No day after da farra dos bolsominions, PIB cai, lojas fecham e Brasil derrete

No day after da farra dos bolsominions, PIB cai, lojas fecham e Brasil derrete

Cessada a farra de domingo, recolhidas as faixas e bandeiras e guardadas as camisetas amarelas da CBF, voltamos à vida real.

Como as manifestações a favor do governo não geraram nenhum emprego, a segunda-feira de ressaca começa com novos números negativos na economia.

Segundo o Boletim Focus do Banco Central, a previsão de crescimento do PIB para este ano caiu pela 13ª vez e está em 1,23%, um colosso produzido pelos frentistas do Posto Ipiranga. A China que se cuide…

Estudo da Confederação Nacional do Comércio (CNC) revela que estão novamente fechando mais lojas do que sendo abertas no país.

De janeiro a março, já em plena era bolsonarista, 39 pontos de venda lacraram suas portas.

“O número é pequeno, mas emblemático, pois indica grande mudança de rota. E confirma o quadro de estagnação da economia, já apontado por outros indicadores”, relata Marcia De Chiara, no Estadão.

Com o entusiasmo provocado no mercado pela posse de Bolsonaro, estimava-se que esse ano terminaria com a abertura líquida de 22 mil lojas, segundo Fabio Bentes,  economista-chefe da CNC e responsável pelo estudo (no último trimestre de 2018, o saldo positivo foi de 4,8 mil unidades).

“Essa previsão vai derreter, como todas as previsões de indicadores têm derretido. Seguramente, não vamos ter crescimento no número de lojas e há o risco de que o ano termine com um número negativo”, diz o economista.

Derreter é o verbo mais ouvido no mercado nas últimas semanas, sem previsão de que algo possa mudar tão cedo.

Nova pesquisa divulgada nesta segunda-feira pela XP Investimentos, mostra que, em menos de cinco meses de governo, acabou o amor dos milionários por Bolsonaro.

A reversão de expectativas dos investidores, quer dizer, a turma da grana gorda, é maior do que a observada na população em geral.

A percepção ótima ou boa do governo do capitão desabou de de 86%, em janeiro, para 14%, este mês. E o nível de ruim ou péssimo deu um salto de 1% para 43% no mesmo período.

Foram ouvidos 79 investidores institucionais entre grupos de consultores nacionais e estrangeiros antes das manifestações de domingo.

Se piorou a avaliação do Executivo, houve uma melhora na percepção dos investidores sobre o Congresso Nacional.

Em resumo, os muito ricos que embarcaram na canoa furada do capitão já estão trocando Jair Bolsonaro por Rodrigo Maia quando se trata de planejar seus negócios.

Vida que segue.

 

9 thoughts on “No day after da farra dos bolsominions, PIB cai, lojas fecham e Brasil derrete

  1. Esse homem está brincando de comandar o pais, a vida de milhões de brasileiros nas mãos de um louco, eu já esperava que ia ser ruim mas está um despropósito. Ah mais calma, não estão deixando ele governar, a culpa não é dele, é da velha política, do legislativo, do supremo, do centrão, do Lula, do Papa, acho que até minha. Uma vergonha.

  2. Amigas espalhadas pelo planeta:
    Derretimento do país. Por mais caricato e grotesco que pareça o governo Bolsonaro, ele é o lugar que o mundo deve olhar com atenção para prevenir-se do pior. Esqueçam, apenas por ora, de Wilders, Trump, Farage, Orban, Le Pen e assemelhados poloneses e filipinos, todos ao seu tempo letais, perigosíssimos, mas ainda desprovidos, se me permitem, da substância do mal.
    Numa espécie de sina de inversão do lugar emanador de tendências nocivas, o Brasil tornou-se o laboratório da barbárie em curso. Não o obediente aluno ultramarino e colonial do fascismo infelizmente redivivo, mas a extrema-direita da extrema-direita do mundo, o ovo da pior serpente.
    Não se trata somente de mais uma especificidade nacional daquela tendência generalizada de alinhamento com a onda ascendente dos que cospem no prato do moderno estado de direito constitucional, é coisa muito pior: estamos diante da aliança inédita da metástese hiperconservadora do sagrado, vale dizer, a ascensão de uma destrutiva religiosidade anti-Francisco, antimoderna, que saiu dos trilhos da civilização, com um tentador e pretensioso ultramoralismo jurídico-existencial, entranhado, como jamais viram, nos mecanismos investigatórios e policiais do estado (UltraMorismo).
    De mãos dadas então, o mais poderoso e enriquecido (ilicitamente) tele-evangelismo e telecatolicismo do planeta com um intimidador estamento jurídico-policial ultramoralista, na forma de um estado paralelo dentro do estado e dentro do imaginário ressentido de uma classe média especializada e ignorante. Com a extrema ansiedade digital do mandatário impagável, sorte de todas não termos a maleta da bomba atômica!

  3. Sempre que vejo Bozo me vem à mente Idi Amim Dada, o finado ditador de Uganda. À tarde apoia as manifestações contra o supremo e a câmara, à noite convida os presidentes da duas casas para o café da manhã seguinte. Receberá os convidados com aquele seu indefectível sorriso de louco de pedra. Não falta muito para o doido vestir um Kilt e dançar para a platéia, ou melhor, faltam uns pontos a menos nas pesquisas que medem o ânimo dos endinheirados. Estamos na roça…

  4. Meus Deus, este é o país de 57 milhões de loucos escravizados pela TV? Boa noite, prefiro mil pesadelos a acordar nesta terra de elite escravocrata.

  5. Prezado Kotscho: Esse governo fascista parece um corpo que toma muita maisena com água e não faz cocô. Uma hora explode. É só acompanhar o espalhamento dos coliformes fecais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *