Diálogo Ciro-Lula é necessário para evitar disputa Alckmin X Bolsonaro

Diálogo Ciro-Lula é necessário para evitar disputa Alckmin X Bolsonaro

Já pensaram numa disputa de segundo turno entre a direita de Geraldo Alckmin e a extrema-direita de Jair Bolsonaro?

Pois isso é perfeitamente possível para 188 grandes investidores institucionais _ ou seja, o endeusado mercado _ consultados pela XP Investimentos sobre o provável cenário sem Lula na disputa nas eleições de 2018.

Para 48% desses senhores da grana preta, quem deve ganhar no final é Alckmin, mas Bolsonaro mostrou um crescimento de 17% para 29%, em relação à consulta de novembro do ano passado.

Segundo os analistas da XP, o ex-capitão do Exército herdou boa parte dos votos do apresentador Luciano Huck, que tinha 19% na mesma pesquisa.

Fica difícil neste tipo de consulta distinguir o que é intenção de voto, o que é torcida e o que é só palpite, mas o fato é que estes dois pré-candidatos são os prediletos do mercado financeiro, enquanto Henrique Meirelles aparece com apenas 2%.

Diante desse cenário assustador para quem ainda acredita que a democracia é o melhor sistema de governo para uma sociedade civilizada, é mais do que urgente abrir o diálogo entre os que se opõem a este quadro de direita X extrema direita, que repete o da última eleição na França, sem entrar no mérito dos candidatos.

Por isso, achei que o movimento político mais importante da última semana foi a iniciativa de Ciro Gomes, do PDT, que pretende conversar com Lula em Curitiba, se for autorizado, é claro, pela república de Sérgio Moro.

Já vi muita gente dita de esquerda atacando este encontro nas redes sociais, com críticas ao comportamento errático de Ciro, o que dá bem uma ideia da mentalidade tacanha de setores que hoje fazem oposição aos que estão no poder e nele pretendem se manter por mais alguns séculos.

Se a esquerda não procurar suas convergências e um programa mínimo comum de governo, corre o sério risco de simplesmente ficar de fora do segundo turno.

Os mesmos jogadores que apostam na vitória de Alckmin já estão até fazendo as contas de quanto a Bolsa deve subir com uma vitória do tucano, passando dos 100 mil pontos no benchmark.

Calculam que o ex-governador paulista em breve deve começar a subir nas pesquisas, com o apoio do próprio mercado, da grande mídia e de uma aliança de partidos muito mais robusta do que a de Bolsonaro, que por enquanto corre sozinho na pista, com tendência de baixa nos índices de intenção de votos.

Enquanto isso, o lado oposto fica discutindo picuinhas passadas sem se lembrar que, em 1993, Ciro Gomes, ao lado de Tasso Jereissati, discutiu com Lula, em São Paulo, uma possível chapa PT-PSDB para a eleição do ano seguinte.

Também não lembram que Ciro sempre apoiou Lula, quando não era ele próprio candidato, e foi leal ministro do seu primeiro governo, com forte atuação no gabinete de crise pós-mensalão.

Mais adiante, certamente o candidato do PDT também deve conversar com Guilherme Boulos, do PSOL, e Manuela D´Ávila do PCdoB, as duas jovens lideranças que despontaram nesta campanha.

Conversar não tira pedaço de ninguém, ainda mais quando os interlocutores estão do mesmo lado da disputa e existe um inimigo comum.

Política não se faz com o fígado quando estão em jogo, não a hegemonia no campo da esquerda, mas o futuro da democracia e o destino de 210 milhões de brasileiros.

Bom final de semana a todos.

Vida que segue.

 

19 comentários em “Diálogo Ciro-Lula é necessário para evitar disputa Alckmin X Bolsonaro

  1. Eu ainda aposto num segundo turno Alckmin x Ciro. A candidatura de Bolsonaro tende a enfraquecer no decorrer da campanha,pois tem pouco tempo de tv e quase nenhum apoio de governadores e prefeitos (o que conta muito numa eleição para presidente). Enfim,acho que no final das contas,se não aparecer mais nenhuma novidade na lava-jato Alckimin vai se consagrar presidende.

  2. Não sei se a bola tá cheia para a direita ou para a esquerda. Mas a bola só vai pra frente se estiver bastante cheia. E o eleitor precisa apertar com as duas mãos pra ver se a bola está realmente cheia. Não sei até que ponto a prisão dum líder da esquerda vai anestesiar a festa da Demagogia, quer dizer, da Democracia. Pois até agora teve muito dinheiro público e com fartura nas campanhas políticas. Por ter um discurso mais direto, se a eleição fosse hoje, daria Bolsonaro! A maioria das pesquisas no Brasil são compradas, e corre-se o risco de acontecer aqui igual aconteceu na eleição de Trump versus Hillary: 90% das pesquisas indicavam soberanamente a Hillary na frente, e disparada. Só digo pro Ciro uma coisa: se ele quiser crescer ele tem que fazer coligação com vários partidos, e pra isso acontecer, ele tem que enfiar a mão no bolso. Vida que segue.

  3. Desculpem, há uma ameaça à civilização e um perigo, na falta de palavra melhor, manejável. A candidatura Bolsonaro é o risco maior desde a ditadura. A candidatura Alckmin, a se admitir sua decolagem e sem uma aliança com a esquerda no plano nacional, é um perigo considerável.
    Chances de ganhar de uma candidatura de centro-esquerda. Desculpem os pessimistas, esta chance existe, maior a cada dia que passa. A pergunta é se queremos mesmo, nós de um amplo arco de esquerda, ganhar esta eleição? Disparate tal indagação? Talvez amenizado por esta outra dúvida. O que é melhor: ganhar contra a extrema-direita, mas desta feita acirrando a radicalização destes setores, que hoje já atiram contra caravanas e formam falanges e milícias intimidadoras nas manifestações populares, ou formar um gigantesco bloco da esquerda à direita-com-experiência-de-governo? Contra Bolsonaro.
    Porque se o nosso problema é a (enorme) injustiça cometida, de fato, com o julgamento vergonhosamente seletivo, do golpe à prisão do maior líder popular da história recente do planeta, então o problema está resolvido. Muito além da equiparação tardia nos tribunais, ainda assim mitigada, com a investigação chegando no famoso muro-do-PSDB, o que está em jogo é o poder de novo nas nossas nas mãos, o poder que pensávamos ter perdido para todo sempre. Pois somos nós da esquerda, e ninguém mais, a resolução do enigma da decolagem sempre adiada da candidatura do governador licenciado. Em troca do nosso apoio? Aquilo que o PSDB esqueceu por anos do seu próprio manifesto originário: um programa autêntico de um partido social-democrata, pois fomos nós da esquerda que incluímos, distribuímos e montamos as bases de um estado social, hoje em desgraça. Somos nós a dupla salvação do PSDB contra a descaracterização que ele impôs a si mesmo, contra o desenraizamento popular que ele fez por merecer.

  4. Estou lendo nas entrelinhas um desespero? Salvo engano diversos textos dizendo que o ex condenado tem o poder de transferir seus 35% para qualquer poste que indicar em razão do seu carisma e agora bate o desespero que a esquerda tem que conversar para se unir? Somente uma alternativa. Está escrevendo sem convicção ou para a plateia da seita. A esquerda não consegue andar junta pois cada um tem seus próprios dogmas. Iguais pastores que não querem dividir seus rebanhos. Assim é a cabeça da esquerda brasileira e claro que ainda se soma o grupelho corrupto que não deixará de se juntar aos pmdb e demais partidos dos 2 e 5% de propina para conseguir a boquinha do legislativo ou executivo. Como já estamos lendo as coligações Brasil a fora. É melhor Jair se Acostumando. Pois todas as tentativas até agora de transformar Bolsonaro em corrupto não adiantaram. O cirinho diz que a única importância é dormir com ele, depois diz que Marina não tem testosterona para aguentar a disputa presidencial e por último agride um blogueiro. Isso tudo e não é taxado de fascista, machista e demais adjetivos. O ex condenador manda a pm invadir uma casa e dar um corretivo no cidadão e em outra oportunidade afirma que Pelotas é exportadora de v…. (https://www.youtube.com/watch?v=wRzIabUnX84) para aqueles que duvidarem, também não é taxado de fascista, homofóbico e demais adjetivos. O desespero da esquerda cada dia aumenta mais. A Rocinha ainda não desceu para protestar contra a prisão do ex condenado isso talvez tenha acendido a luz vermelha da esquerda. Vida que segue

    1. Bastante oportuno o comentário do Maurício, sempre atento ao uso correto do pronome, tendo como base os últimos acontecimentos. Naquela de dentro do avião, esqueci de lhe perguntar: – e o EX, já pegou a “quentinha” dele hoje?

  5. Sua postagem é um oásis de serenidade em dias tão turbulentos, sr. Kotscho. A esquerda está escrevendo seu epitáfio com essas picuinhas. Sou crítico do gênio “indomável” do Ciro, mas é injusto certa parte do PT chamá-lo de “traidor”, simplesmente por não se submeter às bravatas da direção Petista.

  6. Fundamental a esquerda conversar entre si e com os demais setores da sociedade, sempre, Mestre, com exceção do segmento golpista, que mais uma vez, mesmo democraticamente respeitado por um governo de conciliação, rói a corda, depõe Dilma e prende Lula, à razão de serem inveterados colonialistas, na garantia do patrimonialismo de estado que os sustenta. Portanto, conversem e com quem queiram.
    Porém, quanto a candidatura, é um ‘imbecilicídio’ pensar, quanto mais propor, em tirar Lula da eleição, até onde possível, pois ao conjecturar em tira-lo (o que mais desejam e atuaram para que ocorresse, sem consegui-lo), começamos a entregar a eleição aos golpistas.
    Quanto a Ciro, o candidato que rogam por adversário, não se sustenta e se surpreender, sabem que, como Fachin, Barroso, Carmen Lúcia e Rosa Webber, no STF, parece, mas não é, suas raízes, profundamente fincadas no segmento golpista, falam mais alto, sem esquecer-se o fato de Ciro ter riscado-se como opção, à maioria da militância petista, e se houver dúvida sobre o significado disso, basta conferir à trajetória histórica do PT.

  7. A experiência com Dilma não funcionou. A experiência com Haddad seria insistir no erro. Lula não deveria errar duas vezes. A margem de manobra estreitou em demasia. Boulos e Manuela não passam de hipóteses promissoras sem chance alguma. Ciro não é flor que se cheire, mas a raia eleitoral nunca foi um jardim de vestais. Lula tanto quanto Ciro nunca foram de esquerda. Se o centro-esquerda entrar fragmentado na corrida presidencial, ninguém desse espectro passará ao segundo turno. Isso está claro como um dia de sol.

  8. Também acho essa possibilidade de segundo turno, (Geraldo Alckmin e Ciro)a melhor. Reunião do melhor do centro, que pretende se desvincular dessa sanha raivosa de esquerda e direita. Mas o cenário não está tão bom para o PT impor muitas condições a Ciro , acho que PT precisa fazer a auto crítica sugerida pelo próprio Ciro. Afinal , quem se agarrou ao PMDB de Michel temer, Renan, Sarney, Barbalho, Cunha, Sérgio Cabral, Gedel, Henrique Alves, Padilha e outros foi o PT e não o Ciro.

  9. Prezado Kotscho: Em resposta à sua pergunta “Já pensaram numa disputa de segundo turno entre a direita de Geraldo Alckmin e a extrema-direita de Jair Bolsonaro?”, eu, particularmente, venho pensando nisso há tempos e, convenhamos, a questão não é somente esses dois candidatos, mas sim quem está de acordo com as idéias deles e vão descarregar seus votos nas urnas nas próximas eleições presidenciais. Ai de ti Brasil, que desse jeito vai pro saco de vez.

  10. Como Bresser Pereira, Ciro Gomes e um dissidente do PSDB histórico, um cristão novo na esquerda, tem muita penitência a fazer antes de ser batizado, hoje, não passa confiança que não vá se basear de lado.

  11. Se Ciro for chamado a liderar a esquerda, deve fazer uma carta aos brasileiros, olho no olho, deixando claro seu programa de governo e seu compromisso com o POVO. Leva de barbada.

  12. Parabéns Kotscho pela serenidade e elucidação do artigo. Torço por essa união. Sou filiado ao PT desde 1989, e acredito que devemos sim conversar e até apoiar Ciro Gomes.

  13. O Ciro esta fazendo muito bico doce, se achando a ultima bolacha do pacote na tratativa com o PT. Acho que Ciro é uma Direita disfarçada (Camaleão) e irmão siamês dos Jereissati. Tenho 65 anos sempre votei em governos progressistas (Arraes/Brizola/Lula/Dilma) e na minha modesta porem firme opinião, acho que se Luiz Inácio LULA da Silva for impedido pelo Judiciário de se candidatar, o candidato indicado por ele (Haddad/Amorim/Wagner/etc…) será o futuro Presidente do Brasil representando as Forças Progressistas.

  14. Prezado Sr. Kotscho,
    Reporto-me ao paragrafo inicial de seu excelente artigo, para confessar que nao havia pensado nessa tenebrosa possibilidade. Eu e muita gente, creio!Tarde nao está, para comecar a refletir, no entanto.Admitindo a possibilidade (quase real) de Lula ser declarado inelegivel e analisando o cenario das possibilidades eleitorais daqueles que ora se apresentam como pre-candidatos- excluindo os protagonistas dessa tenebrosa possibilidade e os eternos rabos de fila- restar-nos-ão: Ciro Gomes, Marina Silva, Fernando Collor( com licenca da ma palavra)Rodrigo Maia, Joao Amoedo e o irascivel Joaquim Barbosa.
    Assim como o senhor, este seu leitor veio ao mundo no ano de 1948. Temos portanto mais tempo decorrido do que tempo a decorrer!
    O minimo que eu posso fazer para demonstrar o amor que eu sinto pelo meu pais, será contribuir para que essa disputa tenebrosa nao vingue.Pelo seu passado politico e como gestor,
    pela sua ficha limpa, pela sua capacidade intelectual e sobretudo pelo seu demonstrado amor pelo Brasil, com certeza votarei em Ciro Gomes.
    Obrigado pela dica que so veio reforcar intencao ja existente em mim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *