"Tá tudo no mesmo B.O., meu filho, não sobra um"

"Tá tudo no mesmo B.O., meu filho, não sobra um"

Fuzileiros na sede do PT

Já faz parte da rotina da firma. Por volta das dez da noite, quando saio do serviço na TV Record, na Barra Funda, encontro na calçada alguns funcionários da faxina e da cozinha, reunidos no abrigo do ponto de táxi, que vão ali para fumar um cigarrinho num breve intervalo antes de retomar seus afazeres profissionais.

Como sabem que sou jornalista, enquanto espero o táxi, eles querem saber o que achei dos últimos acontecimentos. Na quinta-feira, o assunto dominante eram as prisões do dia da Operação Custo Brasil, uma filial da Lava Jato, envolvendo, entre outros, ex-ministros dos governos do PT acusados de corrupção (ver meu comentário do Jornal da Record News no vídeo ao final deste texto) .

Diante da interminável discussão que se armou sobre quem é mais ou menos corrupto nesta história, se o pessoal do governo afastado ou do governo interino, uma senhora que trabalha na faxina perdeu a paciência, levantou-se do banco do abrigo, apagou o cigarro, e lascou a frase definitiva, que resumiu a ópera:

“Quer saber? Tá tudo no mesmo B.O., meu filho. Não sobra um, é tudo igual”.

Eu, que vivo disso, tive que dar o braço a torcer porque todo mundo concordou com ela. Ainda arrisquei lhe perguntar: se são todos iguais e não sobrou ninguém na política brasileira em quem se possa confiar, vamos votar em quem, então, nas próximas eleições?

A robusta faxineira deu uma sonora gargalhada e aproveitou para lançar sua própria candidatura:

“Votem em mim!”

E se retirou apressada porque estava na hora de voltar ao trabalho. Eram quase dez horas da noite e ainda havia muito serviço pela frente, mas ela parecia animada, como se estivesse começando a jornada. Cleide é o nome dela. Guardem bem esse nome porque, nunca se sabe, talvez vocês ainda venham a ouvir falar nesta nova líder popular que está surgindo.

“B.O”., para quem não sabe ou não lembra, é o jargão policial do Boletim de Ocorrência lavrado nas delegacias para a abertura de investigações sobre uma denúncia qualquer. Nos últimos tempos, parece que Cleide anda misturando o noticiário e a linguagem do “Cidade Alerta”, o programa policial do Marcelo Resende nos finais de tarde, com o dos telejornais da casa, que tratam de política e outras desgraças em geral.

Faz sentido, já que todos eles cuidam prioritariamente de crimes variados em que as vítimas somos todos nós.

No táxi, voltando para casa, fiquei pensando no lado positivo da nossa conversa. Afinal, estamos todos falando mais de política e menos de futebol. E embora haja uma crescente indignação com nossos representantes, em todas as latitudes, batalhadoras como Cleide continuam confiando mais no seu próprio taco para mudar as coisas.

“Votem em mim!”. Cleide para presidente.

Por que não? Como diria o grande pensador Tiririca, pior que tá não pode ficar. Ou pode? Pelo menos, seria tudo mais divertido.

Vida que segue.

Assista ao meu comentário no Jornal da Record News:

21 thoughts on “"Tá tudo no mesmo B.O., meu filho, não sobra um"

  1. Caro Jornalista RK, parece que a Cleide teve o seu grande momento de lucidez, ao afirmar peremptoriamente: “Quer saber? Tá tudo no mesmo B.O., meu filho. Não sobra um, é tudo igual”.
    Até aí, tudo maravilha, posto que essa é mesmo a percepção que se tem da atual realidade brasileira.
    Entretanto, a partir do momento em que instigada a apontar alguém em quem se possa votar, sem o risco de tudo continuar na mesma ou, deteriorar-se, ainda mais, a Cleide não se fez de rogada e replicou: “Votem em mim!”
    Cá com meus botões, fico a imaginar que a Cleide tem mesmo garra e coragem o suficiente para encarar o desafio de se candidatar à disputa de um cargo eletivo, mas, confesso que ando tão ressabiado que me permito indagar o seguinte: quem me garante que a Cleide, em se candidatando e, vindo a ser eleita não constará futuramente do tal B.O. que sempre cabe mais um?
    É que tenho notado o seguinte: ao chegar lá, parece que a coisa muda! E, sempre tem ficado pior que o “statu quo ante”!

  2. NÃO É ASSIM NÃO! Claro que ninguém é cego, e não percebeu que o PT não é aquele partido TOTALMENTE DECENTE que acreditávamos que era . Mas O FATO é que de maneira nenhuma se pode comparar o PT com o PSDB, pois “em primeiro lugar”, o PT “CONTINUA SENDO o partido que combate a corrupção e o PSDB continua sendo o partido que não combate a corrupção”; de maneira que, “as pessoas NÃO PODEM SER CEGAS e ignorantes, para continuarem não vendo ou fingindo que não vêem o que “foi dito nas gravações do Sergio Machado, onde ficou bem claro, ja que foi dito com todas as letras; que ‘foi feito reuniões entre o PSDB e o PMDB’ para tirarem a Dilma do PT, e porem o Temer do PMDB com a intenção de barrar as operações de combate a corrupção; pois ‘somente agora o PSDB havia se dado conta do tamanho que tomaram as investigações de combate a corrupção promovidas pelos governos do PT da Dilma e do Lula’, que logo logo estaria devastando o PSDB, pois o Aecio Neves, é o cara mais vulnerável”. E em segundo lugar, ninguém pode da mesma forma fingir que “não está vendo que as denuncias contra o PSDB não são investigadas como estão sendo investigadas até as suposições contra o PT”. E ainda, ninguém pode fingir que não está vendo, que MESMO O PT tendo permitido que a PF tenha toda a liberdade para investigar, bem como, mesmo o PT tendo indicado procuradores e ministros do STF de acordo com a ordem estabelecida pelas duas casas (STF e PGR), e não feito como o PSDB FEZ, quando o ex presidente FHC deu posse apenas para ministros do STF e PGR que eram seus amigos; “o numero de petistas condenados por corrupção tanto no mensalão do congresso, quanto no Petrolão, continua menor que o numero de politicos de outros partidos, visto que o PMDB e o PP são partidos que têm muito mais envolvidos, do que o PT; e mesmo nessas corrupções nos governos do PT, o numero de politicos do PSDB indiciados correspondem quase ao mesmo que o numero de politicos do PT. IMPORTANTE DIZER quer: Não se trata de uma competição apenas para ver quem rouba menos entre o PT e o PSDB; mas sim, mostrar o ponto x, para que todos percebamos que: “Com o PT, a certeza é que A CORRUPÇÃO É COMBATIDA, e com o PSDB e o PMDB, esta certeza não existe, visto que a corrupção nos governos do PSDB e do PMDB nunca foram combatida.” Portanto, nos governos do PT, quem perde com a corrupção: é o povo e o proprio PT, mas na corrupção dos governo do PSDB; quem perde é somente o povo, pois os corruptos não são presos nos governos do PSDB.

  3. Olá, parabéns pela coluna!!! Leio sempre e as vezes passo pra fazer um comentário ou outro! rss

    Realmente… Será que pior que está ainda pode ficar?!
    Taí a questão!!

  4. O PT não se contentou em assaltar só as estatais e os fundos de pensão,tem tb que roubar aposentados e pensionistas,corja de vagabundos.

  5. Indignado com tds esses roubos..
    Mas roubar dos aposentados falidos…é um pouco de mais… não é nãa sr.jornalista…chegamos ao fundo do poço…

  6. Será que não é por causa do petróleo que o Brasil está nessa derrocada Será que essa máfia vem de fora ?. Brasileiros e brasileiras, vamos abrir os olhos antes que seja tarde demais. Se o barril do petróleo estava mais de 100 reais e caiu para 30 reais, é para pensar bem.

  7. Permita informar-lhe, Mestre, que não se trata de “fuzileiros na sede do PT” e sim de policiais da PF, vestidos de fuzileiros para causar maior impacto ao que foram lá fazer, proporcionar fotos e vídeos, para os impressos e canais de imagem, cumprindo agenda na operação “Abafa Corrupção Interina”, para não complicar a consolidação do golpe jurídico-midiático. Mas “quer saber? Tá tudo no mesmo Golpe, meu filho. Não sobra um, é tudo igual”.

  8. Todos sabem que Cunha sabe que Aecio sabe que a Globo sabe que Temer sabe que Dilma sabe que Lula sabe que Moro sabe que Janot sabe que Gilmar sabe que o TST sabe que quase todo mundo sabe QUE TODOS SÃO DA MESMA QUADRILHA.

    1. Carlos P.,
      a faxineira Cleide citada no meu texto falou mais ou menos a mesma coisa e, certamente, concordaria com a tua análise. Você já pode votar nela…
      Abraços,
      Ricardo Kotscho

  9. A corrupção sempre existiu no Brasil, e no meio político, mas claro não podemos em hipótese alguma generalizar como essa senhora fez, se pensarmos assim, sem respeitarmos os que são corretos, é melhor fecharmos tudo.
    O que estamos vendo, é a “institucionalização” que o PT (que virou Partido dos Trambiqueiros) tentou fazer, com a máquina pública, para se perpetuar no poder. Não bastasse a “mão grande”, nos delírios partidários, estamos vendo que também atinge os “bolsos” dos mesmos……
    Ontem a “Barby petista” saiu em defesa de seu maridão, dando “tiros pra todo lado”, como sempre a bravataria é um “atributo” explicito desse partido.
    Mas dona Cleide, espero que a senhora nas eleições saiba direito em quem esta votando, o seu dedo, como o meu e milhões de outros, são a esperança de um Brasil melhor.

  10. Não Sr.Kotsho, não são todos iguais, são quando muito parecidos, pois os políticos do PT, conforme se provou, trazem o DNA da corrupção no sangue e os demais, ao contrário, entram lá para defender seus interesses e acabam se contaminando. Nunca antes na história desse país, como dizia um petista de alto coturno, ninguém tinha conseguido quebrar a Petrobras e os fundos de pensão dos trabalhadores, e o PT conseguiu essa façanha, então não são iguai não.
    Parece, Sr.Kotscho, que lá no PT não há exceções, o que pode ser encontrado noutros partidos. E, nunca antes também, se tinha visto a sede de um partido ser cercada por tropas policiais. Mas ,com venho dizendo desde os primórdios, o sistema eleitoral brasileiro é viciado e a eleição direta é a fórmula mais perfeita de se produzir corruptos amparados.

  11. Será Kotscho que você conhece o ex-ministro Paulo Bernardo,o Lula,a Dilma e o Pt de um modo geral – Mais que a PF e o MP().Agora essa do “japonês” da PF com o tornozeleira e tudo atrás de “colegas” (de acordo co a justiça brasileira) É O FIM DO MUNDO POLÍTICO BRASILEIRO!(ao menos deste grupo e do seu sistema).

    1. Israel,
      eu conheço e tenho boas relações com todos os líderes políticos dos principais partidos brasileiros com quem convivo faz mais de 40 anos. Não conheço os membros do MP e da PF, nem o “Japonês da Federal”.
      Ricardo Kotscho

  12. Augusto 2,
    não dá para publicar teu comentário por conter termos impróprios, não permitidos pelas normas de conduta deste blog.
    Grato pela compreensão,
    Ricardo Kotscho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *