Lição de entrevista: Lula e a repórter falam sobre tudo

Lição de entrevista: Lula e a repórter falam sobre tudo

Acuado pela Justiça, correndo o risco de ficar inelegível e ser preso, Lula foi ao ataque numa longa e rara entrevista exclusiva à imprensa brasileira, concedida à repórter Mônica Bergamo e publicada em duas páginas da Folha desta quinta-feira.

Lula bateu em Sérgio Moro, nos desembargadores que o condenaram em segunda instância, no Ministério Público, na Polícia Federal e na Globo, mas em nenhum momento perdeu a tranquilidade e o bom humor.

Aos seus adversários, mandou um recado: “Não vou me matar nem fugir do Brasil. Não tenho medo de nada e vou brigar até o fim”.

Foi uma lição de entrevista dos dois lados, uma conversa franca sobre todos os assuntos que envolvem o ex-presidente.

Monica perguntou a Lula tudo o que eu também gostaria de saber.

Este é o papel do repórter: colocar-se no lugar do leitor e arrancar do entrevistado todas as respostas possíveis.

Pelo seu ineditismo e conteúdo, foi um furo de reportagem que me fez lembrar a célebre entrevista de Samuel Wainer, a primeira com Getúlio Vargas exilado em sua estância na fronteira gaúcha, depois de ser derrubado do poder em 1945, na qual anunciou a sua volta à vida política.

Lula nunca saiu dela e nem pensa nisso, quaisquer que sejam as decisões da Justiça, que já o condenou a doze anos e um mês de prisão.

Antes de gravar, a repórter viu sobre a mesa de Lula um briefing preparado pela sua assessoria sobre a entrevistadora, que ela reproduziu na abertura da matéria:

“Busca esta entrevistas faz anos, cercando amigos e conhecidos do presidente para isso. Ela tentará: interromper, questionar o discurso, apontar contradições, tentar que assuma erros e investir muito em plano B”.

Pois foi exatamente o que Mônica fez, os assessores estavam certos.

Citando uma declaração de Ciro Gomes, foi direto ao ponto na primeira pergunta:

“Ninguém no Brasil acredita que o senhor poderá ser candidato a presidente. Quando chegará a hora de discutir o lançamento ou o apoio a outro nome?”.

E Lula foi objetivo na resposta:

“Se eu não acreditasse na possibilidade de a Justiça rever o crime cometido contra mim pelo Moro e pelo TRF-4, eu não precisaria fazer política(…) E acredito que essas pessoas deveriam ser exoneradas a bem do serviço público(…) Então o que eu espero? Que o Supremo Tribunal Federal analise o processo, veja os depoimentos, as provas e tome uma decisão. Por isso tenho a crença de que vou ser candicato”.

Lula pode estar sendo otimista demais ou fora da realidade, mas durante toda a entrevista ele falou como candidato e não quis nem discutir o Plano B do PT.

Mesmo assim, disse que está preparado para ser preso e se queixou dos prejuízos causados à sua família:

“Eu tenho todos os meus filhos desempregados. Todos. E ninguém consegue arrumar emprego. Essa gente já foi na minha casa. Ficaram três horas, levantaram o colchão da minha cama, revistaram tudo e não encontraram nada. Saíram com o rabinho no meio das pernas”.

No momento mais tenso da entrevista, a repórter perguntou se no caso da reforma do sítio de Atibaia “não foi no mínimo uma relação promíscua entre um político e uma empreiteira”. Foi a única pergunta que ele não respondeu:

“Quando eu for prestar depoimento, eu espero que essas sejam as perguntas que eles me façam”.

Monica insistiu: “Mas eu estou fazendo agora”.

“Não, você não é juíza. Eu vou esperar o juiz porque se eu responder para você, o Moro vai fazer outras (…) Eu quero saber onde eles vão chegar. Eu quero saber o limite da mentira”.

Se o caro leitor ainda não leu a entrevista inteira, vale a pena comprar o jornal ou pegar na internet.

É a primeira oportunidade, que me lembre, de se conhecer a versão de Lula sobre o momento grave que está vivendo, pois há tempos ele se recusa a falar com repórteres da grande imprensa brasileira.

Fica a certeza de que desta vez Lula estava com vontade de falar, às vésperas do julgamento do seu pedido de habeas corpus no Superior Tribunal de Justiça, que foi adiado para a próxima semana.

E vida que segue.

 

26 thoughts on “Lição de entrevista: Lula e a repórter falam sobre tudo

  1. Li toda a entrevista na Internet e alguns comentários de leitores da Folha. Lula é enfático: “perguntem por provas!! Mostrem à minha bisneta um centavo depositado em minhas contas fruto de propinas.”
    Ainda vai ter muita gente aqui no Balaio que ira me criticar e dizer que RK é um puxa saco.
    Tenho minhas convicções: se a justiça fez o que fez com um ex-presidente que saiu do governo com uma aprovação de 85% da população, o que faria conosco, meros mortais?

  2. Recentemente comentei aqui um papo de boteco sobre se Lula fosse Getúlio. Quando o sapo barbudo daria um tiro no peito? Um dos cervejeiros disse na saideira: “Chega de sangue. Lula sobreviverá e disputará eleições”. Pois é, parece que Lula pensou em 24 de agosto de 1954 e no revólver Colt calibre 32 S&W cano longo de prata com cabo de madrepérola. Mas preferiu acreditar que seu futuro a Sepúlveda pertence.

  3. Nosso presidente Lula continua imbatível!
    Esse é o Lula que conhecemos, o grande estadista que pode dar um jeito na bagunça que a mídia corrompida, o judiciário suspeito e o capitalismo desenfreado arrumaram para o Brasil. Força Lula, o Brasil está com você!

  4. Só li o artigo do Josias de Sousa sobre a entrevista do Lula. Para o bem do Brasil Lula e todos os envolvidos na corrupção deveriam ser impedidos de concorrer em 2018. Quebraram a economia do país. O povo trabalhador está pagando muito caro pela incompetência e corrupção dos governos e de todos os políticos que roubaram o dinheiro publico.

  5. Barba, cabelo e bigode, Mestre.
    Até aí sem surpresa, mas a entrevista trouxe compreensão, finalmente, a fato até então incompreensível e inacreditável, tratando-se do PT, a escancarada falta de organização e descontinuidade, nas manifestações realizadas nas ruas a partir de 2016, excluídas as caravanas e incluída a mais que surpreendente manifestação de Porto Alegre, em 23 de janeiro:
    “- E o povo na rua?
    Você não leva o povo na rua para qualquer coisa. Mas também não duvidem do povo na rua porque ele pode vir.
    – Mas o senhor não esperava que ele já viesse, no seu caso?
    Ele nunca foi chamado! (…) Eu ando chamando o povo para ele acreditar que é possível esse país ser diferente.”
    E a ‘cereja’ mortal: “Quando o Moro leva um Pedro Corrêa [ex-deputado do PP] para prestar depoimento contra mim, se ele entendesse um milímetro de política, ele não deixaria o Pedro Corrêa entrar naquele salão.”

  6. O cidadão fala que os juízes deveriam ser exonerados e isso é aplaudido. Depois o Bolsonaro que é incendiário.
    A esquerda acusa, na minha visão, corretamente, os militares de tirania, mas quando seu representante máximo se porta como um tirano a quem lei nenhuma deve aplicar-se isso é exemplo de resistência, luta.
    Às favas.

  7. -Você Kotscho, pela sabedoria que tem, ou presume-se ter, pelo tempo vivido, ainda acredita que este cidadão ficará pelo menos um mês preso em regime fechado? Pelo perfil de pessoa que é, ele aguenta? Ele, infelizmente, usa a sua já conhecida tática da lei do silêncio: “não vi nada nem sei de nada”. Cada blogueiro, mal informado, aqui deste Balaio, deveria ler o blog do Josias. Creio que na próxima eleição o eleitor vai estar mais esperto: pra não votar mais em tanto ladrão e picareta. Portanto, será um eleição mais difícil. E a pesquisa divulgada ontem, dos presidenciáveis, tomando como base SP, não me deixa mentir. Lula em 3º lugar. Um cidadão propeno a ultrapassar os 30 anos de prisão ainda fala em inocência, honestidade, como se todo brasileiro fosse bobo que não ouve rádio, lê jornal e TV. Se este cidadão referido fosse + inteligente, não teria sarna pra coçar na velhice!… Estória pra boi dormir. Conta outra! Caro Kotscho.

    1. será que o Josias irá gastar sua pena para escrever a respeito da decisão da Justiça que inocentou TODOS os réus do Edificio Solaris? Aquele mesmo onde se encontra o famoso triplex que foi a causa da condenação de Lula. Aliás o unico que teve o caso desmembrado e levado para a Republica de Curitiba. Entre os absolvidos estão ex-tesoureiro do PT, João Vaccari, do empreiteiro Léo Pinheiro da OAS, e mais 10 acusados pelo Ministério Público. Qual das duas Justiças está correta? A de São Paulo ou a Curitiba?
      E nós aqui do balaio é que somos mal informados porque não assistimos Rede Golpe!!!

  8. Li a matéria no site da Folha, provavelmente é texto parcial (não íntegra) mas já dá uma idéia da linha que Luis Inácio vai seguir.

    Kotscho, já vi essa tática antes. Em maio/2016 tive a oportunidade de ir a Budapeste na Hungria (haja prestação pra pagar viu) e numa manhã tomando café no hotel, estava a TV ligada na Britânica BBC1. Conteúdo este que não chega em terras tupiniquins.

    Estava no auge do processo de “impeachment” de Dilma e ao retornar para o hotel no fim do dia, assisti repeteco na íntegra da exclusiva que Dilma concedeu para Wyre Davies; de aproximadamente 2 horas.

    Nessa íntegra, Wyre Davies fez um bastidor antes e depois da entrevista. Disse ele antes de iniciar (sem a presença de Dilma é claro, para situar seu telespectador) que “estava por anos aguardando exclusiva de Dilma e o Planalto sequer retornava; nem com negativa. Desde seu primeiro mandato tentava uma exclusiva e nada do Planalto. Somente agora que ela está em apuros que resolveu conceder a entrevista, muito estranho e oportunista” disse o correspondente da BBC.

    Wyre Davies foi insistente com ela no caso Petrobras, onde ela fazia parte da diretoria, mas “não sabia de nada”. Tudo que Dilma fez foram respostas evasivas. Tentei procurar exaustivamente a íntegra, mas só achei conteúdo parcial. E, como essa emissora tem georestrição de acesso em seu conteúdo, torna mais difícil localizar a entrevista completa.

    Difícil até descrever o que Wyre Davies comentou no pós-entrevista. É inenarrável!

    Seguem os links:
    http://www.bbc.com/news/world-latin-america-36209789
    http://www.bbc.com/news/world-latin-america-36223856

    Te confesso Kotscho, fiquei enojado com a entrevista dessa “Presidenta” (que talvez no tempo de juventude ela foi uma “estudanta”). Mais enojado ainda, com essa entrevista do Lula pra Folha de SP.

    Corroboro contigo quando diz: “mesmo que o Lula consiga registrar candidatura, já não tem mais o povo ao seu lado e os partidos de esquerda – que tradicionalmente se aliavam ao PT – já lançaram candidatura própria.”

    Esses governantes, que por mais de 20 anos no poder, abusam do povo sofrido nos fazem passar vergonha magistral dentro e fora de casa!

    Com o mais copioso respeito de sua relação pessoal com Lula, é entrevista pra boi dormir!

  9. entrevista maravilhosa nao deixa duvida da parcialidade da justiça de curitiba ,gente o moro so nao tirou uma foto com o paulo preto,vamo fazer uma corrente para a pf pelo menos ir visitar o paulo preto o mala dos tucanos,,,,

  10. Observei a prateleira de livros do Lula na foto da Folha. Um deles chamou -me a atenção: “As intemperanças da morte” de Saramago. Reabri o livro em casa. Começa com uma frase: “No dia seguinte, ninguém morreu”. A pergunta de Bergamo, que provocou o presidente com menção a Vargas, não ficou sem resposta: “Não abro, não abro. Gosto da vida pra cacete. Não vou me matar”. Não resta dúvida de que se trata de uma entrevista de um político que acredita na volta por cima. Como Getúlio acreditava quando recebeu Samuel. Getúlio voltou, mas vida não lhe sorriu.

  11. Mestre, tu é citado na íntegra da entrevista, que traz muito mais informações, e bota mais nisso, valendo ser lida, bastando para isso pesca-la no ‘marzão’ da internet:
    “(…) Eu sempre achei e toda vez que eu anunciava uma coisa importante, eu dizia pro Franklin Martins e pro Ricardo Kotscho: “a gente vai esperar três dias, se nesses três dias, a divulgação não for correta e honesta, nós vamos entrar em rede nacional de televisão para explicar o que nós fizemos. Vamos ser francos, quando eu criei o programa Fome Zero, a Globo fez quase que uma campanha contra o Fome Zero.”

  12. Quando o Lula fala agente sente e percebe a verdade e sinceridade de suas palavras e por isso que cada dia eu fico mais e mais indignado com toda e injustiça que estão fazendo contra ele mais não tem mau que dure para sempre força presidente Lula Deus e o povo Brasileiro sempre estará contigo

  13. A versão “desidratada” que a Folha publica dá uma pálida ideia do que foi conversado, e do contexto que certas respostas foram dadas. A estrevista completa está no DCM, por exemplo.

  14. De todo o exposto na entrevista, inclusive na entrevista integral – não a editada pela Folha – não há dúvida de que o PT vai lançar uma candidatura puro-sangue. Os demais partidos à esquerda e do centro-esquerda vão se atirar em candidaturas próprias, isoladamente. Lula dá como certo o embate final entre tucanos e petistas. Pelos cálculos eleitorais de Lula, o ex-capitão não chegaria. É o contrário do que dizem todas as pesquisas até agora, que já garantiriam o ex-militar no segundo turno, seguramente. A leitura de Lula do quadro eleitoral e da conjuntura é completamente distinta de todas as conjecturas disponíveis na atualidade sobre 2018. A conferir!

  15. Pois é meu caro Kotscho,
    Reclamei tanto com a Mônica Bergamo, pois ela sempre faz entrevistas levantando a bola para tipos como: Gilmar Mendes, Flávio Rocha, Dória e Senhora, sem falar nos amigos tucanos, e como sempre copio a Ombudsman, acho que resolveu me ouvir.rsss

  16. É obviamente afirmativa a resposta à pergunta que Lula não respondeu. Mas quem não é um fundamentalista anti-PT sabe, mesmo que não possa articular verbalmente, que a “relação promíscua” em questão é fruto de uma poderosa disposição (“meme”, no jargão da neurociência) implantada na culura política em mais de 500 anos de domínio ou hegemonia da ideologia dos poderosos de sempre. É odiosa covardia, embora lógico, querer penalizar o único governante de origem popular por conta dessa distorção que desde sempre foi dominante nas práticas políticas.

  17. Sinceramente?…. Li até a metade… embrulhou o estomago e para não estragar o meu dia abandonei. Não dá para acreditar que um maluco desse, condenado, queira ser chefe de uma nação…

  18. O bloqueio a Lula aumentou. A mídia grande não repercutiu uma vírgula sequer da entrevista. Quem mais gostou da entrevista foi Manuela D’Ávila.

  19. Cabra bao, tucanos e seus carrapato não gostão dele. Tucanóidis fazem mau até em seus carrapato. Cabra Machu do povao. Home do sertao home presidente mostra força do home de 30 anos.

  20. hehehe…os esquerdopatas piram…acabou cumpenherada..o cara tá fora..aceitem isso…by the way, o cara estará fora da vida logo também…+70 anos…mais 1 ou 2 décadas esssa praga se vai…adieu piece of crap…

  21. El País, hoje: “A esquerda brasileira pretende fazer de Bolsonaro um símbolo do mal por conta de posicionamentos rotulados como “polêmicos”. E o deputado acabou se transformando em um símbolo do bem para quem não gosta da esquerda brasileira”. Lula não acredita que o ex-capitão vai passar ao segundo turno. Não é o que pressente o El País hoje, após a pesquisa CUT-Vox Populi, que indica a maioria da população desejando ver Lula disputando “a guerra”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *