PT espera libertação de Lula. Lula espera mobilização do PT. O que virá antes?

PT espera libertação de Lula. Lula espera mobilização do PT. O que virá antes?

Neste domingo de Páscoa, não por acaso, me veio à lembrança a velha história do ovo e da galinha.

O ovo, no caso, é Lula e, a galinha, a esquerda brasileira. Mais adiante explico o que quero dizer com isso.

Estava começando a escrever este texto quando me ligou o velho companheiro Frei Chico, irmão mais velho de Lula, que esteve com ele na quinta-feira em sua cela de Curitiba.

Os dois irmãos lembraram histórias engraçadas dos tempos da criação do PT, quase 40 anos atrás, quando o país estava começando a sair da ditadura do século passado.

A história que Lula lhe contou, hoje pode parecer engraçada, uma fantasia dos tempos românticos do PT, mas mostra como já naquela época era difícil mobilizar as pessoas.

Numa cidadezinha do interior do Pará, que estava percorrendo para fundar diretórios do PT, Lula passou horas procurando o contato que lhe indicaram, mas não achava.

Junto com Jacó Bittar, seu fiel parceiro, ele resolveu entrar num bar em busca de informações.

Fazia muito calor, pediram água e uma cachacinha, claro, e começaram a bater um papo com o dono do boteco sobre a vida no lugar.

Conversa vai, conversa vem, o taberneiro assinou a ficha de filiação do partido, tendo Lula e Bittar como testemunhas. Estava fundado mais um diretório do PT.

“No começo, a gente se reunia com duas, três pessoas. Demorava para reunir 30 ou 40, mas assim o partido começou a crescer, a se espalhar pelo país”, lembra Chico.

Lula era o ovo original e as galinhas começaram a chocar pintinhos, que foram se multiplicando com o tempo e formaram o maior partido do país.

Agora, se depender de Lula, como me contou o Chico, é hora de começar tudo outra vez.

Sem condições no momento de organizar grandes manifestações pela libertação de Lula e contra o governo que está destruindo o país, o ex-presidente acha que a mobilização tem que ser feita outra vez falando “olho no olho” com a população, de casa em casa, de sindicato em sindicato, de igreja em igreja.

Com a esquerda desarticulada, sem lideranças e sem bandeiras, Lula acha que só reconstruindo o PT a partir das bases, como foi na origem, será possível criar um novo movimento de massas para defender o que sobrou da soberania e do patrimônio nacional.

Aos 73 anos, curado de um câncer, depois de perder a mulher, o melhor amigo, o irmão mais velho e um neto, em pouco tempo, Chico garante que Lula está bem, acompanhando tudo o que se passa no seu partido e no país, com a disposição de quando começou essa história.

O “nego véio”, como ele chamava e era chamado pelos amigos, nunca foi de jogar a toalha.

Ao contrário, quanto maiores as dificuldades, mais ele se anima a enfrentar o destino que o jogou na cadeia.

Lula sabe que não deve esperar muito da Justiça para voltar às ruas.

Afinal, não foi para isso que deram o golpe em 2016, que o jogou na cela e levou Jair Bolsonaro à presidência.

No último discurso em frente ao sindicato, antes de ser preso pela Polícia Federal de Moro, Lula falou que não era mais apenas um homem, mas uma ideia.

É essa ideia que ele gostaria fosse levada pelo PT de casa em casa, num trabalho de formiguinha, aos corações e às mentes de um povo desencantado, já quase sem esperanças, como ele e meia duzia de sonhadores fizeram na criação do partido.

É difícil saber o que virá antes, a libertação de Lula ou a mobilização da sociedade.

Nestas últimas quatro décadas, ganhando ou perdendo, preso ou solto, no Palácio do Planalto ou nas ruas de cidadezinhas no interior do Pará, o destino de Lula sempre esteve umbilicalmente ligado à vida política e à do povo brasileiro.

O fato político mais importante da próxima semana deverá ser a entrevista de Lula, finalmente liberada, aos repórteres Florestan Fernandes Junior, do El País, e Mônica Bergamo, da Folha.

Não esperem dele uma declaração de guerra aos que o prenderam sem provas para rifar o país,

De Lula sempre se pode esperar um alento, uma palavra de fé, um apelo pela pacificação do país, uma esperança para sairmos desse buraco sem fundo.

É por isso que eles têm tanto medo de Lula livre.

Boa Páscoa!

Vida que segue.

 

8 thoughts on “PT espera libertação de Lula. Lula espera mobilização do PT. O que virá antes?

  1. Esses lunáticos com certeza querem calar o ex presidente Lula, estou ansiosa por essa entrevista, porque este sim tem o dom da palavra e sabe exatamente o que fala. Sempre vai me representar. Hj pelo menos deve estar feliz, Timão campeão.

  2. Não foi de amigos ou mesmo correligionários que Lula ouviu esta descrição: “de todos os políticos, o mais genial”. Seus antigos adversários é que lhe prestavam esta reverência.
    Tenho insistido aqui que o pleito legítimo da liberdade deve se preocupar, antes de mais nada, com o ser humano Lula. De resto, aquela frase antes da prisão tem também outro significado: não apenas Lula se converte em uma ideia, mas o seu imenso legado positivo, ainda em silêncio, serve como estratégia minimalista de largo alcance para as esquerdas. Ela pode jogar “parada”, fazendo lançamentos longos e precisos. O que fez de bom para o país mais desigual do planeta serve de “silencioso” e inarredável contraponto civilizatório. Está aí.
    A perseguição que a esquerda sofreu está mais do que comprovada: o bolsomorismo de cruzada seletiva e motivos ultrareligiosos inconfessos ainda é muito mais autoexplicativo lá fora (vejam a recusa do Museu de História Natural), mas em breve a evidência incontornável será lida aqui dentro.
    A Fernanda Torres está certa: o método é mais contido, Stanislávski.

  3. Prezado Kotscho: “De Lula sempre se pode esperar um alento, uma palavra de fé, um apelo pela pacificação do país, uma esperança para sairmos desse buraco sem fundo.” É verdade. “As tarefas que nos propomos, devem conter exigências que pareçam ir além de nossas forças. Caso contrário, não descobrimos nosso poder, nem conhecemos nossas energias escondidas e assim deixamos de crescer.” (Leonardo Boff).

  4. Para a esquerda, só Lula salva. Para a direita anti PT, só Bozo salva, ou os milicos, por incrível que pareça eles ainda acreditam nisso. Enquanto estivermos nessa de acreditar em salvadores da pátria estamos na roça. Pior é que tem gente, dita esclarecida, que acredita e propaga essa ideia, como o nobre jornalista.

  5. O maior cabo eleitoral do Lula está sendo o (des)governo Bolsonaro! O ex-presidente voltará à presidência nos braços do povo em 2022, ganhará o Nobel da Paz e entrará para a história como “o maior estadista do Brasil”. Ainda não tenho opinião formada de que isso seja bom ou ruim, mas espero, do fundo do coração, que no primeiro pronunciamento de sua volta Lula não fale para o povo esquecer o passado, pois o futuro é o que importa, perdoando assim os safados que o prenderam e acabaram com este país. Não, Lula, pois para algumas pessoas que deixaram este país de joelhos só a forca resolve!!!!!!!!

  6. Olha, isto esta sujeito a melhor juizo, e deve ir a discussão: mas dizendo logo que Nada de vaquinha agora, pelamordedeus! Estais esquecendo do que eles podem fazer com a situação penal no periodo de cinco meses? E esquecestes o que Morozimbo fez com o $$ oriundo das palestras de Lula?

  7. Esta é para o Reinaldo Azevedo:
    R.A, vossência está se saindo como um Sobral Pinto – aquele que defendeu Luiz C Prestes – mas uns oitenta anos depois. E nem mesmo totalmente com o sinal trocado.
    Pode aceitar isso como um cumprimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *