Como Lula cresce? Redes sociais colocam em xeque poder da grande mídia

Como Lula cresce? Redes sociais colocam em xeque poder da grande mídia

Como pode um candidato preso há mais de quatro meses crescer nas pesquisas mesmo contra a vontade de toda a grande mídia brasileira?

Esta é a pergunta que os cientistas políticos e especialistas da TV poderiam se fazer depois de uma semana em que Lula chegou à faixa dos 40% das intenções de voto e vê os adversários se distanciando no espelho retrovisor.

Faz quatro anos que o ex-presidente só aparece no noticiário envolvido com denúncias da Lava Jato, detonado por reportagens, colunistas e editorialistas, anunciando todos os dias o seu fim e o do PT.

E, no entanto, já são agora obrigados a reconhecer que o PT deve ir para o segundo turno com ou sem a fotografia de Lula na urna eletrônica.

O que aconteceu? Como explicar?

Só encontro uma razão: nesta campanha eleitoral, pela primeira vez, as redes sociais estão colocando em xeque o poder dos grandes conglomerados de comunicação que dominavam a opinião pública.

Há um novo ator nesta história, que é o próprio eleitor, agora com acesso a opiniões divergentes nas redes sociais, em que ele pode ser, ao mesmo tempo, emissor e receptor de informações.

Em oposição ao pensamento único que domina a imprensa tradicional já há muitos anos, agora há milhares de blogs e sites com opiniões divergentes, que contestam as suas verdades absolutas servidas no prato feito dos vazamentos da Lava Jato.

Há centenas de bons jornalistas fora do “mainstream” que investigam por conta própria e publicam nas redes sociais versões bem diferentes daquelas impostas pelos antigos donos da verdade e da cabeça do brasileiro.

O crescimento de Lula e do PT pode ser resumido numa velha verdade que agora está se tornando realidade: “O povo não é bobo”.

Parece que a maioria da população já se deu conta que Lula só está preso para não disputar a eleição. E os outros políticos denunciados e delatados, o que aconteceu com eles?, cada vez mais gente está-se perguntando.

É a reação de um povo que se sentiu enganado este tempo todo, e está indo à forra, desprezando os candidatos gerados pelo golpe de 2016, que não conseguem desempacar nas pesquisas.

Os quer odeiam Lula e o PT deram uma banana para os antipetistas do establishment e cerraram fileiras em torno do capitão Bolsonaro, algo que estes golpistas jamais poderiam imaginar.

Antigamente, na era pré-internet, quando alguém fazia um comentário político sem pé nem cabeça, logo se perguntava onde tinha visto ou ouvido aquela notícia.

Outro dia, peguei um motorista de táxi que falava mais barbaridades por minuto do que Jair Bolsonaro e Cabo Daciolo juntos.

Queria descobrir onde se informava para ter tanta certeza sobre o que dizia, mas quando consegui lhe perguntar, ele ficou bravo: “Isso é o que eu penso, não tá bom assim? Não posso?”

Pois é, agora cada um é livre para pensar e dizer o que quiser, sem ter nenhum compromisso com os fatos reais, como tantos candidatos a presidente.

O chamado Quarto Poder agora não é mais exclusividade de meia dúzia de impérios da notícia, que se achavam no direito de determinar os rumos do país.

Somos hoje milhões de “formadores de opinião”, à direita e à esquerda, e é isso que está deixando os velhos analistas malucos, sem saber o que dizer cada vez que sai uma nova pesquisa.

Este é, a meu ver, o grande “fato novo” que tanto procuravam nesta eleição: informações e opiniões se democratizaram na grande rede, que não tem donos e ninguém mais consegue controlar.

Vida que segue.

 

30 thoughts on “Como Lula cresce? Redes sociais colocam em xeque poder da grande mídia

  1. A esperança dos candidatos é o tempo disponível na TV e Rádio. Talvez seja mesmo idéia de outrora.
    Agora, a mensagem do candidato estará exposta à crítica pulverizada nas redes sociais. Quase de imediato. A inteligência da crítica poderá ser a construção ou mesmo a ruína da candidatura.

  2. Não é da minha lavra.
    Li, recentemente, que em 1945, Getúlio Vargas, já deposto, conseguiu eleger o General Dutra, Presidente da República, quem disputava o cargo com o até então favorito Brigadeiro Eduardo Gomes da UDN, após o povo tomar conhecimento pela rádio peão que Dutra tinha o apoio de Vargas.
    É claro que as redes sociais hoje funcionam como uma rede peão quase on-line.
    Mas não é isto que da favoritismo ao Lula e sim o fato de que Lula defende os interesses do peão, ou seja, dos trabalhadores e dos pobres. Não é o meio que dá, em princípio, a vitória ao Lula, mas a mensagem

  3. Ricardo…o resultado desta eleição já está definido…vai dar Pt vai dar.C9m LULA vai no primeiro turno, com HADDAD o mesmo pode acontecer.
    A onda vermelha esta crescendo.
    Os honesteiros verdeamarelinhos, estão desaparecendo, observe nesta página de comentários.
    Alguém sabe dizer por onde anda o Gilvanildo Xuxú???

  4. Ótima síntese. Parabéns. Está dando vergonha colocar os três principais jornais na mesa e não ver nada relevante, mas apenas notícias que não passam de tática de distração.

  5. Caro e prezado grande repórter RK, certos editorialistas e colunistas fazem concorrência desleal aos humoristas.
    Nem Miilôr, Stanislaw e Groucho Marx seriam tão engraçados, com suas tiradas, como essa turminha braba que redige editoriais e colunas.
    Lamentavelmente, a estupidez, o grotesco e o ridículo se estabeleceram na vida brasileira.
    Li que todo esse obscurantismo pode durar até 30 anos. Espero que não dure tanto.

  6. Faço parte de uma família de quase 40 pessoas, e nesses últimos anos já fui a varias clinicas, não só para mim, como também para os demais. Até para amigos e posso dizer que foram centenas de vezes. O que pude constatar nessas minhas idas as clinicas foi perceber que todas estão sempre ligadas na TV GLOBO, e que também ali estava para quem quisesse ler a revista veja. Já fui assinante da veja quando realmente ela era uma revista, hoje nem sua assinatura gratuita me interessa, e também não assisto mais a tv globo, essa emissora que tanto mal tem feito ao pais.
    A internet com essa quantidade de blogs melhorou muito meu senso critico, não engulo mais nada, vou atras da informação, que disseca as noticias jogando luz onde há sombras e fazendo com que os meios de comunicação tradicionais comecem a falir, perdendo sua credibilidade, e muitos até morrendo. Quando surgiu o carro, a carroça ficou para traz, com os blogs, as tvs, as revistas e os jornais estão fazendo o mesmo caminho.

  7. recomendo ao jornalista informar-se sobre alguns conceitos b’asicos a respeito de metodologia cient’ifica, vi’es, heterogeneidade, transpar^encia em reporting e fatores de confusao, antes de sugerir potenciais explicacoes para o “crescimento do Lula”

  8. É a economia, diria um especialista midiático que não tinha nada de estúpido. O Cartel do ‘MT’ e o amargo pesadelo provocado pela equipe dos sonhos – que aprofundaram a política econômica levyana transformando a recessão econômica desencadeada por Dilma na mais profunda depressão econômica verificada na histórica da economia brasileira -, são os responsáveis pela recuperação dos índices de popularidade do ex-presidente que haviam baixado juntamente com a disrupção do governo Dilma. A única memória de tempo bom remanescente no país é o segundo mandato do ex-presidente Lula.

  9. Os “irados” com a corrupção estão vendo alguns baluartes ruirem como castelo construído na areia, tipos dr. bumbum e Luis Manvailer, proclamavam a Família, Lei e ordem, fora PT.
    O bolso (para não dizer o nome) tem o discurso do ódio e que sempre foi defendido pela Elite, contra bandido, contra invasão de terra, contra Indio e Quilombola. A mídia não explica, mas muitos blogs explicam o que significa, para que e para quem este discurso serve.
    Eles estão sumindo, eles estão se fechando para não setem escrachados, do mesmo jeito que o candidato (naro) que não quer mais ir a debate. O castelo de areia está (o candidato olson) ruindo, porque não sabe responder nada sobre politica de desenvolvimento, de tecnologia e eyc

  10. É isso mesmo, jornalista. Como comentarista político que é e, como todos, não considera nas análises, o fato de existir um grupo remanescente de apoiadores do golpe de 1964, que desde a redemocratização em 1985 forma um bloco, que vem minguando, conhecido como as viúvas da ditadura, de cerca de 25-30% do eleitorado, composto basicamente de militares das três Armas, de policiais federais e estaduais e simpatizantes destes, do qual Bolsonaro, por ser capitão reformado do Exército, sempre foi um participante. Este bloco sempre votou, ao menos no segundo turno, no PSDB, que se fantasiava de social-democrata. Na derrubada do Governo Dilma, através do impeachment em 2016, rasgaram definitivamente a fantasia democrata e, sob a liderança do “falecido” Aécio Neves uniram-se aos demais golpistas. Como não despontou com chances de êxito um nome para disputar com Lula, PT e aliados a Presidência da República, as viúvas da ditadura, que são de extrema-direita, fecharam com o parceiro Bolsonaro, que passou também a postular a presidência. A direita, sem candidato competitivo, está aliada ao Bolsonaro no primeiro turno. Caso haja eleições e segundo turno, é possível que muitos que estão com as viúvas da ditadura, mas não fecham de todo com posições de extrema-direita, resolvam nesta fase votar no Haddad e Manuela, ou não votar, que seria a mesma coisa. Por isso, não é descabida a hipótese de a candidatura Bolsonaro se desidratar, caso o Presidente Lula se firme na disputa, os golpistas não consigam impedir sua participação e, o mesmo se houver segundo turno com Haddad.

  11. Faltou o Kotscho dizer que não são as redes sociais são responsáveis pelo “estouro da boiada”, mas sim a conscientização com o que fizeram com Lula e o povo a partir do golpe de 2016!

      1. Iremar e Ricardo, se me permitem, cito uma frase dita por um procurador ao preso político interpretado pelo ator Alan Bates no impressionante filme O Homem de Kiev.
        “Não é a loucura que muda o mundo, é a consciência”, diz o procurador feito pelo grande ator Dirk Bogarde.
        Como é óbvio, o filme foi proibido pela ditadura militar por expor de forma clara a questão da tortura.
        A determinação do personagem de Bates, exigindo justiça, lembra muito o Lula.

  12. Caro Ricardo Kotscho, hoje meu domingo foi um dos mais mais promissores com relação a informação na blogosfera, li um testo do GUSTAVO CONDE no blog BRASIL 24/7, intitulado A ESQUERDA BRASILEIRA VAI OBTER A MAIOR VITÓRIA DA SUA HISTÓRIA. Se o caro amigo tiver oportunidade e curiosidade de acessar, ele fala tudo que você mencionou em seu texto, usando uma maior amplitude para o tema. Um grande abraço e vida que segue.

  13. Kotscho, todos populistas são bons de voto, sempre foram, não surpresa no caso do Lula. Não se trata de voto consciente, trata-se sempre de alguma forma de voto de cabresto, voto por suposta divida ou devoção ao populista, algum tipo de alienação muito bem explorada por eles. Existem casos clássicos como os Perons na Argentina e os Kennedys no EUA, na atualidade tem-se Duterte nas Filipinas (Bolsonaro), Erdogan na Turquia, entre tantos. Se meus pais fossem vivos votariam no Getúlio, a quem chamavam de Pai dos Pobres, mesmo morto; analfabetos não sabiam o que é uma constituição, imagine então se sabiam de Felinto Miller e Olga Benario, ou do Departamento de Imprensa e Propaganda. Provavelmente o taxista que lhe falou impropérios é eleitor do Maluf mesmo preso e condenado, para a classe Maluf só está abaixo de Deus, como Lula para seus devotos. Os analistas estão com dificuldade para entender e é compreensível que assim seja, é difícil encontrar lógica em situações passionais.

    1. Parece-me que a sua noção de populismo é equivocada. Populista é o candidato cuja origem é a elite e quer se passar por representante dos descamisados. Lula não é populista. Ele realmente é oriundo do mundo do trabalho. É alguém que conhece de perto a pobreza. Como o nosso povo é em sua maioria da mesma extração, é natural que se identifiquem com quem conhece na pele seus problemas.

  14. Um dos mais graves erros do Pt quando governo, foi não politizar as conquistas que deu ao povo, agora fora do poder, isto esta acontecendo.As redes sociais são apenas intrumentos para apressar este processo.
    Um novo país surgirá com os novos governos do PT, que também deve ter aprendido com os seus erros.
    O principal programa para estes novos governos deverá ser vacinar o nosso povo contra futuros golpes que possam ser tentados pelos nossos seculares inimigos…a imprestável elite paulista.

  15. Prezado Kotscho: Como você bem coloca no seu post “É a reação de um povo que se sentiu enganado este tempo todo, e está indo à forra, desprezando os candidatos gerados pelo golpe de 2016, que não conseguem desempacar nas pesquisas” e, como estou relendo o livro “Corinthians – é preto no branco”, publicado em 2002 pelo Washington Olivetto e Nirlando Beirão, tem esse trecho de um diálogo com um americano de nome Ed, que me parece que se encaixa aqui: “Você sabe, Ed, que corsário é diferente de pirata: é uma espécie de pirata com licença oficial, atuando sob a cobertura de um governo, como às vezes a gente vê por aqui (e por aí também?), na política.” Assim pergunto: será que a nau corsária com o projeto predador tucano e de seus associados está naufragando?

  16. Hoje, seg. feira, 27, a inefável e plimplinica rádio que troca a noticia, logo no horário matinal mostrou-se um pêndulo notável.
    Pêndulo entre a hipocrisia e o descaramento.
    Assim, não literalmente: ‘Vamos a partir da semana acolher aqui na Radio todos os candidatos a presidencia, um por dia, que responderão perguntas assim assado, por uma hora. dia tal é fulano, dia tal sicrano, dia 19 Luiz Inacio Lula da silva.
    Somente serão entrevistados os candidatos que se dispuserem a vir pessoalmente (sic) a nossos estudios’…
    Não é tão democratico como comovente????

  17. Hoje, antes de procurar o preço, o cidadão busca o wifi e a senha de acesso. Sem este serviço diferenciado nas grandes cidades você fica no limbo. Jornais e revistas ficam como objeto de decoração para essa nova geração. O que rola e zap zap , face e blog’s. No meu caso, ainda gosto de sentir o cheiro da notícia impresso no papel, mas já estou sendo doutrinado por minhas filhas.
    Quanto aos canais de televisão, Netflix e Youtuber estão ocupando estes espaços de forma gradativa. Mais ainda há certa dificuldade nos ricões de nosso Brasilzão. Mais políticas inteligente como a feita pelo Governo do Maranhão tendem a democratizar este direito e dar um fim ao monopólio da mídia.
    Segue o link sobre este programa conhecido como Maranet.
    https://www.ma.gov.br/maranet-rede-de-internet-gratuita-do-maranhao-chega-a-mais-quatro-pontos-do-estado-no-mes-de-junho/

  18. As redes sociais estimulam apenas a formação de currais de pensamento. O sujeito de direita vive numa bolha de direita, curtindo perfis e páginas de direita. O sujeito de esquerda vive na bolha de esquerda, curtindo perfis e páginas de esquerda. Não existe discussão nenhuma, apenas a busca pela autoafirmação do pensamento. Não há disposição para ouvir o contraditório, mas somente a busca por ouvir a concordância à própria ideia. É por isso que a TV ainda vai influenciar. É a chance de alguns candidatos furarem essa bolha, ao atingir públicos distintos.

  19. RK, concordo com o que você escreveu mas penso que nem o mais otimista dos petistas, alguns meses atrás, poderia imaginar o cenário atual. E nem o mais experiente marqueteiro poderia bolar algo que favorecesse tanto a candidatura do Luiz Inácio como o juizeco de Curitiba fez, condenando o Luiz por “atos indeterminados”, sem encontrar nenhum vínculo entre o bendito triplex e os três contratos da Petrobras, isolando-o, discriminando-o, numa clara perseguição pessoal. Claro, Moro, tem consigo o STF, a PGR, a PF, mas o eleitorado está percebendo. Daí os números. Talvez um dia o Luiz Inácio venha a agradecer ao juizeco por tê-lo condenado.

  20. Com que dados, Kotscho (maior respeito e admiração), voc sustenta isso? Se olharmos o gasto em publicidade no Brasil, vamos ver que cerca de 2/3 ainda estão com as mídias tradicionais! Por que razão uma população com baixos índices de… saneamento básico investiria em pacotes de dados domésticos, laptops e tablets? Ok, a maioria usa smartphones. Mas surfa como? Com pacotes de dados PRÉ-PAGOS! Investem muito nisso? Claro que não. Eles approveitam que Facebook e WhatsApp têm dados gratuitos – é o chamariz pra pagarem o pacote de dados. Mas na hora de clicar num link oferecido pelo amigo politizado e engajado no Facebook, vao ter que pagar…

    Então peraí. Esse comentário, Kotscho, de novo com todo o respeito que vc merece, parece muito com um wishful thinking, o pensamento desejoso.

    A internet segue sendo o melhor reduto pra quem tem dinheiro e tempo de sobra pra clicar em link fora das mídias sociais. Não por outra razão quem é progressista teve durante tanto tempo uma impressão exagerada a respeito do potencial eleitoral dos conservadores. Lentamente esse tigre está se mostrando de papel.

    Se o trabalhismo está vencendo nas pesquisas de opinião, é porque os trabalhadores pode ser distraídos pelas mídias tradicionais (e abertas, que o total de assinaturas de tv a cabo mal chega a 1 milhão de contratos, dos quais 1/3 é de pacotes básicos, quase sem canais a cabo!), mas não indefinidamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *