Balaio finalista completa 10 anos ininterruptos no ar, um milagre

Balaio finalista completa 10 anos ininterruptos no ar, um milagre

Me dei conta hoje de manhã, ao ver a data no jornal, que nesta terça-feira o Balaio está completando 10 anos ininterruptos no ar, atualizado diariamente, de domingo a domingo.

Já deve ser um dos blogs jornalísticos mais antigos na internet, mantendo a mesma linha editorial e os mesmos princípios, desde aquele já distante dia 11 de setembro de 2008, quando estreou no IG, a convite de Caio Túlio Costa, então diretor do portal criado por Nizan Guanaes.

Nem acredito que é verdade, parece milagre, mas aconteceu.

Por coincidência, também neste dia 11, serão entregues os prêmios aos vencedores do Premio Comunique-se 2018, chamado de “Oscar do Jornalismo Brasileiro”, no qual o Balaio está mais uma vez entre os três finalistas.

Já ganhei este prêmio outras vezes, em diferentes categorias (blogs, mídia impressa e mídia eletrônica), mas agora nem preciso ser o vencedor.

Basta o fato de estar na final que já é um baita presente para quem este ano completou 70 anos de estrada, 54 de jornalismo e 10 do Balaio.

Tem gente que me acompanha desde o tempo em que comecei no Estadão, nos anos 60 do século passado e, a cada dia, entram aqui novos internautas na área de comentários, para manter vivo o debate sobre os grandes temas nacionais e a vida em geral.

Quando comecei neste mundo novo levei um susto com a quantidade de comentários que entravam, logo depois de publicar qualquer novo texto, chegando a mais de dois mil por dia, nos bons tempos do IG.

Costumo brincar dizendo que, para quem não estudou, assim está bom demais…

De fato, ganhava um salário muito bom, tinha participação nos comerciais e patrocínios, e ainda podia fazer minhas reportagens na revista Brasileiros, lançada na mesma época, e que sobreviveu até o ano passado no papel.

Em 2011, fui convidado, em troca de um salário bem maior, a levar meu burrinho desenhado pelo Paulo Caruso para o portal R7, uma das empresas do Grupo Record, onde também trabalhei por sete anos como comentarista político do Jornal da Record News, do Heródoto Barbeiro.

De repente, no final do ano passado, às dez horas da noite, depois de participar do jornal, fui comunicado que estava fora do ar no R7 e no JRN, por conta de uma “reestruturação da empresa” e do “corte de gastos”.

Sem aviso prévio, me tiraram da tomada e fiquei sem nada _ nem salário, nem participação no comercial.

Só não saí do ar graças à minha filha Mariana Kotscho, também já veterana jornalista, brava comandante do Papo de Mãe (ao lado de Roberta Manreza) na TV Cultura.

Com a ajuda de alguns amigos, logo ela montou o Balaio independente, fora dos grandes portais, como continua até hoje, sem lenço e sem documento.

Pela primeira vez, pago para trabalhar, mas a vida de repórter é assim mesmo, cheia de altos e baixos, vitórias e derrotas, como em qualquer época e lugar.

Não vou citar mais nomes dos que me ajudaram a fazer esta longa travessia sem morrer na praia, para não esquecer de ninguém, já que minha memória anda rateando cada vez mais.

Sim, descobri que estou começando a ficar velho, mas continuo com a mesma vontade de escrever todos os dias, e sinto muita falta quando, por algum motivo de força maior, excepcionalmente, não consigo atualizar o blog.

Muitas vezes neste período escrevi de hospitais por onde passei, por conta de variados acidentes e cirurgias, mas também mandei textos sobre lugares maravilhosos e personagens fantásticos deste nosso Brasil inzoneiro, onde em cada canto encontro uma história para contar.

Tive a oportunidade de dar alguns bons furos e publicar entrevistas exclusivas.

Mas como não vou me lembrar agora quando e como foi, ficaria muito longo e muito chato um texto auto-promocional.

Para quem se interessar, está tudo arquivado aqui ao lado, desde o primeiro post, é só pesquisar.

Meus mestres neste ofício me recomendaram não escrever muito e tratar de um assunto só de cada vez.

Por isso, quero apenas agradecer, na figura inoxidável de Enio Barroso Filho, um dos pioneiros e mais leais participantes da área de comentários, a todos os internautas que entraram nos debates aqui nestes primeiros 10 anos de vida do Balaio.

Neste fantástico mundo das nuvens da blogosfera, tive a oportunidade de curtir uma segunda vida profissional, eu que sou filho orgulhoso da velha imprensa de papel, onde ainda publico umas reportagens na Folha.

Para a felicidade ser completa, só falta agora aparecer algum abençoado patrocinador, disposto a me ajudar a manter vivo este blog nos próximos 10 anos.

Quem se habilita?

Não tenho vergonha de pedir. Só tenho meu trabalho honesto a oferecer.

Minha poupança já está acabando, mas não perco a esperança.

Como digo sempre, vida que segue.

E muito obrigado a todos os que votaram em mim na eleição direta do Comunique-se e aos que prestigiam diariamente este espaço, modesto porém decente, como dizia Chico Anísio.

É o meu jornal diário, sem chefe nem patrão.

Valeu.

 

 

26 comentários em “Balaio finalista completa 10 anos ininterruptos no ar, um milagre

  1. Kotscho. Nem sei o que dizer: blog de gente grande, em país infantilizado ao extremo; blog corajoso, sem medo de enfrentar questões espinhosas, na hora mais sombria depois da ditadura militar; blog com espaço (algumas exageravam) para crítica e autocrítica; blog bem humorado, sutilmente carusoromatizado, na hora em que muitos devolvem um olhar ríspido ao menor sinal de divergência; blog, com perdão da imagem quase clichê, do Brasil que queremos de volta. Um sinal da sua importância: ele influencia outros blogs conhecidos e muitos, é o que me parece, vem conversar aqui dentro deste espaço.

  2. Caro Kotscho, depois que você e o Nirlando Beirão deixaram o jornal do Herodoto perdi o gosto em assistir, alias, considerando os comentários do seu substituto, o tal do Domingos Fraga, acho que é esse o nome dele, fica claro qual era a reestruturação, o cara só fala besteira.
    Gostaria de ter dinheiro ou outros meios de ajudar a financiar seu Balaio, pois na correria do meu dia a dia de assalariada, e nele que, na maiorias dos dias, me informo sobre os acontecimentos relevantes para país.
    Parabéns pelos 10 anos!!!

  3. Parabéns, caro e prezado grande repórter RK.
    Longa vida ao Balaio, sucesso sempre e crescente.
    Sobre paitrocínio, quer dizer, patrocínio, vale parafrasear Alan Kardec:”Fora do patrocínio não há salvação”.
    Aliás, aceito patrocínio até da Companhia das Índias Ocidentais e da Wells Fargo.
    Saloon de Tombstone também será bem-vindo.

  4. Prezado Jornalista,
    Parabéns, ao finalista do Premio Comunique-se 2018 e
    pelos 10 anos do Balaio. A revista Brasileiros sempre adquiri em banca de jornais, até quando deixou de ser encontrada nas bancas . Gostava das reportagens, em geral. Apreciava as reportagens sobre o ” interiorzão” do nosso querido BRASIL.

  5. Parabéns Kotscho pela classificação entre os três melhores. E parabéns especialmente pelo amor ao jornalismo, pela pertinácia e pela integridade. Nestes tempos de fake news e pós verdade cada vez encontramos menos informação e opinião confiáveis.
    Obrigado por seguir escrevendo.

  6. Parabéns pelos 10 anos de Balaio.
    Parabéns pela final no Comunique-se 2018.
    Obrigado pela homenagem aos comentaristas, na feliz escolha desse balaieiro incrível e grande merecedor da honra, não apenas pela antiguidade e lealdade, mas sobretudo pela indignação e humanidade, Enio Barroso Filho.
    Salve, salve, Mestre, e ao menos outros dez anos, renováveis, de vida que segue em “nosso” Balaio, merecemos todos.

  7. Parabéns, ao grande jornalista e boa praça Kotscho pelos 10 anos do Balaio.
    Seu Blog é leitura diária e indispensável para mim e milhares pelo Brasil afora.
    Forte abraço

  8. 10 anos !!! Passou voando né não ??? Nós, teus leitores, é que devemos te agradecer sempre meu caro amigo Kotscho. No meu caso porque o Balaio foi um marco divisório de comportamento e forma de exercer minha militância política que lá vai pra mais de 40 !!!
    Quando a VIDA me tirou os pés do chão e sentou-me numa cadeira de rodas eu me deparei com duas únicas alternativas para seguir caminhando em frente: Me remoer de raiva culpando e xingando Deus e o mundo ou rir-me de mim. Acertadamente oPTei pela segunda !!! Sem poder mais amassar barro como fazia antes, me postei diante do monitor de tubo do velho PC com internet discada e vi nascer o teu e nosso Balaio. Aqui comecei a escrever na internet pela primeira vez e a partir daqui conheci muita gente boa assim como muita gente ruim (Isso é que é VIDA !!!) Também fiz grandes amigos, SALVE MEU “VÉI” EVERALDO !!!
    Nesses dez anos que coincide a história do Balaio com a minha condição de cadeirante com muito orgulho e com muito amor (JAMAIS me queixei !!!) confesso que eu fiz de um tudo para não me oxidar, é verdade, para isso me lubrifico todo dia com álcool (cachaça) e tento pôr em prática a minha única ideologia que é a SOLIDARIEDADE, já que o que enferruja as pessoas até consumi-las é o ódio, a ganância, o egoísmo, o egocentrismo, a indiferença, a vaidade, a estupidez ou tudo isso junto e reunido numa só alma, se alma ainda há.
    Entrei nesse Balaio a princípio para defender o que acredito ser melhor para a maioria do povo do nosso Brasil e o lado político que eu escolhi mas nunca imaginei ter agora que lutar contra o fascismo em pleno sec. XXI. Às vezes me pego imaginando como seria o mundo caso Hitler e Mussolini tivessem vencido aquela grande guerra ocorrida no meio do século passado e quantos fornos seriam necessários para queimar e varrer do planeta todos os judeus, todos os comunistas, todos portadores de necessidades especiais (na época eram os aleijados e os retardados), todos os negros e todos os gays, afinal o plano era esse. Ou será que ainda é ???
    Mas enfim caro Kotscho, meu eterno MUITO OBRIGADO por tu ter me ajudado a salvar e a melhorar minha VIDA, que segue…e bem… Graças a Deus.

    1. Bom e velho amigo Enio, só por esta tua mensagem já me sinto recompensado por manter o Balaio durante tanto tempo no ar.
      Em teu nome, agradeço a todas as mensagens que me mandaram e prometo continuar fazendo o mesmo trabalho que me trouxe até aqui.
      Muito obrigado a todos. Abração, Ricardo Kotscho

  9. Você é minha referência, saiba disso. A gente nesse mundo digital, começa aqui, vai lá, experimenta, e volta. Acompanhei seus escritos mas esse mundo é f. Sou grata pelas suas impressões, percepções, sem censura.
    Longa Vida ao Balaio!

  10. Meu, meu não, nosso, querido Véim…custei segurar as lágrimas, pois as pessoas em volta não saberiam entender, ao ler este seu texto.
    Quando conheci o Balaio, eu ja estava na idade do desencanto, e havia me esquecido do que era ser criança. Aqui, especialmente na época do IG, viivi momentos lúdicos como há anos não tinha vivido.
    Você não é um jornalista, como o LULA, voce é um mago.
    Parabéns meu amigo…parabéns…e vamos ganhar esta premiação.
    Foi aqui que conheci, uma das pessoas mais extraordinárias que conheci nestes meus 70 anos de vida, o meu hoje irmão Ênio Barroso Filho.
    Como sempre repito: O Balaio ê o único blog que tem alma.
    PS…O que sinto ê que o féla da mãe do Vítor Hugo não tenha aparecido aqui naquela êpoca do IG…

  11. Prezado Kotscho: Parabéns pelos 10 anos de Balaio no ar que nos permite nesse espaço democrático enviar comentários que as vezes nem sempre estão à altura do conteúdo dos seus posts.

  12. Boa sorte na premiacao, quanto ao patrocinio, sugiro a modalidade que esta em moda, “financiamento coletivo”.
    PS: comentario puxados pelo Enio, Dias, Everaldo, Victor Hugo, sao obrigatorios, nos acompanhamos
    os gaiteiros.

    1. Cesar T, meu nego, vc é um dos comentaristas deste Balaio, mais brilhante , quanto tú tá cobrando para me ensinar escrever comentários tão belos e sintéticos ???

  13. Quer dizer então que o burro do Paulo Caruso te acompanha desde 2011! Sete anos de burrico sustentando (pelo menos graficamente) vosso Balaio só enche seu criador de orgulho e felicidade!
    Baitabraço,
    Paulo Caruso

    1. Grande Paulo Caruso, meu irmão de burrico, o orgulho é todo meu de ter você como parceiro nesta longa estrada da vida do Balaio. É desde 2008, já faz dez anos.
      É como diz o Veríssimo: nós não somos grande coisa, mas quando a gente olha em volta e vê quem são os outros…
      Pois é. Forte abraço, Ricardo Kotscho

  14. Vida longa ao inigualável Balaio do Kotscho, do Enio, do Everaldo, do Dias, do CesarT etc… ///
    Pardalzinho, Mr Chance, Gesiel, Hildemar, Honorável Indignado (in memoriam) & Honorável Indignada: onde quer que estejam, recebam meu saudoso abraço.

  15. Parabéns Ricardo Kotscho pelos 11 anos de duração do blog e por tua trajetória. Você tem mais é que fazer a campanha para manter o Balaio vivo e sempre cheio. Abraços deste teu fã…(ainda existe isso?)

  16. Parabéns, RK… Você merece cada palavra de elogio ao seu trabalho. Você e eu temos a mesma idade e quando olhamos pra trás – de vez em quando não há problema – podemos dizer: “É… não fiz feio. Valeu a pena”.
    O Balaio é leitura obrigatória para quem aprecia o bom jornalismo, que em você e alguns poucos teima em continuar existindo.

  17. Querido Kotscho, uma década de Balaio! Graças a ele realizei meu sonho de te conhecer pessoalmente, meu grande ídolo. E este ano tem gostinho especial, pois temos um Balaio Independente. Viva!!! Que venham mais décadas de você, de Balaio e, claro, dos balaieiros. Parabéns!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *