O que está em jogo agora: Alckmin X Bolsonaro e Lula X Judiciário

O que está em jogo agora: Alckmin X Bolsonaro e Lula X Judiciário

A apenas 33 dias da eleição, a semana começou com duas disputas ferozes que poderão ser decisivas para definir quem vai ao segundo turno.

De um lado, pela esquerda, Lula resolveu esticar ainda mais a corda e quer ir para o tudo ou nada contra o aparato jurídico que impede a sua candidatura, uma disputa em que até aqui só tem sido derrotado em todas as instâncias.

De outro, como anunciado, o tucano Geraldo Alckmin abriu suas baterias contra Jair Bolsonaro com quem disputa o eleitorado da direita.

Com sua estratégia de guerra bem sucedida até aqui, segundo todas as pesquisas, Lula adiou mais uma vez a indicação de Fernando Haddad para o seu lugar, impedindo-o de fazer campanha como candidato a presidente.

O grande perigo apontado pelo advogado Luiz Fernando Casagrande Pereira, que defende Lula na Justiça Eleitoral, é o PT ficar sem candidato nenhum, se não cumprir o prazo de dez dias dado pelo TSE.

Haddad esteve nesta segunda-feira com Lula na cela em Curitiba e saiu de lá como entrou: ainda como candidato a vice.

Os dias passam correndo, Bolsonaro e Ciro sobem nas pesquisas, e o eleitorado continua confuso sem saber quem, afinal, vai ser o candidato do PT.

A última previsão garimpada no QG petista dá conta que “com a contrariada anuência do ex-presidente Lula, o PT se prepara para a retirada da sua candidatura à Presidência na próxima terça-feira, dia 11”, como relata a sempre bem informada repórter Catia Seabra, na Folha.

Dia 11 termina o prazo de dez dias dado pelo TSE a substituição de Lula como cabeça de chapa.

Por isso, o advogado Luiz Fernando Casagrande Pereira, que defende Lula no TSE, alertou o conselho político da campanha que o partido corre o risco de perder o registro da candidatura, se a liminar impetrada no STF for acolhida, e o plenário rejeitar a medida depois do dia 17, quando termina o prazo para a troca de candidatos.

Em teleconferência, o advogado disse aos petistas que o registro da chapa será anulado, se o nome de Haddad não for oficializado neste prazo.

Mas o problema agora não é só jurídico, é principalmente político.

Com a indefinição, Haddad aparece ainda com apenas um dígito nas pesquisas, assim como Geraldo Alckmin, enquanto Bolsonaro e Ciro avançam para o segundo turno nos levantamentos desta semana.

Esperar que a ONU possa resolver o problema do PT e fazer o TSE voltar atrás, é como Alckmin imaginar que só o tempo de televisão para bater em Bolsonaro poderá desempacar sua candidatura.

O que a ONU ainda vai poder fazer? Mandar uma tropa de paz para libertar o ex-presidente?

Aliados de Alckmin, por sua vez, temem que a rejeição ao tucano suba ainda mais, se insistir na tática de desqualificar Bolsonaro, que até agora não deu certo.

Quem está gostando de tudo isso é o general Mourão, vice de Bolsonaro, para quem a estratégia de Alckmin só vai reforçar o sentimento do seu eleitorado de perseguição ao candidato que é “contra tudo isso que está aí”.

Por enquanto, Bolsonaro só está ganhando votos, não perdendo, e Alckmin não sai do lugar.

De outro lado, o constrangido papel exercido até aqui por Haddad, está dando margem a que tipos como Roberto Freire, dono do nanico PPS, linha auxiliar do PSDB, vá às redes sociais para desqualificar o ex-prefeito de São Paulo, chamando-o de “boneco de ventríloquo”.

Freire não tem nenhuma importância, mas esta imagem pode colar em Haddad, que já é chamado de “poste” pelos adversários, e não tem como se defender enquanto seu nome não for registrado como candidato a presidente na Justiça Eleitoral.

É isto que está em jogo agora, o restante só faz figuração.

Mantido o atual cenário, a Ciro, Haddad e Alckmin só restará disputar entre si para ver quem enfrentará o resiliente e cada vez mais beligerante Jair Bolsonaro, que agora está ameaçando “fuzilar a petralhada”.

Vida que segue.

 

27 thoughts on “O que está em jogo agora: Alckmin X Bolsonaro e Lula X Judiciário

  1. A entrevista de Dirceu a Paulo H. Amorim – mais de uma hora – diz muito sobre Dilma e Haddad.
    Diz a realidade do partido, cujo escolhido, outra vez, não satisfaz, nem um pouco, a base e a militância, a exemplo de Dilma. Diz, como nunca antes, o que ocorreu em 2014, cujo resultado deu no que deu. Parece que o general ainda não voltou, mas está voltando com tudo.
    “Tudo que é sólido desmancha no ar”, mas parece que a assertiva não vale para a “intuição onisciente” do antigo metalúrgico da Villares que escolheu o prefeito derrotado pelo Mauricinho dos Jardins.

  2. Manter o nome de Lula até o fim das postulações possíveis eliminaria, como se sabe, de forma irreversível a chance de uma candidatura presidencial do PT, ao mesmo tempo que tornaria a mensagem do partido um duplo e poderoso enigma. Os gigantescos votos potenciais em Lula, com o ex-presidente finalmente tornado inelegível nesta cruzada anti-democrática, poderiam migrar (de forma estilhaçada mas suficiente) para Bolsonaro. Eis o risco. Tragédia absoluta neste caso. Poderiam, noutro lado, mudar o perfil de uma candidatura de centro-direita colocada neste momento contra as cordas, ao “salvá-la” no interior de uma grande aliança de centro-esquerda. Hoje este quadro soa ingênuo, parece idealização irresponsável de um jogo de soma zero e até gesto obsceno diante da ofensiva impiedosa contra os 13 anos de PT, manobra feita pela desesperada, mas com tempo de TV, candidatura Alckmin. Acontece que hoje-já-é-ontem nesta desabalada correria em direção ao precipício. Manter Lula candidato até o fim só tem sentido se no horizonte estiverem algumas coisas: (com delay deliberado e caso seja possível, vou expor no comentário seguinte)

  3. Também é uma questão de ponto de vista;Lula x Judiciário!.Mas,tudo indica que o Bolsonaro(apesar de tudo) e contudo,será o presidente eleito neste pleito 2018.Salvo,se ocorrer algo extraordinário para mudar este destino.Quanto a quem concorrerá em segundo turno contra o Bolsonaro -Não há possibilidade de afirmar se é o Alkimin ou até mesmo a Marina.

  4. Ao esticar a corda até não poder mais, correndo todo o risco de, contrariando decisão judicial do TSE, perder o registro da chapa com Haddad para a cabeça de chapa, não estaria o estrategista LULA antevendo uma derrota de seu substituto e ai teria sim argumento de que a justiça tirou o PT da disputa? Seria esta uma saida honrosa e não horrorosa?

  5. …o que tem crescido é a rejeição ao Bolsonaro.
    Mesmo que vá para o segundo turno, não ganhará a eleição.
    Quanto ao atraso na definição da candidatura do PT, não há nenhum problema…o povo já esta ” digerindo” o Haddad e esta gostando do petisco.
    O apressado come crú.
    .6

  6. Pedindo desculpas pela pretensão, estes itens dão continuidade a um comentário anterior. Peço, se não for demais, que o tomem como continuidade dele.
    a) derrotar Bolsonaro pela poderosa presença-ausente do maior líder popular da história recente do planeta, mas também com o espectro positivo do partido co-responsável (com determinação superior) por mais de uma década de inclusão e elevação da dignidade. O legado social então como força gravitacional irresistível dentro de uma coligação ampla de partidos e como condição para compor uma aliança ao mesmo tempo ANTECIPADA e tardia contra a barbárie.
    b) evitar o golpe “2” depois do triunfo eleitoral. A esquerda teria tudo para ganhar em Outubro e nada a ganhar com a vitória. Leônidas não é Mourão, mas também não é Lott.
    c) salvaguardar Haddad, favorito em 2022
    d) criar um pacto nacional-internacional para a liberdade imediata de Lula (só uns poucos ganham com sua prisão). No mínimo, a fórmula imperfeita, mas asseguradora da liberdade: a voz do exílio como contrapeso para um governo de centro não resvalar na tentação de um Temerismo tardio antipopular.
    g) tirar do horizonte a ilusão do “voto feminino vencedor”: nós mulheres teríamos a propriedade de derrotar na reta final o delírio autoritário de um Trump e de um indivíduo que se faz passar pelo que não é, representante dos militares. Não deu certo lá com Hillary e meio século de combativo feminismo, qual o motivo mesmo de confiar nisso por aqui? Nem PSDB nem PT derrotam o ovo serpente (Bergman) com sílabas feministas escandidas.

  7. Em resumo: aquele cara continuará preso e, depois de toda protelação, será obrigado a colocar outro candidato. Adiar a batalha para adiar a derrota, essa é a estratégia bem sucedida?

  8. Por que o Luiz não deixa o PT decidir quem vai substituí-lo? Chega, Lula!! A indicação da sra. Dilma foi um erro. Agora quer, porque quer, o ex-prefeito Haddad, que na tentativa de reeleição perdeu para brancos/nulos. Que merda, sô…

  9. Não vamos subestimar a inteligência de LULA.
    Podem ter certeza de que neste momento ele está pensando em um outro Triplex: No Brasil, no Partido e em Si próprio e para cada um desses pontos objetivos bem definidos para vencer.
    Todos sabemos que o grande objetivo do Moro foi destruir esses três “horizontes”, e para LULA a luta é justamente salvá-los.
    Todo esse tempo usado por LULA para detonar moralmente o Judiciário Brasileiro, pode nos trazer uma surpresa muito grande no derradeiro minuto decisivo.
    Pensemos da seguinte forma: A direita não pode “colar” em Temer porque morre. Qual foi a solução? Lançar Meirelles como boi de piranha para tirar a atenção do verdadeiro alvo e chamar para ele o ódio da concorrência, papel aliás, que ele faz muito bem. Enquanto isso o Alkmin vai tentando algo impossível com a ajuda da mídia alinhada ao golpe.
    Porque então LULA não poderia pensar da mesma forma ? Todos sabemos que o MPF quer a cabeça do Haddad e fará de tudo para atrapalhar sua candidatura, até porque esse mesmo MPF é hoje um declarado Partido Político. Então creio que essa demora na definição concreta da Chapa do PT, se deve a alguma artimanha que LULA tem para derrotar todo esse bando de canalhas , e com chances de ser no primeiro turno. Tenho em mente que, alguém que está subindo nas pesquisas ainda poderá ser o indicado de LULA para surpresa de mundo político brasileiro.
    Pura teoria da conspiração, mas se acontecer vou rir muito.

  10. Lula é um político muito experiente. Até agora a tática dele está dando certo, quando a maioria dos analistas político achavam que ia dá errado. Quanto a Haddad, o que é dele está guardado. Ou seja, os votos do Lula. Creio que Haddad ultrapasse o Bolsonaro, ainda, nesse primeiro turno.

  11. Como assim, ‘impedindo-o [Haddad] de fazer campanha como candidato a presidente”, se o ‘candidato’ é e será “Lula”?
    A estratégia é simples, “Lula” candidato para vencer a eleição e impedi-los de legalizarem o golpe.
    Tão simples, Mestre, que os golpistas seguem desesperados, desde que ao prende-lo, esqueceram que a ideia e o significado, “Lula”, ficariam livres e não restaria-lhes nada que pudesse impedi-lo de permanecer candidato e favorito, observado o prazo limite de 17/09, na necessidade forçada de ser substituído pelo escolhido a representá-lo na campanha, na urna e, vencendo, no governo…
    A única mudança é a antecipação do prazo limite para 11/09, em função do novo ‘triplo twist carpado’ lavajateiro, agora atropelando a ONU e a comunidade internacional, caso o STF não acate recurso.
    A operação é mais simples, “Lula” é o candidato conforme desejo do povo, Haddad é “Lula” na campanha, na urna e no governo, conforme desejo do judiciário lavajateiro e a transferência resume-se em informar ao povo como votar em “Lula”, teclando ’13 Haddad’, em 07 de outubro.
    Ou alguém imagina que a campanha será para o Brasil conhecer e optar por Haddad, em um mês, tendo “Lula” como favorito?
    Isso golpistas e oportunistas entenderam, daí o desespero e a pressão para o PT trocar o quanto antes, a ideia e o significado “Lula”, por Haddad candidato. Só rindo!

  12. Estou achando você muito pendular RK!
    Na semana passada fez uma análise brilhante de toda a campanha petista e tudo que, até aquele momento, tinha sido colocado no tabuleiro do jogo da sucessão presidencial. Agora este artigo melancólico! Lula está fazendo o jogo certo. Esticando a corda o máximo que pode. Deixando o judiciário brasileiro cada vez mais nu diante da população estupefata com tamanha perseguição já não tão dissimulada. Haddad será o candidato do PT e ungido por Lula, como ‘POSTE’ ou como boneco de ventríloquo como querem seus adversários, estará no segundo turno para disputar a cadeira presidencial. E digo mais, com a subida de Ciro, a briga pelo segundo lugar vai ser até muito interessante!

    1. Tem razão, caro Braga, ando mesmo pendular e não tem como ser de outro jeito numa campanha eleitoral que mais parece um trem fantasma.
      A cada dia se coloca um novo cenário, pesquisas são canceladas, o Judiciário cria mais obstáculos para o PT, então é preciso olhar para estas mudanças e ver quais podem ser suas consequências. É o que tento fazer diariamente aqui, mas não está fácil.
      Espero que você esteja certo.

  13. Vamos lá…
    – Uma liminar do STF permite o registro do LULA
    – No plenario ELE é impedido
    -Joga então toda sua força no Ciro.
    -Se não julgarem antes da eleição, como merda que o tirarão da posse depois de eleito no primreiro turno..
    É bom lembrar que algum ministro poderá pedir vistas do processo…né não ???
    …O LULA ganha esta eleição de qualquer maneira…tem jeito não.
    …é bom Jair se acostumando.
    .

  14. Eu não sei quantos dos que comentam por aqui convivem diariamente com o povão. Pegar ônibus, café na padaria, etc, etc. Eu, pelo contrário, muito raramente converso com alguém da classe média. São dois mundos. O jornalista, por sua vez, parece não ter nervos para jogar poker . É natural. Acho que o Lula/PT/Haddad estão corretíssimos. Calma! Se não houver outro golpe, ganharemos essa parada.

  15. Pelo que observo, pelos comentários em reuniões da minha família quem está crescendo, no meio da classe média,é o Amoedo.Ainda bem que ele tira votos da direita.Realmente a situação está indefinida e angustiante.

    1. É o candidato do ‘partido dos banqueiros’, ‘homeopaticamente’ apresentado para que brasileiros possam ‘descobri-lo’ como o NOVO, enquanto removem o velho PSDB com Geraldo e tudo, via MP, justificando ainda os levianos ataques a Haddad.
      Vem aí o NOVO, com Bancos, com Globo, com ‘Irmão do Norte’, com Supremo, com Tudo…
      Passemos a combate-los, ‘deixando nu’ o velho ‘novo’ candidato João farsa, senão faltará Brasil e brasileiros para cobrir o prejuízo da destruição, caso consigam legalizar o Golpe com esse truque mais que anunciado e até agora ignorado.

  16. Pode por da cabeça duas coisas: o Amodoedo não rasga nota de 100 e o Lula não aprendeu a nadar [politicamente] pra morrer na praia.
    E será que a próxima atitude do TSE, tribunal de sakanagem eleitoral, vai ser proibir as mãos os dedos de fazerem o ” L ” ???
    O Andrade vai para as cameras no programa e diz assim: ”Os toga preta proibiram minha mão de fazer um ” L ” de Lula. Mas votem em mim que eu sou o L. E vou fazer a carreta do Geraldinho e do capitão fazer um ‘ L na descida eleitoral.

  17. Até onde vai a devoção… Como pode pessoas esclarecidas como Haddad e Manuela, irem tão longe na subserviencia a um sujeito tão vaidoso quanto Lula? Causa a tal vergonha alheia.

  18. Prezado Kotscho: Se o “Haddad esteve nesta segunda-feira com Lula na cela em Curitiba e saiu de lá como entrou: ainda como candidato a vice”, na minha opinião, agora já está mais do que na hora de resolver logo isso e ele partir para a cabeça na chapa. As propagandas na TV já tem apontado isso. Tem que sacramentar logo essa posição porque os capas-pretas não vão dar sossego. Ontem assisti ao Record News, com o Heródoto Barbeiro, e o Haddad foi muito bem na sabatina de meia-hora do jornal.

    1. Paulo Bordignon? me dei ao trabalho de ir lá, nao sem antes tapar o nariz, e nao é que acertei, e de lá tua escola de formacao politica? é um esgoto a ceu aberto, pior que o antagonista, seja bem vindo aqui, ao mundo civilizado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *