Não me conformo: não é justo, não é “normal” Lula continuar preso e o Brasil se acabando cá fora

Não me conformo: não é justo, não é “normal” Lula continuar preso e o Brasil se acabando cá fora

Caro amigo Lula,

há quanto tempo…

Bela ideia essa iniciativa do site “Cartas pro Lula”.

Sem condições de viajar a Curitiba pra fazer uma visita, te escrevi uma carta tempos atrás, mas não sei se chegou até você.

Essa aqui tenho certeza que vai chegar. O carteiro é de confiança…

Não tenho nada de bom pra te contar, como você deve estar careca de saber, embora ainda tenha mais cabelos do que eu…

Em resumo, “a coisa aqui tá preta”, como cantava o Chico, naqueles tempos da outra ditadura.

Eu simplesmente não me conformo de você continuar preso há mais de um ano, torturado até hoje pelo juiz que te condenou, e depois virou ministro deste inominável governo.

Eles não querem só acabar com você, mas com a tua família inteira, os teus amigos, o teu partido, os muitos legados que teu governo deixou, a tua história, a memória da nossa geração, que reconquistou nas ruas a democracia, agora novamente ameaçada.

E, neste sina macabra, estão acabando com o país.

Desde a última vez que te encontrei no sindicato, no ano passado, na véspera da tua prisão, tudo piorou cá fora, o país está dismilinguindo, sem que haja uma reação, como se tudo isso fosse o “novo normal”, e a tua inacreditável e injusta prisão já fizesse parte da paisagem de Curitiba.

Em lugar de sonhos, agora só temos pesadelos. Estão destruindo uma a uma todas as conquistas sociais do teu governo, como se tivéssemos sido invadidos por uma potência estrangeira.

Pelo que me conta o Frei Chico, com quem continuo almoçando de vez em quando, no velho Sujinho (lembra do bistecão?), tua saúde está boa, você está firme e forte aí na cadeia, com uma visão mais clara e lúcida do país do que nós, enfrentando com muita dignidade este calvário.

Estamos vivendo um pesadelo sem fim, que virou realidade à luz do dia, e ninguém sabe o que fazer, diante desse verdadeiro massacre contra os brasileiros.

É triste, mas preciso te dizer que “nosso petezinho”, como você falava, parece completamente perdido, agora batendo boca com aquele filho desvairado do capitão nas redes sociais.

Eu me lembro bem, no começo desta nossa amizade, já de 40 anos atrás.

Durante as greves dos metalúrgicos, os jornalistas me perguntavam “quem está fazendo a cabeça desse Lula?”, como se você precisasse de um Olavo de Carvalho para se orientar.

Especulavam sobre vários nomes, mas eu procurava explicar a eles que não havia nada disso, não tinha ninguém por trás do Lula, pois acontecia exatamente o contrário.

Era você quem “fazia a cabeça”, não só da peãozada, mas dos “luas pretas” da academia e da velha esquerda que te procuravam no sindicato, quando esta história começou, lá no final dos anos 70 do século passado.

Pois é isso, mais do que nunca, que está nos fazendo muita falta agora: um Lula.

Não temos mais lideranças capazes de nos mostrar um horizonte e alimentar esperanças no futuro, sem o que, ninguém consegue sobreviver.

Chegamos ao limite: vivemos num país sem governo e sem oposição.

Em momentos difíceis, nas campanhas e no governo, era sempre você quem procurava animar a tropa, acalmar os afobados, apontar caminhos para superar as crises.

Os nossos amigos comuns que conseguiram te visitar, todos eles, como o Frei Betto, me relatam que saem da tua cela mais fortalecidos, dispostos a lutar e vencer os obstáculos do que quando chegaram.

Você sempre inverteu a ordem das coisas. Mesmo quando estava se tratando do câncer na laringe, em vez de reclamar do destino, só se interessava em saber dos amigos que estavam com problemas de saúde.

Perguntava pela família de quem te visitava no hospital e por onde andavam nossos companheiros que sumiram na poeira, muitos deles chamados de corruptos e  passando dificuldades.

Os outros sempre foram mais importantes nas tuas conversas, e por aí se entenda, não só os mais próximos, mas os milhões que você conseguiu conquistar na tua longa trajetória por um Brasil mais justo, menos desigual, mais humano _ tudo ao contrário do que estamos assistindo agora.

É só assistindo mesmo, porque ninguém faz nada, nem eu, além de escrever todo dia no meu blog, sobre as desgraças cotidianas produzidas pelos inquilinos aloprados do Palácio do Planalto.

Parece que estamos assistindo a um filme rodando ao contrário, voltando no tempo, até a época em que nos conhecemos nos estertores da ditadura militar.

Voltaram até os mesmos discursos da lei e da ordem, contra a corrupção, contra o “comunismo”, contra a “subversão” dos vermelhos.

Para você ter uma ideia do flagelo que vivemos aqui fora, tenho notado que as pessoas estão evitando usar roupas vermelhas com medo de serem agredidas na rua pelos trogloditas da nova ordem em marcha.

Precisamos um dia conversar pessoalmente sobre o que mudou na minha vida nestes últimos tempos, a cada dia uma nova agonia.

Estou com dificuldade para andar até o mercado da esquina, a dois quarteirões daqui. O corpo todo dói. Por isso, mal tenho saído de casa.

Sinto falta de te ouvir quando não sei mais o que devo fazer para voltar a brincar com os outros e dar risadas por besteiras, tirando sarro uns dos outros, a grande diversão nas folgas que a gente tinha no governo.

Jamais imaginei que tudo isso pudesse acontecer com a gente, avançando nos 70 anos com problemas até para sobreviver.

Pior de tudo, eu sei, é perder a liberdade.

Só não podemos agora perder o bom humor, a alegria de viver, a esperança nos dias de amanhã.

Pelo menos, temos histórias pra contar aos amigos. Já fizemos muitas coisas boas juntos na vida das quais só tenho orgulho.

Não será fácil, nada nunca foi fácil, você sabe.

Aguenta firme aí! Até breve!

Um abraço bem apertado, amigo, com um tapão na cabeça, como você sempre fazia…

Ricardo Kotscho

 

33 thoughts on “Não me conformo: não é justo, não é “normal” Lula continuar preso e o Brasil se acabando cá fora

  1. Caro amigo Kotscho,fiquei emocionado com esta carta ao GRANDE LULA,tiraram-lhe a liberdade,tiraram-lhe a dona Leticia,tiraram-lhe seu neto, o que querem mais? sua dignidade?seu sangue? seu corpo?
    Não, o que esles querem é apagar sua história de maior estadista deste país!
    É aquela velha estória do invejoso que por não ter as qualidades do outro, tem que criar fake news para destruir a reputação de quem ele inveja!
    Caro amigo kotscho,desde que o mundo é mundo os poderosos tentam calar as vozes quem tenta ser mais humano com os mais pobres e necessitados !
    Depois de tirar milhões da pobreza extrema O GRADE LULA virou inimigo n°1 das elites que dominam este país desde 1500!
    Mas ninguem conseguirá apagar esta história e o orgulho que eu e milhões de brasileiros temos do LULA e de sua imensa obra!!
    Estamos aguardando anciosos a liberdade e volta do GRANDE LULA aos braços do povo!!!
    Força amigo! Estamos juntos na resistência!!

  2. Também não me conformo, Kotscho.
    Por falar nisso, vou parafrasear o apresentador Johnny Carson: “Se a vida fosse justa, Lula estaria em liberdade e seus algozes estariam todos presos”.
    É uma grande sacanagem o que a Gestapo Togada faz com o ex-presidente.
    O Brasil está cada vez mais doido e doído.
    Com tanta maluquice, Stanislaw escreveria fácil pelo menos mais cinco FEBEAPÁS.

  3. Espere,
    por favor espere,
    senhor carteiro.
    Autorizado pelo autor desta carta, quero assiná-la também.
    Grato senhor carteiro, por esperar um minutinho. Assinei em nome de toda minha família.
    Agora, vá cumprir tua nobre missão.
    Senhor carteiro,
    diga ao Lula,
    que milhões de simpatizantes pensam como o jornalista Ricardo Kotscho.
    O mundo inteiro está se manifestando.
    Cito o Papa Francisco.
    Disse Sua Santidade:
    ” O crime de Lula foi…
    GOVERNAR PARA OS POBRES”.

    1. Difícil acreditar como destruiram tudo o que foi construído em tão pouco tempo. E o pior com a gente vendo o desenrolar de tudo sem reação, abestalhados sem rumo e sem direção. Humilhados e submissos , talvez cansados até pra pensar. Infelizmente nos cansaram , estamos muito cansados e era o objetivo desta sombra sinistra . Conseguiram?????

  4. Cartas pro Lula, bela iniciativa. Votei nele, confiava que o líder operário ensinaria aos chefes de governo, lições de Democracia Social. Valeu a pena esperar. Volte, querido, volte. Seu povo não aguenta mais. Faz-se necessário oxigenar a política. Naufrágio iminente com a desumana elite dominante de direita. Volte, querido. Por aqui, revogaram a Lei Áurea. Viu o que querem fazer com os velhinhos pensionistas e aposentados? Volte, querido, para defendê-los. A carta do Balaio fez toda a gente aqui, chorar.

  5. Lula iria gostar de saber que Noam Chomski se referiu a ele no blog Democracynow.org, ontem.
    NOAM CHOMSKI SOBRE LULA E ASSANGE

    To take another example, right next door to Ecuador, in Brazil, where the developments that have gone on are extremely important. This is the most important country in Latin America, one of the most important in the world. Under the Lula government early in this millennium, Brazil was the most—maybe the most respected country in the world. It was the voice for the Global South under the leadership of Lula da Silva. Notice what happened. There was a coup, soft coup, to eliminate the nefarious effects of the labor party, the Workers’ Party. These are described by the World Bank—not me, the World Bank—as the “golden decade” in Brazil’s history, with radical reduction of poverty, a massive extension of inclusion of marginalized populations, large parts of the population—Afro-Brazilian, indigenous—who were brought into the society, a sense of dignity and hope for the population. That couldn’t be tolerated.
    After Lula’s—after he left office, a kind of a “soft coup” take place—I won’t go through the details, but the last move, last September, was to take Lula da Silva, the leading, the most popular figure in Brazil, who was almost certain to win the forthcoming election, put him in jail, solitary confinement, essentially a death sentence, 25 years in jail, banned from reading press or books, and, crucially, barred from making a public statement—unlike mass murderers on death row. This, in order to silence the person who was likely to win the election. He’s the most important political prisoner in the world. Do you hear anything about it?
    Well, Assange is a similar case: We’ve got to silence this voice. You go back to history. Some of you may recall when Mussolini’s fascist government put Antonio Gramsci in jail. The prosecutor said, “We have to silence this voice for 20 years. Can’t let it speak.” That’s Assange. That’s Lula. There are other cases. That’s one scandal.

    (Democracy Now)

  6. Esta carta é um documento com vida própria. Bate coração. Para os anais da História do povo brasileiro.
    Irretocável testemunho ocular de quem ajudou a governar ao lado do melhor Presidente eu este país já viu. Bate coração.
    Pais que viu um Ministério como trampolim para se chegar a toga preta da consciência do Supremo Tribunal Federal. Sentença exarada, Ministério e Corte Maior, o troca-troca vergonhoso da republiqueta de merda de Curitiba. Bate coração. Ali, Lula está livre. Sim, Lula está livre na cela infame. Ali, com o ex Presidente mora a inocência. E quem está preso, aqui… “em liberdade”?
    Prisioneiro da própria consciência está o traidor golpista. Este, vive infernal desilusão com o tresloucado terror político ditatorial que agora completa um ano. Processo dos dominantes para comprar a cadeira presidencial sem provas, sem crime e sem voto. Mercado de sentenças. Negócio sujo e nojento da elite politiqueira, dona de todas as ações desta fábrica de pesadelos. Bate coração. O sangue do pobre ainda vai se perder ao carregar a cruz da miserabilidade que Paulo Guedes prepara para o Brasil. As famílias dos condenados e infelizes suicidas do Chile e da Grécia, entre outros países, que o digam. Lá, nem vela tem para queimar pelas almas dos entes queridos. A ditadura disfarçada com e sem pijama desandou. Bate coração. Lula livre… na cela da inocência; golpistas dominantes presos… na cela da consciência.

    1. Errata:
      Irretocável testemunho ocular de quem ajudou a governar ao lado do melhor Presidente que este país já viu. Bate coração.

  7. Também não me conformo, compartilho com vc esse sentimento, torço muito pela liberdade do nosso presidente, fico penalizada qdo penso nele que fez tanto por muitos. Mais uma vez grata pelo texto.

  8. As pulgas sonham em comprar um cão, e os ninguéns com deixar a pobreza, que em algum dia mágico de sorte chova a boa sorte a cântaros; mas a boa sorte não chove ontem, nem hoje, nem amanhã, nem nunca, nem uma chuvinha cai do céu da boa sorte, por mais que os ninguéns a chamem e mesmo que a mão esquerda coce, ou se levantem com o pé direito, ou comecem o ano mudando de vassoura.
    Os ninguéns: os filhos de ninguém, os donos de nada.
    Os ninguéns: os nenhuns, correndo soltos, morrendo em vida, fodidos e mal pagos.
    Que não são embora sejam.
    Que não falam idiomas, falam dialetos.
    Que não praticam religiões, praticam superstições.
    Que não fazem arte, fazem artesanato.
    Que não são seres humanos, são recursos humanos.
    Que não têm cultura, têm folclore.
    Que não têm cara, têm braços.
    Que não têm nome, têm número.
    Que não aparecem na história universal, aparecem nas páginas policiais da imprensa local.
    Os ninguéns, que custam menos do que a bala que os mata.

    (Os Ninguéns, Eduardo Galeano)

    Caro Kotscho, esses, os ninguéns, são os companheiros de cárcere do nosso Lula, é com eles que Lula está preso todos os dias e noites de sua vida.
    No mais… belíssima e comovente essa tua carta.

      1. Caro Kotscho, quem sou eu para escrever como o uruguaio Eduardo Galeano?
        Eu sou apenas mais um ninguém. Um ninguém que está lá preso ao Lula e com o Lula desde que apareceu na vida política do nosso país. Eu também estou lá naquele cárcere controlado por desgraçados e bem pagos “juízes”

  9. Autor e Presidente em episódios autênticos da História democrática do governo social para a gente humilde de Lula. Caro Ricardo Kotscho, esta carta aberta enriquece tua infatigável missão pela vida que segue com Lula no coração de todos. Bravo!

  10. Prezado Kotscho: Estou com você nessa carta para o Lula e “Eu simplesmente não me conformo de você continuar preso há mais de um ano” também.

  11. O lula deveria estar na presidência mais a elite e a mídia apostaram no pior,o bolssonaro e sua trupe de idiotas deveriam estar em algum aterro sanitário ou em algum lixão Brasil afora

  12. Essa carta sou eu. Eu poderia tê-la escrito, mesmo sem nunca ter conhecido o Lula pessoalmente. Esse sofrimento atroz é meu, essa rotina é minha, essa falta de ação e essa culpa também. Eu também gostaria de voltar a dar risadas por besteiras, a brincar com os outros sem desconfiança e sem medo da intolerância aos meus ideais políticos, voltar a tomar uma cervejinha sem sentir mais o travo da ruindade e do desamor. Até quando?

  13. Que o mundo é um lugar perigoso e a vida sempre foi injusta nunca foi novidade aos ninguéns, sobretudo nas veias abertas da América Latina. O que é impossível de se conformar foi Lula ter se entregado aos justiceiros da Casa Grande.

  14. O pior, Mestre, não é Lula preso, mas nós livres, permitindo a real organização criminosa mantê-lo preso e sem pressão, diante do absurdo ‘jurídico’ perpetrado em defesa de seus interesses, elegendo incapaz para presidente, em desgoverno que mais parece o ‘Baile da Dona Aurora’, aquele que nem o pistom da gafieira, sem surdina, ‘põe as coisas no lugar’.
    Qual a dificuldade, às entidades e lideranças orgânicas disponíveis, criarem movimento nacional único, pluri participativo (‘vai quem quer’), com tema único, por ex., Brasil – S.O.S.M (Sem Ódio e Sem Medo) e às cores, Preto, Branco, Vermelho e Amarelo, para juntar os ‘dispersos’ que não fogem a Luta e contrapor a tudo que o desgoverno proporciona na arte de desinformar, mentir, destruir e plantar ódio e medo, através dos vários papéis que desempenha para iludir o povo e manter o desmanche do país, pressionando-o sem trégua e encorpando-se nas ruas, pela unidade a espantar o medo, pela contraposição aos absurdos e pela perseverança em manifestar-se coeso em agenda permanente e progressiva, no objetivo único de saca-los do poder, para termos o país sem ódio, sem medo, sem o passado presente e sem o futuro interditado.
    Benvindo carteiros e cartas, mas urge entidades e lideres que organizem o Movimento Único pra juntar os muitos, aos poucos, às ruas, se queremos Lula solto e o Brasil livre e vice-versa.

  15. Não tinham candidato e votaram num tenente ninguém, capitão reformado, presidente prisioneiro da própria incompetência. Que horror, meu Deus.

  16. 15-04
    O Capitão bolsonada concede passaporte diplomático a Edir Macedo e sua mulher. Observe-se que nao foi concedido -ainda- a Malafaia.
    Nao foi por causa religiosa e este comentario tampouco é por cause de religião. A record ja recebeu este ano mais verbas publicitarias que a plimplim. (meno male!)
    Estão entendendo , srs bispos da CNBB? ficar em cima do muro nem sempre compensa… certo?

    1. A Igreja da CNBB criou um muro todo seu e se encastelou. Há séculos. O muro cresceu e está altíssimo. Virou muralha de escândalos. Se ficar o bicho pega, se descer o bicho come. Respeite-se a fé de todos, mas o Altíssimo, não perdoa. O Vaticano é o menor país do mundo, mas enfrenta problemas maiores que o planeta. As igrejas estão quase vazias e o povo não é bobo. O Papa está cansado de “denunciar” a omissão do clero. Tudo depende de Roma, em tempos de internet intergaláctica. Sou católico por herança familiar e nem sei o que é uma missa. Adianta descer do muro?

  17. A prisão do companheiro Lula é a prisão de nossas consciências, é a prisão de nossas iniciativas. Com ela foram trancafiadas nossa solidariedade, prenderam nossa lealdade,
    expuseram em praça pública nossa incapacidade de reagir ao sentimento de ódio, a injustiça e a boçalidade. O rótulo já está estampado em nossas testas: ‘SOMOS COVARDES, SOMOS INGRATOS “.

  18. Pensei que ja tinha chorado tudo que tinha pra chorar da dor do sonho quebrado. Caramba, Kotscho! Estilhaços inda ferem mas me espanta a inteireza da carta, que toca na minha inteireza e revela um esperançando perene, em paz: é a vida que segue.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *