JRN completa seis anos de jornalismo independente

JRN completa seis anos de jornalismo independente

25 de maio de 2017.

Com Brasília pegando fogo, o Exército nas ruas, o Congresso conflagrado e o governo encurralado, hoje não é certamente um bom dia para comemoração.

Mas não dá para deixar de registrar que nesta quinta-feira o Jornal da Record News completa seis anos no ar, em várias plataformas, com o único compromisso de levar informações e análises honestas ao seu público.

Dizem que elogio em boca própria é vitupério, mas se a gente não fala quem vai lembrar?

Com uma pequena equipe, em sua maioria formada por profissionais jovens, liderada por Heródoto Barbeiro, procuramos apresentar todas as noites, a partir das 21 horas, um balanço dos principais fatos do dia com nossos comentaristas e convidados.

Faço parte desta equipe, com muito orgulho, desde o dia da sua estreia no longínquo ano de 2011, quando o primeiro governo de Dilma Rousseff estava só começando.

De lá para cá, o país viveu inúmeras e intermináveis crises, com um impeachment e várias eleições no meio, a economia desandou, a política se degradou e o Judiciário ganhou protagonismo.

Em todos estes momentos graves da vida nacional, o JRN foi fiel ao seu compromisso de ouvir todos os lados, com plena autonomia editorial em nossa prática diária de jornalismo independente.

Para celebrar esta data, Heródoto Barbeiro vai comandar o talk show “A Mídia: Presente e Futuro”, com a participação de Dalton Pastore, presidente da Escola Superior de Propaganda e Marketing, e dos comentaristas Nirlando Beirão e Richard Rytenband, além deste que vos escreve.

Vai ser no Auditório Victor Civita da ESPM, à rua Dr. Álvaro Alvim, 123, na Vila Mariana. A entrada é gratuita e vai começar às 11 horas.

Estou indo para lá.

Vida que segue.

 

 

 

 

 

 

 

11 thoughts on “JRN completa seis anos de jornalismo independente

  1. Estão todos integrantes do JRN de parabéns. assisto sempre que posso, mas também não posso me furtar de fazer um registro em especial sobre Richard Ryteband, que realmente entende de economia, mas passa a impressão e ser muito tendencioso em suas análises. Isso de certa forma pode tirar audiência do jornal, já que se trata de uma proposta de jornalismo mais imparcial e independente. De qualquer forma, parabéns e vida longa.

  2. Jornalista Ricardo Kotscho: “Dizem que elogio em boca própria é vitupério, mas se a gente não fala quem vai lembrar”? Parabéns. Assisti uma única vez. Aqui, só no vizinho. Culpa do Alckmin que há 3 anos não reajusta (verdade absoluta e cristalina) os proventos dos professores aposentados da rede estadual de ensino. PSDB maldito, o mesmo do Doria, do Aécio, do Serra, do FHC, partidão jurássico e dominante que apoia escancaradamente o Temer e está no DNA do impeachment. Voltando ao tema, O JRN dignifica a imprensa. Fico imaginando como deve ser fácil a vida do Heródoto, no momento de escolher a navalhada do dia! Sobre a frase lembrada pelo Ricardo Kotscho, pergunto a vocês do JRN: Quem está do outo lado da telinha, faz parte da equipe?. Se sim, vou entrar no “consignado da vida que não quer mais seguir… sem reajuste” e dar um jeito de ver a Record News. Aqui quem manda é minha esposa e ela não larga ” O Rico e Lazaro”.

  3. Parabéns. Não há apresentador melhor que o Heródoto Barbeiro, pois ele não se envolve emocionalmente com nada. Está acima de tudo, buscando a verdade.

  4. Parabéns ao JRN apresentado pelo Heródoto Barbeiro. Muito bom os comentários de Ricardo Kotscho, Nirlando Beirão e outros. Melhor jornal da TV brasileira.

  5. Caro Kotscho,
    Parabéns ao senhor e a todos do jornal pela data comemorativa e pelo excelente trabalho. Acompanho o JNR já faz alguns anos e gosto dos seus comentários. Hoje vim conhecer seu blog e vejo que o mesmo brilhantismo da TV também está presente aqui.
    Desde as eleições de 2014, quanto tive a oportunidade de votar para presidente pela primeira vez, que venho acompanhando essa crise crescente. Me parece que o processo eleitoral de 2014 ainda não terminou, e o pior é que a cada dia o poder de decidir sobre seus destinos está mais longe do povo.
    Fico na expectativa de dias melhores. Até lá espero continuar contando com suas análises. Há muito o que se aprender com sua experiência. Especialmente quando se trata de Brasil, esse país difícil de explicar.
    Abraço.

  6. Caro Kotscho, você é profissional gabaritado, admirado…O JRN completou mais um ano de bom jornalismo, parabéns… O Heródoto Barbeiro é muito bom, o Nirlando não desafina, muito pelo contrário, beleza!
    Mas Brasília pegou fogo na última semana, e você não conta nada para gente no Balaio? “Çei!” Acostuma mal a gente, depois se manda para a Ilha do Marajó????

    1. Gilvan Costa,

      cada dia sua agonia. Brasilia pega fogo toda semana, mas a vida continua. Não se pode viver só de política. A vida tem que ser mais do que isso.

      Leia o que acabei de publicar sobre os últimos acontecimentos.

      Em tempo: prefiro João Pessoa.

      Abraços,

      Ricardo Kotscho

  7. Vida longa ao jornalismo independente, baseado na verdade factual e exercido com o espírito crítico, para usar a definição de jornalismo vero adotada por Mino Carta no seu livro ‘Castelo de Âmbar’.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *