Entrevista de Ciro Gomes vira debate com William Bonner no Jornal Nacional

Entrevista de Ciro Gomes vira debate com William Bonner no Jornal Nacional

Era para ser a primeira entrevista da série com os presidenciáveis no Jornal Nacional, na noite de segunda-feira, mas virou um debate entre Ciro Gomes e William Bonner.

Como nos debates entre candidatos, Bonner tinha um roteiro de perguntas para fustigar o concorrente como se ele também fosse um presidenciável.

Na verdade, não eram perguntas, mas interpelações, em que o ancora nem esperava as respostas, e já cortava aquele que deveria ser o entrevistado.

Se fosse um debate entre candidatos, Bonner seria advertido pelo moderador, mas Renata Vasconcelos não fez este papel.

Ao contrário, os dois apresentadores se alternavam para não deixar Ciro respirar.

Falaram mais do que o candidato, mas Ciro não caiu na arapuca armada pela produção do programa.

Manteve-se sereno, afirmativo e sorridente o tempo todo.

Em outros tempos, pelo que conheço dele, teria partido para cima de Bonner no tapa e o chamado para brigar na rua.

Tentaram jogar Ciro contra Carlos Lupi, o presidente do seu partido, Kátia Abreu, a sua vice e, claro, o ex-presidente Lula.

Ciro defendeu Lupi e Kátia, e desmontou os dois apresentadores ao falar de Lula, sem que o conseguissem interromper:

“Lula não é satanás como a imprensa pensa, e não é um santo como parte do PT acha. Eu conheço Lula há 30 anos, tive a honra de trabalhar com ele, e ele fez muita coisa boa para o Brasil. Eu faço essa menção: Lula foi um bom presidente pro Brasil e o povo sabe disso. Não devemos comemorar o fato de o maior líder político do Brasil estar preso”.

Como o substituto de Lula, Fernando Haddad, não foi convidado, certamente esta foi a primeira e última vez que alguém defendeu Lula no Jornal Nacional.

Ciro ficou no ar por longos 27 minutos, uma enormidade de tempo para quem só vai ter 38 segundos no programa eleitoral do PDT, e aproveitou para apresentar sua plataforma de governo, quando o deixavam falar.

Defendeu a renegociação das dívidas dos mais de 60 milhões de brasileiros inadimplentes no Serviço de Proteção ao Crédito, com o projeto já batizado de “Nome Limpo”, a reindustrialização do país e explicou didaticamente como pretende fazer o Brasil voltar a crescer.

Com certeza, Ciro somou pontos ao final do debate com os jornalistas globais e sua participação foi comemorada nas redes sociais como se tivesse acabado de ganhar por 7 a 1.

“Arrogante, prepotente e mal educado” foram algumas das expressões usadas pelos internautas ao comentar a acusação de William Bonner de que o presidente do PDT é réu num processo sobre improbidade administrativa.

Foi aí que surgiu a maior polêmica quando Ciro defendeu Carlos Lupi com a veemência habitual:

“Lupi tem a minha confiança cega, absolutamente cega, é um homem de bem. Réu, com certeza, ele não é”.

Bonner esperou a entrevista acabar para voltar ao assunto depois do intervalo, declamando o número do processo aberto para investigar Lupi, por ter voado de carona no avião de uma organização que mantinha convênio com o Ministério do Trabalho, quando ele era ministro.

Não tem jeito: a última palavra sempre tem que ser a da Globo, como já tinha acontecido no final da entrevista com Jair Bolsonaro, semana passada, na Globo News.

E nesta terça-feira é o dia de Bolsonaro debater na bancada do Jornal Nacional.

Resta saber como se comportarão os jornalistas quando chegar a vez de entrevistar os candidatos apoiados pela emissora (Geraldo Alckmin e Marina Silva, pela ordem).

Vida que segue.

 

32 thoughts on “Entrevista de Ciro Gomes vira debate com William Bonner no Jornal Nacional

  1. A mídia tá revoltada achavam que tinham acabado com o lula,tão no desespero ,tem alguns que nem conseguem mais esconder a desfarçatez,vão tentar enfiar o picolé de xuxu santo para o segundo turno ,,não vai!

  2. Kotscho vai aos essenciais na entrevista de Ciro Gomes ontem, eis uma admiravel capacidade de análise das grandes forcas em confronto no canal dos Marinho, onde a verdade costuma ser o que sua ideologia aprova.

  3. Acompanho diariamente este Balaio mas não faço comentários aqui, mas hoje farei.

    Gostei demais de seu texto, sempre gosto, são suaves, têm conteúdos, são muito bons mesmos. Compartilho-os sempre no Facebook.

    Li e ainda tenho seu livro A PRÁTICA DA REPORTAGEM. Um dia pensei em ser jornalista…

    Ciro Gomes mostrou ser um homem de coragem ao defender o Presidente Lula no JN. Aquilo foi um debate. Nunca mais Ciro terá outra oportunidade no JN, como você escreveu. Tenho um blog, BLOG DE LUIZ BRASILEIRO, que ninguém lê, nem divulgo.

    Espero não cair outra vez na tentação de escrever aqui. O mundo anda muito mal frequentado, como disse o outro.

    Abração.

  4. Ciro Gomes está irreconhecivelmente calmo nos debates e nessa entrevista. Não estou gostando nada disso, na última vez que ele foi candidato a presidente se apresentava na tv dá mesma forma. Ele era pra ser mais incisivo, não agressivo. Ficaram martelando aquela história de corrupção quase a metade da entrevista e ele na defensiva. Já vi entrevistas com ele, que quando os entrevistadores queriam intimida-lo, ele devolvia atirando com classe.

  5. Na minha opinião, Ciro amarelou.
    Bonner o acusava com uma arrogância irritante e ele, Ciro, estático, impassível em alguns momentos. Eu teria dito na cara desse bosta que a globo não tem credibilidade. Que manipula informações e mais que isso, como se orgulhava o canalha seu fundador, Roberto Marinho, esconde fatos, quando convém, o que é ainda mais grave. Manipulou o debate entre Collor e Lula como todos sabemos.
    Daqui a 40 dias estarão todos os candidatos se submetendo à aquele teatral debate final da eleição. E quem disse que a globo tem essa chancela de fazer o último debate. Esse debate final deveria ser feito em ambiente plural, com todas as emissoras de rádio e tv. Com acesso de toda imprensa e todas as mídias. O próprio TSE poderia organizar isso. Mas não. Todos se submeterão mais uma vez a esse circo dos horrores. Uma vergonha. Falta de coragem e dignidade.

  6. Caro Kotscho, se tem três qualidades de “caba” safado que a massa não engole é corno, dedo duro e puxa saco de patrão (não necessariamente nessa ordem). Corrupto nem tanto porque no fundo, no fundo todo mundo é ou já foi desde que um bebê só sossega o berreiro quando recebe um doce ou lhe dão um peito pra mamar.
    Desse Willian Bonner eu não sei de nada que o possa caracterizar como cagueta, X-9 ou boca de zero nove (como se diz na Bahia) mas que ele é imagem mais notória de um baba ovo deslavado isso é fato !!! Quem não se lembra desse “mufino” chorando a morte do patrão Roberto Marinho ao vivo e a cores em plena bancada do Jornal Nacional ??? Vergonha alheia assim ninguém esquece !!!
    Agora ontem foi a noite de passar para todo o Brasil o recibo e de corno ressentido ao descontar em Ciro Gomes a raiva que tem do nordestino Tulio Gadêlha (namorado da Fátima Bernardes) que é amigo pessoal do presidenciável e candidato a deputado federal pelo PDT de Pernambuco.
    Vá se lascar Willian Bonner !!! Tome tento, engole o choro e seja “hômi” !!!

    1. Só pra ilustrar, nos anos 70, Noriel Vilela fez sucesso com a música “Só o hômi” cujo final da letra é assim:

      “…Ah mô fio do jeito que suncê tá
      Só o hômi é que pode ti ajudá
      Ah mô fio do jeito que suncê tá
      Só o hômi é que pode ti ajudá

      Eu estou ensinando isso a suncê
      Mas suncê num tem sido muito bão
      Tem sido mau fio mau marido
      Inda puxa saco di patrão
      Fez candonga di cumpanheiro seu
      Ele botou feitiço em suncê
      Agora só o hômi à meia noite
      É que seu caso pode resolvê”

    2. “no fundo todo mundo é ou já foi desde que um bebê só sossega o berreiro quando recebe um doce ou lhe dão um peito pra mamar.”
      ———————————————————
      O bebê deveria saltar do berço, pular pela janela e ir até a padaria furtar leite, assim mostrando sua honestidade?
      Usa um argumento sem base e fundamento, somente pra deixar nas entrelinhas: “lula é corrupto, mas os outros são mais.”

      1. Engraçado você associar o comentário do Enio ao Lula. Os argumentos estavam todos enlaçados no fato de Ciro ser amigo do atual namorado da Fátima Bernardes. Eu estava rindo do comentário sobre “somos todos corruptos” devido ao fato de, realmente, não encontrarmos quem se livre de algumas situações, por ex.: já ter colado em prova, ter avançado sinal, dirigiu bêbado, não pagou a passagem (de ônibus, metrô, trem), ficou com troco a mais…
        Eu estava rindo e meu riso morreu ao ver que, mesmo o Enio falando de Ciro, outro comentarista enfiou Lula no meio. Tempos estranhos esses…

  7. É uma pena que Ciro nas esteja junto a Lula. O acordo era pra ser Lula e Ciro de Vice. Se não desce pra Lula, Ciro iria pra Cabeça de Chapa. Vamos esperar. Se de repente Ciro não for pra Segundo Turno, ele será o Ministro da Economia de Lula ou Haddad.

  8. Ciro passou por média, mas cometeu dois erros grosseiros. Declarar fé cega em político profissional é amadorismo, para não dizer uma bobagem abissal. Deveria, sim, porque um dever, sustentar que o presidente do PDT, se foi acusado tem de ser investigado, mas também defender-se na forma da lei. E que se condenado, então, não faria parte de seu governo, de jeito nenhum. Poderia até usar o melhor exemplo brasileiro, que foi dado por Itamar Franco, quando afastou Henrique Hargreaves da Casa Civil, até que seu ministro comprovasse a inocência. Simples assim. De outro lado, ao comentar as respectivas caixinhas do MP e da PF, deixou de aduzir às patéticas idas e vindas do Judiciário, em menos de 24 horas, o mais importante fato que denota, de forma emblemática, os excessos do MP e as exorbitâncias da PF, que implicarm o suicídio do reitor catarinense. No mais, aparentemente Ciro tem feito uso de altíssima dosimetria de calmantes, porque se comportou como um lorde britânico. A Globo já definiu sua candidatura: é a Rede-(Globo) de Marina Silva. Na linha de Fernando Gabeira, o emblemático vira-casacas da esquerda, que fundiu uma harmoniosa convivência com a aristocracia financeira combinada ao movimento ecológico internacional. Tá na Rede, tá na Globo; este é o mote da Vênus Platinada, a qual reedita 1989, quando a Globo decidiu destruir Brizola para facilitar a ida de Lula ao segundo turno. Lula seria seria mais facilmente derrotado do que Brizola. Ninguém tem dúvida de que Brizola arrasaria Collor, e a Globo, no dia seguinte de sua posse. Hoje, Brizola é o Ciro de 2018. O ex-capitão é o Lula da direita. Collor de Mello é a Marina de 2018. O PT acredita ser capaz de fazer o milagre de erguer um novo poste no segundo turno. A conferir.

  9. Vergonha de debate,não deixavam o Ciro Gomes falar. teve muita calma com o bombardeio de quem devia intrevistar e não fazer o que fizeram.

  10. De todos os candidatos, (tirando Lula) inclusive o nosso polido “Andrade”, Ciro e o mais preparado, pesa contra ele ser um pavio curto e desbocado, embora, nesses quesitos, o fascista ganhe disparado.

    1. Meu mano CesarT, Lula jantaria e Haddad almoçaria todos esses juntos, Ciro incluso. Tanto é verdade, que a Globo barrou Haddad. Gosto muito do Ciro em debates, mas, como politico, deixa muito a desejar: troca de partido ao sabor dos próprios interesses, idolatra Aécio etc… Em sua página do Facebook, o Professor Carlos D’Incao reduziu Ciro Gomes a pó. E apesar de eu gostar muito do Ciro, não pude discordar de uma virgula do que disse o professor. Abração, meu mano CesarT.

  11. Está ai.. gostei do Ciro no embate com o Bonner. De temperamento mercurial, Ciro resistiu bem aos ataques e até teve boa coerencia em suas exposições, exceto quando depositou seu fio de bigode em Carlos Lupi, velha raposa do sindicalismo de resultado e participante em inumeras falcatruas no submundo do trablhismo. Ali mais perdeu do que ganhou. É mais ou menos por aquela máxima:” me digas com quem andas, que direi quem tu és”Bonner por sua vez se mostrou desnecessariamente agressivo e poderia ter direcionado suas perguntas mais para o campo da situação economica em que o pais se encontra, para conhecer melhor as propostas do Ciro, que dependendo da platéia em que se encontra, apresenta uma solução sob medida para aquele publico, o que o torna inconsistente e não confiável. Já afagou Lula e o PT, depois excomungou-os e por ultimo ficou em cima do muro: Nem santo, nem satanás…. apenas presidiário

  12. Ciro cumpriu um bom papel na entrevista. Temos que lembrar que o povão, o que não tem tempo de ver outras entrevistas, assiste o JN e não assiste Roda Viva, Globo News etc, muito menos vídeos em youtube e demais redes sociais. O perfil dele para o JN tinha que ser adaptado para essa forma calma a ponto de se deixar ser acuado. Se o Ciro se iguala ao Bonner e passa a ser irônico e com a língua mais afiada, o povo poderia entender como arrogância e deboche, exatamente o que derrotou Aécio em 2014. E se o Ciro discute com os âncoras, aí seria o fim da candidatura, porque conseguiriam a “certeza” de ser o temperamental e desequilibrado de que tanto o acusam. Mas como foi, tenho convicção que quem assistiu percebeu que o Ciro teve uma entrevista injusta e desnivelada, o que era de se esperar. O candidato está bem assessorado pra como se comportar nas entrevistas. Até agora não sei como ele conseguiu ficar calmo com tanto deboche, interrupções, delongas e o pior: lições de moral. Vejam só! Bonner dando lições de moral no candidato. Foi o mais vexatório da entrevista. E tudo isso engolido sem água pelo Ciro Gomes. É uma prova de que realmente essa é a eleição que ele está com mais vontade de ganhar.

    1. Belo comentário caro Júlio Lima. Fizeram de tudo para Ciro levantar e ir embora, dando um murro na bancada, mas ele ficou lá firme defendendo seu programa de governo e engoliu os ancoras globais
      Bem-vindo ao Balaio, apareça sempre. Abraços.

  13. Prezado Kotscho: É, parece mesmo que “Não tem jeito: a última palavra sempre tem que ser a da Globo, como já tinha acontecido no final da entrevista com Jair Bolsonaro, semana passada, na Globo News.” E também não adianta a emissora, que diz se arrepender de ter apoiado o golpe de 64, vir agora pousar de democrática e boazinha, depois de ter montado um império das comunicações afagando os milicos ao longo de todo um período de exceção. Mas “O povo não é bobo, abaixo a Rede Globo”, como dizia Leonel Brizola, fundador do partido de Ciro Gomes. Outubro está logo aí e virá o troco.

  14. Kotscho, CesarT e amigos: enviarei um texto do Prof Carlos D’Incao (O CORONEL POÇA D’ÀGUA QUE QUERIA SER UM OCEANO) sobre Ciro Gomes. Como é longo, dividí-lo-ei em três partes. Atentem para a data do mesmo, 12 de maio, portanto quando Ciro “lançou-se” candidato do PT a presidência.

  15. O CORONEL POÇA D’ÀGUA QUE QUERIA SER UM OCEANO – Parte 1
    O dever da esquerda hoje é separar o joio do trigo, os aliados verdadeiros dos aliados estratégicos, os amigos da classe trabalhadora dos seus inimigos, sejam eles históricos ou aqueles que se revelam nos dias de hoje.
    Ciro Gomes é o personagem político que revelou a sua essência de forma surpreendentemente rápida… Mas isso não é novidade… É apenas a confirmação de sua personalidade destemperada e desequilibrada que o faz agir de forma precipitada, como sempre faz…
    O coronel que reivindica ter tornado o Ceará na Suíça brasileira finalmente se lançou de vez em sua “operação abutre” em busca dos votos de um suposto moribundo PT e um já falecido Lula. Seus cabos eleitorais – sempre atentos e muito bem pagos – estão de prontidão para berrar: “Se o PT não apoiar Ciro, vai dar Bolsonaro ou Alckmin!”
    A arrogância de Ciro não tem dimensões… É um homem já de cabelos brancos e vivido… deveria saber qual é o seu verdadeiro tamanho. Mas se ele não sabe, cabe a nós da esquerda mostrarmos com quem ele está lidando quando fala que o PT deveria abandonar Lula nas masmorras de Curitiba e se submeter a sua candidatura.
    Vamos começar pelo que temos de concreto e estabelecermos uma linha comparativa:
    O PT tem 20% da preferência do eleitorado, o PDT tem 1%; O PT tem 60 deputados federais, o PDT tem 20; o PT possui governos de Estado que representam 28% do eleitorado brasileiro, o PDT tem 1,8% ; o fundo partidário do PT é 300% maior do que o do PDT.
    Vejamos um pouco sobre gestão…
    O PT governou o Brasil por 13 anos, Ciro nunca passou de um governador de Estado. O governo do PT retirou 40 milhões de brasileiros da miséria e fez o país se tornar a sexta economia mundial, ameaçando as grandes potências internacionais. O PDT nunca governou o Brasil e não compôs a base das reformas sociais do Brasil.
    Vejamos um pouco sobre representatividade social…
    O PT está à frente diretamente de mais de 4 mil sindicatos em todo o país e em todas as suas grandes cidades; o PDT não está à frente de nenhum. O PT está à frente dos maiores movimentos sociais da América Latina e um dos maiores do Mundo, o MST; o PDT não tem nenhuma relação orgânica com nenhum movimento social.
    Vejamos um pouco sobre a biografia de Ciro e das principais lideranças do PT…

  16. O CORONEL POÇA D’ÀGUA QUE QUERIA SER UM OCEANO – Parte 2
    Enquanto Ciro era filiado ao ARENA, partido que apoiava a Ditadura Militar, as lideranças do PT estavam na luta armada ou na construção de um novo sindicalismo e um novo partido de massas do campo da esquerda.
    Enquanto Ciro militava no PMDB e no PSDB e era o lambe botas de suas atuais lideranças, as lideranças do PT lutavam nas ruas contra esses governos reacionários, obtendo heróicas vitórias em grandes cidades.
    Vamos aos anos 90…
    Enquanto Ciro Gomes era um dos cabeças do lado mais perverso do Plano Real e caminhava de mãos dadas com os bandidos que privatizaram nossas principais riquezas, as lideranças do PT lutavam contra as reformas neoliberais tentando reunir todas as forças progressistas.
    Estavam ao lado do povo em seus momentos mais críticos… alguns foram assassinados, como Chico Mendes e outros foram massacrados, como as vítimas de Carajás.
    E nos dias atuais…
    Ciro foi ministro de Lula e já quis se tornar no autor da geração de empregos de seu governo… Virou um usurpador e começou a tentar encontrar um partido para seu projeto autocrático de poder. Mudou de partidos como se muda de cuecas…
    Em 2010 deu explícito apoio a Aécio Neves como pré-candidato do PSDB e quando o golpe chegou, quis se valer de uma conjuntura em que apostou todas as suas fichas em um cenário onde Lula e o PT seriam destruídos pelas forças do capital. Queria ocupar esse “espaço vazio”… Errou de maneira grosseira…
    Ciro Gomes se esqueceu que ele mesmo construiu para si próprio sua própria dimensão, ao longo de sua própria história. Ele é uma poça d’àgua, rasa e reacionária, que sonha ser um oceano. Como tem espírito de coronelzinho, gostaria que o mundo desaguasse nele… Mas não percebe que é o oposto que ocorre – caso a poça tenha sorte. No geral a poça acaba por secar com o tempo.
    Por isso tudo aqui exposto, resta admirar como pode alguém imaginar que um cenário de apoio do PT ao Ciro poderia ser possível. Não apenas pelo seu tamanho, mas pelo que ele é de fato.
    Seus asseclas quando escutam essas verdades partem para o ataque: acusam os petistas de serem fanáticos, de terem um plano de poder, que não pensam no país, que não querem largar o osso, etc… Enfim, falam exatamente como a direita, porque – na verdade – é isso que são.
    E Ciro Gomes tem a ilusão de que nós – que somos da esquerda – não sabemos o que ele realmente pensa sobre tudo o que vivemos atualmente.

  17. O CORONEL POÇA D’ÀGUA QUE QUERIA SER UM OCEANO – Parte 3
    Todos nós sabemos que ele acha que na verdade Lula é um arrogante e que está colhendo o que plantou, que merece o castigo de sua prisão; todos nós sabemos que ele, machista que é, odeia a Dilma como mulher e como expoente da política nacional, chamando sempre a sua gestão econômica de “burra e irresponsável”, como a rede Globo faz cotidianamente.
    Todos nós sabemos que ele despreza o PT e todas as suas lideranças pois ele nunca se desenraizou dos ideais de Roberto Campos que acreditava que o “povo é uma massa ignóbil e incapaz de desenvolver o país, cabendo aos técnicos e intelectuais as transformações estruturais, por cima”.
    Por isso, despreza os movimentos sociais e os sindicatos; por isso, nunca “sujou os pés no barro” para além das épocas de campanha eleitoral. Por isso, despreza a democracia e foi apoiador do regime militar.
    Ciro é a expressão política mais perversa na atualidade e que hoje quer se passar por tudo: de esquerda à direita; de única salvação do Brasil contra o golpismo, como o “homem certo” para atender as necessidades do mercado, como classificou o jornal Valor Econômico.
    Seu programa de governo e suas entrevistas são falaciosas e passa a impressão de querer imitar os mesmos ditames e passos de FHC, que encantou parte da esquerda que acreditava, em 1994, que estávamos entre a centro-esquerda (FHC) e a esquerda (Lula).
    Só que Ciro é um FHC mais inculto e deselegante e sobretudo mais falso e falastrão.
    Combater e desmascarar Ciro como uma ferramenta reacionária e parasitária no interior da esquerda é o dever que deve estar em nossa agenda hoje. E façamos um bom e efetivo trabalho sobre isso.
    Em breve teremos uma definição da condição efetiva de Lula. Caso não tivermos Lula livre, lutaremos com nossas lideranças e massacraremos nas urnas a direita brasileira, que não tem nem mesmo a coragem de lançar um só candidato para se opor à nossa gana de lutar e vencer em nome do povo brasileiro e da soberania de nossa nação.
    Temos que desinfectar o campo progressista agora para que nossa força se torne suficientemente coesa para enfrentar as grandes ameaças que estão por vir e que se avolumam nos bastidores da direita, quais sejam, um golpe militar e o cancelamento das eleições gerais de outubro.
    Que a poça seque rapidamente, pois as águas do oceano se agitam como nunca antes se viu em nossa História.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *