“Nazismo é de esquerda”: napoleões de hospício confundem Hitler com Stalin

“Nazismo é de esquerda”: napoleões de hospício confundem Hitler com Stalin

Bolsonaro deve achar que todo mundo é idiota, não só os que votaram nele.

Quando ignorância, cinismo e má-fé se juntam, é um perigo.

Dá nisso que estamos vendo.

Em Israel, perguntado sobre a nova teoria de Ernesto Araújo, o chanceler aloprado, para quem o nazismo foi um movimento de esquerda, o capitão respondeu de bate pronto:

“Não há dúvida. Partido Socialista… Como é que é? Da Alemanha (alguém lhe assoprou no ouvido). Isso: Partido Nacional Socialista (com ênfase no socialista)”.

Pronto. Está respondido. Os napoleões não costumam ter dúvidas, só certezas.

Pela cara de assustado que fez, antes de encerrar a entrevista, Bolsonaro não deve saber o que é Alemanha, Partido Nacional Socialista, nazismo nem socialismo, e certamente deve estar confundido Hitler com Stalin.

O mais assustador nesta história é que Bolsonaro estudou em escolas militares e Araújo cursou o Instituto Rio Branco para entrar no Itamaraty.

Será que foi lá que lhes ensinaram essas coisas ou eles estão inventando moda só para chamar a atenção das visitas e dos médicos?

Fico imaginando quais serão as próximas descobertas históricas da delirante dupla responsável pela nossa política externa.

Atenção para a legenda: o que vou escrever abaixo é uma especulação irônica, não estou dando ideias para ninguém.

  • A ditadura militar brasileira foi uma estratégia maquiavélica da esquerda para desmoralizar as Forças Armadas.
  • O Brasil não foi descoberto por Cabral, mas por comunistas venezuelanos, comandados pelos antepassados de Maduro.
  • Coronel Brilhante Ustra foi um defensor dos direitos humanos dos humanos direitos ao introduzir modernos métodos nos interrogatórios.
  • Dom Paulo e Dom Hélder foram torturadores contumazes para jogar os pobres contra os ricos e instalar aqui uma ditadura clerical comunista.
  • Lula foi criado pela CIA para escravizar os trabalhadores brasileiros e entregar o ouro do Brasil para o bem dos Estados Unidos.

Determinado a reinventar o Brasil e a nossa História, cumprindo uma missão divina, como disse na Globo News, o capitão, seus filhos e seus generais vão ter que primeiro destruir o que foi feito em 519 anos de comunismo para depois construir uma nova nação, próspera e feliz, uma olavolândia tropical.

Foi o que ele anunciou naquele jantar em Washington oferecido por líderes de extrema-direita que chamam Hitler de Adolfinho e acham que ele perdeu a guerra porque ficou doente, coitado.

Enquanto não chegamos ao paraíso prometido, Damares vai distraindo a platéia com suas danças das goiabeiras e o chanceler cuida da construção do escritório comercial do Brasil em Jerusalém para desafiar o Hamas, com a ajuda do laranjal do filho Eduardo, o 01, para melhorar nossas relações com os países árabes.

“Chega! Chegamos ao limite! Não dá mais! Acabou a paciência!”, reagiu o presidente  da Frente Parlamentar da Agropecuária, Alceu Moreira (MDB-RS), ao cruzar com os líderes do governo nos corredores da Câmara.

Devem achar que ele ficou maluco.

Afinal, esta frente agropastoril da bancada ruralista foi decisiva na eleição do capitão reformado para evitar que os comunistas voltassem ao poder.

Empresários reunidos num jantar, esta semana em São Paulo, segundo a Coluna do Estadão, revelaram desânimo com o governo.

Estão descobrindo só agora que Bolsonaro não é exatamente o estadista liberal vendido a eles por Paulo Guedes.

Na guerra permanente contra seus inimigos imaginários deflagrada pelo presidente no dia da posse, já foram detonados o Ministério da Educação e o Itamaraty, e o próximo alvo é o IBGE, que insiste em mostrar com números o desemprego aumentando no país.

Quais serão os próximos alvos?

Números e fatos são muito relativos para esses mandatários da nova ordem, que criam suas próprias leis, teorias e estatísticas, numa realidade virtual alucinante movida nas redes sociais da família que ninguém mais sabe quem controla.

O responsável pela divulgação no domingo, no canal oficial do Planalto, daquele vídeo em defesa da ditadura militar, que não houve, ainda é um mistério, entre tantos outros que se acumulam, como o destino do motorista Queiroz e dos laranjas das “rachadinhas” dos gabinetes.

Para onde será a próxima viagem do capitão?

Só espero que não seja para fazer parcerias com a Coréia do Norte. Lá é meio perigoso, como bem sabe o amigo e irmão Donald Trump.

Às vésperas do governo completar 100 dias, seguimos caminhando no escuro para o desconhecido.

Nunca sabemos como será o dia de amanhã.

Só desconfio que isso não vai acabar bem.

Vida que segue.

 

21 thoughts on ““Nazismo é de esquerda”: napoleões de hospício confundem Hitler com Stalin

  1. O saudoso Gabo nem imaginava o que era realismo fantástico, a perfeita definição para o Brasil de hoje. O aprimoramento da velha “lei”: o que poderia dar certo, ainda que remotamente, eles se empenham para que o erro suceda. Nosso presidente, em suas aparições públicas, lembra um réptil assustado, em permanente situação de fuga. Como um ator canastrão que não decorou suas falas ou um mágico que não ensaiou devidamente seus truques. Talvez um palhaço angustiado e suicida. Você tem toda a razão: não teremos um final feliz.

  2. O caminho nem era inesperado e muito menos o eleito deu um cavalo de pau após a posse. Está fazendo o que sempre fez e repisando as mesmas trilhas obscurantistas dos anos 70. O eleito em 2018 é o mesmo que se reelege desde que sugeriu o fuzilamento de FHC. Dobra as apostas do seu núcleo familiar e parece ter absoluta confiança de que goza de total e inabalável apoio em todas as áreas militares. Enganaram-se aqueles que imaginavam algo diferente. O fato é que o eleito aglutinou em torno de si a extrema-direita dura, crua, nua e bruta, além da direita ideológica e neopentecostal. Isso representa 25% do eleitorado. O problema, portanto, nem seria o ‘bolsonarianismo’, mas a anemia e o raquitismo opisicionistas, que continuam longe de incomodarem o novo plantonista de turno no Alvorada.
    Aliás, se o espectro oposicionista for o que se tem visto até agora, o novo bloco configurado pela extrema-direita, a direita ideológica e neopentecostal, mais o sólido estamento militar, até pode sonhar com um reinado duradouro pela frente, ainda que infernal e demencial.

  3. Caro Kotscho , se voçê desconfia eu tenho certeza que os tempos sombrios estão cada dia mais próximos . A inaptidão , o despreparo , a ignorância e a boçalidade de alguns ministros , gurus caçadores de ursos e dos filhotes falantes nos entristece e envergonha. Pensar que a nossa geração pariu isso , que os sonhos de um país melhor estão cada dia mais distante , que pena!!!

  4. E aos quais tentamos sobreviver. Nosso presidente deu novo alcance a velha “lei”, pois mesmo o que poderia, ainda que remotamente, dar certo, com certeza, será perpetrado novo fracasso. Aliás, cada vez mais, em suas aparições públicas, lembra um réptil assustado, em situação de fuga. Como um ator canastrão que esqueceu o texto ou um mágico que duvida dos próprios truques. Talvez um palhaço suicida. Você tem razão: não teremos um final feliz.

  5. Acrescento às suas especulações, dando os devidos royalties para Fernando Brito, do Tijolaço:
    “Daqui a pouco, o tenente desordeiro que virou presidente vai dizer que os jacobinos da Revolução Francesa eram seguidores de um tal Jacó ou que o tenentismo foi uma revolta de militares que não eram promovidos a capitão e que Leônidas foi às Termópilas para “dar uma relaxada”, talquei?

    Ou que Jesus não falou no Monte das Oliveiras, mas no das Goiabeiras e que o Diabo é vermelho porque é comunista…

    Nem original é, porque o Sérgio Porto fez, há mais de 50 anos, o Samba do Crioulo Doido, narrando que Tiradentes se elegeu Pedro II, aliou-se a José de Anchieta e proclamou a escravidão…”.

  6. Enganando, as aparências continuam, Mestre.
    Eduardo, o Chanceler arquiteto da olavolândia, é Zero Três (1984), o Zero Um (1981) é Flávio, CEO do laranjal e Relações com gente de bem de ‘Stones River’.
    Carlucho, o pitbull encarregado da Segurança & Propaganda, é Zero Dois (1982) e, antes da ‘fraquejada’, temos ainda o Zero Quatro (1998), Renan, o Bolsokid sub-21, namorando ‘todas’ no condomínio da Barra e treinando para snipper em Brasília, enquanto não eleito por pais de família & baratos afins, como os manos.
    Quanto ao resto, nada anormal se novo ‘Forrest Gump’ de Tarantino, mas não. Feito ‘A Rosa Púrpura do Cairo’ de Allen, o herói (mito no caso) saiu da tela para declarar não o seu amor à sonhadora mocinha na platéia, mas sim, acima de tudo, todo seu ódio pra cima de todos que não lhe fazem espelho.
    PS: Não desconfio, tenho certeza, daí mais que urgente providenciar a turma da carr…, digo, da camisa de força, e devolve-lo à ficção.

  7. Mas qual é a grande diferença entre Hitler e Stalin? Vamos à prática. Os socialismos de ambos colocam o Partido acima da sociedade, censuram, prendem e matam aos milhares e milhões os adversários. Ambos controlam rigidamente a economia, estatizando-a ou interferindo a ponto de tratar empresários como empregados. E por aí vai.

    São duas porcarias totalitárias. E a do Stalin ainda gerou filhotes como a ditadura que já dura 60 anos (!) no Caribe. Ou os partidos que a obedecem e gostariam de fazer o mesmo no resto da América Latina, formados por pessoas que não suportam o contraditório e procuram calá-lo mal tenham poder para tal.

  8. Caro amigo Kotscho,quando o sinistro das relações exteriores do brasil juntamente com o bozo teimam e ir contra tudo e contra todos ao afirmar que o nazismo é um movimento de esquerda,estão simplismente pregando para convertidos,ou seja os bolsonetes cegos,surdos e loucos que os elegeram e que ainda não pularam do barco e acreditam cegamente em tudo que dizem.
    Quando se compara o atual extremismo da direita do brasil com o nazismo,como eles não tem argumentos para mostrar as diferenças( é tudo igual) simplismente dizem que o nazismo é movimento de esquerda e pronto,mais uma fake news plantada e não explicada, pois, como o bozo e seus sinistros nada explicam,se recusam a dar entrevistas ao vivo ou debater suas idéias, pra não passarem a vergonha que já passaram o o sinistro velez na audiência na camara onde tomou uma lavada e perdeu o rumo de casa e o sinistro mouro que escorregou varias vezes no portugês na ultima entrevista,soltam a fake news e quem quiser que desminta, pois, para eles é verdade absoluta,como os nazistas ja faziam muito bem,uma mentira dita muitas vezes acaba se tornando verdade!
    É era das fake news! As mentiras na velocidade da internet,ganharam a eleição assim e querem ir assim até o fim do governo que torço que seja breve!
    Força Amigo ! Estamos juntos na resitência!

  9. Com a violência num grau exorbitante no país, onde matar alguém virou uma banalidade, vai o bonitão se exibir com arma, um mal exemplo vindo de uma autoridade, o porta voz achando graça ao relatar o fato, um bando de desenfreados, concordo com vc não vai acabar bem tudo isso.

  10. O Fascismo foi inventado por Benito Mussolini, e ele realmente utilizou algumas idéias do Socialismo para fazer sua maçaroca política de Ultra-Direita. Note-se foram poucas estas idéias, e geralmente é aquilo que não deu certo no Socialismo e por isto foi abandonado, como exaltar o papel do estado como tutor mor do povo definindo até suas práticas pessoais. O que fazer, o que vestir, o que assistir, o que falar e o que pensar. Nisto, o Fascismo se aproxima do comunismo de Mao Tsé-Tung e Josef Stalin. Isto é importante a ser lembrado, já que o Nazismo, é uma cópia do Fascismo, porquanto Mussolini, era idolatrado pelo Hitler pré Führer. Porém, isto não justifica uma defesa da ideia tresloucada de ser o Nazismo um movimento de esquerda. Mussolini ter se apropriado de ideias, muito poucas aliás, do socialismo, não coloca um movimento de extrema-direita no espectro da esquerda. Só evidencia, que o Socialismo, que é sem dúvida o melhor entre os ideais políticos, precisou e precisa de ajustes e reformulações para atingir seu potencial. Nazismo e Fascismo, filhos mal paridos das trevas (Me recuso a aceitar a ideia exposta por Eugen Bertholt Friedrich Brecht, de que os dois são filhos de uma porca, para mim isto é ofender os suínos, animais tão úteis ao ser humano) são tão socialistas/esquerda como idênticos são um macaco e um balde.

  11. Ricardo, no meu último comentário, ao citar Brecht, eu confundi porca com cadela. Mas a ideia continua a mesma, comparar uma cadela aos fascistas, é ofender aos caninos.

  12. Kotscho, pra não deixar qualquer dúvida de que aquilo é hospício, falta trancar numa sala, (e uma foice) nosso min. astronauta que viu a terra como ela é, e os
    min. fundamentalistas terraplanistas, o resultado sera interessante.

  13. “Chega! Chegamos ao limite! Não dá mais! Acabou a paciência!”, reagiu o presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária, Alceu Moreira (MDB-RS), ao cruzar com os líderes do governo nos corredores da Câmara.
    Diz pro Tico Butico chamar a Ana do Relho pra dar um para-te quieto no animal…

  14. Por meu lado há muito que não tenho a mínima dúvida, variam de mentecaptos a meros provocadores, na sua maioria ultradireitistas autoritários, eleitos principalmente em razão do lulismo não ter avaliado corretamente as circunstâncias políticas, econômicas , sociais e culturais em que as eleições foram realizadas.

  15. Prezado Kotscho: Pelas últimas aparições do capitão posso interpretar que ele é um neopentecostal de extrema direita, nazista e fascista e que estava se exibindo com um casaco que ganhou do Trump no muro das lamentações da Disney?

  16. Na crueldade o comunismo ganha do nazismo. Só na União Soviética foram mais de 25 milhões de mortes. Por onde o comunismo soviético passou deixou rastro de destruição. Na União soviética não tinha nem mamadeira para criança. Só era encontrado no contrabando. Quem tem dúvida leia a trilogia “O Século” (KEN FOLLETT).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *