PIB cai, recessão à vista e Guedes joga a toalha: boçalnarismo quebrou o país

PIB cai, recessão à vista e Guedes joga a toalha: boçalnarismo quebrou o país

Com as mãos trêmulas, sem conseguir segurar os papéis, o superministro Paulo Guedes era o próprio retrato do fracasso do governo que mal completa hoje 135 dias, uma eternidade de lambanças.

Em discurso terça-feira na comissão mista de orçamento do Congresso, o Posto Ipiranga de Bolsonaro jogou a toalha e passou a bola para o Congresso: agora depende de vocês salvar o Brasil.

Guedes falou que chegamos “ao fundo do poço, ao abismo fiscal” e, mais uma vez, repetiu que só com a reforma da Previdência o país poderá sair do buraco.

Ainda que a reforma seja aprovada este ano, não se sabe quando, a esta altura é preciso saber o que vai sobrar do projeto original, já que o poderoso Centrão está em confronto aberto com o governo e assumiu o comando dos trabalhos, de braços dados com Rodrigo Maia, o herdeiro de Eduardo Cunha.

Na manhã de hoje, o Banco Central anunciou que a prévia do PIB no primeiro trimestre caiu 0,68%. A projeção de crescimento já caiu 11 vezes este ano e agora se fala até na volta da recessão. A indústria sofreu uma queda de 1,3% em março na comparação com fevereiro.

Desemprego em alta e PIB em baixa é a combinação perfeita gerada pela ausência de qualquer política econômica.

O fato concreto é que a grana do Tesouro Nacional está no fim e o país quebrou. Não tem mais milagre.

No mercado financeiro, já se comenta o atraso no pagamento de fornecedores de insumos básicos e serviços essenciais para o funcionamento do governo.

A bateção de cabeças no Palácio do Planalto e as refregas entre o grupo militar e olavetes certamente não permitem criar um clima de confiança entre investidores daqui e de fora.

Houve uma completa reversão de expectativas desde o início do ano, quando reinava um forçado clima de otimismo com o novo governo, e a palavra de ordem era “tem que dar certo, estamos todos no mesmo barco”.

Não deu certo, e agora já tem muitos aliados querendo pular desse barco antes que ele naufrague.

A única estratégia visível de Bolsonaro é provocar o caos, como ele mostrou na última reunião com parlamentares antes de embarcar para o Texas.

Delegado Waldir, líder do PSL na Câmara, saiu apressado da reunião, anunciando aos jornalistas que Bolsonaro tinha ligado para o ministro da Educação, na frente deles, dando ordens para cancelar o corte de verbas, diante das manifestações de estudantes e professores marcadas para esta quarta-feira.

Meia hora depois, o ministro e a Casa Civil desmentiram a informação. E Bolsonaro embarcou sem se manifestar sobre o recuo do recuo, já uma rotina nas decisões do governo.

Do outro lado da praça dos Três Poderes, também ninguém se entende. É um ambiente de barata voa, que mais parece uma mistura de quartel, templo e delegacia de polícia, tantos são os nobres representantes da “nova política” chamados de pastor, delegado, sargento, tenente, coronel, general, que tomaram conta do plenário.

Agora que os parlamentares poderão andar armados no Congresso, periga acontecer uma carnificina neste baile de fantasia em que ninguém é de ninguém.

Com o povo nas ruas, o capitão presidente em Dallas e o vice general Mourão na China, estamos nas mãos de sua excelência, o imponderável.

Não arrisco prever como vai acabar esta quarta-feira, 15 de maio de 2019, o dia em que o Brasil chegou ao fundo do poço, nas palavras do ministro Guedes, e a população resolveu dar um basta aos desmandos federais.

Entramos no modo salve-se quem puder, sem lideranças nacionais nem interlocutores da sociedade civil capazes de apontar um caminho.

Foi o que sobrou do Brasil.

Vida que segue.

 

15 thoughts on “PIB cai, recessão à vista e Guedes joga a toalha: boçalnarismo quebrou o país

  1. A situação atual do país já era prevista. Não havia previsão de que chegasse ao ponto em que chegou tão rapidamente. Culpa dos aloprados que se encontram no (des)governo, de uma elite atrasada, de um bando de analfabeto político e da tal grande mídia. Mais uma vez eu pago o pato e os que queriam o novo na política se silenciam.

  2. Caro amigo Kotscho,o bozo e seus asseclas estão cumprindo a promessa de campanha deles , a de desconstruir(destruir) tudo que estava ai para depois construir!!
    Só que esse bando de loucos não entederam o óbvio ,que para destruir eles só precisam da incompetência que eles tem de sobra!!!
    E para construir é necessário competência que eles nunca tiveram!!!
    Agora é aguardar a queda deste desgoverno e esperar que o próximo presidente consiga recuperar esta terra arrasada pelo bozo, seus asseclas e os bolsonetes que os colocaram lá e hoje estão arrependidos!!!
    Força amigo! Estamos juntos na resistência!

  3. Moro em São Carlos , interior de São Paulo, cidade universitária. Hj me arrepiei de ver a concentração em favor da educação, milhares de pessoas, e ao contrário do que aquele que se diz presidente disse, zero de massa de manobra, sabiam muito bem o que estavam fazendo, está subestimando o povo brasileiro, a lua de mel definitivamente acabou.

  4. Fundo do poço? São fossas abissais de incompetência. Que pena Brasil, estão imbecilizando a Pátria. Apontaram a arma e acertaram o alvo da destruição. Urge reconstruir. Alguém se habilita? Boçalnaro em Dallas, manchou até a história fatídica de Kennedy. Maia, Alcolumbre e Boçalnaro formam o desgoverno dos três patetas. Milhões de desempregados vivem com lama nas canelas. Sobrevivem pela misericórdia de parentes. O Brasil golpista caiu em fossas abissais de incompetência. A elite chafurda na lama e finge não ver o povo. Este, logo baterá às portas dos dominantes.

  5. Esse governo vai acabar aliás nem deveria ter comesado quando quebrarem o sigilo da família do mito ai quero ver o q a coxarada vai falar

  6. Ao afirmar que o País “depende do Congresso” para aprovar a famigerada Reforma Previdenciária, o “mitomano” Paulo Guedes confessou sua total incompetência para gerir a economia brasileira. Os próprios colegas economistas o consideram “absolutamente louco”. Lula acertou quando afirmou que “,um bando de malucos” governa o Brasil.

  7. Caro Kotscho:
    Quase todos ja sabiam que parte da direita é TTT (tosca, troglodita e trapalhona), mas, otimista que sou, acreditava que a outra parte, minoritária, fosse chamada a participar desse (des)governo. Ledo engano. O capetão pinçou somente o que a de pior. A única condição para ser ministro é ser anti PT, anti socialista e tão ou mais burro que o Boçalnaro. Nenhum pensamento construtivo. Só destruição. Alguns chamam o governo de fascista ou nazista. Não concordo absolutamente. Esses governos eram profundamente nacionalistas. O nosso bate continência aos Estados Unidos. É entreguista. Aliou-se aos fazendeiros, aos evangélicos, aos milicianos e ao povo intolerante e de poucas luzes. Tem como dar certo?

  8. Prezado Kotscho: Se o “o Posto Ipiranga de Bolsonaro jogou a toalha e passou a bola para o Congresso”, o Congresso poderia ir pensando em eleições Diretas Já!, amplas e irrestritas, em todos os níveis, porque estamos na beira de uma convulsão social de grandes proporções. Essas eleições poderiam coincidir com as eleições para prefeitos e vereadores do próximo ano, se não for tarde demais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *