Para salvar Aécio, Senado vai desafiar Supremo dividido

Para salvar Aécio, Senado vai desafiar Supremo dividido

A decisão ficou para a próxima semana, mas pelo andar da carruagem já está tomada: para salvar o mandato de Aécio Neves (PSDB-MG), a maioria do Senado vai desafiar o Supremo Tribunal Federal que o puniu com a suspensão do mandato e recolhimento domiciliar noturno.

Os senadores, como sabemos, não costumam trabalhar às quintas-feiras e muito menos tomar decisões importantes. Até estranhei que havia 41 em plenário quando a sessão foi aberta às 11h30, uma hora depois da hora marcada.

Como eles também não trabalham às sextas e segundas-feiras, nova sessão para devolver o mandato a Aécio só deve acontecer na terça.

Até lá, eles esperam que o próprio STF leve o processo para ser julgado pelo plenário, que está dividido sobre a decisão da Primeira Turma.

Em torno de Aécio uniram-se não só os aliados PMDB e PSDB, mas também o Palácio do Planalto, o ministro Gilmar Mendes, como era de se esperar, e até o PT.

É só fazer as contas para entender esta união suprapartidária: dos 81 senadores, pelo menos 44 de todos os principais partidos respondem a inquérito ou ação penal no próprio STF (31 deles investigados na Lava Jato), segundo levantamento do site Congresso em Foco.

“Eu posso ser o Aécio de amanhã”, devem pensar os senadores ameaçados num ambiente em que todos só pensam em salvar a própria pele, mesmo que isso possa produzir um novo confronto entre poderes.

Basta que 41 votem para rejeitar a decisão do Supremo sobre o senador mineiro, presidente afastado do PSDB.

Mas, depois de aprovar o requerimento de urgência, diante do baixo quorum na hora da votação, o presidente do Senado, Eunício de Oliveira, também ele investigado, achou melhor atender ao pedido das lideranças e não fixar uma data.

Quem tinha pressa para votar logo era o senador Renan Calheiros (PMDB-AL), alvo de 17 investigações, que chegou a fazer um apelo para que seus colegas viessem ao plenário votar. “Não podemos perder um minuto na defesa da Constituição”.

O senador Ivo Cassol (PP-RO), já condenad0 a quatro anos de prisão, continua lépido e fagueiro frequentando o plenário graças aos chamados “recursos protelatórios” sem fim.

Aécio Neves está empatado com Romero Jucá (PMDB-RR), com nove inquéritos no STF, investigado por corrupção, obstrução de Justiça e lavagem de dinheiro.

Se depender de seus colegas, pode ter o mesmo destino de Ivo Cassol: a impunidade.

E vamos que vamos.

Vida que segue.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

15 thoughts on “Para salvar Aécio, Senado vai desafiar Supremo dividido

  1. Eu acho que a “lei Mourão” não chegou ao senado, o STF pelo visto entendeu bem o recado. Não será difícil vermos abraçados Renan, Temer, Aécio, Lula, FHC, entre tantos outros, se a “lei Mourão” vier pra valer, fica a dúvida em que lado o povão vai estar…..essa tchurma de políticos adora poker, mas todo cuidado é pouco..o blefe pode ser pego.

  2. Até tu…, meu Mestre (II)? Fato é fato e a normalidade seria a constituição, as leis, a justiça, serem respeitadas e não aplaudir-se a nova jabuticaba ora produzida, não na região agrícola de Curitiba, nossa atual grande produtora, mas em Brasília, que a tudo civilizadamente normatizado atropela, para atender prestamente (sem atender de fato) os anseios midiáticos justiceiros da massa adestrada, fingindo prisão (com Aécio no lar após as 18 hs, sem balada), quando puderam antes prende-lo e não o fizeram, por razões outras que não jurídicas. Se a interesses de senadores acusados ao cumprir-se as normas estabelecidas, no caso, não é motivo, muito menos justificativa para atropelar-se o estado de direito e entrar-se no estado de exceção, inclusive por haver normas estabelecidas na justiça para julga-los e puni-los todos, e se não o fazem, como não prenderam Aécio quando podiam, o fato de fato por que, não se discute, não se questiona, não se indigna, mas o certo e cristalinamente claro, é que “justiçar” não é fazer justiça, é abrir a porta à barbárie.

  3. O Senado vai ganhar tempo esperando o Mineirinho recorrer ao Pleno do STF. No Pleno, o Mineirinho terá mais chances, porque a segunda turma seria mais leniente. Com pelo menos mais 3 (Tofolli, Lewandovski e Mendes), votos certos a favor, o Senador ficaria livre para as baladas da madrugada. O desempate seria da presidente Carmen Lúcia, que costuma ser adepta do adágio: uma no cravo, outra na ferradura.

  4. Mais um militar de alta patente pôs a boca no trombone e, pasmem!, concitou, ou mesmo incitou, o povo a tomar as ruas. Deu ainda o exemplo da população venezuelana contra Maduro. Obviamente, o general 4 estrelas, comandante dos exércitos do Sul, a fazê-lo, “ordeiramente”. Nunca antes na história desse país um general havia convocado o povo a sair às ruas. E o Senado decidiu esperar que o Pleno do STF asse a pizza do Mineirinho.

  5. “Em torno de Aécio uniram-se não só os aliados PMDB e PSDB, mas também o Palácio do Planalto, o ministro Gilmar Mendes, como era de se esperar, e até o PT” (Ricardo Kotscho). //// A Executiva Nacional do PT divulgou, nesta quarta, posicionamento contrário ao afastamento de Aécio, alegando que a decisão não tem base legal. “Não podemos fazer a política da vingança. Além de bandido, Aécio é burro, mas não podemos nos igualar a ele”, defendeu Wadih Damous, Deputado Federal pelo PT – RJ. “Aécio é um pilantra e tem que ser cassado. Mais dia, menos dia, ele vai estar na cadeia”, afirmou Paulo Pimenta, Deputado Federal pelo PT – RGS. “Aécio é bandido, mas não pode ser combatido fora da legalidade” (Executiva Nacional do Partido dos Trabalhadores). Boa noite, Balaieiros !!!

  6. Mais um caso complicado e complexo -Reflitamos um pouco,recordando a história da prisão do senador Delcídio do Amaral(PT),com a permissão dos senadores,incluindo próprio senador Aécio Neves(PSDB)!!!.Por quê uns podem ser presos e outros não().Se incorreram nos mesmos crimes de corrupção.Outro problema muito Grave;a critica da parte do ministro Gilmar Mendes(tem que ser imediatamente suspenso) e do ministro Marco Aurélio de Melo contra seus colegas do STF.Alguma coisa maior que a operação Lava a Jato tem de acontecer para Salvar o Brasil!.Os tais “poderes encontram-se destroçados.Concorda R. Kotscho().

  7. Escória defende escória. São inimigos apenas na frente das câmeras mas bandidos que se unem e se protegem. Apenas os adoradores de bandidos ainda encontram formas de defender essa camarilha. Vida que segue

  8. Caro Kotscho, são ou não são verdadeiras QUADRILHAS assaltando o erário público e se protegendo atrás do foro privilegiado que, quando resolve punir alguém, esbarra no que eles chamam de “defesa da Constituição”. Que bando de filhos da p… da pior espécie. O que esses filhos da p… querem é roubar, ficar impunes, permanecerem nos seus cargos para continuar roubando impunemente. Efetivamente o Brasil precisa proceder a mudanças urgentes. Não sei quais seriam tais mudanças mas, do jeito que está, não dá mais pra aguentar. Crápulas sem vergonha.

    1. Qdo minhas esperanças de concordar em algo com você tinham se esgotado, eis que postas algo, que, ainda que muitas vezes fico indignado e/ou frustado, considero o melhor caminho!

    1. Voce quer o Aecio preso (quà quà quà…) Mas os outros politicos que voce ajudou a eleger e apoia querem Aecio solto. E voce não vai fazer nada. Não vai mover uma palha. Bobalhão !!!!!

    2. Pois é Vitor Hugo. Veja só. O seu partido que queria tanto ver os coxinhas preso agora se uniram para salvar o mandato do Aécio. E aí seu abestalhado. Mesmo assim vai permanecer agarrado ao lado dos petistas?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *