Não vai ter outro AI-5, nem precisa: a eleição legitimou a nova ordem

Não vai ter outro AI-5, nem precisa: a eleição legitimou a nova ordem

Aos que me perguntam se, 50 anos depois, corremos o risco de ter um novo Ato Institucional Nº 5, o golpe dentro do golpe da ditadura militar, respondo com convicção: não, não há perigo.

Nem precisa.

As circunstâncias hoje são completamente diferentes daquela época.

A nova ordem que se instala no dia 1º de janeiro de 2019 já começa legitimada pelas urnas, com todos os instrumentos para impor seus projetos de poder, um governo ultraliberal na economia e ultraconservador nos costumes.

Tem controle sobre o Congresso e o Judiciário, leis para criminalizar os movimentos sociais e o apoio de 57 milhões de brasileiros que o elegeram.

Ao contrário de 1968, não há grupos armados contra o regime, a oposição está em frangalhos e Lula, o único líder nacional que sobrou, encontra-se preso em Curitiba, sem prazo para sair da cadeia.

Também não se vê nenhum sinal de contestação nos veículos de imprensa, com raras exceções.

Ao contrário, amplos setores da grande mídia estão, se não apoiando abertamente, pelo menos dóceis e conformados com os novos donos do poder.

A chamada sociedade civil, tal como existia na luta pela redemocratização do país, sumiu do mapa. Guarda obsequioso silêncio.

Nem se fala mais em OAB, CNBB, ABI, UNE, as siglas que denunciavam as atrocidades praticadas sob o alto-comando dos generais-presidentes.

E, além de tudo, há hoje mais generais no governo civil do que havia em 68 no governo militar do marechal Costa e Silva, que decretou o AI-5.

Só para se ter uma ideia da brutal diferença: o vice era Pedro Aleixo, um democrata de respeito, que se recusou a assinar o AI_5, e deixou o governo.

O vice de agora é um general, Hamilton Mourão, tão radical quando o capitão reformado Jair Bolsonaro, o presidente eleito.

Não há mais centenas de líderes políticos, sindicais, religiosos ou estudantis para serem cassados e presos, como em 68.

No máximo, sobrevivem hoje meia dúzia de lideranças dos movimentos sociais, que serão isoladas e combatidas a ferro e fogo, tudo “dentro da lei ” e da nova ordem, com as instituições em “pleno funcionamento”.

Dispensam-se tanques para fechar o Congresso, por inúteis, já que também foi formado na onda conservadora que varreu o país em outubro.

Como se diz no popular, está tudo dominado,

Os censores não precisarão voltar às redações, pois não haverá o que cortar.

Da mesma forma, não terão trabalho com o meio artístico, tão contestador nos anos 60 e 70, agora dominado pelo breganejo, que faz festa para o novo presidente.

Foi o que restou do Brasil, 50 anos depois, que serão comemorados, nesta quinta-feira, pela grande aliança civil-militar, de volta ao poder _ agora, pelas urnas.

Em tempo: para quem quiser saber mais sobre esta trágica efeméride de amanhã, acabei de dar agora uma entrevista sobre o AI-5 à repórter Adriana Cimino, da TV Cultura.

Vai passar na quinta, ao meio dia no Jornal da Cultura – 1ª Edição.

Vida que segue.

 

 

 

38 thoughts on “Não vai ter outro AI-5, nem precisa: a eleição legitimou a nova ordem

  1. Hoje, é bem isso, quem nao seguir a marcha do capitao sera fuzilado, preso ou vai pro exilio. Os milicos assaltaram o governo, a turma da bufunfa o poder, pra citar dois exemplos de como nao existe almocoi gratis, Itau/Unibanco e Ambev rindo a toa com o perdao das multas. Mas ja dizia Magalhaes Pinto, politica e como nuvem, vc olha esta de um jeito, olha de novo, mudou.

  2. Bom dia kotscho!
    2 fatos corroboram seu texto.
    A manifestação por “Lula livre” encheu uma sala.
    PT se ausentou na votação da PEC do fim do foro privilegiado, sendo q o Psol foi e votou pela aprovação.
    Lula não tem mais força popular para colocar multidões na ruas e o PT fazendo esta oposição, onde tenta obstruir projetos q é pela melhora do país, perderá mais forças.
    Ainda não entendi pq o Bolsonaro ainda não fez este motorista aparecer e dar alguma explicação, cada dia piora a situação.

      1. Bom dia CesarT, citei PT e Lula para mostrar q realmente não precisa de AI-5, pois a oposição esta em “frangalhos”, como cita o Kotscho no texto.
        Tbm cito o Psol e o tal assessor/motorista da família Bolsonaro.
        Muito fácil usar o termo pejorativo ao se referir a Moro, estando escondido na internet. Ontem ele recebeu um grupo de governadores, dentre estes, aqueles q teceram tantas críticas ao futuro ministro, mas tenha certeza que nenhum deles usou termos como o seu, muito ao contrário. Moro comandando a pasta de segurança pública terá toda a oportunidade para nos esclarecer se é partidário ou não, aguardemos como ele dividirá as verbas. Caso ele faça predileção por a ou b, negando ou atrasando recursos para estados governados pela oposição, serei o primeiro a vir aqui criticá-lo.

          1. Moro condenou o lula a 9 anos de prisão, TRF-4 achou a pena branda e aumentou para 12 anos, STJ negou recursos da defesa, STF idem. A decisão passou por colegiados e foi ratificado.
            Até o início do ano, ninguém acreditava q Bolsonaro seria eleito, será q só o Moro previu? Inteligência ou premunição?

          2. o RK voce nao citou uma coisa compensatória: a comunicaçao instantãnea, as redes sociais e as cameras dos celulares. Agora tem.
            E outra descompensatoria que o cesar nem notou: as criticas e ataques da Midia das 7 familias foi doce e indulgente com a derrama de centenas de milhoes de Zapzaps , financiados por dezenas de milhoes R$ contrarios a Lei eleitoral. Traduzindo: eles querem usar isso de novo na proxima…
            Apesar disso os frangalhos mudam de endereço rápido e a elite vai esclarecer ao Moro que o sapateiro nao pode ir alem do sapato.
            Mas sr cesariano, esclareça:voce votou no Capitao.deixa.que.eu.chuto ou foi no chuchu?

        1. pra completar, Chato, o juizeco é ministro, cargo politico, igual ao Geddel, Palocci, Onyx, esse mesmo que recebeu propina e foi perdoado pelo dito cujo. Se chamar de juizeco te ofende, posso chama-lo de ministreco.

          1. STJ e STF decidiram q caixa 2 não é propina. Dilma e Temer foram absolvidos pelo uso de caixa 2.
            Mas concordo com vc, caixa 2 é propina e deveria ser punido com prisão.

          1. Foi o Kotscho q me deu esta alcunha, apenas absorvi e faço uso.
            Até para distinguir do outro “Paulo”, pois concordo com muito do q ele afirma, mas discordo do modo q age.

  3. Caro amigo Kotscho,desde a redemocratização sempre sonhei e lutei por uma emancipação total de nossa Democracia,acreditava que a maioridade dela chegaria com o amadurecimento de nossa instituições,ledo engano!
    Hoje vejo com tristeza um bando de loucos(nada a ver com corintianos) assumir o poder prometendo transformar nosso belo país num feudo medieval,onde que ousar pensar ou se expressar de forma diferente será perseguida,presa,condenada,exilada e nunca tolerada!!!
    É amigo a escuridão está chegando,e deve durar tempo o bastante para jogar na lata de lixo todas as conquistas desde a redemocratização!!
    A DITADURA voltou,e voltou pelo voto! pelo voto dos enforcados votando nos carrascos!
    Resistir é o unico caminho,pelo menos até um novo AI 5 que ao contrario de voçê amigo ,acredito que se os milicos se sentirem ameaçados reagirão endurecendo o regime!!
    Força amigo!Estamos juntos na resistência!

  4. Não há necessidade de AI-5 porque os militares empurraram goela abaixo da constituinte de 88 a “intervenção militar a pedido” – redigida pelo General Leônidas segundo as boas línguas -, de um dos poderes para “garantia da lei e da ordem”. Como o Poder Executivo está sob o comando de dois militares, um capitão e um general, o artigo 142 da Constituição está ao alcance da “caneta bic” e de um brocardo latino conhecido como “ad nutum” (a qualquer tempo). Duas coisas não haverá: AI-5 e impeachment. O resto, tudo pode acontecer.
    Um aditivo se faz necessário para ilustrar o trágico e o hilário da situação.
    Cof Cof é a imitação de som, onomatopeia, que indica um tipo de tosse, quase sempre associada a um cacoete sarcástico, como se alguém tossisse diante de um fato ou uma versão inverossímil.
    Comum em quadrinhos e desenhos animados, costuma ser utilizado nas redes sociais para demonstrar ironia. Em inglês, a abreviação de “Cradle Of Filth”. Significa: “berço da sujeira”.
    O fato e a versão é que Fabrício Queiroz tomou um baita chá de sumiço com excesso de doril e, simplesmente, desapareceu do sistema solar. Foi abduzido por uma força gravitacional extra-terrestre, com mais poder de atração do que o centro do planeta Terra. Pode-se dizer, em relação ao homem de confiança dos Bolsonaro: “Assessor Co(a)f Co(a)f”.
    Pergunta: aonde foi parar o Assessor Coaf Coaf?
    Pergunta: onde está o Assessor Coaf Coaf?
    Há um eclipse assessorial no céu do Brasil, ocultando dos olhos humanos o principal personagem dos plausíveis malfeitos suscetíveis de justificações em curso quando e se o Assessor Coaf Coaf aparecer (seria plausível que ressurgisse da abdução depois da posse).
    A conferir a plausível justificação técnico-jurídica que operadores de malfeitos costumam apresentar conforme advogados e consultores.
    Com a palavra o “Assessor Co(a)f Co(a)f”.
    Para fazer jus ao surrado adágio bíblico usado e abusado pela dicção dos aiatolás da “nova ordem” em ascensão brasiliense: “a verdade vos libertará”. O problema é que essa tal verdade costuma ter o gosto de caldo de cana em cárcere duro. A verdade verdadeira costuma mesmo é ficar pelo meio do caminho.

    1. Agora surgiu uma outra “fonte” de explicações.
      A “fonte” esclarecedora teria sido chefe de gabinete do presidente diplomado. Como seu chefe foi capitão tendo trabalhado durante duas décadas com todos os assessores. O “detalhe” é que faleceu em abril de 2018. O assessor que tomou chá de doril continua sumido e não foi visto ainda em nenhuma goiabeira, cara Karla. Coincidência, um assessor morreu em abril e o assessor Coa Coaf foi exonerado, também, pouco antes das eleições. A PF e o MPF têm muito o que informar. Para quem se apresentou como arauto da ‘nova moralidade’, abundam dúvidas plausíveis sem respostas convincentes.

  5. Discordo um pouco do jornalista. Em 64, a reação não veio logo no dia 1º de abril, como aliás em várias partes do mundo em situações similares. O próprio conceito de ditadura evolui, não sendo mais necessário rasgar a constituição. A bem da verdade, já faz um bom tempo que nosso estado de direito foi para o brejo e, de mais a mais, nunca tivemos de fato democracia entre nós. E, da mesma forma, se olharmos outros países, veremos ue o caminho é pelo povo. Uma boa notícia é que aparentemente a direita do PT (que inclui o Haddad) foi derrotada na reunião de Brasília. O que se espera é que a carta de lá resultante não fique apenas na letra morta.

  6. Prezado Kotscho: Realmente “como se diz no popular, está tudo dominado” e como uma vez disse Albert Einstein “Duas coisas são infinitas: o universo e a estupidez humana. Mas, em relação ao universo, ainda não tenho certeza absoluta.”

    1. Prezado Kotscho: Assisti ontem, 13/12/2018, a sua “entrevista sobre o AI-5 à repórter Adriana Cimino, da TV Cultura” e hoje, 14/12/2018, li na CartaCapital que “No dia em que se completam 50 anos do Ato Institucional Nº5, nomes de vários espectros políticos se uniram para lançar um manifesto contra em nome da democracia e contra um novo ‘golpe dentro do golpe’ sob o governo Bolsonaro.” Esse manifesto faz parte de um abaixo assinado que pode ser acessado nessa direção
      https://www.change.org/p/povo-brasileiro-em-defesa-da-democracia-986800e9-3458-4c19-92af-fa56df538e1c

  7. Pesquisa IBOP/CNI publicada hoje, mostra que 75% dos brasileiros acham que o governo Bolsonaro está no caminho certo. Detalhando a pesquisa por faixa etária e salarios, até mesmo os que ganham até 2 salarios aprovam a condução do novo governo. No geral, apenas 14% reprovam.
    Confrontando o resultado da pesquisa com a tendencia publicada aqui no Balaio, os dados divergem diametralmente. Estaria então a esquerda se desconectado da realidade e vivendo em um mundo diferente?

    1. Sim, José Antonio, você tem toda razão. Desde a campanha eleitoral as redes sociais foram ocupadas _ legal ou ilegalmente _ pelas fake news da direita radical que fizeram uma lavagem cerebral no eleitorado.
      Isso explica porque o Ibope dá este resultado: o que você chama de esquerda (por onde anda?) inda não descobriu a internet e continua fazendo política analógica no papel.
      É uma simples relação de causa e efeito. Bolsonaro já avisou que vai governar pelas redes sociais. E até aqui tem dado certo.
      Vamos ver depois da posse.

      1. Parabéns jose antonio,ex tucano,ex aecista e atual advogado do governo bozo, voçê levar a sério uma pesquisa sobre os atos de um governo que ainda não começou?O bozo só será empossado como presidente no dia 1°de janeiro,portanto até lá não fêz e não fará nada por ainda não ser presidente de fato!!
        O bozo poderia aproveitar este período para explicar as transações financeiras obscuras de seus filhos,acessores,amigos e até esposa!
        Ou talvez voçê como advogado da familia bozo poderia tentar explicar estas transações milhonárias de um simples acessor parlamentar e militar de baixo clero aposentado,e se tiver dificuldade poderá recorrer ao seus amigos da banca de defesa , a dupla caipira mourão e mourinho(general e juizeco)!!
        Se fossem pagamentos ligados ao PT voçês já estaria Chamando de ladrão,acorda jose antonio!!!

        1. Jose Carlos, a resposta que voce quer é muito simples e direta. Todos que acompanham o mundo politico, está careca de saber que a maioria dos politicos com cargos eletivos, fazem de suas verbas de gabinete, o caixa financeiro para suas campanhas, que custa milhões. Nesta caso está muito claro que o filhote do Bolsonaro assim agia, contratando assessores (muitos fantasmas) que lhe devolvia parte dos salarios através do seu preposto. Mas não aqui querendo defender o que é indefensável, voce deve ter acompanhado que ja na semana seguinte, saiu uma lista de deputados da alerj (de varios partidos) que agiam e agem da mesma forma.
          Quem é que não conhece o famoso dizimo dos contratados em cargos de confiança pelo PT e que doavam espontaneamente????!!!!!) 10% do salario ao partido? Multiplica isto por mais de m20.000 cargos distribuidos para ver o montante disto.
          De minha parte, continuo pregando que pau que dá em chico, também bate em Francisco… apuração e punição rigorosa a quem infringiu a lei.
          Não sou advogado e nem defensor dos citados por voce, apenas fiz um comentário que o resultado da pesquisa do IBOP mostra muita diferença do que a esquerda está apregoando.
          Menos partidarismo, meu caro.

  8. Uma das maiores armadilhas da mente humana é o chamado “viés de confirmação” , que é a tendência de interpretar ou pesquisar por informações de maneira a confirmar crenças ou hipóteses iniciais. A pessoa acredita em algo cegamente e só lê e se informa através daqueles que confirmam suas crenças. Nada contra ler Marx, por ex., mas é preciso também ler Adam Smith ou Mises. Para fugir desta armadilha, eu – que sou de direita – procuro ler quem pensa diferente. Até assinei a Carta Capital, vejam só; leio o Kotsho, que evidentemente pensa diferente e em muitas coisas concordo com ele ou pelo menos entendo sua posição. Esta simples prática – ler quem pensa diferente – nos livra de outra grande armadilha: o fanatismo. O texto acima, embora bem escrito, dado o talento do escriba, traz uma nítida constatação: o jornalista está se fanatizando. Não ao ponto de seus leitores aqui – estes já casos de pscicopatia irrecuperável- mas claramente traz nítidos traços de fanatismo político. Seria uma pena, é preciso conversar entre diferentes, mas com fanáticos nunca haverá diálogo.

    1. Caro Paulo, ler sempre é bom, mesmo que sejam placas educativas.
      Leitura nos faz pensar e repensar, e neste caso também já li Ricardo, Adam Smith e outros pensadores de direita, mas todos eram limitados do ponto de vista da crítica aos sistema. E no caso da limitação, vejo que foi claramente tendenciosa, pois tinham capacidade para chegar ao ponto em que Marx chegou. Mas explicitar seria seria o mesmo que dar instrumentos para um segmento da sociedade questionar as relações de trabalhos existentes.
      Seria como se todos mostrassem a cereja do bolo e outro mostrasse a receita e a formação do bolo. Bem, Marx mostrou o sistema e não apenas seu produto final!
      Aí vejo que Kotscho não está ligando muito para cereja, mas para o todo.

    2. exato Paulo…confirmation bias é sempre uma armadilha…sustenta muito o que o Alemao fala: “Träum weiter…” o Kostcho tá hibernando e sonhando há muito tempo…acho que o “velhinho” nao acorda mais pra realidade….uma pena, pois ele realmente sabe como relatar gostosas “estórias”. Um excelente narrador. Venho aqui pela capacidade dele de relatar excelentes situacoes (mesmo nao concordando com o cada vez mais forte viés colocado na escrita)

      1. Todo escritor é um bom contador de estórias. Mas escrever livro pra quem? brasileiro não gosta de ler! Há dez anos que acompanho o homem do burrinho.

  9. É pior que AI-5, Mestre, só não percebe quem não quer ou não reúna condições neurológicas como uns, nas cercanias do Irajá, achando ser apenas em relação ao PT, esse Brasil em estado catatônico, sem reação e à beira de inédito suicídio coletivo nacional.
    Falta apenas o Jim Jones de plantão distribuir ‘a cicuta’, o que pela natureza do ‘eleito’ é tarefa das mais fáceis e prováveis. Senão, vejamos:
    Um sujeito saca armas, dispara e mata cinco pessoas dentro da igreja em Campinas, suicida-se e o ‘Brasil’ nem aí; o nosso ‘John of God’ é revelado ‘John of Rape’ e o ‘Brasil’ nem tchuns; a PM mata quatorze em assalto em Milagres-CE, quase metade reféns de mesma família e o ‘Brasil’ nem se toca; o ‘eleito’ chora a extrema sofrência do patronato com essa coisa que atravanca o Brasil chamada empregado, dizendo-se a favor do fim das férias e do décimo terceiro e o ‘Brasil atravancador’ nem pisca; Aécio é mais uma vez denunciado com provas e, blindado, sequer depõe, enquanto o ‘Brasil’ só corre pra lotérica; o motorista arrecadador da família do ‘eleito’ permanece desaparecido, ensaiando a ‘estória plausível’, sem interessar a justiça, a polícia e a lavajateiros, incluso o promovido a ministro por bons serviços prestados, e o ‘Brasil’ acima de tudo de volta à margem, bovinamente permanece ruminando abaixo de todos, por cima.
    Para permanecer vivo é bom já ir aviando o antidoto.

    1. Por falar em ‘estória plausível’, esqueceram o tal de Paulo preto, aí de SP, e arrumaram um tal de Paulo chato para atormentar o TC aqui do Balaio de gatos. Como se não bastasse, o maior ‘líder da esquerda da América Latina’ passou tb a pegar no pé dos Bolsonaro. Repito: isso não vai dar em nada e não leva a lugar nenhum. Na palestra no Uruguai, deu pra ver claramente o desânimo na cara do derrotado. Não saber perder é complicado! Tião sente o cheiro da encrenca no ar.

  10. As pesquisas são um “recall” eleitoral que, “ipso facto”, reproduz o “antipetismo”.
    Os indicadores colhem o caldo eleitoral remanescente nos maiores colégios votantes do país. Nenhum surfista da onda antipetista responderia aos questionários informando um amanhã pior do que ontem.
    Até mesmo o “arco-íris anti-coiso” responderia às pesquisas apontando uma torcida para que a tragédia consumada não desague em uma catástrofe total. Registre-se que mesmo o “MT” mereceu uma expectativa otimista no dia seguinte à presidenta deposta.
    A verdade real, todavia, desgraçadamente, não é portadora de boas novas. Os sinais externos são ruins para a economia global e não são melhores internamente.
    No caso, isso implica dizer: o somatório de 2 mais 2 é menor do que 4.
    Começou mal? Começou. Pode dar errado? Pode. Então, não resta dúvida de que deve dar tudo errado. Como se trata de uma “candidatura militar”, não há sequer uma hipótese de termos outro impeachment.
    O mal veio a cavalão e trota até 2022.

  11. Fora do tópico porém dentro do contexto:
    O juizeco diz ao Datena: “Lula até que fez algumas coisas boas…”. Algumas coisas…
    Pérolas da sentença do juizeco:
    “Caracterização presumida de crime”.
    “A culpabilidade do réu não é clara, visível, aparente, não está escrita, mas este juízo pode fundamentá-la”. Qual o fundamento? “Não tenho provas contra você mas vou condená-lo”. Legal, não?
    Fora da sentença, o juizeco declarou:”Este juízo nunca disse ou escreveu em lugar algum(ou seria lugar nenhum?) que o triplex é fruto de propinas de três contratos da Petrobras”.
    Lula foi condenado por “atos indeterminados”.
    Pausa para gargalhar…

    1. Coitado… Ou você não sabe o que é um AI-5 ou não sabe o que é censura.
      O único critério do blog, há 10 anos, é publicar todos os comentários que ajudem no debate de ideias.
      Você até hoje não conseguiu enviar nenhum comentário fora da tua caixinha de jargões do século passado.

  12. ‘Lula preso politicamente e Aécio, Temer, Careca, Santo, etc., soltos’, ‘Pediu Desculpas’, ‘Cadê o Fabrício?’ e ‘Pé de Goiaba’, noves fora, Mestre, a eleição ‘não legitimou’ a nova ordem pela simples razão de poder-se constatar, observando-se a olho nu ou com lentes apropriadas mais profundamente, o cotidiano a escancarar, em meados de dezembro de 2018, ou seja, antes da posse, que o Brasil, de fato, permanece de cócoras e mudo, à margem, só que agora, catatônico, cético e à espera não de milagre, mas do desastre anunciado.
    É como se trocassem o atual elenco do Palmeiras, contratando, Sidão, Bruno, Bruno Perez, Bruno Alves, Douglas, Edimar, Jucilei, Morato, Maicosuel, Nenê, Diego Souza, Tréllez, Gonzalo Carneiro, etc., e os palmeirenses ficassem a sonhar com o titulo da Libertadores, ao invés de preocuparem-se com o ‘Z4’ e queda pra série B no Brasileirão.
    Pensar e resistir é preciso, pois, “trazer uma aflição dentro do peito, é dar vida a um defeito, que se extingue com a razão…”. (Fernando Lobo)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *