Crise política faz de Brasília praça de guerra

Crise política faz de Brasília praça de guerra

Carro pega fogo durante manifestação em Brasília nesta terça (29) (Foto: Wilson Dias/Agência Brasil)

Aconteceu o que já era de se esperar e o governo tanto temia: a crise política transbordou nesta terça-feira dos plenários e dos gabinetes para as ruas num confronto entre forças de segurança e manifestantes, como há muito tempo não se via em Brasília.

Bombas de todo tipo jogadas pela polícia, prédios públicos invadidos e depredados, carros virados e incendiados, cavalaria avançando sobre manifestantes em desabalada correria, a volta dos vândalos chamados de black blocs, coquetéis molotov lançados por mascarados, o gramadão da Esplanada dos Ministérios transformada em praça de guerra.

Tinha de tudo, estudantes, funcionários públicos, aposentados, índios, sindicatos e movimentos sociais, cerca de 12 mil manifestantes, segundo a Polícia Legislativa, que protestavam contra medidas do governo, do ajuste fiscal à reforma do ensino médio.

Quebrou o pau dentro e fora do Congresso Nacional, onde os parlamentares se preparavam para tomar importantes decisões, há tempos aguardadas pelo país, mas o resto da população parecia pouco interessada nas votações que entraram pela noite.

Na Câmara, deputados a favor e contra o governo chamavam uns aos outros de “bandidos”, responsabilizando-se mutuamente pela violência do lado de fora.

Com a comoção provocada pela tragédia da Chapecoense que abalou a todos nós e o noticiário dominado pela queda do avião na Colômbia que deixou 71 mortos, Brasília só foi lembrada quando estourou o confronto em frente ao Congresso Nacional.

Na calada da noite, já de madrugada, quando ficamos sabendo das votações dos pacotes do Teto de Gastos, no Senado, e das medidas contra a corrupção, na Câmara, ambas aprovadas, poucos estavam interessados no resultado.

Mais uma vez, o Brasil real e o Brasil oficial se distanciavam no imenso fosso existente entre eles, como se vivêssemos em dois países diferentes e estranhos entre si.

A anistia ao caixa dois ficou de fora do pacote anti-corrupção, mas os deputados desfiguraram completamente a proposta apresentada pelo Ministério Público Federal (das 10 medidas só aprovaram duas) e aproveitaram para enfiar uma emenda para responsabilizar juízes e promotores por crimes de abuso de autoridade, uma clara retaliação à Lava Jato.

As medidas do ajuste fiscal, principal projeto econômico do governo, foram aprovadas em primeiro turno por ampla maioria no Senado, como já havia acontecido na Câmara.

A única notícia do dia boa para o governo, no entanto, ficou perdida no meio do noticiário da tragédia na Colômbia e do confronto em Brasília.

O cenário político está tão beligerante que a crise econômica, a cada dia mais preocupante, com índices negativos e sem perspectivas de melhora a curto prazo, ficou em segundo plano.

Só lembrando que para o próximo domingo estão marcadas novas manifestações contra a corrupção, desta vez mobilizadas pelos movimentos que lideraram a campanha do impeachment. Em apenas seis meses, o Brasil virou de ponta cabeça.

Qualquer desatenção pode ser a gota d´água, como cantava o velho Chico Buarque..

E vamos que vamos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

18 thoughts on “Crise política faz de Brasília praça de guerra

  1. Caro Kotscho, tudo isso por conta dessa PEC do fim do mundo que o povo ainda não se deu conta de que vai se ferrar mas só lá na frente daqui a vinte anos quando saberemos se deu certo ou não. Imagina quando vier os outros dois pacotes de maldades desse governo usurpador e corrupto formado por PMDB e PSDB, ou seja a reforma (mais uma) da Previdência e a extinção da CLT. Temo pelo pior, o que pode acontecer com essa política de repressão do ministro da justiça tucana Alexandre de Morais vai causar muito mais vítimas do que a terrível tragédia do avião com a Chapecoense. Ou esse governo sai ou o país lamentavelmente vai pegar fogo de vez!!! Espero estar enganado.

  2. Mestre, sem querer ser abelhudo, mas sendo, não que essa foto da família Dias (Wilson) não seja boa, é ótima, mas tem uma foto síntese da espinha desse texto, bombando desde ontem na internet, que cairia como duas luvas ilustrando-o. Sequer é necessário descreve-la, pois ao bater o olho irá sabe-la.

  3. Quando o pt e seus adestrados promovem quebra pau contra a aprovação de algo, pode estar certo que a medida é boa para o país. Sempre foi assim, desde a Constituição de 88. Deveria ter uma lei mais ou menos assim: se o pt é contra, aprova-se; se o pt é a favor, desaprova-se. O caso da PEC dos gastos é de uma obviedade insultante: querem gastar mais do que se arrecada, simples assim. Explicar a um petista que isso não é possível é pura perda de tempo, equivale a jogar xadrez com um pombo. Ah, e a emenda que tenta engessar o judiciário e o MP é, obviamente, do PDT, um mero esbirro petista. Tô dizendo: tudo que vem do pt e seus assemelhados é ruim, absolutamente tudo.

    1. Discordo mestre !!! Esse teu comentário é ruim e não veio do PT. Paulo, tu não acha também que aquele avião que caiu ontem com a Chapecoense era do Lulinha ??? E congelar salario mínimo por 20 anos??? Não seria também coisa do PT ??? Deixa o povo que vive desse salário (a maiores) receber o primeiro hollerit sem correção, aí sim tu vai ver de fato o que é ruim !!!

    2. Me lembrei agora daquele velho comercial do Washington Olivetto “Se a gente que é pombo não fala… Ninguém fala”. Muito bem Paulo, eu sou o pombo, jogo com as pretas e ganho de ti !!! Quer valer ???

    3. ehehe, você sabe por que debater com petista equivale a jogar xadrez com um pombo Ênio? ele não entende nada do assunto, derruba todas das peças, defeca no tabuleiro e sai gritando que ganhou o jogo.

    4. Não é o meu caso meu caro Paulo “Bobby Fischer”, tu escolhe a abertura e eu me defendo com qualquer dos soviéticos !!! Não !!! Melhor não !!! Vou de Jose Raúl Capablanca , o enxadrista cubano ao meu ver o melhor de todos os tempos e que sabia como ninguém as melhores jogadas de final de jogo. Bora marcar data e local !!! rs rs

    5. Sem dúvida o Capablanca era gênio. Bob Fisher outro gênio, mas se encheu o saco, era excêntrico, largou tudo e virou ermitão. Dos russos, talvez o maior seja o Kasparov. Mas meu preferido (pelo estilo) é Mikhail Tal. Ele tem um estilo sensacional, até meio irresponsável (tem alguns vídeos de jogos dele no youtube). Gosto muito de xadrez, dei aulas por algum tempo pra crianças carentes na minha cidade. Fizemos um projeto de conceder bolsas de estudo pra crianças carentes que se destacavam , deu excelentes resultados. Todas as crianças beneficiadas estão na universidade, o que mostra que o que falta na verdade é igualdade de oportunidades. Agora, só pra te sacanear (não consigo me segurar): é incrível que você seja jogador de xadrez e petista. Geralmente quem pensa não é petista já que são coisas incompatíveis (brincadeirinha, ehehe).

  4. Manifestar-se faz parte dos direitos em uma democracia, coisa que não acontece em paises dominados por ditadores, como alguns por aí.
    Manifestar-se gritando lemas; empunhando cartazes; ou fazendo discursos, faz parte da democracia.
    Manifestar-se depredando coisas públicas e privadas, é ato de bandidos, e o que é pior, alugados e manipulados por aqueles que estão desesperados por terem perdido a boquinha; as mamatas; e o poder de roubar o dinheiro público.
    Essa cambada que se manifestou ontem são vândalos pagos por aqueles que não tem coragem de por a cara para bater, pois sabem que suas caras estão mais sujas que chão de chiqueiro. CADEIA NELES!

    1. Pois eu já acho que vândalos são aqueles que foram para a Paulista e depredaram a Democracia, CADEIA NELES !!! Embora eu abomine qualquer tipo de depredação, um vidro pode ser reposto no dia seguinte, um carro o seguro paga mas e a nossa história ??? E o nosso país em ascensão transformado em republiqueta de bananas ??? Como é que fica ???

  5. Se voce é homem para escrever algo, seja homem de verdade para escrever com clareza. Tá com medo de que?
    Respeito é bom e conserva a liberdade e portanto se alguem amanhã ou depois bater na porta da sua casa e lhe oferecer um par de algemas…..não reclame.
    A coluna é democrática, mas para ser democrática, tem de haver respeito! É o minimo que se exige!

  6. Prezado Kotscho;
    Este espaço existe por dois motivos;
    – A sua capacidade e história como profissional de imprensa;
    – Porquê existe democracia plena no Brasil, que permite expressar-se de maneira livre, mas certas colocaçoes de leitores que aqui comentam tem ultrapassado qualquer bom-senso e principalmente extrapolando o livre direito de expressão.
    O que agrega em termos gerais, ou estritos a sua crônica de hoje, o cometário do leitor que intitula-se Augusto?
    O dito leitor expresssando-se de maneira chula e com intençao de ofender e nada mais, não agrega nada ao debate politico e democrático, como todos queremos.
    Não ganho nada para defender ninguem, mas eu e com certeza muitos outros leitores , devem sentir-se ofendidos e com asco ao ler comentário de tão baixo nivel. Onde está a moderação que não refreia essas ignorâncias?
    Não quero censura e sou totalmente contrário a isso, mas bom-senso no que vai ser publicado é o minimo que se pode pedir, pois esse é um espaço de todos e não só de alguns raivosos radicais e esses devem ser combatidos, pois voce, eu e todos de uma geração sabemos onde o Brasil foi parar quando o dialogo foi radicalizado e levado a tão baixo nivel.
    Radicalização de quem quer que seja não vai leva-nos a lugar algum e moderar palavras em um “espaço que pretende ser de todos”, é o minimo de dignidade e respeito que o povo brasileiro merece.

  7. Esses manifestantes de domingo foram os que apoiaram isso tudo q está aí. Eu pergunto. Valeu a pena o Brasil ficar parado por 6 meses para pedirem o impeachmant de Dilma? As pessoas escolheram assim

  8. A violência começou antes do início da votação da PEC 55. Dito por quem estava na manifestação. Deu pretexto para a repressão que se seguiu e que evidentemente estava preparada.
    A dispersão da manifestação interessava aos participantes? Aos organizadores? Claro que não.
    Foram os Black blocs? Quem são estes? Vou dizer: é a direita organizada e orquestrada pelo poder público, pelos grandes capitalistas da medicina e da educação e pelos fascistas de plantão.

  9. Um cara que atira um coquetel molotov é um terrorista, não um manifestante. Não importa se atira esse explosivo no carro do Lula ou no carro do Temer. Assim como o cara que depreda repartição pública, que os petistas acham justificável. O lugar desse sujeito é na cadeia, por um longo tempo. Vocês notaram que faltando 4 dias para as manifestações do domingo, do nada… aparecem os Black Blocs?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *