Guilherme Boulos dá um baile no Roda Viva: nasce um novo líder popular

Guilherme Boulos dá um baile no Roda Viva: nasce um novo líder popular

Quem não viu perdeu o melhor momento desta campanha eleitoral até agora, mas ainda pode conferir na internet: Guilherme Boulos, o jovem líder dos sem teto e candidato a presidente pelo PSOL, deu um baile de política nos seus entrevistadores do Roda Viva nesta segunda-feira.

Deu até pena deles. Bem articulado e sereno, dono de um discurso firme, sem fazer concessões à esquerda ou à direita, vi surgir ali um novo líder popular, algo que não acontecia no Brasil desde Lula, nos anos 70 do século passado.

De origens sociais bem diversas, ambos têm um ponto em comum em suas trajetórias: organizaram movimento sociais de baixo para cima, mobilizando amplos setores da sociedade que estavam fora do jogo.

Boulos já tem 15 anos de estrada, mas é o mais novo dos candidatos a presidente, e certamente ainda ouviremos falar muito dele, não só nesta campanha, mas no futuro, qualquer que seja o resultado das eleições.

Filiado recentemente a um pequeno partido de esquerda, enquanto Lula criou o seu PT e perdeu três eleições antes de chegar ao Planalto, pela primeira vez Boulos teve uma hora e meia em rede de TV para falar o que pensa e o que propõe para o país.

Devolveu com classe todas as cascas de banana que lhe jogaram, respondeu com sorrisos às caras feias dos perguntadores, não perdeu a paciência nenhuma vez e apresentou sua plataforma de governo, goste-se dela ou não.

Boulos bateu muito na tecla de um sentimento que anda ausente no debate político: a solidariedade, acima das convicções pessoais.

Uma frase resume seu pensamento: “Para combater a fome, não é preciso ter passado fome. Para lutar por moradias, não é preciso ser um sem teto”.

Como estou com pressa porque daqui a pouco terei que sair para fazer uma reportagem, não vou entrar no mérito das suas propostas, novas e polêmicas.

Prefiro que cada um veja o programa e tire suas próprias conclusões. Para votar, afinal, é preciso conhecer os candidatos.

Só queria deixar registrado aqui este fato novo da modorrenta campanha eleitoral, que me surpreendeu pela firmeza do entrevistado e me devolveu as esperanças de que existe vida nova brotando na escuridão.

Na rabeira das pesquisas, Boulos está praticamente começando do zero faltando pouco tempo para as eleições, mas não custa nada prestar atenção neste rapaz de classe média, que fez faculdade, para quem exige diploma de doutor.

Para quem estava procurando o “novo” nesta campanha, é uma agradável surpresa ouvi-lo falar e expor suas ideias com clareza. Me lembrou muito o Lula no início da carreira.

Vida que segue.

 

48 thoughts on “Guilherme Boulos dá um baile no Roda Viva: nasce um novo líder popular

  1. Entre amiguinhos dizquerda que levantavam a bola para ele cortar … Vi o começo do programa e era uma bajulação só. Parece que os bons tempos de seriedade se foram com o Augusto Nunes.

      1. Kotscho, o cara tá te provocando. Não ligue para os moleques, pois citou Augusto Nunes com a adjetivação de “seriedade”. rs.

        1. Esse cara frequenta todos os espaços onde pode vomitar à vontade. À medida que os blogs impõem moderação, ele vai sendo expulso. De qualquer forma, seu comentário expõe sua imbecilidade: “não vi e não gostei”

  2. Mais uma tentativa de plantar a ideia de um novo líder. Aquele que apoia grupelhos que cobram aluguel de prédios invadidos??? Que espantosamente sumiu e nem prestou solidariedade com a tragédia em São Paulo???? Esqueci que ali eram invasores terceirizados. Até nisso a esquerda se reinventa. Na realidade os ditos socialistas estão tão perdidos que buscam alguém para chamar de líder para não serem sugados pelo rodomoinho das verdades que se transformou seus lideres socialistas rentistas milionários que só odeiam o capitalismo da boca para fora, mas adoram beber chandon, viajar primeira classe, melhores hospitais e tudo que o dinheiro pode dar. Vida que segue

    1. Cara, já começo a imaginar que no passado algum esquerdista te tomou a namorada !!! Esse teu ódio é de vingança, só pode ser.

      1. Meu caro percebe que a esquerda está falando para vento? Como a cena patético do Lindinho que faz discurso para ninguém pois o povo passa e não dá a mínima atenção nas asneiras delirantes que fala. Vocês agora ou falam para uma platéia previamente convocada ou partem para ofensas pessoais. Como o acampamento que se esvazia a cada dia é a esperança da esquerda de criar um nome para chamar de ídolo. Quando começarem aparecer as imagens do ídolo
        obstruindo ruas, queimando pneus e incentivando invasões o anjo da esquerda será descortinando para o cidadão que acorda cedo para conquistar sua moradia chegando a conclusão que é mais um esquerdopata que irá angariar fortunas se dizendo protetor dos pobres. Vida que segue

    2. Sr Mauricio Teixeira, num dia Paulo Boulos é comunista bolivariano, noutro, capitalista explorador de sem teto. Num momento Dilma é guerrilheira subversiva, noutro é neoliberal demotucana disfarçada. Deve ser sufocante conviver com essa confusão que lhe tolhe a capacidade de escrever algo diferente e digno de nota. Meus pêsames, sr Mauricio Teixeira.

  3. Caro Kotscho, eu já ia escrever sobre ele no post anterior que trata do bate cabeça da direita. Meu voto é para Lula até que me forcem o contrário. Por ser lei ordinária, a lei da ficha limpa não está acima da Constituição que garante a Lula o direito de disputar eleição mesmo estando preso (não sou eu, um reles cumpridor das leis, que digo isso mas centenas de entendidos no assunto conforme tanto já publicado). Mas como da justiça nada e tudo se espera ao mesmo tempo é bem capaz de rasgarem a carta magna mais uma vez e caso o nome de Lula não esteja na tela da urna eletrônica, meu voto vai para Guilherme Boulos !!!
    Já tive a oportunidade de conversar com ele por várias vezes em intervalos de eventos que participei em que Boulos esteve presente. O papo mais longo foi tomando um cafezinho atrás do palco no Anhangabaú por ocasião do Primeiro de Maio de 2016 pouco antes do golpe. Boulos me impressionou pelo seu profundo conhecimento das necessidades do povo especialmente dos mais pobres, dos necessitados do Estado e dos carentes de oportunidades. Outra coisa marcante que vi no perfil desse jovem líder é a sua humildade em ouvir as pessoas e sua educadíssima maneira de expor suas ideias e apresentar seus sonhos.
    A desgraça do velho é que o novo sempre vem !!!
    Se não for Lula vou de Boulos sem pestanejar !!!

    1. Mas, Enio: Boulos, se eleito, governará como ? Não há plano “B”, é Lula ou salve-se quem puder, que Deus tenha misericórdia do povo brasileiro.

          1. O meu, “muriçocando” comentario do Enio, pois não fui claro. Argumentava que se nem Dilma conseguiu governar, como Boulos conseguirá ? É Lula livre ou cada um pra si.

    2. “Por ser lei ordinária, a lei da ficha limpa não está acima da Constituição que garante a Lula o direito de disputar eleição mesmo estando preso…”
      ————————————————————-
      Gzuiz!!!!!
      Qts políticos foram afastados do pleito somente pq não sabiam disto???? Salve-os em qto é tempo!!!!

  4. Ricardo, tudo bem? Por que voce não citou o partido ao qual o Boulos pertence? Que ele é um partido pequeno, tudo bem, mas o PSOL é um partido importante no leque de partidos à esquerda.
    Abraço,
    Roberto Gervitz

    1. Concordo com você, caro Roberto. Citei o PSOL como partido pequeno porque ele ainda é pequeno, como era o PT no início, mas certamente vai crescer com a campanha presidencial do Boulos, o único fato novo desta eleição. Abraços, Ricardo Kotscho

      1. Acho que falta essa coragem aos petistas. Assumirem que são de esquerda mesmo, e declarar apoio a dupla de jovens visionários, Manoela e Boulos.

        1. Com a delação de caixa 2 do poste paulista, pelo João Santana, será menos uma opção do partidinho de esquerda que tem na roda da vida a rotação no sentido anti-horário, tal qual o mvto da terra. Vê se deleta mais este.

  5. A vida pública neste país virou um show de horrores. Com esse alarido de Lavajato, tem muito cheiro de merda no ar. Parece que os protagonistas políticos usaram o vaso e deixaram de dar a descarga. Lula e Joaquim Barbosa fora da disputa política. Oligarquias que não querem largar o poder. Estamos precisando de um presidente que não segue a cartilha do politicamente correto. O Bolsomito é opção.

  6. Esse boulos já teve alguma vez carteira de trabalho assinada? Ou é daqueles playboy que viveu as custas do papai e depois se abraçou a algum partido e esquerda ?

  7. Expropriações, reforma agrária, estatizacoes são ideias marxistas. Boulos e um idealista imaginar que pode implantar esses projetos pelo voto, por muito menos Dilma foi depositado é Lula está preso. Nesse campo, Estedile, Rainha são mais convincentes, sabem que mudanças dessa envergadura se dão só com revolução armada. Se é pra direita vencer, se seja Bolsonazi, libera geral as armas, e se resolve a parada de uma vez, já que no golpe de 1864 bateu trave.

  8. Boulos já vinha sendo incensado pela Folha. A Folha vem usando o ‘social appeal’ da liderança dos sem teto, porque tem clareza que o ‘enfant gâté’ não cria maiores dificuldades ao status quo. A Folha nunca deu espaço algum, por exemplo, às lideranças do MST, como João Pedro Stédile, que nunca mereceu espaço algum no colunismo da Folha. Boulos é um ‘enfant précoce’, que precisa esquentar ainda muito café para encher o bule. Dentro do próprio PSOL, o comandante dos sem teto não é tão bem visto, nem aceito como à primeira vista possa parecer. De resto, a fragmentação do centro progressista à esquerda ideológica não vai fazer outra coisa senão levar a água mais facilmente ao moinho da direita dura combinada ao centro reacionário e conservador, com o agravante de manter Lula preso por mais tempo do que se poderia imaginar. Não se pode esquecer que as alcaguetagens de Palocci e Duque vêm por aí.

    1. A análise de Aldo Fornazieri no CGN espraia uma argumentação com grande aderência à conjuntura imediata que depende de uma decisão do lulo-petismo. Merece a leitura.

  9. Como disse Margareth Tchatcher: O socialismo é o melhor sistema enquanto ele pode dividir e distribuir aquilo que outros produzem… Quando acaba a produção, mudemos para o Bolivarianismo. e vida que segue…. para quem não fica pelo caminho

  10. Muitos já disseram:Tempos Estranhos!.E eu acrescento, de muitos absurdos e surpresas.O Guilherme Boulos,nova liderança -Depois de tantas atribuições relacionadas a ele!.

  11. Assisti toda a entrevista,e fiquei encantada.
    Foi um show de inteligência,carisma e muita calma pra enfrentar as provocações.
    Penso como o Ênio:se não for Lula que seja Boulos.

  12. Foi uma luta de boxe com 12 nocautes… Um em cada assalto. Concordo plenamente contigo Ricardo… Mesmo para quem já conhecia Boulos de inúmeros protestos em SP, ontem ficou muito claro que nasceu uma nova estrela. Se não for com Lula será com Boulos.

    1. Grande Bento Bravo, também já conhecia o Boulos. Tive uma longa conversa com ele e Frei Betto no ano passado, mas fiquei vivamente surpreendido com a força do seu discurso e com a convicção na defesa das suas ideias e ideais.
      Principalmente, me marcou muito a solidariedade dele para com Lula. Um líder político popular precisa ter, acima de tudo, caráter. E ele mostrou que tem. Forte abraço, Ricardo Kotscho

  13. Surpreendente, Mestre, não é Boulos, tampouco Manuela, já recomendados por ti ao amigo mineiro e que estão sempre onde o povo está ou espera que estejam, principalmente quando escalam entrevistadores aquém que Boulos merece para aprofundar e mostrar o valor e a importância pelo que luta e defende.
    Surpreendente nesse momento, o mais sombrio e abúlico da República, pelo ódio e mediocridade, exagerados, que estagnam e impregnam até o ar, é o ‘Roda-Morta’ voltar à vida, girando a roda, ao contraditório, ao arejar de ideias, a inteligência, ao respeito humano e aos contrários, a educação e a decência, ao ‘morrer’ com Moro no centro e Nunes na bancada e renascer, à semana seguinte, 50 anos depois, com Zuenir e 1968 no centro e Kotscho, anterior ao ano que não terminou, na bancada.
    Surpreende ainda, comentaristas tentarem bisonhamente, desconstruírem a brilhante liderança à esquerda, ao invés de sacarem que mal maior à direita é o fato de Merquior, outro brilhante, estar morto há 27 anos e desde então contentarem-se com: Aécio, Huck, Doria, Bolsonaro, Merval, Mainardi, Rosenfield, Madureira, Kataguiri, Malafaia, Maia, Frota, Villa, Sheherazade, Moura Brasil, Lamounier, Olavo, Pondé, Hasselmann, Constantino, etc.

  14. Me parece como “Inception” com o DiCaprio. O jornalista tenta “plantar” uma idéia entre os mais ignorantes ou desavisados. Isso nao cola mais cumpanhero..

  15. Prezado Kotscho: Você tem razão. Assisti o programa e o “Guilherme Boulos, o jovem líder dos sem teto e candidato a presidente pelo PSOL, deu um baile de política nos seus entrevistadores do Roda Viva nesta segunda-feira.” “As tarefas que nos propomos, devem conter exigências que pareçam ir além de nossas forças . Caso contrário, não descobrimos nosso poder, nem conhecemos nossas energias escondidas e assim deixamos de crescer.” (Leonardo Boff).

  16. Concordo com você, Kotscho, excelente a participação do Boulos. Teria sido melhor, do ponto de vista do debate, se pessoas mais qualificadas estivessem como entrevistadores. Mas ele se saiu muito bem enfrentando todas as pegadinhas. Fiquei impressionada também como é bem educado e trata todos com muito respeito, mesmo sendo duro nas suas respostas. Me solidarizo com você por ter que aguentar comentários tão raivosos e preconceituosos no teu blog. Que país é esse que estamos vivendo. A ignorância domina, e fica difícil encarar uma discussão séria. Um abraço, o blog continua ótimo!

  17. A folha demonstrou com números e fatos que Boulos mentiu e ou exagerou em 5 dados passados por ele no programa, mesmo assim aqui leio q ele “arrebentou”.
    Reclamemos da imparcialidade da globo, band, sbt…. mas sejamos tão imparciais como eles?!

  18. O vexame dos entrevistadores era tão visível que, a certo momento e, por alguns segundos, cheguei a torcer por uma apagão em SP para acabar com o sofrimento deles. Mas foram só alguns segundos. Realmente humilhante.
    Quanto ao Boulos foi preciso e deu o recado que se espera de um candidato num programa de TV.

  19. Grande Kotscho, sua esperança de renovação da política merece ser compartilhada. Uma aliança da esquerda e da centro esquerda nestas eleições abriria caminhos para nossas dificuldades. Ciro e Boulos ou Boulos e Ciro. O destempero progressista e a tranquilidade radical. É possível um programa comum de esquerda, com soberania, distribuição renda, educação, cultura, saúde, controle e desenvolvimento com respeito ambiental para o Brasil de hoje com o impedimento do Presidente Lula? Este Roda Viva merece ser estudado!

  20. O Boulos é um grande de um mentiroso. Bem articulado e com a fala mansa, distribuiu mentiras e dados equivocados. Não passa de um hipócrita que usa a pobreza de boa parte da população para se apresentar como o salvador. Será só mais bandido de esquerda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *