Democracia 40% X Ditadura 40%: Brasil dividido ao meio decide seu futuro

Democracia 40% X Ditadura 40%: Brasil dividido ao meio decide seu futuro

Agora é sério: está em jogo nesta eleição o destino do Brasil como nação e o futuro dos nossos filhos e netos.

Esta não é uma eleição qualquer.

Com o país dividido ao meio, segundo a última pesquisa Ibope, no dia 28 de outubro, data do segundo turno, vamos ter que decidir se queremos a volta ao passado da ditadura militar ou continuar vivendo numa democracia duramente reconquistada apenas três décadas atrás.

Basta olhar para a cara dos candidatos que não será muito difícil fazer esta escolha.

De um lado, temos o capitão reformado Jair Bolsonaro com seu vice, o general de pijama Hamilton Mourão, dois trogloditas que odeiam as mulheres, os negros, os homossexuais, os refugiados, os quilombolas e os pobres em geral. São o retrato do passado que não queremos de volta.

De outro, o professor e ex-ministro da Educação Fernando Haddad e a jornalista e deputada gaúcha Manuela D´Ávila, dois jovens que apontam para o futuro de um país mais justo, civilizado e solidário.

Botem os retratos dos quatro lado a lado e decidam. Não dá mais para ninguém ficar em cima do muro.

A projeção do Ibope para o segundo turno coloca Haddad e Bolsonaro frente a frente, empatados pau a pau, com 40%.

No primeiro turno, Haddad disparou de 8% para 19% em apenas uma semana, crescendo um por cento ao dia desde que foi oficializado como candidato do PT no lugar de Lula.

Bolsonaro subiu mais 2% e chegou a 28%, depois do atentado que o deixou imobilizado no hospital há duas semanas.

Mantida a atual tendência da curva dos dois candidatos, a eleição poderá ser decidida já no primeiro turno, pois os demais candidatos caíram ou ficaram estagnados na poeira da irrelevância eleitoral.

A 18 dias da eleição, sobraram só os dois, com Haddad e Bolsonaro reeeditando a polarização PT X anti-PT, que domina as eleições presidenciais desde a primeira disputa pós-ditadura, em 1989, entre Lula e Fernando Collor.

Bolsonaro encarna o Collor da vez, para evitar a quinta vitória consecutiva do PT nas eleições presidenciais.

Mas, como diria o Lula, nunca antes na história deste país tivemos uma eleição como esta, em que a diferença entre os candidatos fosse tão brutal e escancarada, que nem parecem ter nascido no mesmo país.

De onde saíram estas bestas inomináveis, o que produziu esta aberração apoiada hoje por um em cada três brasileiros?

Cada vez que abre a boca para fazer ameaças à democracia, a dupla armada Bolsonaro & Mourão mais nos aproxima da barbárie e nos distância dos países civilizados.

Para defender o nosso país e o nosso futuro, temos apenas uma arma: o voto.

Se alguém ainda tem dúvidas sobre em quem votar, recomendo a leitura do livro “Brasil Nunca Mais”, do qual participei, disponibilizado na internet, que narra as atrocidades praticadas ao longo de mais de 20 anos pelos militares que precederam o capitão e o general.

Nunca mais!

Vida que segue.

 

31 thoughts on “Democracia 40% X Ditadura 40%: Brasil dividido ao meio decide seu futuro

  1. Parabéns Kotscho, realmente quem tem bom senso e equilibrio, nunca foi tão fácil em votar.
    Como aquela propaganda, “não tem comparação”.
    A democracia há de vencer.
    com Haddad/Maunela
    Forte abraço

  2. Mas há um detalhe nas pesquisas. O Anticristo tem maior regeição e 52% dos seus eleitores admitem mudar o voto.
    Vamos ver…no que vai dar.
    olê olê olê olá

  3. Cabe ao eleitor e eleitora aceitar não as pesquisas,mas,ao resultado das urnas.Quem vencer assumirá o cargo mais importante do país.Espero que o vencedor se comprometa a combater o CRIME,principalmente na sua forma INSTITUCIONALIZADA = CORRUPÇÃO.País sério algum pode ser feliz com uma CORRUPÇÃO VIGENTE. E os corruptos LIVRES.Assim eu penso,pode até ser querer demais…

  4. Nem a volta dos militares nem a volta dos governos petistas é bom para o país. Governo petista representa a volta do MST e MTST aterrorizando quem trabalha e produz com suas invasões e destruição de fazendas e invasões de propriedades publicas e privadas, tudo financiados com o dinheiro publico.

  5. Boa tarde Kotscho,

    E quem não quer nenhum dos dois como eu? E não pense que gostaria que fosse eleito o tucano pq também meu voto dele. No segundo turno terei um problema com essa escolha mas deixa chegar que decido.O que me preocupa mais no momento é quem o povo vai colocar como deputados e senadores, pois sabemos que infelizmente quem manda são eles e se não fizermos as melhores escolhas nada mudará, independente de quem estivem no planalto.

    Abraço,

  6. Muita gente hoje (nova geração) não viveu a ditadura militar e não tem noção do que foram aqueles anos,vamos nos unir por um país melhor para todos, o compromisso começa no dia 7 de Outubro vamos seguir o caminho da democracia .

  7. Interessante. Voc^e acusa Bolsonaro e o seu vice de ditadores, apesar de nao haver um fato concreto de alguma acao ditatorial. Agora, vc eh complacente com o partido de Haddad, comprovadamente corrupto. Mesmo que hipoteticamente Bolsonaro e vice sejam ditadores, vc releva a corrupcao em troca de uma eventual liberdade de expressao, que inexiste no comando do PT. Realmente Kotscho, vc deixaria Goebbels no chinelo.

    1. Fernando,

      O PT merece mesmo muitas de suas críticas, mas dizer que tolheu a liberdade de expressão acredito que não caiba.

      Basta ver o quanto foi criticado nos meios de comunicação. E o que foram todas aquelas passeatas pelo impeachment?

      1. Quando o militares dizem que se for candidato tal não aceitamos( de uma forma indireta, mas isso que disseram) já podemos falar que temos um grande precedente. Ou será que ameaçar não aceitar a vontade popular não é…

  8. Primeiramente, Mestre, aplausos pelo corajoso e exemplar posicionamento.
    Segundamente, ‘Lula Livre’, pois nessa altura da porfia até o ‘juiz’ de primeira instância de Curitiba sente o peso em progressão, interna e externa, vergando-se ao real significado dessa ‘autoral’ pantomina jurídica farsesca insistir perdurar por mais tempo que o perdurado.
    terceiramente, calma nessas muitas horas poucas que restam, confiando nos domínios de Pitágoras e no Vox do sociólogo Marcos Coimbra, que acendeu o farol que ilumina o oceano eleitoral e não deixa nenhum outro instituto derivar em relação a direção da tendência da transposição dos votos do ‘São Lula’ ocorrer ‘in totum’, ou seja, estatisticamente, não restará um voto “Lula” que não seja Haddad em 07 de outubro.
    Finalmente, o golpe atolou e aprofunda-lo acelera a tragédia anunciada. Suicídio na veia, diria Geraldo, sem falar que sábado é a chegada da Primavera.

  9. Caro Kotscho, esse foi um dos maiores comentários que voce já fez! Direto e objetivo! “De onde saíram essas bestas inomináveis”? Chocante!!!!

  10. Prezado Kotscho: Para tentar responder a sua pergunta “De onde saíram estas bestas inomináveis, o que produziu esta aberração apoiada hoje por um em cada três brasileiros?”, lamento dizer que saíram da nossa própria história de povo. Somos um povo frágil. Estamos num vai e vem da nossa vida política que é marcada por esse retrocesso e que há alguns poucos anos atrás jamais poderíamos imaginar. “Eu também sou vítima de sonhos adiados, de esperanças dilaceradas, mas, apesar disso, eu ainda tenho um sonho, porque nós não podemos desistir da vida.”
    (Martin Luther King).

  11. Meu mano, sou responsável por 2 desses 52 (rsrsrs). Fui admitido em grupos de apoio ao Bozo no Face e estou demolindo a chapa dos milicos. Como só divulgo vídeos dos dois patetas proferindo disparates, os administradores ficam sem moral pra expulsar-me. E começaram as campanhas das torcidas organizadas de futebol contra o mito, que se juntam aos vídeos #EleNÃO das atrizes globais. Fim da linha pra Bolsonaro. //// Em tempo: alguma notícia do tucanão dissimulado que sumiu desde que foi flagrado mentindo descaradamente no Balaio? Volta, Netho, voce nunca enganou ninguém, não, meu fio.

  12. “De onde saíram essas bestas inomináveis ?” Eu lhe respondo Kotscho.
    Foram gestadas durante os governos do PT, cujos dirigentes refastelados na boa-vida do poder, conciliaram com as elites econômicas e domesticaram politicamente as organizações de base e sindicatos. E pior: setores do PT participaram de atos de corrupção, imitando os procedimentos do PSDB. A desilusão com o PT permitiu que essas bestas inomináveis tivessem coragem para assumir o protagonismo político. Agora, chantageiam o eleitorado: Democracia ou Ditadura. Faça-me o favor…

  13. Caro Kotscho, A HORAÉ GRAVE e quem vota nestas bestas inomináveis não está praticando a democracia mas sim concordando ou aderindo ao fascismo !!! E com o fascismo não se tergiversa, não se vacila, não se dialoga e não há debate possível. Contra o fascismo é guerra !!! Contra o fascismo já houve uma grande guerra mundial em meados do século passado quando a civilização venceu a barbárie mas parece que alguns sonsos daqui do Brasil ainda não aprenderam o significado, os objetivos e as consequências dessa monstruosidade.
    Tu escrevestes o “Brasil Nunca Mais” e mais do que ninguém sabe dos relatos das vítimas de Brilhante Ulstra, um doente que estuprava e enfiava cabos de vassouras e até ratos vivos nas entranhas de mulheres covardemente acorrentadas em “cadeiras de dragão” e “paus de arara” nos calabouços da ditadura militar e assassina. Pois essa besta é ídolo e herói de jornada desse outro par de bestas que se arvora a governar o nosso Brasil.
    A humanidade está de olho nessa nossa eleição e é DEVER de cada brasileiro e de cada brasileira derrotar o fascismo mais uma vez para mostrar e provar ao mundo que somos dignos de sermos chamados ainda que minimamente de uma Nação.
    Sem isso, a VIDA não segue.

      1. Que vença a corrupção e os investigados pela lava-jato, mas nunca os militares?!
        Q visão louca, temos congresso e tribunais superiores, querer crer a leigos q Bolsonaro vai ser ditador e proibir o ir e vir dos cidadãos é ser muito baixo.

        1. E tu, do alto da tua “lucidez” acha que estaremos salvos porque temos o congresso da bala, da biblia, do boi e dos bancos e os tribunais “superiores” do Gilmar Mendes.

  14. “……..dois trogloditas que odeiam as mulheres, os negros, os homossexuais, os refugiados, os quilombolas e os pobres em geral.” E pensar que à esta extensa lista, ainda poderíamos incluir os índios, os soropositivos e as minorias em geral! Kotscho e amigos, recuso-me a acreditar que essa dupla de bugios tenha esse percentual de votos das ultimas pesquisas. Creio que continua valendo os números apurados quando Lula era o candidato, com seus substituto herdando a avalanche de votos de Lula e ampliando-a substancialmente, eis que Haddad é carismático, jovem, inteligente, culto, bem apessoado, competente, talentoso, bem humorado, educado, polido etc…. e o mesmo vale pra vice, a belíssima Manoela D’Avila. Não ficarei surpreso se a dupla de “australopithecus amebenses” ficar em terceiro, atras, também, da chapa Ciro e Katia, pois nem se pudêssemos escolher quem gostaríamos de ter como adversários, teríamos feito escolha melhor. Nem uma chapa Tiririca e Alexandre Frota, presidente e vice ou o contrário, seria tão fácil de ser batida. Tenham todos uma ótima noite.

      1. Haddad e Ciro representam a renovação da politica Brasileira? Um é o fantoche do Lula, candidato a presidência desde as primeiras eleições livres em 1989 após redemocratização do Brazyl.

        O outro é um politico de carreira desde 1990…

        Isso é renovação para você? Pobre Brasil…

  15. Brilhante, Kotscho. A hora é muito mais grave do que poderíamos imaginar: são semanas, dias, que nos separam do precipício.
    Porte de arma para eliminar o pensamento dissidente (lembrem os fazendeiros do sul); conselho de notáveis para substituir o Supremo; privatização de tudo o que tiver pela frente; movimentos sociais tratados como terroristas e uma plataforma contra liberdades individuais e direitos coletivos.
    Odiando vilões inventados (Lula, Dilma) por narrativas hipermorais algoritmizadas e colocando imagens seletivas de corrupção com verniz de juridiquês no centro da vida, muita gente que, erroneamente, levávamos a sério já tomou partido: a barbárie. Este é o resultado vetorial da ambivalente, para dizer o mínimo, Lava-Jato. Nenhum pio destes cavaleiros punitivos sobre a extrema inconstitucionalidade de figurinhas carimbadas se fazerem passar, na campanha, por representantes dos militares. Não são! Surpresa: faltou coragem para a República de Curitiba!

  16. Primeiramente quero deixar claro que nesta eleição não votarei no Bolsonaro, não votarei no PT e não votarei no PSDB. Se preferirem, podem me colocar na odiada categoria dos “isentões”. Dito isto, espero que entendam que não estou aqui para defender nenhum candidato.
    Gostaria apenas de dizer que me causa estranheza o título deste post. 40% ditadura X 40% democracia??? Não é bem assim que eu vejo.
    40% ditadura???
    Entendo os riscos de uma vitória de Bolsonaro, realmente as declarações pregressas do deputado e as mais recentes de seu vice me deixam com um certo pé atrás quanto a possibilidade de adoção de medidas autoritárias. Mas entendo que são riscos, possibilidades, não há certezas de que isso venha a ocorrer. Para que houvesse uma nova ditadura militar seria necessário que esta ideia e vontade estivessem amplamente disseminadas nas forças armadas e, sinceramente, não sei se é o caso.
    40% democracia???
    Mas o que mais me incomoda mesmo é dizer que os 40% do Haddad são votos pela democracia. Partindo da premissa que os votos do Haddad são votos de Lula, para mim estes 40% seriam o atestado dado por esta parcela do eleitorado à máxima de que os fins justificam os meios. Não há como negar que em busca da governabilidade, o PT colocou seus dois pés na lama, acompanhado por outros partidos historicamente fisiológicos. Lula pode não ter se beneficiado pessoalmente da corrupção, mas é fato que os valores “arrecadados” contribuíram para pagar por campanhas do PT e por apoios nada programáticos de outros partidos. Trazer o PT de volta ao governo seria dizer para os nossos filhos que, se for um governo popular, que ajude os mais pobres, não tem problema se houver corrupção, é assim mesmo, todo mundo faz. Se esta é a definição de democracia, eu sinceramente tenho acreditado no conceito errado por toda a minha vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *