje na Universidade de Coimbra, Witzel e Alexandre de Morais passaram a maior vergonha), nao terao sossego. Já já nao serão mais convidados a fazer palestras no exterior, já nao colocam mais os pes em universidades brasileiras,
    vão ficando confinados em gabinetes palacianos, governando pelo twitter e whatsapp.

  13. Prezado Kotscho: É verdade: “Na televisão, não aparece um único argumento contra a reforma. Todos são a favor, de comentaristas a entrevistados.” E isso não será porque eles representam as grandes corporações que tem dívidas com a previdência e apoiam a reforma por interesses puramente empresariais?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *