Antes que seja tarde: atentado em Curitiba pede união da esquerda

Antes que seja tarde: atentado em Curitiba pede união da esquerda

Tinha acabado de ler a coluna do André Singer na Folha deste sábado _ “O desafio da esquerda” _ quando abri o computador e encontrei a notícia no UOL:

“Ataque a tiros em acampamento pró-Lula em Curitiba deixa dois feridos; polícia investiga”.

Foram mais de 20 tiros com arma de 9 mm disparados durante a madrugada contra o acampamento em frente ao prédio da Polícia Federal onde o ex-presidente Lula está preso numa solitária há exatas três semanas.

A polícia que vai investigar é a mesma que até hoje não conseguiu descobrir quem deu os tiros nos ônibus da caravana de Lula no Paraná, quatro semanas atrás.

Esperar qualquer providência das chamadas autoridades constituídas é pura perda de tempo.

Antes que seja tarde, o mais urgente no momento é a esquerda se unir em torno de um programa comum para enfrentar o avanço dos grupos fascistas de extrema-direita que agem livremente pelo país.

Escreve Singer em seu premonitório artigo:

“Enquanto o noticiário continua a girar em torno de acusações, processos e depoimentos, os setores interessados na mudança da sociedade têm obrigação de apresentar uma proposta séria e organizada para tirar o país do buraco”.

Tem toda razão. Está passando da hora dos líderes que sobraram no campo da esquerda se unirem para enfrentar o verdadeiro adversário, a direita que saiu do armário, em vez de ficarem se escondendo no armário que ficou vazio, discutindo questiúnculas pessoais à espera de tempos melhores para agir.

O fato mais importante da semana neste sentido foi dado por Ciro Gomes, do PDT, e Fernando Haddad, do PT, que se reuniram para conversar sobre os rumos do país.

Foi um primeiro passo para se reunirem mais à frente em torno da mesma mesa com outros presidenciáveis do campo da esquerda, como Guilherme Boulos, do PSOL, e Manuela D´Ávila, do PC do B.

“Por maiores que sejam as diferenças entre os citados personagens, todos fazem parte do arco que se opõe ao atual estado de coisas. Os seus partidos e, aliás, também o PSB, formalizaram uma frente pela democracia na Câmara dez dias atrás”, lembra André Singer, cientista político e jornalista que, assim como como eu, foi Secretário de Imprensa e Divulgação do governo Lula.

Urge que esta frente pela democracia parta da teoria à prática para evitar novos atentados como os do Paraná, em que um dos feridos desta madrugada, o militante Jeferson Lima de Menezes, de 38 anos, foi levado para o Hospital do Trabalhador com um tiro no pescoço e, às 9 da manhã, ainda aguardava uma vaga na UTI.

Nas redes sociais, a presidente do PT, senadora Gleisi Hofmann, denunciou que antes dos tiros os agressores passaram várias vezes gritando e se manifestando de forma violenta:

“Isso é resultado desse processo construído de perseguição contra Lula, o PT e os movimentos de esquerda”.

Constatado o fato, cabe agora a Gleisi e aos demais líderes dos partidos de esquerda, junto com as entidades da sociedade civil organizada, deixarem de lado suas diferenças e se unirem para evitar que a campanha eleitoral se transforme numa batalha campal, antes que seja tarde demais. A democracia corre perigo neste momento.

Bom feriadão a todos.

Vida que segue.

 

 

28 comentários em “Antes que seja tarde: atentado em Curitiba pede união da esquerda

  1. ta certo, mas o problema é que o PT só considera legitimo tudo aquilo que se rende a eles. eles querem apoio e nao apoia ninguém. Chega!chegou a hora de alguém jogar um balde de água fria na arrogancia petista. Ciro gomes 2018!!!!

    1. Realmente, Ciro Gomes é a humildade em pessoa !!! Voce deve ser um Bolsominon desiludido com a verborréia do idolo e como ficou sem alternativas, pois não há nada parecido com o Mito, resolveu tumultuar. Mas aposto 10 contra 1 que preferiria Luciano Hulk.

      1. Pura verdade… Mas agora, se o Ciro está tomando posição temos que aceitar sua companhia no mesmo barco. Afinal, não é casamento!

  2. “Esperar qualquer providência das chamadas autoridades constituídas é pura perda de tempo”. Depois que a corrupção desenfreada tomou conta do país, nem sei se vale a pena votar em ninguém. Usa-se a palavra ‘fascista’ quando se quer atribuir ao governo alguma mazela? É muito bom perder tempo discutindo Política com lógica, sem paixão ou emoção baseando-se em fatos históricos. O povão está tão acostumado com notícias de crimes hediondos, que mais um menos um crime, pouca diferença faz. Neste momento a preocupação maior é como sobreviver quando 13,1% da população está desempregada e sem perspectivas de vida. Que seja eleito um candidato da Direita ou da Esquerda, mas que resolva em definitivo os problemas prementes da nação. E que tenha mais compromisso com o Coletivo, deixando de lado os interesses pessoais, como costumeiramente faz.

  3. Caro Kotscho, por que cobrar só da esquerda propostas, ideias e saídas para o país ??? E da direita ??? Dela não se cobra nada ???
    É certo que as únicas “ideias” que a direita brasileira nos propõe é mais ódio, tiros e cadeia, mas para atingirmos um mínimo de civilidade seria bom que essa gente apresentasse algo diferente dessa sua peculiar selvageria. A democracia pra valer pressupõe tolerância e comparações de projetos para que a maioria decida pra que lado seguir porém no Brasil tão mal educado e tão doente (basta ler o que uns e outros escrevem aqui) essa utopia está longe de ser imaginada.
    No topo da lista dos mais ricos no Brasil encontram-se os dois donos da AMBEV, os três Marinhos da Globo e um banqueiro (Joseph Safra), daí que podemos metaforizar que enquanto se embebeda esse povo fica mais fácil mentir e manipular suas mentes para no fim roubar o seu dinheiro.

    Em tempo: Duvido que algum coxinha daqui escreva alguma frase lamentando mais essa violência contra petistas. Esses imbecis declarados preferem (desejam) a nossa morte do que enfrentar-nos no debate de ideias. E o nome disso é fascismo quer gostem ou não.
    A palavra fascista indica uma pessoa excessivamente autoritária, que não tem preocupações com a liberdade dos outros e que quando afrontada busca a eliminação do oponente. É o que eu penso.

    1. Realmente, Lula ficou nessa lenga lenga nos dois mandatos. Não gerou 14 milhões de empregos, nao criou dezenas de Universidade e cursos técnicos, não tirou 40 milhões da pobreza absoluta, não pagou o FMI, não recuperou a indústria Naval, não explorou o Pré Sal, não promoveu as exportações e não elevou o saldo da balança comercial etc…, pois o PT só sabe denunciar. Bom mesmo é Aecio Neves e seu choque de gestão no governo de Minas.

  4. É verdade, caro e prezado grande repórter RK, esperar providências das “otoridades” é pura perda de tempo.
    É como dizia o repórter Otávio Ribeiro, o Pena Branca:”Terrorismo só respeita terrorismo”.
    Também lembro do Hino da França: “Às armas cidadãos;formai vossos batalhões”.
    É hora de dar adeus às ilusões.

    1. Agora fiquei confuso. O que o mst faz em Curitiba não é terrorismo? “Resistência” que só tira a tranquilidade da população. Sou apolítico, faço comentários aqui só com o intuito de aprender. Me ajuda aí, universitários.

      1. Mais de 20 tiros disparados contra o acampamento, com dois feridos, um em estado grave. Logo, o MST é vítima de terrorismo, bem como os outros movimentos sociais, que não disparam contra ninguém.

  5. Faz muito tempo, desde antes de 64, que o espectro de esquerda encontra-se disperso. E a dispersão continua enorme. A prisão de Lula aparentemente reuniu os partidos à esquerda. Mas não foi além do discurso político. O PT não abrirá mão da cabeça de chapa e isso inviabiliza qualquer composição capaz de rechaçar a ofensiva neofascista e a agenda neoliberal ultrapassada. Infelizmente, a cada dia que passa crescem as expectativas da direita dura e do centro-direita conservador.

  6. General Leônidas
    A competente missão pacífica no Haiti, elogiada no mundo inteiro, é um capítulo militar dos Direitos Humanos. Ela não elimina o acerto de contas com a história, daí ter sido duplamente inadequada a utilização da palavra “impunidade” em pronunciamento informal recente, pois de uma só feita precipitou o voto da ministra Rosa numa dada direção e aludiu indiretamente a um elemento traumático, que a nova geração dos seus subordinados, com razão, transfere para uma autocrítica localizada. Postura que não pode ser exclusividade dos nascidos durante o período de trevas da privação dos direitos civis. Daí ter caído muito mal expressões de gente mais antiga como “espada desembainhada”, diga-se, sem sua anuência. Observar o papel constitucional atribuído é outro capítulo militar louvável.
    Onde está a ameaça? É uma pergunta que militar algum reponde com leviandade. Pois vou sugerir um mapa:
    Depois da morte de Marisa Letícia, um buzinaço eufórico em zona nobre de São Paulo. O que gritavam? Bolsonaro.
    Depois do assassinato encomendado de Marielle, ainda sob suspeitas brumas investigativas, o que diziam os intolerantes nas redes sociais? “A vereadora de esquerda provocara sua própria morte, pois era amiga de bandidos”. Quase todas estas inacreditáveis intervenções terminavam com uma conclamação ao voto. Em quem? Bolsonaro.
    Os atentados contra a liberdade de expressão de uma caravana popular, nesta nossa África-do-sul-no-sul, começaram com ovos podres, continuaram com chicotadas contra mulheres e terminaram com tiros. O que eles gritavam? Bolsonaro.
    Da mesma maneira que o paraquedista reformado se faz passar pelo que ele não é, representante das Forças Armadas, um quadro da extrema-direita se infiltra para um selfie falso, abraçado com Manuela, colocando assim em risco a vida da jovem candidata. O que ele grita? Bolsonaro.
    Uma voz misteriosa invade as comunicações de vôo de uma aeronave da PF que conduzia Lula para Curitiba, propondo o assassinato do ex-presidente, a ser jogado dos céus para a morte, como o foram jovens estudantes argentinos durante a ditadura naquele país. Crime contra o estado. Qual é o subtexto da fala, idêntica a uma infinidade de posts na rede? Bolsonaro.
    Atiradores covardes ferem (na hora que escrevo, ele está entre a vida e a morte) no pescoço um apoiador de Lula, pacificamente instalado em um acampamento deslocado à força para uma região mais vulnerável. O que gritaram antes de atirar? Bolsonaro.
    O que grita Bolsonaro para seus fiéis? “Sou representante das Forças Armadas!” Quem vai dizer, General, que ele não é? O senhor? Sim, pois é agora que se espera que fale.
    Acha que estou exagerando? Leiam o discurso do candidato na Hebraica? Ali, a última dúvida é dissipada. É preciso romper o elo delirante de uma multidão de admiradores, prestes a agir como camici neri, com esta instituição. Militar moderno não vota em Bolsonaro!

  7. Segundo o texto passaram várias vezes na frente do acampamento e ninguém pegou um celular para gravar? Não me fala que nenhum dos que ali estão não têm um celular? Ninguém sabe a cor, modelo de carro que passou várias vezes ofendendo? Bom! Vamos deixar as autoridades investigarem para depois falarmos. Quanto a união da esquerda é utopia pura. Nenhum desses seguimentos ao qual escreveu vai abrir mão dos seus seguidores. Não são partidários, na realidade são seguidores de seitas e seus “donos” não querem correr o risco de verem seus fanáticos seguindo outro líder que não seja eles próprios. Não dividiram seus rebanhos que lhes dão sopro de vida e a velha oportunidade de ficar milionário. Lembrando que o ex condenado também é rentista. Tinha milhões no fundo de pensão ou esqueceu? Socialismo a parte o ex condenado gosta muito de dinheiro e de todas as regalias que o dinheiro proporciona. Vida que segue

  8. A polícia brasileira realmente elucida poucos crimes. Mas neste caso ela já conseguiu até um filme do atirador. Não, ele não gritou o nome da Globo nem do Bolsonaro. Era tudo mentira de quem quer faturar politicamente com um fato cuja motivação é desconhecida. Um fascista? Talvez. Mas fascistas gostam de coisas como censurar a imprensa. Se ele fosse desses provavelmente estaria no acampamento junto com os outros, idolatrando o ídolo que promete fazer isso se voltar ao poder.

  9. Pelo que entendi, a autoria do atentado já está comprovada e os responsáveis enquadrados e condenados. A presunção da inocência, tão aclamada, por aqui já era .Vale o que se acha e o que se imagina e o que se deseja. É bom lembrar que este tipo de ação, muito comum, pode ser uma estratégia das esquerdas, que é, praticar o ato delituoso e clamar por justiça contra os adversários, imputando a estes a autoria . Como observamos, Lula e os seus seguidores que estão acampados em Curitiba sumiram das páginas dos jornais e da mídia, o que é um desastre em marketing. Faz-se, portanto, necessária, uma ação ESPALHAFATOSA para que, estes voltem às páginas dos jornais. E se esta foi a intenção, foi um sucesso absoluto, deu até no Jornal Nacional —glória das glórias—. Um tiro num miliciano de esquerda equivale à queima de milhares de pneus e a obstrução das maiores rodovias do país. Aguardemos, pois, as investigações e, por mais óbvio que possa parecer, vale lembrar: até que se prove ao contrário, todos são inocentes. Lamento profundamente o fato de que muita gente aqui ainda não sabe o que é FASCISMO. Nenhum liberal pode ser fascista, por ser este posicionamento voltado ,antes de tudo para NACIONALISTAS e ESTATISTAS. Falou-se aqui recentemente de Nelson Rodrigues e, faço questão de lambra-lo nesta questão; ”O nacionalismo, disse Nelson Rodrigues, é o último refúgio dos canalhas.”

      1. Patriotismo é sinônimo de: civismo, nacionalismo.
        Dicionário Online de Português.
        http://www.dicio.com.br/patriotismo/
        Estou certo e não sou imbecil. Aliás, o autor dos tiros, ainda não identificado, foi uma vítima dos milicianos que se revoltou contra as despedrações de seu veículo. Portanto, os milicianos são, na verdade, culpados, sendo que o autor dos tiros reagiu na defesa do patrimônio, evidentemente, com excesso.

      2. Sabemos que a política orgânicamente se dá através de partidos e cada partido tem sua orientação política e uma bandeira, a diferencia-lo.
        A propósito, Jorge Mautner tem belíssima musica e letra, ‘A Bandeira do Meu Partido’, à prova até de ‘desavisados do ritmo’.
        Então, quem mesmo enrola-se na bandeira de todos, ‘a mais bela, a primeira verde-amarela, a bandeira brasileira’, para fazer política golpista no Brasil?
        Será o canalha, do velho explorando o Universo rodrigueano, Mestre?

  10. Prezado Kotscho: Você está coberto de razão: “Antes que seja tarde, o mais urgente no momento é a esquerda se unir em torno de um programa comum para enfrentar o avanço dos grupos fascistas de extrema-direita que agem livremente pelo país.” No inicio, achava que o candidato da esquerda seria o Lula, mesmo depois de sua prisão inconstitucional. Agora acho que a esquerda deve mesmo se unir em torno de um programa comum e definir logo os cabeças da chapa presidencial.

  11. Todas as críticas ao PT e a esquerda foram válidas, uma pena que para militante fanático só resta gritar coisas como ”bolsominion pra lá, coxinha pra cá”. Acho que se Lula fosse para um 3º mandato talvez fosse cometer os mesmos erros, se unindo com políticos corruptos e conservadores como Temer, Cunha, Collor, Sarney, perdoar mais dívidas da rede globo, aliança com ruralistas, evangélicos, banqueiros, empresários. Depois quando essa turma voltar a se cansar do pt, será a mesma coisa, o mesmo vitimismo, que ”azelite os persegue”, etc.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *