Ciro Gomes à Folha: “Você está falando com o futuro presidente”

Ciro Gomes à Folha: “Você está falando com o futuro presidente”

Cheio de moral, como se tivesse acabado de receber uma pesquisa favorável, Ciro Gomes encerrou assim a entrevista a Mônica Bérgamo no 2º Encontro Folha de Jornalismo nesta terça-feira, em São Paulo:

“Você está falando com o futuro presidente da República”.

Deu uma risada, foi aplaudido por parte da platéia e saiu rapidamente do evento.

Fazia tempo que não ouvia Ciro falar de viva voz e achei que ele está mudado, mas não muito.

Mostrou bom humor na maioria das respostas, não caiu em nenhuma casca de banana e não deixou pergunta sem resposta.

Só na hora de falar da intervenção militar no Rio, deu uma pensada antes de responder sobre Michel Temer:

“O Temer…, diga-se a bem da verdade…, o Temer é uma figura enojante. Porém, é um lutador. Eu fico zangado quando vejo o Temer esperneando e lutando e lembro que a Dilma deixou o país cair na mão dessa gente sem espernear e lutar”.

Ciro chamou a intervenção de “politiqueira”, feita sem planejamento e está destinada a terminar num “desastre”.

Como de costume, perdeu um bom tempo criticando a mídia em geral, com ressalvas apenas à Folha, e esculhambou com a revista Veja, que não lhe deu direito de resposta.

Comentei isso com ele depois da entrevista e Ciro deu de ombros:

“Mas ela ficou me perguntando, eu respondi…”.

Sugeri a ele que diga apenas que faz o seu trabalho e a imprensa que faça o dela, cada um na sua, sem entrar em polêmicas.

“Boa ideia, da próxima vez vou usar essa frase”.

É a velha mania que os políticos em geral têm de dar uma de ombdusman da imprensa. Não ganham nada com isso.

Ao falar do PT, recorreu novamente ao morde e assopra: elogiou Lula pelas conquistas sociais e criticou o partido por ser “como o escorpião que prefere afundar sozinho”.

“Lula tem que compreender que o seu papel não é repartir a sociedade brasileira em ódios e rancores, como ele faz, mas convidar a sociedade a se unir numa pauta nacional”.

E foi duro ao falar do governador Geraldo Alckmin, que pode vir a ser seu principal adversário na disputa eleitoral:

“O PCC, a sede é São Paulo, e tudo indica que aqui fizeram acordo com autoridades locais há mais de uma década. Aqui se fraudam indicadores de homicídios. São Paulo não cumpre a metodologia determinada pela Justiça para apurar crimes letais contra a vida.”

O ex-ministro de Itamar Franco e Lula e ex-governador do Ceará só ergueu o tom de voz quando se referiu aos ataques sofridos na imprensa quando colocaram em dúvida sua honestidade.

“Eu tenho mais de trinta anos de vida pública e nunca fui investigado, nunca sofri um inquérito, nem para ser absolvido. Isso eu não posso admitir”.

Nesse ponto, que certamente vai explorar na campanha eleitoral, Ciro Gomes não deixa de ter razão.

É até agora o único dos pré-candidatos competitivos cujo nome não foi citado na Lava Jato ou em qualquer outra investigação.

Correndo por fora, numa campanha do eu sozinho, o nome dele quase nunca aparece no noticiário, o que pode até ser bom para Ciro neste momento de radicalização política que acaba quase sempre nas páginas policiais.

E vida que segue.

 

42 thoughts on “Ciro Gomes à Folha: “Você está falando com o futuro presidente”

  1. Ciro Gomes é preparado e experiente. Folha corrida limpa. Gostaria de votar nele não fosse por uma razão. Precisamos de um líder capaz de unir o pais e o pré-candidato não consegue controlar sua língua, verdadeira chibata giratória sempre a vergastar alguém, companheiro ou contrário, não importa.

    1. Não acho que a “língua” seja problemas. Ciro não é hipócrita como a maioria, apenas isso. Não suporta fingimento e é transparente. Só isso. Ele não é um personagem construído por marketeiros.
      É muito preparado. Conhece a fundo os problemas e é o único que apresenta soluções.
      Ele sabe lidar com políticos e o congresso, acredite.

  2. Se as esquerdas continuarem a defender a bandeira do “eu sozinho” e quiserem estabelecer velhos burgos e feudos, vão levar uma surra aniquiladora na próxima eleição.
    Ao meu modesto entender, Ciro poderá vir a ser um polo aglutinador para enfrentamento com estes atuais inquilinos comensais do poder. No entanto, ele terá que articular esta aproximação com o PT, PSOL, PC do B e até com a café com leite REDE,

    1. Esse é o problema de Ciro, ter q se aproximar da porcaria, além da defesa acirrada q fez de Lula e Dilma. Lamentável pois reitero, é o mais capacitado e sabe ser duro. Acho q deveria guinar à direita q é a nova tendência mundial. Chega de esquerda festiva.

  3. Oxoxo meu caro Kotscho? Não pode criticar a imprensa? Só o Ombudsman pode? Claro que tem que criticar, pois o senhor mesmo sabe, a grande mídia apoiou a derrubada da Dilma, apoia o Temer, e a Monica Bérgamo mesmo, quando vai entrevistar um coligado, é só loas, mas quando vai entrevistar um Ciro, uma Gleisi, um Boulos, é só porrada. Dia desses entrevistou Flavio Rocha, e não perguntou nada sobre o passado dele como deputado, devedor de impostos, processos trabalhistas e trabalho escravo.
    Forte abraço

    1. Caro Raildo,
      Pode criticar, sim. Todo mundo pode criticar a imprensa, não só a ombudsman. Mas, pelo que conheço desta relação, os políticos só têm a perder quando resolvem enfrentar a mídia.
      A última palavra sempre será deles e é bobagem depois procurar reparação na Justiça. O próprio Ciro sabe como isso funciona. Se trata bem a imprensa, apanha. Se trata mal, apanha muito mais. É uma questão matemática…
      Grato pela participação,
      Ricardo Kotscho

      1. Tratando-se do ‘monopólio da mídia familiar’, faz tempo que não é bem assim, Mestre, mesmo quando não se a enfrenta:
        Se trata do PT, apanha sempre e cada vez mais, se trata não do PT, ‘apanha’ à moda inescrupulosa de Ricupero, “o que é bom a gente fatura, o que é ruim a gente esconde”.

  4. Vendo o Ciro se referindo a intervenção militar no Rio com uma crítica ácida e, ao mesmo tempo, observando os deputados federais do PDT votando em bloco a favor da medida fica uma pergunta que não quer calar: O “soldado” Ciro é que está marchando no passo certo ou todo o “pelotão” é que está no passo errado?

    1. Notei isso também, mas ele deixa claro que o povo, amplamente, quer a intervensão, apesar dele acreditar que não irá resolver o problema. Acho que ele só teria a perder votando contra o que a maioria do RJ quer…

      1. Devo registrar que, Lula impedido, e considerando todos os nomes até aqui ventilados como candidatos, meu voto é do Ciro. É sem dúvida, entre todos, o mais preparado. Mas, há que se registrar suas incoerências.

  5. Como sempre coerente, mesmo que confunda os desavisados. Ciro seguiu a mesma cartilha que vem seguindo, sem nunca reconhecer erras e acertos do PT. Quanto a intervenção, Ciro reafirmou sua posição, mas como o partido, sabe que não tem outra coisa a fazer no momento. Parabéns, ao jornal por abrir este espaço e ao Ciro por continuar sendo o que é.

  6. As críticas à imprensa é necessária, sobretudo em tempos sombrios como esses. Não tem de forma algumas que se resguardar de fazer crítica a ela, e sim, ela mesma terá que decidir que papel na história ele deverá ter. Se solidária ao atraso ideológico, principalmete político-econômico da elite neoliberal, sobretudo do sudeste, ou buscar em ideias há tempo defendidas por Ciro, de que não devemos subjulgarmos aos ditames dos pensamentos neoliberais do EUA e seus seguidores contumazes.

  7. Melhor candidato. O único que indicou um rumo para o País voltar a crescer. Industrialização. Nossa nação precisa se libertar da ignorância. Indicadores da Educação pública no Ceará são muito bons. Estou decidido a votar em Ciro Gomes 2018.

  8. É hora do país apostar no Ciro. Ele tem sede acertar e faz questão de avisar aos políticos ladrões e viciados com o dinheiro público (e tem muito que se diz “Liberal”, mamando com força), que lê está chegando para colocar ordem na casa. Reforma fiscal com distribuição da carga tributária é mais que urgente. Os abastados do pato amarelo, terão que enfiar a mão no bolso. Essa é a minha esperança com #CiroPresidente2018

    1. Itamar,
      notei que chegaram vários comentários seguidos na mesma linha de apoio a Ciro Gomes, como se tivessem saído da mesma forma @gmail.com.
      Aqui só não publico comentários ofensivos, mas gostaria de saber se já esta em funcionamento algum robozinho de #CiroPresidente2018.
      Quero mais uma vez deixar claro a todos os leitores que o Balaio é um espaço jornalístico, não de propaganda política.
      Ricardo Kotscho

  9. Numa palavra só, vejo a intervenção no Rio, como uma Vergonha que deverá ser seguida em todo o território nacional. O Ciro não tem um projeto futurista de governo para o país, e parece que em cada entrevista sua ele tenta tirar proveito do ‘quanto pior melhor’. Geraldo Alckmin já trabalha pra chegar ao 2º turno (e Ele vai chegar) da eleição presidencial; e será ele contra algum populista aparecido de última hora – tipo o Hulk da Rede Globo que fala – quer queira quer não – a linguagem do povo. É triste ver um coronelzinho do Nordeste criticar a polícia paulista; SP é orgulho do Brasil. Lá tudo é grande. Pra mim, em repeito ás demais polícias, a paulistana é a mais bem preparada do país, apesar do gargalo chamado de PCC, que age mais nos presídios deste país. O próximo presidente será da centro-direita, e não da Esquerda. O Ciro não tem apoio nem das igrejas e nem dos partidos da Esquerda. Não passa de um sonhador!

    1. Cara voce se diz paulista e apoia esse governo que acabou com a educacao do estado, obras que perduram por anos e super faturadas……..voce fala de Sao Paulo como se fosse uma cidade perfeita…….Ciro Gome e de longe a melhor opcao nao so pelas palavras ou o temperamento dele mas pela curriculo administrativo dele…… esse papo de esquerda ou direita ja encheu o saco e o Brasil que esta em jogo cara…

  10. Concordo com a posição prudente do Blogueiro sobre as relações dos candidatos com os meios, mas às vezes é preciso ter “sangue de barata” para aguentar Reinaldo Azevedo, aquele sujeito que foi porta-voz do Collor (esqueci o nome) e Merval Pereira. Às vezes, apedrejar essa gente alivia a alma.
    Ciro poderá vir a ser meu candidato, desde que possa explicar direito seu apelo frequente à “importância” de “incorporar as demandas dos grupos neopentecostais”. Para mim, até agora, cheira a populismo demagógico…

  11. Acabei de assistir a entrevista.

    Ciro disse: “Eu acho que você está falando com o futuro presidente do Brasil.”

    Esse “eu acho”, faz toda a diferença. Já não é de hoje que tentam colar nele a fama de “arrogante”. Neste sentido, essa chamada é uma desserviço. Depois não querem que se critique a mídia.

    1. Bruno,
      posso não ter ouvido a frase inteira, mas sou amigo do Ciro, trabalhei com ele no governo Lula e não tenho nenhum motivo pra sacaneá-lo.
      Não quero colar nada nele, mas você tem todo o direito de criticar a mídia. Só que esta crítica foi endereçada à pessoa errada. Fica o teu registro.
      Ricardo Kotscho

  12. sou cearance gosto do ciro mais nao como presidente e alem do mais ele que ganhar voto criticando lula e o pt,kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk meu caro ciro,eu voto no lula se nao deicharem ele ser candidato voto em quem ele mandar,

  13. O Ciro é certamente o melhor nome da esquerda… Terá inclusive muitos votos dos “Lulistas”, porém não terá votos dos petistas , exatamente por ele ter coragem de criticar as falcatruas do petismo…
    Um segundo turno entre Geraldo Alckmin ou Álvaro Dias vs Ciro Gomes é muito mais útil ao País do que um uma divisão entre “Bolsonaristas” e “Lulistas”.
    Se controlasse a língua teria mais chances, porém de metralhadora disparando para onde o nariz aponta, acaba se colocando como “único” que é o “senhor perfeito, honesto e puro”, e isso é arrogância.

  14. A fonte do bom humor de Ciro é o EL PAÍS. Na postagem referente ao Angorá comentei as novidades que o El PAÍS trazia diante da saída de Lula. Os desdobramentos sorriam para Ciro e o ex-capitão. Portanto, tudo tem a ver com a matéria do EL PAÍS, onde os marqueteiros de Macron e Trump, ora perambulando pelo Brasil contratados pelos banqueiros, já anteciparam uma tendência favorável a ambos. A plutocracia monitora o quadro sucessório de 2018 com lupa. Especialmente o ex-capitão e Ciro.
    Se os marqueteiros estiverem certos, há um vale-tudo à vista.

  15. Ciro é um bom nome, apesar de lembrar o perfil dos políticos antigos que gostaríamos de esquecer – pragmáticos, racionais e céticos. Gostaria mesmo de poder votar numa pessoa mais jovem, mais idealista, com mais fé na humanidade, preocupada com a natureza (de preferência numa mulher) mas realmente não sei se uma pessoa assim conseguiria ter votos suficientes nestes tempos de “primeiro o meu, depois podemos até conversar”. Não descarto a possibilidade de dar o voto a ele.

  16. Ciro foi um bom Prefeito – um bom Governador – um bom Ministro da Integração e tem argumentos
    para atacar e se defender – será respeitado!
    Sou eleitor de Lula – Ele poderá ser meu candidato B _ Fellini

  17. Os institutos de pesquisa já saíram em busca dos resultados da intervenção federal. Testam os efeitos do quesito segurança correlacionados aos candidatos. Vasculham se o ex-capitão ainda pode crescer ou se foi prejudicado pela movimentação federal no seu quintal. Lula não será mais testado na pesquisa estimulada; somente na espontânea. Os pesquisadores vão garimpar o real ‘efeito-Lula’ sobre Ciro, Marina, Boulos e Manuela em um suposto segundo turno. Ciro tende a ser o mais beneficiado. A razão é que dentro de quarenta dias, contados de ontem, o TRF-4 libera Moro para decretar a prisão do ex-metalúrgico.

  18. Venho acompanhando a um bom tempo Ciro Gomes e vejo que ele é sem dúvida o mais preparado para comandar nosso país por sua ética por ser nacionalista não está envolvido em falcatruas e suas ideias de desenvolvimento fizeram com que eu me identificasse com ele então como se diz faço campanha de graça pra ele

  19. Os candidatos deviam ser perguntados sobre o Judiciário, especialmente o STF. Sempre que se rodeia a Vênus Platinada, os candidatos miam. Exceto Brizola. Ciro repetiu a frase de Dilma: o controle da mídia é o controle remoto. Deu no que deu, O mais importante não foi mencionado: Judiciário. Irresistível, a respeito, o artigo de Fábio Comparato, publicado hoje, em CartaCapital, do qual subtraio a passagem: “Teremos hoje logrado abolir todo abuso ou desvio de poder no quadro do Poder Judiciário? Tenho sérias dúvidas a esse respeito. Tomemos, por exemplo, o STF que atua no ápice do sistema judiciário. Sua função precípua consiste na “guarda da Constituição” (Constituição Federal, art. 102, inciso I), a qual assegura “a todos, no âmbito judicial e administrativo, a razoável duração do processo e os meios que garantam a celeridade de sua tramitação” (art. 5º, inciso LXXVIII). É, porém, frequente que um ministro do Supremo, na qualidade de relator, uma vez encerrada a instrução do processo, ou ao receber um recurso, decida reter os autos durante anos, a seu bel-prazer; ou, então, que peça vista dos autos durante uma sessão de julgamento e os enfurne pelo tempo que quiser, sem dar satisfação a ninguém, com o claro objetivo de impedir a votação da matéria. Quem teria poder para impedir esse abuso e punir o ministro faltoso? Absolutamente, ninguém. Esse tribunal e seus integrantes não estão sujeitos a poder algum. Pelo menos neste mundo dos seres vivos”. Comparato é professor emérito da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo. Doutor Honoris Causa da Universidade de Coimbra. Nunca foi indicado para o STF.

  20. Olha, francamente, Ciro Gomes ha tempos nao faz nada alem de “politicagem”.. Só sabe falar, falar, falar….Ele nao passa de um digito nas pesquisas… Fica atras de Marina ‘bla bla bla’ e do Bolsonaro.. Vai levar outra taca nas urnas.. Quando ouço o nome do Ciro, a unica recordaçao que tenho dele é que ele era namorado da Patricia Pillar, nada alem disso..
    Vejo que recentemente o caro jornalista tem tocado muitas vezes no nome do Ciro… E eu pergunto: Por que nao fala de Alvaro Dias??? Ja fez uma analise mais aprofundada dele?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *