Quando é que o STF vai julgar o primeiro político?

Quando é que o STF vai julgar o primeiro político?

Nos 59 inquéritos, envolvendo 134 investigados, até agora enviados pela Operação Lava Jato ao Supremo Tribunal Federal, nenhum caso foi levado a julgamento e, portanto, ninguém foi condenado. Nem há previsão para que isso aconteça tão cedo.

Entre os políticos, o único que já se tornou réu é o presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha. Na quarta-feira, por unanimidade, os onze ministros do STF acataram nova denúncia feita pela Procuradoria Geral da República. Cunha é acusado pelos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro, evasão de divisas e falsidade ideológica para fins eleitores, mas continua circulando livremente, dá entrevista coletiva transmitida pela TV Câmara e ninguém sabe quando seu processo entrará na pauta para ser finalmente julgado.

É bem provável que antes disso o deputado seja cassado pelo plenário da Câmara por ter mentido na CPI da Petrobras, perdendo assim o foro privilegiado, e seu caso seja enviado para a primeira instância, em Curitiba, onde o juiz Sergio Moro já julgou e condenou 105 réus da Lava Jato.

Para evitar que isso aconteça logo, Eduardo Cunha joga tudo agora para ganhar tempo na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara. Abandonado pelos parlamentares que ajudou a eleger, em 2014, e que o levaram à presidência da Câmara, de onde comandou o julgamento da abertura do processo de impeachment contra a presidente afastada Dilma Rousseff, agora declarado réu na Lava Jato pela segunda vez, Cunha sabe que já não pode contar com o apoio do governo interino de Michel Temer, para quem se tornou um estorvo.

Dois anos e três meses após o início das investigações da Operação Lava Jato, fica cada vez mais evidente o contraste entre a celeridade dos julgamentos que levam a condenações em massa, em Curitiba, e a lentidão dos processos envolvendo réus com direito a foro privilegiado, em Brasília. Entre a primeira e a última instância da Justiça, balança o destino de Eduardo Cunha e surgem as inevitáveis perguntas:

* Quando é que o STF vai colocar em pauta o julgamento do primeiro político investigado na Lava Jato?

* Será que não é hora de acabar com o foro privilegiado dos políticos, já que o STF não dá conta da clientela?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

14 thoughts on “Quando é que o STF vai julgar o primeiro político?

  1. Essa indagação/título do seu post é muito pertinente. O José Neumane quando participou do programa Roda Viva na TV Cultura como entrevistador do Ministro Marco Aurélio Mello, fez a mesma pergunta. E a resposta foi um festival de enrolação e tergiversação. O Lula continua desesperado tentando de todas as formas ter suas possíveis e prováveis acusações sendo julgadas pelo STF. No caso do Mensalão os políticos em sua maioria tiveram condenações leves e alguns ainda com o beneplácito da Dilma foram “anistiados” ou cumprem pena em casa. Só Dirceu ainda está preso, mas por obra do Juiz Moro e não em virtude do seu julgamento no STF. Já os empresários como os dirigentes do Banco Rural, o Marcos Valério e outros tiveram penas pesadas. Ou seja, fica claro que os políticos criaram o tal foro privilegiado para terem condições de manipularem os prazos, julgamentos etc. E os Ministros do STF só tomam atitudes mais duras quando ocorrem casos iguais ao do Delcídio Amaral ou do próprio Cunha que insinuaram ter os membros do STF na “gaveta”. O Teori que é o preposto da Lava Jato no STF não tem tomado qualquer providência efetiva contra Collor, Renan, Sarney etc. Fica claro que o STF preocupa-se mais com implicações políticas do que com a Constituição e a legislação vigente. Mais uma vergonha brasileira que repercute mundo afora: A impunidade de Vossas Excelências, dos Ministros de Estado, etc. Já passou da hora de acabar com esse tal “foro privilegiado”,

    1. Quanta asneira sobre Sergio Moro (que não moveu uma palha pra prender Aécio Neves, Eduardo Cunha, esposa e filha), sobre nossa justiça, STF e Mensalão, mas nem uma palavra sobre Eduardo Azeredo, Aécio Neves, Geraldo Alckmin, FHC, etc.. Everaldo, meu irmão, melhor aceitar o conselho do Johnny no post anterior e tirar férias do Balaio, pois eu tirei, voltei e deparei-me com uma avalanche de asneiras do dito-cujo, arrependi-me e só volto daqui a 30 dias. Johnny, vá bater panelas, meu filho. Voce não serve pra mais nada. Abração pro Everaldo.

  2. Pois é RK. Apesar de que há bastante tempo houve a imposição do processo eletrônico quando o judiciário colocou os advogados como serviçais das suas varas, com ‘pretexto’ de agilizar a ”justiça” e acabar com o monte de papelada dos processo físicos, ainda assim o judiciário permanece parado em todas as instâncias e fazendo um papelão como nunca dantes fez. Exceção à morosidade se aplica as varas de Moro e respectivas instâncias recursais, e ainda entre uma ou uma vara, aqui e acolá, que recebe algum processo anti golpista. Acho que tá na hora de passarmos a tentar negociar com os golpistas a ”flexibilização” da pauta neoliberal, senão ela será aplicada integralmente colocando o povo em situação de fome, trabalho exaustivo ou sem trabalho e o país sem soberania. Ou então esse povo que acorde, poh!!!!!

  3. A justiça Brasileira tem agindo como “aquelas mães malucas que fazem distinções entre seus filhos!” -O que as pessoas DECENTES querem, é que “Tudo seja apurado e todos os culpado sejam punidos”. E para isso é preciso que se investigue TUDO. Se tiver que prender 100, 200, 300 ou 99% dos petista, que prendam, caso seja realmente comprovado que eles tenham se envolvido com irregularidade, como gostaria a midia, que passa ao publico essa imagem de que “só ha corruptos no PT, e que a corrupção só existiu no governo do PT”. Felizmente o procurador Janot, depois de “varias delações na lava-jato”, onde delatavam o envolvimento de politicos do PSDB e do PMDB, e “gravações onde os proprios membros do PMDB”, confessavam as suas culpas; “o procurador Rodrigo Janot, resolveu pedir também o indiciamento de politicos do PMDB e do PSDB.” -E como todo ação obviamente tem sua reação, o procurador Janot, agora “está sofrendo um pedido de cassação feito por politicos do PSDB e do PMDB”. -E provavelmente esse pedido será aceito, ja que os parlamentares do PSDB e do PMDB formam a maioria na camara e no senado. O procurador Janot, que não foi correto, quando não pediu o indiciamento do Aecio Neves, quando foi delatado na lava-jato, o que deu forças para que se afastasse a Dilma, agora corre o risco de perder o seu cargo, por não ter como segurar outras delações contra o Aecio Neves no governo interino do Temer, que se sustenta com o apoio de peemedebistas e peessedebistas denunciados por corrupção.

  4. E o custo brasil hein?Os petistas até outrora comemoravam os processos desmembrados pra longe de Curitiba e as denuncias contra seu irmão de corrupção PMDB,parece que não durou muito,parece tb que o PT não assaltava só estatais,o leque é vasto hehehe,quero ver a imponência da senadora Narizinho na proxima sessão da comissão do impeachment depois que a PF revirou a casa dela e prendeu seu marido Paulo bernardo ex-ministro dos governos Lula e Dilma,claro,mais um graudo petista ladrão que foi pro xilindró.

  5. Deveria acabar com essa palhaçada de foro privilegiado… Esses danados roubam e depois se escondem atrás disso!

    Crime é crime, que seja logo julgado e condenado!

  6. Dos 11 Ministros, 8 são nomeações do pt. Pretender que petistas – ou prepostos de petistas – trabalhem para combater a corrupção é deveras ingênuo. O pt – e seus prepostos – só trabalham a favor e não contra a corrupção.

  7. Anteriormente tive a oportunidade de escrever neste espaço, que a alternancia no poder, tem o efeito de uma forte geada para os gafanhotos e outros predadores mais. Com a saida do PT do comando da nação, já começou o acerto de contas na primeira instancia , que o STF se nega a fazer para os tubarões. Imaginem voces quantos outroras figurões estão hoje desprotegidos do cobertor do forum previligiado. Hoje mesmo caiu mais 2 graduados com estatus de ex-ministros. O que se espera,é que com a descentralização dos processos para São Paulo, surgem novos “Sergio Moro” e ajuda colocar todos estes gangsters no lugar que merecem – a cadeia.
    Estou sentindo a falta neste balaio, daqueles que viviam denunciando a imprensa e a justiça que só denunciavam os PTistas.Ao contrário, está sobrando para todos e assim esperamos que continue. Basta ver as matérias veiculadas na revista mais odiada pelo PT – a revista veja
    Agora estou com do da Dila: primeiro tiraram dela o avião, depois os carros e agora até a motocicleta foi apreendida. Só ficou a bicicleta

  8. Boa noite Ricardo. Qual motivo do meu comentário não ter sido publicado? Tenho certeza que não utilizei palavras de baixo calão e nem estava fora do contexto dos comentários. Poderia me informar por favor?

    1. Maurício,
      em primeiro lugar, não sou obrigado a publicar nenhum comentário, a meu critério.
      A que comentário você se refere?
      O último que você enviou, às 12h58, foi publicado.
      Ricardo Kotscho

  9. O STF,é a última trincheira dos brasileiros para uma real punição aos políticos corruptos…por conseguinte,para os mesmos,o STF é a última trincheira obstáculo sustentáculo da morosidade que os favorecem.

  10. Esse é o comentário de ontem, que pensei ter encaminhado. Caro Ricardo repetindo algumas frases do comentário de ontem que caem como luva hoje em seu post. Felizmente a lava-jato caiu com um Magistrado que vem lutando contra tudo e contra todos. Recebendo todos os tipos de ameaças e injúrias, mas mantêm corajoso em sua busca da verdade. Moro abriu as entranhas da corrupção desmedida e endêmica no Brasil. Todos tínhamos noção que existia, infelizmente não imaginávamos quais figuras participavam dessa vergonha nacional. O STF fica na sombra quando não acelera seus julgados e pior, como no exemplo da malfadada tentativa de blindar o ex-presidente como Ministro e não teve atitude imediata de lhe casar o tão nefasto ato da afastada. Demostrando não estar em sintonia com o Grande Juiz Sérgio Moro. Como acima indicado, precisamos de mais homens públicos com a mesma envergadura do Juiz Sérgio Fernando Moro em nossos poderes constituídos. Ainda demonstrando que a 1ª instância do judiciário federal vem na busca pela assepsia política brasileira. Com o sugestivo nome Operação Custo Brasil, que vem a ser um desdobramento da lava-jato, mais ex-ministro do ex-presidente e da afastada foi preso pelo crime de corrupção por ter recebido 7 (sete) milhões no Ministério do Planejamento e Comunicação. Quando veremos os andares de cima acompanhando os andares de baixo?

    1. Caro Everaldo,
      teus comentários sempre são bem vindos, mas em nome da nossa velha amizade te peço para reenviar o último, sem ofensas a um membro do Judiciário que você colocou no final da mensagem.
      Ricardo Kotscho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *