Haddad e Dilma na mira: Lava Jato volta com tudo contra o PT

Haddad e Dilma na mira: Lava Jato volta com tudo contra o PT

Como costuma acontecer desde 2014, quando as eleições se aproximam, a força-tarefa da Lava Jato, que andava meio sumida, voltou com tudo nesta sexta-feira _ contra o PT, é claro.

Sem fatos novos, requentaram uma delação de Monica Moura, aquela moça que masca chicletes quando é presa, mulher de João Santana, o ex-marqueteiro do partido.

Não por acaso, os alvos agora são os principais líderes do PT nesta disputa eleitoral: Fernando Haddad, que substitui Lula na campanha presidencial, e Dilma Rousseff, a ex-presidente que lidera a com folga a corrida para o Senado em Minas Gerais e fez Aécio Neves desistir de enfrentá-la.

A nova versão da delação da marqueteira, que acusa diretamente Dilma de negociar valores de caixa dois, fez a festa dos telejornais noturnos que a transformaram na principal manchete do dia.

A tabelinha Lava Jato-mídia sempre é acionada nestas horas em que os candidatos do sistema estão empacados nas pesquisas lideradas pelo PT.

Com Lula, mesmo preso há mais de 100 dias, liderando absoluto a disputa presidencial, podendo ganhar até no primeiro turno, as baterias se voltaram contra Fernando Haddad, oficializado há apenas cinco dias como vice, acusado por Monica Moura de ter recebido dinheiro de propina da Odebrecht para pagar as contas da sua campanha para a prefeitura de São Paulo.

Diante da nova ofensiva, o que o PT pode fazer, se o Judiciário claramente escolheu um lado nestas eleições para evitar que o PT volte ao poder depois do golpe de 2016?

Em nota, a direção do partido e Haddad acusam a Lava Jato de armar espetáculos contra o partido de olho nas eleições às vésperas do registro oficial da candidatura de Lula à Presidência da República, no dia 15. E fica tudo por isso mesmo.

Curioso que a mesma mídia não se pergunte que fim levaram os processos abertos pelos mesmos motivos contra os tucanos Geraldo Alckmin, o candidato do governo Temer e do Centrão, e o ex-presidenciável Aécio Neves, agora candidato a deputado por Minas.

Que fim levaram estes processos todos, com denúncias de contas na Suíça mantidas por Paulo Preto, o homem de Geraldo Alckmin e José Serra na Dersa, denunciado por Dilma já na campanha de 2010, e as gravações de áudio e vídeo de Aécio Neves tomando grana de Joesley Batista?

Alguém sabe a quantas andam as investigações sobre subornos pagos por multinacionais e empreiteiras nas grandes obras do governo paulista comandado pelo PSDB há 24 anos, no chamado Tucanistão?

Não se fala mais naquelas centenas de políticos delatados pela Odebrecht e outras empreiteiras, além de Joesley Batista, todos eles livres, leves e soltos fazendo suas campanhas pela reeleição para manter o foro privilegiado.

Nenhum até hoje foi sequer a julgamento.

Lula é o único candidato julgado, condenado e encarcerado por conta de um tal triplex no Guarujá que não provaram ser dele.

Tudo isso é tratado com a maior naturalidade, como fato consumado, nem se toca mais no assunto.

Se não bastasse esta aberração, agora querem também tirar Haddad e Dilma das eleições de 2018, para que os golpistas possam ganhar as eleições por WO, já que nas urnas perderam quatro eleições presidenciais seguidas e, até agora, não conseguiram emplacar um candidato competitivo.

Já nem disfarçam  mais: tudo é feito à luz do dia, na cara dura, e ainda ficam repetindo que as instituições estão funcionando às mil maravilhas nesta democracia de fancaria, em que a eleição é decidida nos tribunais e não mais nas urnas.

Dá até vergonha.

Vida que segue.

.

17 comentários em “Haddad e Dilma na mira: Lava Jato volta com tudo contra o PT

  1. Infelizmente ainda existe gente que se diz de esquerda que não percebe que o inimigo do país hoje não é o PT.
    Cada um defenda seu candidato, mas é hora de voltarmos as baterias contra os inimigos do povo, o que inclui a mídia e o judiciário
    Confesso que ainda estou muito receoso de que se tire algum novo coelho da cartola de modo a inviabilizar Lula ou seu indicado.
    “…não pode ser eleito. Se eleito, não pode tomar posse”

  2. Dilma já deve se dar por feliz de poder estar concorrendo, graças a jabuticaba plantada por Lewandoski, quando de seu julgamento pela cassação, já que era relação de causa e efeito a sua perda de direitos politicos. Mas fora este fato, nenhuma palavra sobre o malfeito, somente chiadeira de perseguição. Assim como todos os politicos ja denunciados e outros tantos condenados, seria Dilma uma exceçao de não ter chegado perto do butim? hummmm, sei não.
    Agora cara de pau mesmo é o Sr. Lewandoski, que o tempo todo conspira contra a lava jato e agora se arvora sobre o 1 milhão recuperado, para justificar seu aumento salarial, como se o dinheiro recuperado fosse da união… Eta sindicalista da peste…

  3. Não se deveria estranhar a repetição do padrão de denúncias no ambiente eleitoral. Muito menos sabendo-se que há a caminho a alcaguetagem do “Italiano”. Note-se que o “pós-Itália” foi posto no noticiário, o que prenuncia mais denúncias à vista. É bom saber que só está começando a guerra eleitoral. O PT deu um braço para torcer do general Dirceu e deixou que o torcessem. Acreditaram que a Casa Grande ficaria satisfeita com um braço de general. A Casa Grande aproveitou-se do pragmatismo ingênuo do lulo-petismo e vai moendo, um a um, dos pés à cabeça. O ex-prefeito de São Paulo pode preparar o couro, porque a frigideira foi levada ao fogo. Lula jamais deveria ter aceito a prisão. O pragmatismo coerente deveria tê-lo levado a um asilo diplomático. Não lhe faltariam embaixadas no Brasil, a começar pela francesa. Aparentemente, o efeito ‘MT’ anulou quaisquer impactos adicionais nas intenções de voto aferidas pelas pesquisas. O lulo-petismo conserva um quarto dos votos válidos, hoje necessário a garantir o primeiro turno, mas absolutamente insuficientes no segundo-turno.

  4. Um judiciário safado e uma mídia fuleira
    Eis a direita brasileira
    Candidatos rala chinela e dos fundos cagados
    Sem eira nem beira
    Eis a direita brasileira.
    LULA LIVRE !!!

  5. A LAVA JATO É UMA FARSA E APOIO JUDICIAL PARA A ENTREGA DO BRASIL. O POVO SABE ISSO E QUANTO MAIS ELES BATEM MAIS O POVO SABE EM QUEM VOTAR.
    LULA PRESIDENTE OU NADA ( melhor, estão gerando o CAOS e a ESCRAVIDÃO ).
    Significa gasolina a R$ 5,00 o litro, Energia Elétrica ( aumentos absurdos para privatizar a Eletrobrás com o nosso dinheiro ), saúde privatizada, educação paga, etc ).
    VAMOS REAGIR ANTES QUE SEJA TARDE DEMAIS.

  6. Mestre, pondo de lado a desbotada parceria, ‘Justiça lavajateira & Mídia’, a perseguir PT/Lula, foquemos no funcionamento das Instituições:
    Para quem duvida que funcionam normalmente, logo após o Judiciário conceder-se 16% de aumento na mó normalidade, o governo publica decreto que agiliza o corte de beneficio de idosos e deficientes de baixa renda, demonstrando agir normalmente e com responsabilidade, sobretudo social, para com o equilíbrio das finanças públicas.
    Afinal se o injustiçado Judiciário ganha por mérito, aumento, nada mais consequente e justo que outros percam ganhos não merecidos, como o caso desses milhões de imprevidentes, velhos e deficientes de baixa renda, que não fizeram concursos públicos para merecerem.
    Louve-se também o equilíbrio e o cuidado, utilizados para não cometerem injustiças no bloqueio do pagamento dos beneficiários, ao conceder-se a graça de 10 dias a esses, sabidamente experientes, capazes e ágeis, em burocracia estatal, para providenciarem as exigências da justificativa relativa ao motivo do bloqueio: renda familiar acima de um quarto do ‘minimo’ ou dentro dessa regra por erros em documentos como, endereço desatualizado, CPF bloqueado ou cadastro não realizado. Bloqueio que não respondido no prazo, implica no corte do benefício.
    E que batam-se às panelas por mais essa graça alcançada no governo da normalidade.
    Nada mais justo. Afinal, para que servem velhos e deficientes pobres num país ‘tão igual’, né?

  7. Prezado Kotscho: Você coloca muito claramente que “A tabelinha Lava Jato-mídia sempre é acionada nestas horas em que os candidatos do sistema estão empacados nas pesquisas lideradas pelo PT.” Ou seja, ela é acionada, alimentada e sei lá mais o que, pela máquina tucana que serve há tempos os poderosos. “Os poderosos podem matar uma, duas ou três rosas, mas jamais conseguirão deter a primavera inteira.” (Che Guevara).

  8. Existisse uma prova de montanha, uma série ou sequência de limiares: um depois do outro foram transpostos. A investida contra Haddad e Dilma mostra uma coisa: já não se preocupam com aparências. Antes ainda havia um empenho desajeitado para disfarçar a seletividade estratégica do uso do ultradecisionismo de carreiras-que-deram-nisso e não mais do que isso (triste, triste, ver convicções democráticas, de gente com quem ainda dava para tomar um cafezinho, jogadas no lixo em nome de um delírio absoluto). Percebe-se que agora o sentimento de estar dentro de uma guerra, com a alucinação correspondente, justifica tanto a negação absoluta do moderno estado democrático de direito como o descarte do melhor e mais digno momento anterior destas vidas desperdiçadas em um ativismo judicial antipopular (“amadureci”), não incoerente com o conforto material desigual que experienciam e o narcisismo suscitado pelos holofotes da mídia de sempre. Não é casual o fascínio deles por lutas de vale-tudo. Foi assim também, guardadas as proporções e distância histórica, a ascensão do nazifascismo: havia um inimigo imaginário, onírico, a derrotar por quaisquer meios ao alcance. O antiesquerdismo disseminado é, entre outras coisas, sintoma de profunda infelicidade com a própria escolha profissional. Não era para ser assim!
    Não conseguem mais fitar os olhos das suas diaristas e empregadas, estas pessoas que eles nunca chegaram mesmo a entender e que tomam apenas como um percentual eleitoral embaraçoso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *