A felicidade nos olhos da menina que não vê

A felicidade nos olhos da menina que não vê

Aconteceram tantas coisas importantes nas últimas horas sobre as quais eu poderia comentar (ver link para o Jornal da Record News no final deste texto), mas não me sai da cabeça a imagem da felicidade brilhando nos olhos da menina que não vê.

Sabe quando você não espera ver mais nada de bonito?

De repente, no meio de um programa de esportes na hora do almoço de terça-feira, aparece a figura encantada de uma menina cega de 11 anos ao lado de Roger, jogador de futebol do Botafogo carioca, “vendo” pela primeira vez um gol do pai.

“Eu acho que é o dia mais feliz da minha vida. Eu consegui saber como é um gol do papai. Você não tem noção de como é isso para mim”, diz a menina Giulia, a “Tatá”, para o emocionado narrador esportivo Luís Roberto, da TV Globo, que não consegue nem falar para não chorar.

Foi Luís Roberto o responsável pelo milagre, ao levar para a menina um painel em alto relevo que ela pudesse tocar para sentir o gol do pai no jogo contra o Sport do Recife, narrado por ele, enquanto Roger ia-lhe explicando como foi a jogada.

Nem roteiro de filme de ficção faria melhor. Passando suas mãozinhas no quadro, a alegria da menina foi num crescendo como se estivesse comemorando um gol de final da Copa do Mundo.

“Estou muito feliz de sentir um gol do meu pai. Sempre acompanho os jogos e comemoro os gols pela televisão, mesmo sem saber como eles são feitos. Vocês conseguem entender o que fizeram? Gente, eu nunca tive essa noção… Eu queria ter essa noção algum dia e vocês conseguiram trazer. Pai, o gol foi lindo! Foi, não foi? Agora eu consegui”, festeja a menina que nasceu sem ver nada, mas a família só descobriu três meses depois, quando ela foi diagnosticada com uma deficiência visual rara.

Chegaram a levá-la até a China para fazer um tratamento. “Giulia ficou em tratamento por 45 dias, mas não foi o que esperávamos. Começamos a entender que esse era o plano de Deus para a nossa vida. Era ter a Giulia do jeito que Deus nos mandou. Fomos escolhidos para ter uma filha tão especial e querida. Quero vê-la na Paraolimpíada. Faz natação muito bem. O esporte quebra barreiras, agrega, anima… Vivo sonhando por ela. A Giulia não tem limites”, conta o emocionado pai.

Mas as maiores emoções ainda estavam por acontecer. Depois que a reportagem passou pela primeira vez na televisão, na semana passada, a história agitou as redes sociais da torcida do clube. E começaram os planos para levar Giulia ao estádio na partida do Botafogo contra o Avaí, na última segunda-feira.

Quando Roger entrou em campo com Giulia, o estádio todo ficou de pé gritando o nome dela. Depois a menina foi para a arquibancada sob aplausos para acompanhar o jogo ao lado da mãe, Elizabeth.

Roger desta vez não marcou gol, e o Botafogo perdeu por 2 a 0, mas nunca se viu uma torcedora tão feliz como a menina que não via.

Viva Giulia, uma menina feliz!

Em tempo: sobre os últimos acontecimentos na política que virou caso de polícia, veja abaixo o vídeo do JRN com Heródoto Barbeiro na terça-feira. 

13 thoughts on “A felicidade nos olhos da menina que não vê

  1. Kotscho, pelo que tenho pesquisado, a China está bem avançada nessas pesquisas de recuperação da imagem pela retina. O caso da Giulia mostra que o tempo de Deus é diferente do tempo dos homens.Para os humanos, todos os riscos e o tempo, dúvidas, essa é ainda a nossa convicção. O projeto de vida que Deus escolheu para a Giulia está em curso!
    A danação toda consiste em afastar-se de Deus nesta caminhada da vida, inclusive, até na morte. Cristo cobrou muito essa presença de amor preferencial quando passou pela Terra, ou melhor, pela vida.
    “Tomai conta de minha vida, de modo que tudo seja vosso, e nada me possa separar de vós. Amém”. “Eu vim para que todos tenham vida, que todos tenham vida plenamente”.

  2. De fato,não há nada mais GRATIFICANTE ,que o sorriso de satisfação de uma criança -E nesta condição chega a tocar a alma!.Espero que as novas pesquisas,em especial com células tronco possa um dia vir a solucionar deficiências desta natureza -bem como diversas outras-Sinceramente,eu desejo.E que não falte verba para esta e outras pesquisas importantes.

  3. Tinha recebido a mensagem da reportagem, antes mesmo dela ter ido para o Esporte Espetacular, já tinha me emocionado… E toda vez que revejo sinto que a nossa sociedade ainda tem jeito… Parabéns ao Luiz Roberto (que se mostra ser uma pessoa muito bacana)..aos pais, e princialmente a essa alma pura que mesmo sem enxergar, trouxe uma visão tão humanamente saudável e cheia de esperança, nestes tempos tão obscuros…
    Obrigado Kotscho por reescrever tão linda história…
    Vida que merece seguir…

  4. Sim, que texto maravilhoso sobre a filha do Roger!
    Por outro lado, que discussão chinfrim sobre a fala do Temer. Em nenhum momento se falou do processo de cassação da Dilma!
    O que vale agora não valia antes. Mesmo no mensalão. Há uma grande hipocrisia nessa relação judiciário – legislativo – executivo, sustentado pela grande imprensa.

  5. Caro Kotscho, obrigado por mais esse lindo texto. Vez em quando eu me pergunto para que ter corpo perfeito se o que importa é a alma, a alegria e o amor pela VIDA !!! Essa Giulia, hein ? Que exemplo espetacular da existência de Deus !!!

    1. Senhor Enio Barroso Filho, sua mensagem também contempla a expectativa dos bons e emociona tanto quanto. Parabéns pela felicidade de sua espontaneidade. Um exemplo.

  6. O sorriso de uma criança não só resgata, como também renova a crença em um mundo melhor no futuro. Só existe esperança por conta da inocência e pureza de espírito inerente aos pequeninos, já que nos adultos bons valores já estão a algum tempo “fora de moda“. Em uma sociedade contaminada por um individualismo doentio e um materialismo escravizador, a história dessa menina é belíssima, comove de verdade e faz qualquer adulto acreditar no ser humano. É claro nos humanos pequenos, já que representam o futuro e a fé em uma sociedade capaz de respeitar o outro, a compreensão que uma sociedade justa passa pelos bons costumes, assim como a valorização das boas virtudes, afinal, o sol está aí todos os dias e ele nasce para todos…

  7. Nasce uma poetisa….. “Você não tem noção do que é isso para mim”! ….. “Vocês conseguem entender o que fizeram”? Momentos de emoção que só outro poeta sabe descrever. Luis Roberto deixou uma lição à Globo. Transmitiu ao vivo… o nascimento de uma poetisa. Deus estava presente e usou Giulia para tocar o coração dos que querem voltar a ser humanos. Só um escritor poderia pincelar essa tela da vida e Ricardo Kotscho, o fez com rara felicidade: ” Nem roteiro de filme de ficção faria melhor”. Ainda emocionada, pergunto: ” Giulia, você tem noção do que é isso para mim? Tatá, você consegue entender o que fez com as emoções de milhões de pessoas? Beijo-a, emocionada. De sua leitora, Professora Nilza Cristiano de Campos.

  8. Amo essas histórias da vida real, ainda mais quando contadas por você, Kotscho! Um vislumbre da beleza do existir diante dessa podridão em que estamos mergulhados. Sim, a beleza existe e essa menina a vê bem melhor que nós. Beijos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *