Candidato fantasma arruma atestado para fugir dos debates com Haddad

Candidato fantasma arruma atestado para fugir dos debates com Haddad

Estava na cara: o candidato fantasma Jair Bolsonaro já arrumou um atestado médico para não ir aos debates programados com Fernando Haddad, pelo menos até o dia 18.

“Com certeza ele só terá condições na semana que vem”, afirmou o médico cirurgião Antonio Luiz de Macedo, do Hospital Albert Einstein, que examinou o candidato na manhã desta quarta-feira, em seu bunker num condomínio na Barra da Tijuca, onde ele passa o dia em reuniões e dando entrevistas diárias a emissoras amigas que o apoiam.

Curioso é que ele só não pode participar de debates porque não pode ficar muito tempo em pé.

Mas será que as emissoras não poderiam lhe providenciar uma cadeira confortável?

Desde que teve alta no hospital há 10 dias, Bolsonaro só deu as caras na rua para votar no domingo.

O primeiro debate estava marcado para esta sexta-feira, na TV Bandeirantes, que até pensou um montar um estúdio no Rio para facilitar a presença do capitão, mas agora não se sabe se fará uma entrevista só com Haddad, deixando a cadeira do outro vazia, algo em que não acredito.

O jogo é pesado na mídia nativa para facilitar a vida de Bolsonaro e combater a candidatura de Haddad.

O jornalista Ricardo Noblat, blogueiro da revista Veja, escreveu hoje em seu twitter que os altos escalões da Bandeirantes e da Record já deram ordens para que o jornalismo dessas emissoras produza reportagens contra Fernando Haddad e demais políticos que se aliaram a ele.

“É de desolação, de revolta e, em alguns casos, até de choro o clima no jornalismo das duas emissoras. Ciro Gomes, ex-candidato do PDT, será um dos primeiros alvos de tais reportagens”, relata Noblat.

Tudo faz lembrar o esquema montado pela mídia para favorecer Fernando Collor contra Lula na reta final da campanha de 1989.

Até o silêncio obsequioso do Tribunal Superior Eleitoral é o mesmo diante dos repetidos abusos cometidos em favor de Bolsonaro, sem que seus ministros se manifestem.

Naquela eleição, lembro-me bem, depois de vitorioso, Collor anunciou Francisco Rezek, o presidente do TSE na época, como seu ministro da Justiça.

Estavam previstos seis debates entre os dois candidatos no segundo turno, mas Bolsonaro só vai se quiser.

Como o médico afirmou que “com certeza” o candidato só terá alta para atividades públicas de campanha na quinta-feira da próxima semana, Bolsonaro ficará de fora também dos debates em outras três emissoras: Gazeta, RedeTV! e SBT.

Restariam apenas os debates da Record, no dia 20, e da Globo, no dia 26, por coincidência as duas emissoras que disputam a simpatia de Bolsonaro.

Dono da Record e da Igreja Universal, o bispo Edir Macedo saiu na frente e já anunciou seu apoio oficial ao capitão, na esperança de tomar o lugar da Globo na preferência de um eventual governo do ex-nanico PSL, que agora tem a segunda maior bancada da Câmara.

No mesmo horário do debate da Globo, no primeiro turno, Jair Bolsonaro falou sozinho na emissora do bispo, que colocou câmeras e microfones à sua disposição no bunker.

Bunker, como se sabe, era o nome dos subterrâneos construídos na Alemanha nazista para abrigar a população civil durante os bombardeios.

Nesta volta do Brasil ao passado, velhos pesadelos parecem ressuscitar.

Revivendo Collor, Bolsonaro já prometeu acabar com as mordomias dos marajás, como se ele não fosse um deles, há 30 anos dando expediente de deputado federal em Brasília com direito a auxílio-moradia mesmo tendo imóvel próprio.

É o que temos por hoje.

Vida que segue.

 

34 comentários em “Candidato fantasma arruma atestado para fugir dos debates com Haddad

  1. Se não fosse a violência (real) do militante desempregado que tinha dinheiro para correr o país atrás do Bolsonaro, ele não teria problemas médicos. Aliás, ele participou de todos os debates antes disso, o Adad é que não apareceu.

    Agora, apesar da questão médica, é necessário verificar se isso terá algum efeito negativo. Eu acho que não, porque o objetivo da maioria que votou nele é antes de tudo tirar o PT. Porém, se eu estiver errado, ele deve se esforçar e, mesmo sem as condições físicas ideais, participar de um debate ou dois.

  2. Pelo jeito, estará usando a mesma estratégia de Collor, FHC, Lula e Dilma, que também não participaram de debates quando a situação lhes era favorável. Não vou me surpreender se Jair Bolsonaro resolver não ir a a qualquer debate…
    Abraços…

  3. Caro kotscho, a democracia brasileira acabou!Ta tudo dominado o STF, a imprensa,a internet,.. Os bananas de pijama verde oliva dominaram tudo e os bolsonaristas zumbis alienados já começaram a matar quem pensa diferente deles.Poxa nem criativos eles são ,eu ja vi este filme antes e é horrivel ,da ultima vez demorou 21 anos para acabar! Agora só nos resta procurar um bunker para nos proteger de todo esse mal! Pare o mundo que eu quero descer!!!!

  4. Essa barrigada de fugir do debate vai custar caro, por mais tapado se seja o eleitor coxinha que bateu penela e votou no coiso no primeiro turno, ele quer saber se o Bozo tem alguma outra proposta, além de distribuir armas, cortar férias remunerados e o 13 salário.

  5. Vamos ter muita matéria prima a favor e contra – dependendo de que lado voce está – para detonar candidatos e partidos. Senão, vejamos:
    – Marconi Perillo acaba de ser preso.
    – Paulo Guedes, o posto Ypiranga do Bolsonaro comparece em uma longa matéria na UOL, na abertura de um inquerito pelo Ministério Publico, com possiveis falcatruas com os Fundos de Pensão da Petros, Correios, Banco do Brasil e outros mais, em conluio com os administradores de fundos ligados e patrocinados pelo PT.
    – 35 politicos enrolados com a justiça não se reelejeram e ja estão disponiveis para ser fisgado pela justiça de primeira instancia. Perillo inaugurou
    – Na Venezuela um vereador “suicidou-se???” caindo do predio da policia politica. Não vi uma linha sequer neste blog falando do assunto>.
    Bolsonaro ficou 30 dias internado e só subiu nas pesquisas. Precisa ir em debate???
    Se o jogo fosse ao inverso, Haddad iria? nem morto

  6. Vão em frente com esse discurso, mas não se surpreendam se Haddad repetir Alckmin 2006.
    Por enquanto continuam entendendo nada do recado que a população mandou no primeiro turno. Depois não reclamem.

  7. Kotscho, boa noite.

    Amigos de infância criaram um grupo desses no WhatsApp e juntamos mais de 50 ex moradores da quadra residencial da nossa juventude. Uma das primeiras decisões tomadas foi manter o assunto política fora do grupo. Alguns por serem funcionários públicos, outros por não querer discutir o assunto numa roda tão grande. Enfim, política fora, por decisão da maioria. Assim seria se não fosse um bostonaro que insistia em lançar comentários, minto, esse povo não comenta, pela simples incapacidade de juntar pingo com letra. Eles enviam memes, recortam e colam as porcarias mentirosas que recebem das hordas bolsonaricas. A cada post colocado, eu fazia questão de rebater, de forma dura, com a informação correta e também o mesmo toque de dureza que eles gostam de usar. O grupo ficava quente, mas o rapaz sempre se saia com alguma graça, apesar da lembrança da falta cometida (a maioria é “bolso”. amigo de infância não se escolhe…). É assim passavam os dias, até o dia em que ele lançou um post tão absurdo e agressivo que não me deixou alternativa a entrar “na canela” do cara, falando sobre o fato dele ter a vida mais solitária e patética do grupo. Ele respondeu me chamando de engraçado e que seria interessante me entrevistar, como já havia feito com um ou dois integrantes. Eu disse que toparia, mas só se fosse ao vivo. Ele insistiu que fosse pelo WhatsApp. Respondi que somente ao vivo, porque conhecia muitas feras atrás do teclado que se tornavam cordeirinhos num encontro pessoal. E que ele poderia levar um coleguinha. Garanti que pessoalmente responderia a todas as questões. O cara, obviamente, se recusou, trocamos algumas ofensas, e ele disse que eu era “fake” por não responder as perguntas. Disse que ele era uma palavra que começa com F, e antes que achasse que era elogio, disse que era um frouxo (estamos todos chegando aos 50). Disse que eu não devi duvidar da frieza dele. Respondi que não era a frieza dele que estava sendo colocada à prova. Na manhã seguinte, o cara saiu do grupo.
    Tudo isso para dizer que acredito que para vencer esse cara temos que partir para o confronto direto. Debater em cada esquina, debater com ele, chamar de fujão se não aparecer no debate (comparecer e exigir a cadeira vazia) e responder a tudo no mesmo tom de guerra que ele gosta (nós temos os argumentos que ele não tem). Vamos pro pau e mostrar que ele não tem nada pra falar. Guerra!

  8. O que Bolsonaro vai acabar fazendo, ao fugir dos debates, é transformar o dia do debate em uma entrevista de mão única com o Haddad, não exatamente igual ao que o capitão já teve “de graça” para si, um “engajamento jornalístico” (pelo alto) da Record com ele (“fala o que quiser na tua Fox”), mas, com sinal contrário, estruturalmente semelhante em outras emissoras, especialmente na Globo. Além disso, favorito com folga nas pesquisas, será obrigado a eliminar o remorso antecipado: como deixaria de achar que perdeu por nada, por um capricho, uma eleição sentida como já “ganha”, e isso pela simples “banalidade” de evitar uma troca de ideias sobre programas? Ele não poderá se furtar, sob pena de um desconsolo eterno! É a chance de tirá-lo da invisibilidade, que antes só tinha vantagens para ele e agora é algo bem mais ambivalente.

  9. Enquanto acontece essa briga por Bolaonaro Fascista e Hadid Comunista…Os comandados dos dois se articulam pra ver quais decisões tomar para terem mais vantagens….acorda povo…sem bandeira política nós podemos mudar tudo….enquanto vocês querem um ou outro….tudo permanece igual..deputados e senadores com salários altíssimos. …cabide de emprego a poucos….e os trouxas , nós população apoiando….no final do mês o contra cheque deles tá lá. ..acorda!!!!

  10. Kotscho e amigos, piada do Facebook.

    Atestado
    / Atesto que o paciente Jair Bolsonaro precisa de 04 debates de afastamento por motivo de COVARDIA. /

    Assinado: Dr Bumbum, 10 de Outubro de 2018

  11. Boechat foi hoje o melhor exemplo do jornalismo subserviente à banalização dos valores que estão em jogo. O seu comentário relativizou o que a “candidatura militar” representa, ao equalizar o seu significado pela comparação com o apoio – decididamente equivocado (o que não é uma novidade em se tratando do lulo-petismo) -, ao regime que o PT tem dado ao degenerado regime de Maduro na Venezuela. No tocante à luta mortal contra o fascismo em marcha, a ex-ministra da Agricultura de Dilma sugeriu a desistência da Haddad, consonante com os números do Datafolha, cuja diferença abissal assegura a vitória do esbirro da ditadura (o que também não é novidade, porque apenas reforça as tendências das pesquisas anteriores). Kátia Abreu tenta uma última cartada exótica, ao criar um fato novo, para modificar um segundo turno cujo ritmo e toada apontam o rumo de um desastre nacional sem precedentes: a volta dos militares pelas urnas. A legislação eleitoral admite a desistência e o terceiro colocado nas pesquisas pode substituir o desistente. Claramente, Kátia Abreu não conhece bem, nem Lula e muito menos o PT. Todavia, a substituição poderia, sim, virar as eleições, porque neutralizaria o maior fenômeno observado nesta eleição. O maior fenômeno não é o sucesso de um milico esbirro da ditadura, mas a manifestação avassaladora do anti-petismo em todas as regiões, exceto no ensolarado Nordeste. Só há uma possibilidade da “candidatura militar” e a ofensiva fascista ser detida e o jogo virar: a entrada do candidato do PDT em campo, no segundo tempo do jogo. Isto sim seria um fato político surpreendente, impactante e completamente inesperado. Capaz, sim, de sobrestar a ascensão do fascismo no Brasil, como nunca antes na história deste país.

  12. Sério que vocês petistas estão preocupados com debates? O bizarro Cabo Daciolo, um meme, com menos de 800,00 teve mais votos que Álvaro Dias, Marina, Boulos, e o milionário Meireles com seus 45 milhões; o picolé de chuchu abraçou a escória política em troca de tempo na TV e ficou com 5%, todos quatrocentões da política. Acorda gente, o recruta zero está com seu eleitorado consolidado muito antes dos debates e do horário eleitoral, no qual ele tinha 8 segundos. As trincheiras são outras e vocês não perceberam. Que são atrasados na ideologia já sabemos, quanto ao desconhecimento do comportamento social atual é de chorar. Pelo atraso vão levar uma derrota nas ventas, comecem a procurar culpados. Faz-se compras, arranja-se namoradas, paga-se contas, faz-se comentários nos blogs, conquista-se eleitores, tudo pelo celular e as Taís redes sociais; é o “admirável” mundo novo que vocês não compreenderam. Não voto no coiso de jeito nenhum, mas na posição dele manteria a estratégia, ficaria em casa fazendo lives e rindo debochadamente do Haddad.

          1. Kotscho as redes sociais são o novo palanque. Por ele o um boçal virou mito, e vai virar presidente. Do ponto de vista, político, humano, o Bozo é o que há de mais atrasado, do ponto de vista de marketing, o mais moderno, por mais que essa modernidade não seja boa nem desejável.

    1. A diferença é que Lula não foi ao debate em 2006 por uma estratégia política e o outro, em 2018, por falta de competência para o debate.
      Ou seja, o poste do Guedes é apenas um poste sem luz!

      1. Só rindo. Meu caro não fique triste com os caminhos que o Brasil está indo. A esquerda perdeu uma oportunidade ímpar em transformar esse país. Preferiu montar uma quadrilha para se perpetuar no poder e destruir o futuro de milhões de brasileirinhos. Será sempre assim. Quando são praticados os mesmos atos os de vocês é estratégia os outros covardia. Com a pesquisa de ontem até a cor da esquerda mudou. Tentando é claro colocar uma pele de cordeiro por cima do lobo. Vocês não enganam mais ninguém. Agora com o 13 do bolsa família é a pá de cal que faltava. Vida que segue

    1. O mais triste no medíocre, ao dispensar o filtro da modéstia, prática comum nesse tempo de escuridão, não é expor-se obstinadamente medíocre sem percebe-lo, mas sim revelar que nada sabe, sobre o que pensa que sabe e deita e rola a divulgar crente sabe-lo, por mais raso, escancarado, simples e compreensível, que seja, só sendo pior, nada adiantar explica-lo ao medíocre, paralelepipedamente crente em sabe-lo.
      Traduzindo-lhe: “Vá pentear macacos”.

  13. Prezado Kotscho: É tudo muito triste. Como você bem disse “nesta volta do Brasil ao passado, velhos pesadelos parecem ressuscitar” e até no mundo do futebol estamos sendo lembrados pelo que já fizemos de bom um dia. Segundo o Uol Esporte de 09/10/2018 “As discussões sobre as eleições presidenciais do Brasil ganharam o mundo nos últimos dias. Celebridades tomaram partido, e agora até ex-jogadores lendários de outros países trataram de opinar. Conhecido também pelo ativismo político, Eric Cantona defendeu a democracia brasileira com uma foto de Sócrates.” Bons tempos da Democracia Corinthiana com Sócrates, Casagrande e Wladimir e da Gaviões das Diretas do Henfil. Além do jogo medroso de ontem, com a derrota para o Cruzeiro pela Copa do Brasil, dá um aperto no coração ver o meu querido Corinthians, hoje, com um time recheado de jogadores boçalnaristas.

  14. Lavagem cerebral deve ser a explicação. Com a onda de violência gerada pela verve autoritária e fascista do Capitão, pessoas que imaginava de bom senso se recusam a entender o perigo que ele representa à democracia. Confesso que, pela primeira vez nos meus 58 anos vividos, estou com medo do que virá.

  15. eu já pesquisei formas de morar fora do país e nada feito, não tenho dinheiro nem nacionalidade europeia que possa ser comprovada, vou assistir de perto o Brasil virar um Mexico, em quanto o Mexico vira o Brasil de 2002. Que inveja dos ticanos, me arrependo de não ter aprendido espanhol.

    em quanto isso… alguns malucos armados andam ameaçando as pessoas que andam com camisas vermelhas….da Nike.

  16. quando Collor politica faltou a 3 dos 4 debates era estrategia politica
    quando FHC faltou aos debates era estrategia politica
    quando Lula faltou a metade dos debates era estrategia
    quando Dilma faltou aos debates era estrategia politica
    quando um candidato que foi esfaqueado recebe recomendações medicas pra não ir a um debate ele falta por covardia
    quem não acredita no que falo que perca 10 minutos pesquisando

  17. Por Cátia Seabra na Folha, hoje, 15/10, em entrevista de Jacques Wagner: “Por Catia Seabra, na Fel-lha:
    Ciro era a melhor estratégia para ganhar a eleição, diz petista Jaques Wagner. Coordenador da campanha de Fernando Haddad à Presidência, o ex-governador da Bahia e senador eleito Jaques Wagner afirmou, nesta segunda-feira (15), que a melhor estratégia para uma vitória na corrida presidencial seria o lançamento de Ciro Gomes (PDT) ao Palácio do Planalto. Repetindo ser defensor de alternância de poder e do fim da reeleição, Wagner fez essa avaliação ao comentar uma proposta da senadora Katia Abreu que sugeriu a substituição de Haddad por Ciro Gomes para garantir a eleição. Wagner disse que esse era um assunto superado, mas ressaltou sempre ter defendido um acordo com Ciro. Questionado, então, se essa seria a melhor estratégia para o campo de esquerda, Wagner concordou, sob o argumento de que a campanha de Jair Bolsonaro se resume ao ataque ao PT. “O que eles têm a dizer? É anti-PT. É anti-PT”. Embora reconheça que o PT está estigmatizado, segundo suas próprias palavras, Wagner disse ter esperança de que o medo de Bolsonaro derrube resistências a Haddad neste segundo turno. “Se as pessoas tiverem mais medo dele do que raiva do PT, podem votar no Haddad. Não precisa amar o PT”. Agora toda a turma da Inês foi esquartejada. O resultado eleitoral será um massacre eleitoral do centro-esquerda, sem precedentes, porque será uma vitória da direita bruta, nua e crua.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *